A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Megalópole Brasileira André Urani Estudo proporcionado pela LIGHT Para apresentação na ACRJ, 11/12/2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Megalópole Brasileira André Urani Estudo proporcionado pela LIGHT Para apresentação na ACRJ, 11/12/2007."— Transcrição da apresentação:

1 A Megalópole Brasileira André Urani Estudo proporcionado pela LIGHT Para apresentação na ACRJ, 11/12/2007

2 Equipe IETS ► Adriana Fontes ► Camila Veneo ► Cristina Couri ► Danielle Carusi Machado ► Érica Amorim ► Manuel Thedim ► Maurício Blanco Cossio

3 Antecedentes ► Projeto IFHC-CIEPLAN: Nova Agenda de Desenvolvimento da AL ► Mobilização do setor privado para o desenvolvimento do Rio de Janeiro (ACRJ-IETS) ► Seminário IETS-IFHC-ACRJ (12 e 13 de abril de 2007) ► Duas das três prioridades do segundo mandato de Olavo Monteiro de Carvalho na ACRJ  Ambiente de negócios da Região Metropolitana  O lugar do Rio de Janeiro no mundo ► José Luiz Alqueres (ACRJ + Light)

4 Motivação ► Brasil cresce menos do que poderia ► Instituições inadequadas para aproveitar as oportunidades propiciadas pelo crescimento da economia mundial ► Necessidade de aprofundar reformas dos 90 ► Agenda bloqueada, porque reformas são impopulares ► Impopularidade das reformas resulta dos seus impactos negativos sobre os indicadores econômicos e sociais das principais metrópoles, onde se concentram formadores de opinião e meios de comunicação ► Necessidade de reinventar um futuro para as principais regiões metropolitanas ► Redesenho dos territórios e do espaço público ► Inovação institucional ► Futuro do Rio não pode ser construído contra o de São Paulo (e vice-versa): pelo menos em parte, podem ser construídos conjuntamente

5 Brasil cresce pouco

6 E as metrópoles afundam

7 O freio metropolitano brasileiro

8 Discurso anti-reformas faz sentido nas principais metrópoles ► Recessão ► Desindustrialização ► Aumento do desemprego e da informalidade ► Manutenção da desigualdade em seus patamares históricos injustificáveis ► Imobilidade social ► Empobrecimento da “classe média” ►...

9 Necessidade de buscar novas soluções ► Problemas das principais metrópoles não são nacionais, nem muito menos macroeconômicos ► Embora impactem negativamente no desenvolvimento do país como um todo ► Não respeitam recortes administrativos e burocráticos ► Não há instrumentos de políticas públicas prontos para serem implementados

10 Por que a megalópole? ► Crise metropolitana, pelo menos em parte, provocada pela necessidade de competir ► Fuga dos altos custos metropolitanos  Sindicatos (altos salários)  Segurança  Logística congestionada ... ► Mas interesse de continuar se beneficiando, na medida do possível, das benesses oferecidas pelas metrópoles:  Infra-estrutura  Serviços ... ► De-localização beneficia, em grande parte, entorno das metrópoles ► Particularidades históricas, geográficas, econômicas e culturais de São Paulo e Rio de Janeiro

11 O que é uma megalópole? ► Extensa região urbanizada, pluri-polarizada por metrópoles conurbadas ► Forte integração econômica e intensos fluxos de pessoas e mercadorias ► Meios de transporte rápidos: trens expressos, autopistas e pontes aéreas ► Representa, ao mesmo tempo, concentração e dispersão:  Concentração: imensa zona urbanizada forma um mercado consumidor de grandes dimensões, atraindo atividades econômicas diversificadas e de alta capitalização  Dispersão: espaço da megalópole, irrigado por meios de transportes e comunicação, oferece alternativas de localização para áreas residenciais e industriais fora dos congestionamentos e problemáticos núcleos metropolitanos ► Não é apenas uma aglomeração de metrópoles, mas também uma coleção de subúrbios

12 Exemplos de megalópoles

13 Tokkaido ► Tóquio ► Kawasaki ► Nagoya ► Quioto ► Kobe ► Nagasaki ► Osaka ► 45 a 83 milhões de habitantes

14 Tokkaido by night

15 Bos-Wash ► Boston ► Nova York ► Filadélfia ► Baltimore ► Washington ► 50 milhões de habitantes

16 Bos-Wash

17 Chippits ► Chicago ► Pittsburg ► Cleveland ► Detroit ► 50 milhões de habitantes

18 Megalópole renana ► Amsterdã ► Düsseldorf ► Colônia ► Bonn ► Stuttgart ► 33 milhões de habitantes

19 Outras ► México: 34 milhões ► Jakarta: 28 milhões ► Califórnia do Sul (de Los Angeles a Tijuana): 24 milhões ► Beijing-Tianjin-Tangshan: 23 milhões ► Lagos: 22 milhões ► Dehli-Nova Dehli: 18 milhões ► Cairo: 16 milhões ► Grande Buenos Aires: 12,4 milhões

