A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Autolucidez na Vida Humana VOCÊ CULTIVA A AUTOLUCIDEZ? Ricardo Rezende.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Autolucidez na Vida Humana VOCÊ CULTIVA A AUTOLUCIDEZ? Ricardo Rezende."— Transcrição da apresentação:

1 Autolucidez na Vida Humana VOCÊ CULTIVA A AUTOLUCIDEZ? Ricardo Rezende

2 PRINCIPAIS OBJETIVOS DA CONFERÊNCIA Princípio da Descrença: Não acredite em nada, nem mesmo no que lhe informarem aqui. EXPERIMENTE. Tenha suas experiências pessoais. Principais objetivos: I.Definir a Autolucidez intrafísica. II.Definir e como ocorre a evolução da autolucidez intrafísica. III.Demonstrar como funciona a autolucidez no cotidiano. IV.Relacionar autolucidez e programação existencial. V.Apresentar atitudes redutoras e ampliadoras da autolucidez. VI.Propor técnicas de recuperação e ampliação da autolucidez. VII.Sugerir ações para manter a autolucidez já alcançada.

3 CONSCIENCIOLOGIA E AUTOLUCIDEZ CONSCIENCIAL Conscienciologia. A Conscienciologia é a ciência aplicada ao estudo da consciência de forma abrangente, integral. Estuda, por exemplo, as energias imanentes e as energias conscienciais e os múltiplos estados, níveis de acuidade e condições de manifestação, através das auto e heteropesquisas. Acuidade. Em relação a níveis de acuidade e condições de manifestação, a proposta dessa conferência online é abordar a autolucidez da consciência na vigília física ordinária.

4 CONSCIENCIOLOGIA E AUTOLUCIDEZ CONSCIENCIAL Lucidez. A palavra “lucidez” pode ser definida como: 1.Qualidade ou estado de lúcido; 2.Capacidade de conhecer, compreender e aprender; inteligência, razão; 3.Clareza de ideias e de expressão; acuidade para o que é relevante; perspicácia, precisão; 4.Clareza dos sentidos ou das percepções; intervalo de sanidade entre períodos de confusão mental ou insânia. Sinonímia.1.Clarividência, consciência, esperteza, inteligência 2. perceptibilidade, sagacidade; 3. Consciência, entendimento. Antonímia. 1. Loucura, enlouquecimento, doidice, insanidade, demência, desatino, desvario; 2. Alienação, alheamento; 3. Cegueira, obscuridade, alucinação.

5 CONSCIENCIOLOGIA E AUTOLUCIDEZ CONSCIENCIAL Autolucidez Consciencial. É a autoconsciencialidade (qualidade ou o nível de autoconhecimento por parte da própria consciência) clara, objetiva e aguda, mantida pela consciência e atuando normalmente na vigília física ordinária e no extrafísico. Autolucidologia. A Autolucidologia é a especialidade da Conscienciologia aplicada aos estudos e pesquisas da qualidade, condição ou caráter dos estados de autolucidez da consciência. Sinonímia: 1. Autodiscernimentologia. 2. Automaturologia. 3. Autocoerenciologia. 4. Percepciologia. Antonímia: 1. Antidiscernimentologia. 2. Autoimaturologia; 3. Autoincoerenciologia. 4. Impercepciologia

6 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Autolucidez Intrafísica. É a qualidade ou o nível de autoconhecimento por parte da própria consciência, clara, objetiva e aguda, mantida pela consciência e atuando normalmente na vida diuturna ou vigília física ordinária. Evolução. A evolução da autolucidez intrafísica é o recuperação do nível máximo, possível, de cons na vida humana, desde o nível subumano até o domínio íntimo, pleno e autoconsciente da lucidez ou do autodiscernimento. Sinonímia: 1. Desenvolvimento da autolucidez. 2. Evolução da hiperacuidade. Antonímia: 1. Estagnação do embotamento consciencial. 2. Estagnação regressiva

7 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Restringimento Intrafísico. O restringimento (reduzir; limitar) intrafísico é o afunilamento dos atributos pessoais imposto à consciência renascida na Terra. Sinonímia: 1. Restringimento consciencial. 2. Constrição consciencial. 3. Perda de cons. Antonímia: 1. Anticonstringência consciencial. 2. Antirrestringimento consciencial. 3. Recuperação de cons. Con O con é a unidade hipotética de medida do nível de lucidez da consciência, dentro da sua condição pessoal quanto à hiperacuidade, correspondente a 1 milésimo da sua realidade integral e lúcida. Sinonímia: 1. Unidade de lucidez consciencial. 2. Grau de despertez. Antonímia: 1. Anticon. 2. Criptocon; unidade de lucidez desativada. 3. Restringimento consciencial.

