A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gratuito, Não Gratuito ou Utilizadores Pagadores? As lições das SCUT e os Museus. ICOM MUSEUS E SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA Museu Nacional de Soares dos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gratuito, Não Gratuito ou Utilizadores Pagadores? As lições das SCUT e os Museus. ICOM MUSEUS E SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA Museu Nacional de Soares dos."— Transcrição da apresentação:

1 Gratuito, Não Gratuito ou Utilizadores Pagadores? As lições das SCUT e os Museus. ICOM MUSEUS E SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA Museu Nacional de Soares dos Reis Porto Novembro 2011 Rui Silvestre – Árvore Coop. Artística

2 11 Tendências de Consumo Frugalismo – Os consumidores adoptam uma nova atitude: consomem menos, desperdiçam menos e dependem menos dos bens materiais e mais da valorização pessoal. Novas referências no status do consumo – Evolução de uma grande dependência de ostentação do consumo para valorizar mais novos comportamentos de afirmação de estilo de vida, de conhecimento, de multiculturalidade ou valores como sustentabilidade e solidariedade. A redescoberta da casa – Viver mais a casa, valorizando novas infra-estruturas e novas possibilidades de entretenimento e de ocupação de tempo.

3 11 Tendências de Consumo Simplicidade no dia-a-dia – Tendência de conveniência extremada, alargada a todas as dimensões da vida do indivíduo, da facilidade no desempenho das tarefas do dia-a-dia, ao consumo de produtos e serviços, do trabalho às interacções com o Estado. Valor de ser português – A sensibilidade crescente dos consumidores para o valor que representa para a economia a escolha de produtos nacionais expressa-se na compra de produtos nacionais e na valorização das marcas que têm a portugalidade inscrita no ADN. Consumidor fazedor - Consumidor é co-criador de valor para customizar os seus produtos, criar bens para uso próprio ou para vender.

4 11 Tendências de Consumo Saúde Infra-Estrutural – Saúde encarada num novo ângulo: o consumidor percebe que neste momento é preciso reunir condições físicas e mentais para resistir à crise e vingar a nível profissional. Responsabilidade Social de Proximidade – Consumidor valoriza mais as acções empresariais concretas e de proximidade, com resultados a curto prazo. Maior escrutínio = transparência e autenticidade – Cada vez mais informado, o consumidor interpela e questiona as práticas das marcas e empresas. Preço, qualidade, responsabilidade social, políticas de emprego, investimento em Portugal,...

5 11 Tendências de Consumo Eu sou um produto – Os consumidores tomam atitudes, decidem consumos, assumem comportamentos e valores que os diferenciam. Procuram diferenciação. Sociedade Discount – Tendência para o consumidor assumir o preço etiquetado como uma mera referência, convicto que haverá um momento ou mecanismo através do qual conseguirá comprar os produtos com desconto. Ficha Técnica As conclusões do C – The Consumer Intelligence Lab (www.clab.com.pt) resultam da investigação anual sobre as Tendências de Mudança do Consumidor Português. O estudo tem como base de pesquisa um inquérito a 600 indivíduos e um elevado número de interacções de carácter qualitativo e etnográfico. Lançado em 2009, o projeto resulta da parceria de três empresas: a ROI (RETURN ON IDEAS), IPSOS-APEME (consultoria estratégica) e a Augusto Mateus & Associados (especialista em estudos macro-económicos e respectiva aplicação sectorial).

6 Cinema em Portugal perde 829 mil espectadores em Entre Janeiro e Setembro – 7,1% vs 2010.

7 Portugueses estão a comprar menos livros. Queda de 3% no primeiro semestre. A descida no consumo é bem menor do que aconteceu em outras áreas como a electrónica de consumo (menos 13%), o entretenimento (menos 13%), ou a informática (menos 8%).

8 Antigas Scut do Grande Porto perdem quase metade do tráfego. - A41 menos 48%. Tráfego médio diário de para viaturas. - A42 menos 47%. Menos viaturas diárias, face às no 2º trimestre de Uma evolução que confirma os dados do 1º trim. do ano, em que a A41 perdeu mais de veículos por dia e a A42 um total de A cobrança de portagens nas antigas SCUT do Norte é feita desde 15 de Outubro de 2010.SCUT

9 CP desconhece o impacto que as novas portagens estão a ter no serviço ferroviário. E também não sabe quais as consequências para o modo ferroviário do aumento do preço dos combustíveis. A CP não tem estudos sobre a elasticidade da sua procura perante estas variáveis.

10 Evolução e Tendência de Públicos nos Museus do IMC

11 Desafios na Gestão dos Museus A definição da missão e da identidade. A construção de públicos. A captação de recursos financeiros.

12 Gratuitidade Em função do público-alvo (comunidade ou turismo). Em função da programação e da atractividade da oferta. Em função das especificidades do espaço. Em função do orçamento e capacidade de comunicação. …

13 Origem das Receitas

14 Estrutura Orçamental Metropolitan NY Fonte: R&C 2009

15 Estrutura Orçamental TATE Fonte: R&C 2009/2010

16 Estrutura Orçamental Louvre Fonte: R&C 2008

17 Estrutura Orçamental Prado Fonte: R&C 2007/2008

18 Estrutura Orçamental Serralves Fonte: R&C 2010

19 Estrutura Orçamental Serralves Fonte: R&C 2010

20 Estrutura Orçamental Árvore Fonte: R&C 2008

21 O FUTURO Autonomia à gestão para definição do modelo mais adequado à especificidade de cada equipamento. Flexibilidade na gestão para desenvolvimento de novos projectos e diversificação das fontes de receitas. Conhecimento do mercado e do consumidor. Desenvolvimento de modelos de avaliação e indicadores de desempenho. Transparência e partilha de informação.


Carregar ppt "Gratuito, Não Gratuito ou Utilizadores Pagadores? As lições das SCUT e os Museus. ICOM MUSEUS E SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA Museu Nacional de Soares dos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google