A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Liturgia – 2011. Fundamento: A missão da Igreja: testemunhar a nova criação que Deus iniciou no mundo, ressuscitando Jesus Cristo. Fundamento: A missão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Liturgia – 2011. Fundamento: A missão da Igreja: testemunhar a nova criação que Deus iniciou no mundo, ressuscitando Jesus Cristo. Fundamento: A missão."— Transcrição da apresentação:

1 Liturgia – 2011

2 Fundamento: A missão da Igreja: testemunhar a nova criação que Deus iniciou no mundo, ressuscitando Jesus Cristo. Fundamento: A missão da Igreja: testemunhar a nova criação que Deus iniciou no mundo, ressuscitando Jesus Cristo. Sentido: A Semana Santa é ocasião favorável para que cada um de nós possa meditar e reviver mais profundamente o que celebramos todos os dias na Eucaristia: o mistério central de nossa fé. Sentido: A Semana Santa é ocasião favorável para que cada um de nós possa meditar e reviver mais profundamente o que celebramos todos os dias na Eucaristia: o mistério central de nossa fé. Prática: Importa-nos acolher esse dom e participar ativamente da riqueza que as celebrações nos oferecem nesses dias. É condição para crescermos no amor a Deus e aos irmãos e assim renovarmos o jeito de viver da humanidade. Prática: Importa-nos acolher esse dom e participar ativamente da riqueza que as celebrações nos oferecem nesses dias. É condição para crescermos no amor a Deus e aos irmãos e assim renovarmos o jeito de viver da humanidade. Liturgia – 2011

3 Desde os primeiros séculos do cristianismo, o povo de Deus gosta de intensificar uma vez por ano a celebração da Páscoa do Senhor. Desde os primeiros séculos do cristianismo, o povo de Deus gosta de intensificar uma vez por ano a celebração da Páscoa do Senhor. A quaresma nos prepara para este grande sacramento. É um tempo dedicado à oração, jejum e caridade: gestos que glorificam a Deus. A quaresma nos prepara para este grande sacramento. É um tempo dedicado à oração, jejum e caridade: gestos que glorificam a Deus. No Brasil, a Igreja Católica liga assunto atual, um problema que está sendo preocupante, para que a Páscoa celebrada realmente tome forma de transformação da morte para a vida. Trata-se da Campanha da Fraternidade, que este ano tem como lema “Fraternidade e a Vida no Planeta”. No Brasil, a Igreja Católica liga assunto atual, um problema que está sendo preocupante, para que a Páscoa celebrada realmente tome forma de transformação da morte para a vida. Trata-se da Campanha da Fraternidade, que este ano tem como lema “Fraternidade e a Vida no Planeta”. Liturgia – 2011

4 Domingo de Ramos Liturgia – 2011

5 Celebração de Ramos e da Paixão O Domingo de Ramos abre as liturgias da Semana Santa. O Domingo de Ramos abre as liturgias da Semana Santa. Ela é composta de dois marcos importantes da celebração: um é a questão da “entrada triunfal” de Jesus em Jerusalém, onde Ele é aclamado o Messias-Rei. Ela é composta de dois marcos importantes da celebração: um é a questão da “entrada triunfal” de Jesus em Jerusalém, onde Ele é aclamado o Messias-Rei. O outro marco se revela no desfecho de “sua missão fracassada” em Jerusalém, ou seja, os confrontos que irão lhe conduzir à morte. O outro marco se revela no desfecho de “sua missão fracassada” em Jerusalém, ou seja, os confrontos que irão lhe conduzir à morte.

6 Somos convidados a nos colocar com Jesus nos seus últimos dias e gestos reveladores da aliança de fidelidade do Pai. Somos convidados a nos colocar com Jesus nos seus últimos dias e gestos reveladores da aliança de fidelidade do Pai. Nesse evento, carregado de simbolismo salvífico, a natureza também se faz presente através de dois elementos, também eles carregados de simbolismo: o jumentinho e os ramos. Nesse evento, carregado de simbolismo salvífico, a natureza também se faz presente através de dois elementos, também eles carregados de simbolismo: o jumentinho e os ramos.