8 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Cons. Antes de nascermos ou ressomarmos (reativação de novo soma), a consciência lúcida extrafisicamente, possui, por exemplo, cons e se manifesta no primeiro dia de vida, no soma, com 1 e vai recuperando os próprios cons, a cada dia. Raramente consegue chegar a 70% de recuperação dos próprios cons. Afunilamento. A perda de cons ou do nível de autolucidez após a ressoma deve-se ao afunilamemto do microuniverso através dos mecanismos do estado de restringimento físico, inevitável ou imposto.

9 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Criptocon Definição. O criptocon é o con – unidade de lucidez da consciência – temporariamente perdido e não recuperado durante todo o processo do funil da ressoma, quando torna-se conscin, em decorrência do autorrestringimento consciencial intrafísico. Etimologia. O elemento de composição cripto vem do idioma Grego, kryptós, “oculto; secreto”. Sinonímia: 1. Anticon. 2. Con não-acessado. 3. Con temporariamente inútil. 4. Unidade de lucidez desativada. Antonímia: 1. Con; unidade de lucidez ativa. 2. Adcon; unidade de lucidez recuperada.

10 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Adcon Definição. O adcon é o “con” ou unidade de lucidez recuperada pela conscin durante a vida humana, a caminho da holomaturidade. Etimologia. O prefixo ad vem do idioma Latim, ad, “em direção a; aproximação”. Sinonímia: 1. Con recuperado. 2. Unidade de lucidez ativa. Antonímia: 1. Anticon; criptocon. 2. Unidade de lucidez desativada.

11 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Vida Fetal, Neonatologia, Lactância e Primeira Infância: Da concepção aos 4 anos de idade Característica: etapa da volta da consciência ao nível mais baixo de autolucidez na condição de recém-ressomada na dimensão intrafísica; manifestação de traços singulares, personalíssimos. Aspecto Crítico: intoxicações, traumas ou doenças físicas no processo da gestação humana e repercussões ao longo da vida humana. Cons Não Recuperados (Criptocons): perda temporária da lucidez máxima alcançada no período extrafísico ou intermissivo; submissão à genética e aos instintos humanos; perda da autoidentidade consciencial; esquecimento do passado multiexistencial. Cons Recuperados (Adcons): adaptação ao novo soma, ambiente e holopensene intrafísico; reconhecimento, mesmo que inconsciente, de personalidades do núcleo familiar.

12 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Segunda Infância: Dos 4 aos 10 anos de idade Característica: etapa de reaprendizado e reincorporação de conhecimentos e valores. Aspecto Crítico: o poder de influência da mesologia e dos holopensenes sob a formação da personalidade da conscin; traumas psicológicos e suas repercussões emocionais no desenvolvimento cognitivo-comportamental. Cons Não Recuperados (Criptocons): manifestação do porão consciencial e consequente manutenção do baixo nível da autolucidez. Cons Recuperados (Adcons): recuperação gradual da autolucidez consciencial simultâneo à maturação do corpo humano; aparecimento de valores, princípios, talentos intrínsecos à conscin; socialização.

13 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Pré-adolescência, Adolescência e Pós-adolescência: Dos 10 aos 26 anos de idade Característica: etapa crítica de recomposição da personalidade / temperamento da consciência. Aspecto Crítico: ignorância e ingenuidade na tentativa de lidar com a afetividade, sexualidade e o convívio interpessoal. Cons Não Recuperados (Criptocons): a manifestação maior do porão consciencial e consequente manutenção e até diminuição do nível de autolucidez; ausência de discernimento para a tomada de decisões e escolhas. Cons Recuperados (Adcons): Oportunidade de obter experiências de vida capazes de agilizar a recuperação de lucidez e se preparar melhor para as próximas etapas da vida intrafísica.