20 A Megalópole Brasileira

21 Menos de 1% do território nacional

22 Vista aérea da Megalópole Brasileira

23 Divisões administrativas

24 Dimensões ► 232 municípios em 3 Estados (SP, RJ e MG) ► km2 (0,97% do território nacional) ► 41,7 milhões de habitantes (22,66% da população brasileira em 2007) ► PIB (2004) = 420 bilhões de Reais (35% do PIB brasileiro)

25 A maior megalópole do hemisfério sul

26 Indústria e serviços

27 O afundamento das metrópoles é compensado, em grande parte, pelo dinamismo do resto da MB

28 Desconcentração da atividade econômica

29 Principais características ► Taxa de urbanização: 96% (Brasil: 81%) ► Densidade demográfica: 505 habitantes / km2  No Brasil: 22  Apenas 128 municípios brasileiros têm uma densidade > ► Renda domiciliar per capita: 460 Reais mensais (2000) (55% > que média brasileira) ► 8,4 milhões de pobres (14,2% dos pobres do Brasil) ► 4 milhões de indigentes (15,9% dos indigentes do Brasil)

30 Principais ativos da Megalópole Brasileira

31 Alguns números ► estabelecimentos de saúde públicos (23,7%) ► estabelecimentos de saúde privados (40,4%) ► 75,6 médicos a cada habitantes (contra 1,2 no Brasil como um todo) ► agências bancárias (30,7%) ► 93 shoppings (26,9%) ► 515 bibliotecas públicas (7,9%) ► 270 museus (13,5%) ► 394 teatros ou salas de espetáculos (17,2%) ► 291 cinemas (22,5%) ► hotéis (20,5%) ► restaurantes (32,8%)

32 Educação ► Taxa de analfabetismo de adultos: 7,9% (16%) ► Matrículas na educação básica (rede pública): (19,1%) ► 303 Instituições de Ensino Superior (18,6%)  37 públicas (16,5%)  266 privadas (19%) ► universitários (24,1%) ► mestres (29%) ► doutores (43%)

33 Estrutura econômica da Megalópole Brasileira ► estabelecimentos registrados (24,8% dos estabelecimentos brasileiros) ► 61,7% possuem até 4 empregados (68,4% no Brasil) ► 895 estabelecimentos com mais de empregados formais (30%)

34 Emprego formal na Megalópole Brasileira ► 10,82 milhões de vínculos (30,8%) ► 44,3% em empresas com menos de 100 empregados ► 38,5% da massa salarial brasileira ► Salário médio 25% superior ao brasileiro

35 Mais indústria e serviços Menos agropecuária e administração pública

36 Recursos naturais ► km de litoral ► Baixadas:  dos Goytacazes (ou Campista), dos Rios Macaé e São João, da Guanabara e de Sepetiba. ► Rios:  Paraíba do Sul (464 km), o  Paraíba do Sul (464 km), o rio da urbanização brasileira  Guandu  Itabapoana  Macabu ... ► 5 Parques nacionais:  Itatiaia  Serra da Bocaina  Restinga de Jurubatiba  Tijuca  Serra dos Órgãos ► Mais de 40 parques estaduais

37 Principais estradas e aeroportos

38 Epicentro da navegação aérea brasileira

39 Redesenhando a Megalópole Brasileira

40 É assim...

41 Mas faria mais sentido assim:

42 Mapa do dinamismo econômico da Megalópole Brasileira ( ) AGRINDSERTotal NF RS ZM BL RJ CV VP BS SP JC Total

43 Em outras palavras: ► Os fatores que minimizam a situação crítica de afundamento econômico das Regiões Metropolitanas de Rio de Janeiro e São Paulo são:  O petróleo no NF  O petróleo e o turismo nas BL  A indústria de transformação no VP e em JC ► O território está perdendo espaço no setor serviços, em relação a outras regiões brasileiras

44 Vocações complementares ► NF: Extração de petróleo e gás ► RS: Confecções, turismo, TI ► ZM: Têxteis, confecções, automobilística ► BL: Turismo, extração de petróleo e gás ► RJ: Turismo, logística, cultura, audiovisual, educação, saúde, entretenimento, petroquímica, siderurgia, resseguros... ► CV: Turismo, indústria naval, geração de energia ► VP: siderurgia, automobilística, aeronáutica, eletrodomésticos, educação ► BS: logística, turismo ► SP: setor financeiro, centro de negócios, petroquímica, novas tecnologias, educação, saúde, logística... ► JC: petroquímica, automobilística, educação, logística...

45 Questões em aberto ► Contornos  ZM entra mesmo?  Porque não estender até ► Vitória ► Sorocaba ► Belo Horizonte ► Institucionalidade  Interesse público, mas direito privado  Governança compartilhada ► Diferentes governos, em diferentes instâncias (mas minoritariamente) ► Setor privado ► Sociedade civil  “Pick-up the winners”  Capacidade de investimento e de endividamento  Sustentabilidade

46 Considerações finais ► A megalópole como aprofundamento da revolução brasileira (SBH) ► É preciso que a vanguarda brasileira se assuma enquanto tal para que o Brasil avance mais rapidamente

47 Obrigado!


Carregar ppt "A Megalópole Brasileira André Urani Estudo proporcionado pela LIGHT Para apresentação na ACRJ, 11/12/2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google