A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Meningite Bacteriana Prof. Ueliton Santos. DEFINIÇÃO A meningite é um processo inflamatório do espaço subaracnóide e das membranas leptomeníngeas (pia-aracnóide),

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Meningite Bacteriana Prof. Ueliton Santos. DEFINIÇÃO A meningite é um processo inflamatório do espaço subaracnóide e das membranas leptomeníngeas (pia-aracnóide),"— Transcrição da apresentação:

1 Meningite Bacteriana Prof. Ueliton Santos

2 DEFINIÇÃO A meningite é um processo inflamatório do espaço subaracnóide e das membranas leptomeníngeas (pia-aracnóide), que envolvem o encéfalo e a medula espinhal, provocando reação purulenta detectada no líquor. A meningite é um processo inflamatório do espaço subaracnóide e das membranas leptomeníngeas (pia-aracnóide), que envolvem o encéfalo e a medula espinhal, provocando reação purulenta detectada no líquor. Na terminologia médica, as situações de meningomielite, meningoencefalite e meningo- mieloencafalite são referidas tão-somente pelo termo “meningite”. Na terminologia médica, as situações de meningomielite, meningoencefalite e meningo- mieloencafalite são referidas tão-somente pelo termo “meningite”. Prof. Ueliton Santos

3

4 ETIOLOGIA As meningites bacterianas (ou purulentas) têm sua etiologia baseada na faixa etária e na provável porta de entrada do agente infeccioso. As meningites bacterianas (ou purulentas) têm sua etiologia baseada na faixa etária e na provável porta de entrada do agente infeccioso. Didaticamente, verificam-se: Didaticamente, verificam-se: A) Em recém-nascidos (RN) e lactentes até 3 meses de vida, predominam em ordem crescente: Streptococcus agalactiae (estreptococo B), Listeria monocytogenes e bacilos Gram-negativos, como Escherichia coli e salmonelas e, por último, Streptococcus pneumoniae (pneumococo). A) Em recém-nascidos (RN) e lactentes até 3 meses de vida, predominam em ordem crescente: Streptococcus agalactiae (estreptococo B), Listeria monocytogenes e bacilos Gram-negativos, como Escherichia coli e salmonelas e, por último, Streptococcus pneumoniae (pneumococo). Prof. Ueliton Santos

5 B) Dos 4 meses até os 5 anos de idade: Haemophilus influenza tipo b, Neisseria meningitidis (meningococo) e, por último, Streptococcus pneumoniae. B) Dos 4 meses até os 5 anos de idade: Haemophilus influenza tipo b, Neisseria meningitidis (meningococo) e, por último, Streptococcus pneumoniae. C) Dos 5 anos até a idade adulta: predominam Streptococcus pneumoniae e Neisseria meningitides, o qual ocupa o primeiro lugar em períodos de epidemia. C) Dos 5 anos até a idade adulta: predominam Streptococcus pneumoniae e Neisseria meningitides, o qual ocupa o primeiro lugar em períodos de epidemia. ETIOLOGIA Prof. Ueliton Santos

6 EPIDEMIOLOGIA *No Brasil, segundo Farhat (1992), as meningites bacterianas agudas de causa determinada têm como agentes mais comuns : *No Brasil, segundo Farhat (1992), as meningites bacterianas agudas de causa determinada têm como agentes mais comuns : - Haemophilus influenza b (20,3% dos casos); este com signifacativa redução devido ao uso da vacina na rede pública, a partir dos 2 meses de vida; - Haemophilus influenza b (20,3% dos casos); este com signifacativa redução devido ao uso da vacina na rede pública, a partir dos 2 meses de vida; - Neisseria meningitidis (20,2%); - Neisseria meningitidis (20,2%); - Streptococcus pneumoniae (11,6%). - Streptococcus pneumoniae (11,6%). * 2/3 dos casos em pacientes menores de 15 anos, sem diferenças de suscetibilidade entre as várias raças. * 2/3 dos casos em pacientes menores de 15 anos, sem diferenças de suscetibilidade entre as várias raças. Prof. Ueliton Santos