14 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Adultidade: Dos 26 aos 40 anos de idade Característica: etapa da usabilidade da autolucidez intrafísica alcançada. Aspecto Crítico: Manutenção ou aparecimento de vícios, fissuras, carências, patologias, síndromes, entre outros aspectos nocivos da personalidade. Cons Não Recuperados (Criptocons): Tendência a enfrentar crises emocionais, de tempos em tempos e de intensidades variáveis motivadas por questionamentos quanto à qualidade de vida pessoal e projetos ainda não realizados ou concluídos causando oscilações dos níveis de lucidez. Cons Recuperados (Adcons): maturidade biológica e maior controle dos instintos humanos; emprego mais efetivo e produtivo, em menor ou maior grau, da autolucidez intrafísica conquistada a fim de realizar atividades ou projetos de vida específicos.

15 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Meia-idade: Dos 40 aos 65 anos de idade Característica: Etapa de retoque, burilamento e fixação da autolucidez intrafísica alcançada até o momento. Aspecto Crítico: Projetos de vida não concluídos ou realizados na fase anterior; pendências em geral não atendidas. Cons Não Recuperados (Criptocons): Possibilidade de perda abrupta do nível de autolucidez causada por autoassédios, heteroassédios de maior repercussão e doenças físicas graves. Síndrome de Swendenborg. Cons Recuperados (Adcons): recuperação de cons magnos; maturidade afetiva; experiências de vida acumuladas e conquistas pessoais; disponibilidade em assistir aos outros; gestações conscienciais.

16 EVOLUÇÃO DA AUTOLUCIDEZ INTRAFÍSICA Terceira e Quarta Idade 65 anos de idade até a dessoma Característica: etapa de recuperação do nível de máximo de lucidez da consciência após 2/3 de vida intrafísica. Aspecto Crítico: senilidade; melancolia intrafísica. Cons Não Recuperados (Criptocons): perda de oportunidades quanto às prioridades evolutivas na vida intrafísica. Cons Recuperados (Adcons): reconhecimento do valor das experiências, da maturidade e das realizações conquistadas proporcionando maior disponibilidade em retribuir por meio de ações assistenciais a outras consciências; maximoratória existencial.

17 AUTOLUCIDEZ NO COTIDIANO Oscilações. O poder de influência da genética e instintos humanos, do holopensene pessoal, de ambientes, das consciências e a falta de autodomínio pensênico predispõem à alternância entre diversos padrões pensênicos (da ortopensenidade à patopensenidade e vice-versa) e consequentemente há oscilações dos níveis de autolucidez, em menor ou maior grau. Sinonimologia: 1. Labilidade Pensênica. 2. Autolucidez Descontínua. Antonimologia: 1. Autolucidez Estável. 2. Continuísmo da Autolucidez.

18 AUTOLUCIDEZ NO COTIDIANO Tipos. As oscilações da autolucidez intrafísica podem ser classificadas em 2 tipos: 1.Sadias. No sentido da hipoacuidade à hiperacuidade: update (atualização) de unidades de lucidez. 2.Patológicas. No sentido da hiperacuidade à hipoacuidade: dowgrade (retorno ao ponto anterior) de unidades de lucidez. Oscilações. Eis 10 exemplos de oscilações de estados emocionais resultantes de oscilações da autolucidez intrafísica, passíveis de serem manifestados, de modo repentino, repetitivo e em situações ou contextos inesperados:

19 Clareza de pensamento.Obnubilação mental. Confiança em si mesmo e vontade firme de agir. Insegurança e decidofobia. Mentalidade aberta e compreensão do outro. Discórdia e desafeição. Inspiração e bem estar.Desânimo e mal estar. Vigor e inconformismo sadio.Melancolia e conformismo. Sentido Ascendente – Hiperacuidade Sentido Descendente – Hipoacuidade Acalmia íntima.Inquietação íntima. Coragem e autoexposição franca.Medo e retraimento intraconsciencial. Entendimento do contexto e aceitação pacífica. Incompreensão e revolta. Fraternismo e solidariedade.Intolerância e aversão às pessoas. Reconhecimento das pequenas vitórias pessoais e motivação em enfrentar os desafios da vida. Descrença em si e pela vida.

