A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise do comportamento... UML... Desenvolvimento de software.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise do comportamento... UML... Desenvolvimento de software."— Transcrição da apresentação:

1 Análise do comportamento... UML... Desenvolvimento de software.
29/4/2006

2 Alguns problemas... Piada velha, mas atual.
29/4/2006

3 Alguns mitos: Essa é última novidade do mercado
Não dá tempo planejar e documentar Detalhamento está pronto para programar O programa está pronto – já pode testar Agora é só fazer a documentação 29/4/2006

4 Etapas de projeto: 29/4/2006

5 Mas...Como faço o levantamento?
Levantamento material (fácil) Levantamento comportamental (dificil) O que é comportamento? Como registro ele? Qual a relação com o software? Será que devo fazer psicologia? E se no lugar de requisito, tivessemos os termos comportamentos e contingências? 29/4/2006

6 O que é comportamento? O comportamento é aquilo que se pode observar o organismo fazendo. É mais exato dizer que o comportamento é aquela parte do funcionamento de um organismo que está engajada em agir sobre ou manter intercâmbio com o mundo exterior. (Skinner, 1938, "The Behavior of Organisms: an Experimental Analysis"). 29/4/2006 Primeiro computador apareceu em 1946, o ENIAC

7 O que é comportamento? Desde que é um processo, e não uma coisa, não pode ser facilmente mobilizado para observação. É mutável, fluido e evanescente, e, por esta razão, faz grandes exigências técnicas da engenhosidade e energia do cientista. Contudo, não há nada essencialmente insolúvel nos problemas que surgem deste fato. (Skinner, 1953, "Ciência e Comportamento Humano"). Burrhus Frederic Skinner ( ) 29/4/2006

8 A -> R -> C I -> P -> O O que é análise do comportamento:
A análise do comportamento é a explicação de um evento comportamental dada pela descrição das relações que este evento sustenta com outros eventos (presentes ou passados). O que define a prática do analista do comportamento é a investigação de efeitos (conseqüências) cumulativos (dimensão histórica) de contingências ou interações (passadas e atuais) sobre o desempenho atual do organismo através de um recurso metodológico (a análise funcional, experimental ou não experimental). Antecedente – Resposta - Consequente A -> R -> C I -> P -> O Input – process - Output Lembra alguma coisa? 29/4/2006

9 Análise Funcional do comportamento:
Como registro ele? Baseia-se na fundação de relações funcionais, cujo objetivo é identificar e descrever o efeito comportamental, buscar relações ordenadas entre variáveis ambientais, formular predições confiáveis baseadas nas descrições dessas relações e produzir controladamente esses efeitos predizíveis. Os tipos de comportamento nos quais estamos geralmente interessados têm um efeito sobre o ambiente o qual tem um efeito de retorno sobre o organismo. Caixa de Skinner, para demonstrar unidades comportamentais... Não foi entendida pelo público geral. 29/4/2006

10 Análise do comportamento:
O comportamento se distingue de atividades principalmente concernentes à economia interna do organismo quando denominamos de “comportamento operante” as atividades que operam sobre o ambiente. Por conveniência, qualquer unidade de tal comportamento denomina-se “um operante”. (Skinner, 1957, p. 20) O condicionamento operante difere do condicionamento clássico de Pavlov porque depende do tipo de reforço após a resposta. 29/4/2006

11 Análise do comportamento – com terminologia dificil:
Na maioria dos casos “operante” é intercambiável com o termo tradicional “resposta”, mas os termos nos permitem fazer uma distinção entre uma instância de comportamento (“Fulano fumou um cigarro entre 14:00 e 14:10 ontem”) e um tipo de comportamento (fumar cigarros). O termo “resposta” freqüentemente é usado em ambos os casos ainda que não se aplique facilmente ao segundo significado. A descrição de uma instância do comportamento não requer a descrição de variáveis a ela relacionadas ou de uma relação funcional. O termo operante está relacionado à previsão e ao controle de um tipo de comportamento. Ainda que observemos apenas instâncias, estamos interessados nas leis que especificam os tipos. (Skinner, 1957, p. 20) 29/4/2006