7 *A taxa de letalidade das meningites bacterianas é bastante variável em diferentes partes do mundo. Alguns autores descrevem taxas de 5 a 40%, dependendo do agente etiológico. *A taxa de letalidade das meningites bacterianas é bastante variável em diferentes partes do mundo. Alguns autores descrevem taxas de 5 a 40%, dependendo do agente etiológico. *Além da mortalidade, podem ocorrer sequelas neurológicas graves e muitas vezes permanentes, como surdez ou hipoacusia, amaurose e/ou retardo neuropsicomotor. *Além da mortalidade, podem ocorrer sequelas neurológicas graves e muitas vezes permanentes, como surdez ou hipoacusia, amaurose e/ou retardo neuropsicomotor. EPIDEMIOLOGIA Prof. Ueliton Santos

8 -prematuridade; -prematuridade; -baixo peso ao nascer; -baixo peso ao nascer; -RNs cujas mães tiveram bolsa rota por mais de 24 horas, corioamniorrexe, infecções urinárias ou genitais e complicações no parto, como sofrimento fetal e trauma obstétrico; -RNs cujas mães tiveram bolsa rota por mais de 24 horas, corioamniorrexe, infecções urinárias ou genitais e complicações no parto, como sofrimento fetal e trauma obstétrico; Fatores de risco para MB **OBS.: a mortalidade em RNs é de 15 a 40%, e as sequelas neurológicas são encontradas em 30 a 50% dos sobreviventes. **OBS.: a mortalidade em RNs é de 15 a 40%, e as sequelas neurológicas são encontradas em 30 a 50% dos sobreviventes. -negligência na lavagem das mãos das pessoas que manipulam o RN, assim como material e equipamentos contaminados(“mãos sujas são mãos assassinas” P.R. Margotto) -negligência na lavagem das mãos das pessoas que manipulam o RN, assim como material e equipamentos contaminados(“mãos sujas são mãos assassinas” P.R. Margotto) Prof. Ueliton Santos

9 Fisiopatologia A infecção pode atingir a leptomeninge por 3 mecanismos básicos: 1) 1)Via hematogênica: primária ou secundária a foco de infecção à distância (infecção de pele, pulmão, coração, trato intestinal e geniturinário) 2) 2)Infecção adjcente às meninges: faringite, sinusite, otite média. 3) 3)Solução de continuidade: traumatismo craniano, infecção dos ossos, vasos sanguíneos. Fatores de virulência: Pneumococo, Hemofilus e menigococo: proteases (clivam IgA) e capsula (dificultaa ação do complemento). Fazem opsonização do patógeno BacteremiaInvasão do ESAFácil colonização OBS: No SNC, aimunidade humoral é deficiente Prof. Ueliton Santos

10

11 Fisiopatologia Recém-nascido: Os prematuros têm niveis diminuidos de IgG e o recém-nascido normal tem baixas concentração de IgM e IgA: isso facilita infecções por germes G- e penetração da bactérias pelo trato respiratório e gastrointestinal (isso explica a maior prevalência de G- em RN). A colonização bacteriana ocorre de início na pele, coto umbilical, nasofaringe e reto promovendo bacteremia e invasão meningea Prof. Ueliton Santos

12 Quadro Clínico Prof. Ueliton Santos

13 Quadro Clínico Prof. Ueliton Santos

14 Quadro Clínico Prof. Ueliton Santos

15 Diagnóstico Laboratorial Prof. Ueliton Santos

16 Diagnóstico Laboratorial Bacterioscopia do Líquor Bacterioscopia do Líquor Cultura do Líquor Cultura do Líquor Hemocultura Hemocultura Prof. Ueliton Santos

17 Exames de Imagem TC Cerebral deverá ser feita nas seguintes eventualidades: TC Cerebral deverá ser feita nas seguintes eventualidades: - presença de sinais focais - Manutenção de Coma após 72h do tratamento - Meningite de repetição - Casos de história de otite média crônica - Quando houver aumento do Perímetro Cefálico US Cerebral em lactentes com fontanela anterior aberta para acompanhamento US Cerebral em lactentes com fontanela anterior aberta para acompanhamento Prof. Ueliton Santos