20 AUTOLUCIDEZ NO COTIDIANO Casuísticas. Eis 3 exemplos de oscilação da autolucidez intrafísica: 1.Ideologia. A personalidade de temperamento científico, lógica, erudita se tornar religiosa ou mística. 2.Percurso. A personalidade organizada e estratégica cumprindo ações para atingir objetivos de vida, se perde no caminho esquecendo algumas diretrizes e voltando ao ponto inicial 3.Marco. A personalidade equilibrada, comedida se torna desequilibrada e imprudente após ocorrência de evento traumático ou marcante na vida íntima.

21 AUTOLUCIDEZ NO COTIDIANO Quadro. Eis, por exemplo, 5 causas de oscilações da autolucidez intrafísica: SadiasPatológicas Autorganização pensênica: organização de ideias, projetos, tarefas, compromissos Manutenção de entropias íntimas: descaso na administração da vida pessoal Autorreeducação pensênica periódicaEvocações pensênicas patológicas Atuação amparadora, ortopensênica, de conscin ou consciex Atuação assediadora, patopensênica, de conscin ou consciex Autodomínio energéticoFalta de autodomínio energético Saúde física e domínio da somaticidadeDoença física ou alterações hormonais

22 AUTOLUCIDEZ NO COTIDIANO Efeitos. As oscilações da autolucidez intrafísica podem gerar, pelo menos, 10 efeitos: 1. Conflitos. Exaltação de conflitos interpessoais e a necessidade de reconciliações. 2. Desequilíbrios. Reincidência de desequilíbrios emocionais e autoassédios. 3. Erros. Repetição de erros e a necessidade de ajustes nos atos pessoais. 4. Fôlego. Perda do fôlego ou da disposição para administrar a própria vida e a necessidade de injetar novo ânimo a si mesmo. 5. Interrupção. Descontinuidade no cumprimento de atividades pessoais e a necessidade de retomar de onde parou.

23 AUTOLUCIDEZ NO COTIDIANO 6. Intoxicações. Manutenção de intoxicações energéticas provenientes de assimilações energéticas patológicas. 7. Minidoenças. Maior propensão a minidoenças e a necessidade de maior atenção e cuidados à saúde. 8. Desorganização. Vida desorganizada e entrópica causando prejuízos e perda da qualidade de vida. 9. Transtorno Bipolar. Desencadeamento do Transtorno Bipolar do Humor. 10. Síndrome de Swendenborg. Aparecimento da Síndrome de Swedenborg.

24 AUTOLUCIDEZ E PROÉXIS Proéxis. A proéxis é a programação existencial específica de cada consciência intrafísica (conscin) em sua nova vida nesta dimensão humana, planejada antes do renascimento somático (ressoma) da consciência, ainda extrafísica (consciex). Objetivo. Seja qual for a sua proéxis, o seu objetivo será sempre alcançar a desperticidade, se você não é ser desperto. Desperticidade. É a qualidade consciencial, evolutiva, do ser desperto (des + per + to), desassediado, permanente, total, plenamente autoconsciente da sua qualidade de desperticidade dentro das tarefas assistenciais às consciências. Desvios. A manutenção do nível máximo de autolucidez conquistado e a evolução da autolucidez intrafísica diminui os percentuais de erros, chegando a eliminar a necessidade de ajustes nos atos pessoais e desvios de rota na execução da programação existencial favorecendo o alcance da desperticidade.

25 ATITUDES REDUTORAS DA AUTOLUCIDEZ 1. Ambientes. O hábito de visitar frequentemente ambientes intrafísicos com holopensenes redutores da autolucidez, os quais fazem apologia às drogas, promiscuidades e todos os tipos de abusos na manifestação da conscin. 2. Base Física. A falta de fixação de base física e de formação de holopensene doméstico. 3. Aventuras. O hábito de cultivar aventuras emocionais: esportes de alto risco; paixões amorosas arrebatadoras. 4. Comportamento. O hábito de mudar sua maneira de ser ou expressar-se a cada contexto interpessoal intencionando sentir-se inserido em grupos sociais distintos (teatralidade). 5. Comunicação. O hábito de comunicar-se de modo emotivo ou dramático e o uso de gírias e palavrões fazendo evocações pensênicas improdutivas.

