A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alexandre Dias Mançano Radiologia Anchieta Hospital Regional de Taguatinga – DF Avaliação dos Pequenos Nódulos Pulmonares.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alexandre Dias Mançano Radiologia Anchieta Hospital Regional de Taguatinga – DF Avaliação dos Pequenos Nódulos Pulmonares."— Transcrição da apresentação:

1 Alexandre Dias Mançano Radiologia Anchieta Hospital Regional de Taguatinga – DF Avaliação dos Pequenos Nódulos Pulmonares

2 É um nódulo pulmonar? Até 20% são imagens que mimetizam nódulos ao RX

3 Fratura de Costela

4 Adesivo usado no Monitoramento cardíaco

5 Ilhotas Ósseas

6 Osteófitos da primeira costela

7

8 Conceitos Nódulo: opacidade arredondada cujo diâmetro < 3cm. Características na TC: TamanhoAspectoAtenuaçãoDistribuição

9 Nódulo Pulmonar Características Tomográficas/Fenotípicas - Nódulos benignos - Nódulos indeterminados - Nódulos morfologicamente suspeitos ou malignos

10 Nódulos Benignos - Gordura - Perifissurais - Padrão de calcificação

11 Nódulos Benignos Gordura 93a, fem Hamartomas

12 Nódulos Benignos Perifissurais Linfonodos Pulmonares

13 Masc. 58a CA Pâncreas 01/ / /2013

14 Calcificações Benignas DIFUSA SÓLIDA CENTRAL “PIPOCA” LAMINAR

15 Nódulos Benignos Padrão de Calcificação Difusamente Sólida Pipoca Hamartomas Laminar Central

16 17a, masc. osteossarcoma 80a, masc. Ca pulmão Calcificação excêntrica Mulher, 55 anos com emagrecimento e tosse Calcificações com padrão malignidade Adenocarcinomas

17 Nódulo Pulmonar - Nódulos benignos - Nódulos indeterminados - Nódulos morfologicamente suspeitos ou malignos

18 Nódulos Morfologicamente Suspeitos ou Malignos Estudo histológico

19 O Nódulo Pulmonar - Nódulos benignos - Nódulos indeterminados - Nódulos morfologicamente suspeitos ou malignos

20 Nódulos Indeterminados Atenuação - Nódulos sólidos - Nódulos em vidro fosco - Nódulos semissólidos

21 17892 pacientes, 747 nódulos suspeitos Nódulos em VF: 59% malignos Nódulos semisólidos: 48% malignos Nódulos sólidos: 11% malignos 75% dos CA: nódulos em vidro-fosco ou semissólidos Atenuação do Nódulo e Probabilidade de Câncer Li et al, Radiology 233; 793, 2004

22 Atenuação Tomográfica do Nódulo Espessura 8mm Vidro Fosco Calcificação Difusamente Sólida Espessura 1mm Espessura do Corte Metade do Diâmetro do Nódulo

23 Nódulos Indeterminados Sólidos 7mm 9mm 5mm Classificação de Risco Clínico

24 Recomendações Sociedade Fleischner MacMahon et al. Radiology 237:395, Nov 2005 Tamanho (diam. médio) Baixo risco (ex: não fumante) Alto risco (ex: fumante) ≤ 4 mm fim da investigação TC em 12 meses: encerrar controle se igual > 4-6 mm TC em 12 meses: encerrar controle se igual 6-12 meses meses se igual > 6-8 mm 6-12 meses meses se igual 3-6 meses meses se igual > 8 mm Opções: TC em 3, 9 e 24 meses, PET, biópsia, e/ou TC com contraste

25 Nódulos Indeterminados Vidro Fosco 63a, Masc. Tabagista 47a, Masc. Tabagista

26 Nódulos Indeterminados Semissólidos

27 Nódulos Indeterminados Vidro Fosco e Semissólidos Tamanho do Nódulo Único Múltiplo

28

29 Nódulo em vidro fosco < 5mm Ünico: Fazer nada Múltiplos ou em screening: TC anual ≥ 5mm TC em 3 meses Estável TC anual por 3-5 anos  tamanho ou atenuação Estudo Histológico

30 Nódulo semissólido – Independente Tamanho Único Múltiplos TC em 3 meses Persistente Componente Sólido TC em 3 meses Persistente TC anual PET/CT Cirurgia (maior nódulo) < 5mm > 5mm TC anual 3 anos Biópsia Ressecção

31 Recomendações 1 - Nódulos em vidro fosco: seguimento por longo período (excluir adenoca) 2 - Pacientes com febre: controle evolutivo precoce (excluir infecção) 3 - Pacientes com metástases suspeitas ou conhecidas: usar protocolo para investigação de neoplasia, recomendado controle evolutivo precoce 4 - Pacientes jovens (< 35 a.): considerar TC de baixa dose em 6-12 meses 5 - Pacientes idosos ou com outras doenças: TC de controle pode ser contra-indicada

32 21 M Seminoma - QT 06/05/ /08/2010 Febre 8mm

33 21 M Seminoma - QT 10/08/ /09/2010 Processo Inflamatório

34 01/03/ /06/ a, masc. Assintomático

35 21/05/ /03/ a, masc., tabagista Achado Incidental ND VF 5 mm Controle Tomográfico 3 meses Controle Tomográfico 3 a 5 anos

36 29/09/ a, fem Ex-Tabagista, parou há 5 anos Nega malignidade prévia Mãe Ca Mama TC 2009 Nd 8mm CS: 6.5mm LID

37 29/09/ /01/ a, fem Ex-Tabagista, parou há 5 anos Nega malignidade prévia Mãe Ca Mama TC 2010 Estabilidade Radiológica

38 29/09/ /01/201003/05/ a, fem Ex-Tabagista, parou há 5 anos Nega malignidade prévia Mãe Ca Mama TC 2011 Questionado evolução

39 29/09/ /01/201003/05/201110/04/ a, fem Ex-Tabagista, parou há 5 anos Nega malignidade prévia Mãe Ca Mama Adenocarcinoma Questões?

40 12/ / / / / a, FEM Assintomática E agora?

41 Dois coortes nódulos em indivíduos, 102 eram malignos - 3,7% nódulos em participantes do estudo, 42 eram malignos – 5,5% 80% dos nódulos eram sólidos

42 Aumentam a probabilidade de câncer em em populações de alto risco: -idade, -feminino, -história familiar de câncer de pulmão, -enfisema pulmonar, -nódulos de maiores dimensões, -localização nos lobos superiores, -nódulos semissólidos, -nódulos espiculados. Valor discriminatório superior a 90%

43 ● O combate ao tabagismo é a medida de maior alcance social e de saúde pública para reduzir a incidência e a mortalidade por câncer de pulmão


Carregar ppt "Alexandre Dias Mançano Radiologia Anchieta Hospital Regional de Taguatinga – DF Avaliação dos Pequenos Nódulos Pulmonares."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google