7 Partamos com nossos ramos, toalhas, hinos e cantos, mas, principalmente, com nossa determinação e fidelidade até a cruz. Partamos com nossos ramos, toalhas, hinos e cantos, mas, principalmente, com nossa determinação e fidelidade até a cruz. A celebração do Domingo de Ramos abre as portas dos Mistérios da Semana Santa, conferindo-nos o olhar com o qual devemos contemplar a paixão, morte e ressurreição do Senhor, com vistas a suscitar nos cristãos a alegria de participar da vitória da vida sobre a morte. A celebração do Domingo de Ramos abre as portas dos Mistérios da Semana Santa, conferindo-nos o olhar com o qual devemos contemplar a paixão, morte e ressurreição do Senhor, com vistas a suscitar nos cristãos a alegria de participar da vitória da vida sobre a morte.

8 Segunda-feira / Terça-feira / Quarta-feira Santa Estes três primeiros dias feriais da Semana Santa são marcados pela preparação mais imediata da Páscoa. Estes três primeiros dias feriais da Semana Santa são marcados pela preparação mais imediata da Páscoa. A Liturgia usa o método vivo e envolvente da quase reconstituição dos acontecimentos que o Senhor viveu nestes dias últimos de sua vida terrena. A Liturgia usa o método vivo e envolvente da quase reconstituição dos acontecimentos que o Senhor viveu nestes dias últimos de sua vida terrena.  Procissão da penitência  Missãozinha  Visitas  Via Sacra  Missa da saúde Liturgia – 2011

9 Tríduo Pascal Quinta-feira Santa Eucaristia: Sacramento do Amor Liturgia – 2011

10 Com esta celebração, inicia-se o tríduo pascal, cujo centro é o mistério da redenção da humanidade pela morte e ressurreição de Cristo. Com esta celebração, inicia-se o tríduo pascal, cujo centro é o mistério da redenção da humanidade pela morte e ressurreição de Cristo. A Quinta-feira Santa celebra, de modo especial, a Instituição da Eucaristia, o sacerdócio cristão (ordenado e comum dos fiéis) e o mandamento do amor. A Quinta-feira Santa celebra, de modo especial, a Instituição da Eucaristia, o sacerdócio cristão (ordenado e comum dos fiéis) e o mandamento do amor. Eucaristia quer dizer ação de graças. Ação de graças ou agradecimento é a resposta que brota espontânea do homem diante da manifestação do amor de Deus na criação e na história humana. Eucaristia quer dizer ação de graças. Ação de graças ou agradecimento é a resposta que brota espontânea do homem diante da manifestação do amor de Deus na criação e na história humana. Liturgia – 2011

11 Jesus ensina a servir e amar. Participamos de sua Ceia, comendo de seu corpo doado e de seu sangue derramado, entregues por nós. Jesus ensina a servir e amar. Participamos de sua Ceia, comendo de seu corpo doado e de seu sangue derramado, entregues por nós. Permitamos que Ele nos lave os pés e recebamos Dele o mandamento do amor, tornando-nos testemunhas de tudo o que Ele nos entregou e deixou. “É a Páscoa da Ceia!” Permitamos que Ele nos lave os pés e recebamos Dele o mandamento do amor, tornando-nos testemunhas de tudo o que Ele nos entregou e deixou. “É a Páscoa da Ceia!” Liturgia – 2011

12 Sexta-feira da Paixão Na Cruz, o AMOR vence a dor

13 Na sexta-feira Santa, os cristãos celebram a Paixão e Morte do Senhor Jesus. Na sexta-feira Santa, os cristãos celebram a Paixão e Morte do Senhor Jesus. No centro da nossa atenção está a Cruz. No centro da nossa atenção está a Cruz. São três momentos: Liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e Comunhão. São três momentos: Liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e Comunhão. Jesus está cravado na cruz. Jesus está cravado na cruz. No meio das ofensas dos homens, brota dos lábios do Salvador uma palavra de perdão: No meio das ofensas dos homens, brota dos lábios do Salvador uma palavra de perdão: “Pai, perdoa-lhes: eles não sabem o que fazem” (Lc 23,34).