26 ATITUDES REDUTORAS DA AUTOLUCIDEZ 6.Decisão. O hábito de tomar decisões impulsivas, sem qualquer racionalidade e planejamento, causando problemas a si e as pessoas envolvidas. 7.Entretenimento. O hábito de manter lazeres prejudiciais a saúde física e mental. 8.Grupos. O hábito de conviver regularmente com pessoas ou grupos sociais, os quais promovem seduções holochacrais anticosmoéticas, manipulações ideológicas e lavagens subcerebrais. 9.Posicionamento. O hábito de ficar em cima do muro na administração da própria vida favorecendo a autodesorganização e a obnubilação consciencial. 10.Rotina. O hábito de alterar a rotina pessoal, incessantemente, não permitindo a fixação de rotinas úteis e produtivas e a continuidade na execução de etapas para a conquista de objetivos pessoais.

27 ATITUDES AMPLIADORAS DA AUTOLUCIDEZ 1.Ambiente. O hábito de visitar ambientes intrafísicos com holopensenes ampliadores da autolucidez, indutores da ortopensenidade. 2.Assistência. O hábito de realizar ações assistenciais. 3.Autorreflexão. O hábito de promover autorreflexões visando diagnosticar erros na condução da vida pessoal e aplicar práticas autoreeducativas. 4.Debate. O hábito de compartilhar experiências de vida e participar de debates produtivos. 5.Energossoma. O hábito de praticar técnicas energéticas com fins cosmoéticos.

28 ATITUDES AMPLIADORAS DA AUTOLUCIDEZ 6.Erudição. O hábito de escrever, fazer pesquisas, leituras, estudos úteis e esclarecedores. 7.Labcons. O hábito de realizar experimentos em laboratórios conscienciais e dinâmicas anímica-parapsíquicas. 8.Obra. Assistir filmes, ler livros ou escutar músicas de conteúdo positivo e inspirador. 9.Projeção Consciente. Ter projeções conscientes e viver experiências extrafísicas enriquecedoras. 10.Soma. O hábito de exercitar-se fisicamente e consequente estado de homeostasia.

29 TÉCNICAS DE RECUPERAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA AUTOLUCIDEZ Técnica da Autopercepção Redobrada No cotidiano: perceba, registre e investigue a si mesmo e ao que existe ao seu redor. Técnica de Inventariado da Vida Pessoal Pesquisar, registrar, inventariar o que já foi vivido desde a infância até os dias atuais no intuito de obter visão panorâmica e ter maior entendimento das etapas de desenvolvimento da vida pessoal. Se necessário, entrevistar pais e parentes próximos na busca de informações faltantes. Por que querer saber de nossas vidas passadas, em outras épocas da humanidade, antes de entender mais profundamente quem somos nessa vida atual?

30 TÉCNICAS DE RECUPERAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA AUTOLUCIDEZ Técnica de Ampliação do Campo de Visão Pessoal  Mundinho Pessoal. O predomínio do foco ou do campo de pensamento em si mesmo ou no mundinho pessoal têm como efeito, por exemplo: 1.Alimentação ininterrupta de preocupações ou ruminações mentais referentes a problemas cotidianos da vida pessoal. 2.Necessidade de controle de tudo presente no mundinho pessoal visando a conservação do modo de vida evitando assim vivenciar situações previamente classificadas como desagradáveis ou indesejáveis. 3.Intolerância e irritabilidade a tudo aquilo que lhe desconcerte, desvie ou force a sair do seu jeito ou dos esquemas pessoais de viver o dia-a-dia.

31 TÉCNICAS DE RECUPERAÇÃO E AMPLIAÇÃO DA AUTOLUCIDEZ 4. Tendência a níveis de compulsão na aplicação de hábitos desnecessários referentes a organização, limpeza e métodos de disciplina de forma geral. 5. Tendência a níveis de sociofobia.  Mundo ao Redor. Alteração o foco ou do campo de pensamento para o mundo ao redor, têm como efeito, por exemplo: 1.Libertação das amarras, neuroses, apriorismos (tendência de raciocinar por hipótese sem considerar os fatos reais, sem ter conhecimento adequado do assunto, sob influências tendenciosas e baseado em preconceitos). 2.Afloramento da curiosidade e da necessidade de vivenciar novas experiências. 3.Manifestação mais proeminente da intelecção. 4.Desapego sadio a tudo que é irrelevante na vida intrafísica. 5.Abertismo ao convívio social.