18 Tratamento Medidas Gerais: Medidas Gerais: - Evitar hiperidratação; - Elevar a cabeceira da cama; - Diurese osmótica: Manitol 20% na dose 0,25-1g/Kg IV lentamente por 20-30min, ou furosemida na dose de 1-4mg/Kg/dia associada a dexametasona; - Entubação e hiperventilação nos casos de coma e/ou arritmias respiratórias; - Em casos de convulsões contínuas ou prolongadas, administrar benzodiazepínicos (diazepam na dose 0,25- 0,5mg/Kg IV lentamente); - Pausa Alimentar e uso de sonda nasogástrica aberta; - Em pacientes hipotensos deverá ser feita reposição hidroeletrolítica o mais rápido possível com SF ou RL Prof. Ueliton Santos

19 Tratamento

20 Microorganismo 1ª escolha 2ª escolha Neisseria meningitidisPenicilina G ou ampicilinaCefalosporinas de 3ª geração Streptococus pneumoniaePenicilina G ou ampicilinaCefalosporinas de 3ª geração Haemophilus influenzaeAmpicilina ou cloranfenicolCefalosporinas de 3ª geração EnterobacteriaceaeCefalosporinas de 3ª geração Piperacilina, azlocilina+aminoglicosídeo ou aztreonam ou quinolonas Pseudomonas aeruginosaCeftazidime+aminoglicosídeo Piperacilina, azlocilina+aminoglicosídeo ou aztreonam ou quinolonas Streptococus agalactiaePenicilina G ou ampicilinaCefalosporinas de 3ª geração Listeria monocytogenesPenicilina G ou ampicilinaCo-trimoxazol Staphylococus aureusOxalicina Vancomicina, Co-trimoxazol (em caso de resistência à Vancomicina) Prof. Ueliton Santos

21 Complicações Complicações Iniciais: Complicações Iniciais: - Choque; - Miocardite; - Encefalopatia; - Insuficiência Renal Complicações Tardias, 2-3 semanas após início da doença: Complicações Tardias, 2-3 semanas após início da doença: - Coleções Subdurais; - Empiemas Subdurais; - Ventriculites ? Suspeita: - Persistência ou Reaparecimento da Febre; - Líquor com sinais de dissociação proteico-citológica - TC de Crânio alterado Prof. Ueliton Santos

22 Seqüelas Surdez ou Hipoacusia em 10% dos casos; Surdez ou Hipoacusia em 10% dos casos; Amaurose; Amaurose; Labirintite ossificante com perda auditiva; Labirintite ossificante com perda auditiva; Retardo Neuropsicomotor Retardo Neuropsicomotor Prof. Ueliton Santos

23 Profilaxia As medidas visam a eliminação da Neisseria meningitidis da orofaringe do portador As medidas visam a eliminação da Neisseria meningitidis da orofaringe do portador Utilizam-se Antimicrobianos apenas para contatos íntimos e prolongados com o caso inicial: Utilizam-se Antimicrobianos apenas para contatos íntimos e prolongados com o caso inicial: - Rifampicina 10mg/Kg em 2 doses, VO, por 2 dias e 600mg para adultos a cada 12h por 2 dias OBS: Nos pacientes tratados com Ceftriaxona não é necessária a profilaxia, pois ela erradica o Meningococo da orofaringe. A grávida e o RN podem ser submetidos à quimioprofilaxia, que deve ser iniciada nas primeiras 24h mas pode ser realizada até 30 dias após contágio A grávida e o RN podem ser submetidos à quimioprofilaxia, que deve ser iniciada nas primeiras 24h mas pode ser realizada até 30 dias após contágio Também se utiliza Ciprofloxacina dose única, VO, 250mg para criança e 500mg para o adulto Também se utiliza Ciprofloxacina dose única, VO, 250mg para criança e 500mg para o adulto Prof. Ueliton Santos

24 Profilaxia Vacina contra o Hib (2-4-6 meses de idade) Vacina contra o Hib (2-4-6 meses de idade) No caso do pneumococo não há necessidade de profilaxia. No caso do pneumococo não há necessidade de profilaxia. Prof. Ueliton Santos


Carregar ppt "Meningite Bacteriana Prof. Ueliton Santos. DEFINIÇÃO A meningite é um processo inflamatório do espaço subaracnóide e das membranas leptomeníngeas (pia-aracnóide),"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google