14 Tudo se consuma na cruz e se resume em serviço e amor. Tudo se consuma na cruz e se resume em serviço e amor. Na cruz, Jesus, o justo e inocente, carrega as dores dos marginalizados, desprezados e injustiçados. Na cruz, Jesus, o justo e inocente, carrega as dores dos marginalizados, desprezados e injustiçados. A cruz da Sexta-feira não é de morte, é de vida, de esperança. A cruz da Sexta-feira não é de morte, é de vida, de esperança. “Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão!”

15 Sábado Santo – Vigília Pascal Fez-se a luz: Jesus Ressuscitou!

16 Celebramos a noite bendita, onde as trevas se convertem em luz pela ação do Deus libertador. Celebramos a noite bendita, onde as trevas se convertem em luz pela ação do Deus libertador. Em Jesus somos resgatados e iluminados para viver segundo a ordem divina e chamados a abandonar o caos da morte e do pecado. Em Jesus somos resgatados e iluminados para viver segundo a ordem divina e chamados a abandonar o caos da morte e do pecado. Nas águas do Batismo somos feito novo povo, renascidos pela esperança que Ele nos dá ao vencer a morte. Nas águas do Batismo somos feito novo povo, renascidos pela esperança que Ele nos dá ao vencer a morte. Mortos e Ressuscitados em Cristo, os cristãos marcam em seu caminhar a fonte de sua nova vida: a Páscoa de Jesus. Mortos e Ressuscitados em Cristo, os cristãos marcam em seu caminhar a fonte de sua nova vida: a Páscoa de Jesus.

17 Nesta noite de Páscoa, durante esta ceia, recebemos o Espírito de Deus. Nesta noite de Páscoa, durante esta ceia, recebemos o Espírito de Deus. Todos são criaturas novas, capazes de cumprir, com alegria, a vontade de Deus. Todos são criaturas novas, capazes de cumprir, com alegria, a vontade de Deus. Esta é a festa da nossa passagem para a VIDA. Esta é a festa da nossa passagem para a VIDA. Viver a Páscoa é anunciar Viver a Páscoa é anunciar que Jesus vive e é o nosso único Senhor.

18 Domingo da Páscoa do Senhor Ressurreição: vida nova para todos!

19 O anúncio da ressurreição é como uma luz a iluminar nosso entendimento. O anúncio da ressurreição é como uma luz a iluminar nosso entendimento. Fomos batizados no mistério pascal de Jesus Cristo. Fomos batizados no mistério pascal de Jesus Cristo. Chegamos ao encontro com o Senhor Ressuscitado, inserindo-nos na comunidade, através do diálogo com os irmãos que partilham a mesma fé: na escuta comunitária da Palavra de Deus; no amor partilhado em gestos de fraternidade e de serviço. Chegamos ao encontro com o Senhor Ressuscitado, inserindo-nos na comunidade, através do diálogo com os irmãos que partilham a mesma fé: na escuta comunitária da Palavra de Deus; no amor partilhado em gestos de fraternidade e de serviço.

20 A festa da Páscoa de Jesus garante-nos que Ele continua a “sentar-se à mesa” conosco, partilhando nossas inquietações, anseios, dificuldades e esperanças, revelando-nos o sentido de nossa ressurreição. A festa da Páscoa de Jesus garante-nos que Ele continua a “sentar-se à mesa” conosco, partilhando nossas inquietações, anseios, dificuldades e esperanças, revelando-nos o sentido de nossa ressurreição. Solidária com Solidária com os pobres, a comunidade anuncia uma sociedade de justiça e paz.


Carregar ppt "Liturgia – 2011. Fundamento: A missão da Igreja: testemunhar a nova criação que Deus iniciou no mundo, ressuscitando Jesus Cristo. Fundamento: A missão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google