32 MANUTENÇÃO DA AUTOLUCIDEZ ALCANÇADA Técnica Básica de Autorganização e Produtividade Pessoal A) Plano de prioridades pessoais. B) Agenda pessoal (tarefas e compromissos). C) Diário de registro de vivências pessoais (autorreflexões, ideias e experiências anímica-parapsíquicas). D) Hábito de ler, estudar, pesquisar e escrever. E) Execução rotineira de projetos relacionados as prioridades pessoais. Técnica de Evocação de Situações ou Contextos Pessoais Sadios Ao se deparar com questão íntima difícil de resolver, e querer resolvê-la, evoque autopensenes sadios relacionados a vivências pessoais (ex. conquistas ou sucessos na vida intrafísica). Ou ainda evoque heteropensenes de amparadores extrafísicos captados por acoplamentos áuricos (ex. fraternismo).

33 MANUTENÇÃO DA AUTOLUCIDEZ ALCANÇADA Técnica de Evocação do Maior Nível de Autolucidez (Referência) Registrar, detalhadamente, o nível mais alto de autolucidez alcançado, no momento que esteja se manifestando, incluindo principalmente como conseguiu alcançá-lo. Quando precisar recuperar esse nível de autolucidez, ler o registro e buscar relembrar e repassar na mente o padrão do nível de autolucidez e se envolver com os respectivos pensamentos, sentimentos e energias que o constituía. Padrão referencial de estado de autolucidez / Padrão referencial de valores pessoais / Padrão referencial de posicionamento íntimo Técnica de Mapeamento da Autolucidez A cada mudança ou oscilação do nível de autolucidez registrar a data, hora, pensamentos e sentimentos do momento e quais ações pessoais foram tomadas nesse período. Ao fazer os registros consecutivamente, poderá mapear: 1.Quantas vezes há oscilações do nível de autolucidez; 2.Diagnosticar padrões de manifestação pessoal que se repetem; 3.Identificar quais correções precisam ser feitas nas condutas e posicionamentos pessoais para diminuir a incidência das oscilações.

34 MANUTENÇÃO DA AUTOLUCIDEZ ALCANÇADA Técnicas e Abordagens: 1. Qual é a Raiz da Emoção?  Palavra – Emoção A.Definição B.Sinonímia C.Antonímia  Quadro comparativo (nosográfico e homeostático)  Qual é a Raiz da Emoção? 2. Qual a Raiz do Sistema de Crenças? 3. Qual é a Raiz do Erro?

35

36

37 Você faz o check up da própria lucidez de quando em quando? O índice obtido tem melhorado? Você emprega a autocrítica na evolução da própria lucidez? Ou simplesmente vive a existência descuidada e dispersivamente? w.v Muito Obrigado pela Atenção e Bom Final de Semana a Todos.

38 Referências: 1.Vieira, Waldo. 700 Experimentos da Conscienciologia. IIPC - Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia; Rio de Janeiro, RJ; 1994; p 2.Vieira, Waldo. Homo sapiens reurbanizatus. 1ª ed.; Ed. CEAEC; Foz do Iguaçu, PR; Brasil; p. 3.Vieira, Waldo. Manual da Proéxis. 5° ed. Eletrônica; Editares; Foz do Iguaçu, PR; Brasil; p. 4.Autolucidez consciencial (Verbete). In: Vieira, Waldo (org). Enciclopédia da Conscienciologia. Editares; Foz do Iguaçu, PR; Brasil; Evolução da autolucidez (Verbete). In: Vieira, Waldo (org). Enciclopédia da Conscienciologia. Editares; Foz do Iguaçu, PR; Brasil; Nível de lucidez (Verbete). In: Vieira, Waldo (org). Enciclopédia da Conscienciologia. Editares; Foz do Iguaçu, PR; Brasil; 2012.


Carregar ppt "Autolucidez na Vida Humana VOCÊ CULTIVA A AUTOLUCIDEZ? Ricardo Rezende."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google