12 A -> R -> C I -> P -> O
Análise do comportamento – com terminologia fácil: A -> R -> C I -> P -> O Um operante é uma classe, da qual uma resposta é uma instância ou membro. ... É sempre uma resposta à qual um reforço é contingente, mas é contingente às propriedades que definem a pertinência a um operante. Assim, um conjunto de contingências define um operante. (Skinner, 1969, p. 131). Classes, objetos e instâncias como visto em OO Coincidências?! 29/4/2006

13 A -> R -> C I -> P -> O
Análise do comportamento – com terminologia fácil: A -> R -> C I -> P -> O OBJETOS e CLASSES. Instancias de Objetos são representações de exemplos Classes são estruturas que contem os dados (atributos) e os comportamentos/funções (métodos) Nome de classe são únicos. Classes, objetos e instâncias como visto em OO Atributos registram estrutura dos dados Métodos descrevem o que o objeto pode fazer Coincidências?! 29/4/2006

14 A -> R -> C I -> P -> O
Análise do comportamento – com terminologia fácil: A -> R -> C I -> P -> O A análise científica do comportamento começa pelo isolamento das partes simples de um evento complexo de modo que possa ser melhor compreendida. A análise do comportamento determina as características/dimensões da ocasião em que o comportamento ocorre, identifica as propriedades públicas e privadas da ação e define as mudanças produzidas pela emissão das respostas (no ambiente, no organismo). Essa tríade chama-se contingência tríplice, e é a unidade funcional da análise do comportamento. (Wikipedia) Diagrama de Classes 29/4/2006 Coincidências?!

15 A -> R -> C I -> P -> O
Análise do comportamento – com terminologia fácil: A -> R -> C I -> P -> O As classes se relacionam entre si. As relações podem ser de associação (mesmo nível de classe) ou de dependência (hierarquia). Classes podem compor outras classes constituindo classes maiores. Diagrama de Classes 29/4/2006 Coincidências?!

16 UML A Unified Modeling Language ('UML) é uma linguagem de modelagem não proprietária de terceira geração. A UML não é um método de desenvolvimento, o que significa que ela não diz para você o que fazer primeiro e em seguida ou como desenhar seu sistema, mas ele lhe auxilia a visualizar seu desenho e a comunicação entre objetos. Os esforços para a criação da UML teve início em outubro de 1994, quando Rumbaugh se juntou a Booch na Rational. Com o objetivo de unificar os métodos Booch e OMT, decorrido um ano de trabalho, foi lançado, em outubro de 1995, o esboço da versão 0.8 do Método Unificado (como era conhecido). Nesta mesma época, Jacobson se associou à Rational e o escopo do projeto da UML foi expandido para incorporar o método OOSE. Nasceu então, em junho de 1996, a versão 0.9 da UML. 29/4/2006

17 Dicas de Ferramentas.... Sites relacionados
Poseidon (www.gentleware.com) SUN (http://developers.sun.com) IBM RATIONAL (http://www-306.ibm.com/software/rational/uml/) Ver site Jude Sites relacionados (principal site e com links) (coletânea de links) 29/4/2006

18 Dicas de Livros 1. Desenvolvendo Aplicações com Uml Do Conceitual À Implementação - 2ª Ed Melo, Ana Cristina / BRASPORT R$ 56,00 2. Uml - Uma Abordagem Prática 2004 Guedes, Gilleanes T. A. / NOVATEC R$ 69,00 3. Uml - Guia do Usuário - Tradução da 2ª Edição Booch, Grady; Jacobson, Ivar; Rumbaugh, James R$ 95,00 4. Desenvolvendo Aplicacoes Web Com Uml Conallen, Jim Editora Campus 29/4/2006

19 Cases de sucesso: Swedbank (IBM RUP). Problema de sistemas em multiplataformas. Economia de 30 porcento. Economizou tempo de projeto por causa da qualidade de checagem embutida na ferramenta InterContinental Hotels (IBM RUP) Economia de milhões de doláres. Precisava integrar sistemas para suportar mais usuários. Xerox (ArtiSan) Gerenciamento de projetos com redução de riscos. Modelagem de projetos de interfaces de produtos e com alguns projetos em andamento. 29/4/2006

20 UML Diagramas de UML – são 13 diagramas na versão 2.0 29/4/2006

21 UML O fato de nomear 7 diagramas como comportamentais, sendo quatro de interação, chama a atenção para a Psicologia experimental e Análise Funcional do Comportamento. De fato, o Prof. Ph.D. John MacArthur, ex-presidente da IBM confirmou saber da existências das idéias de Skinner quando foram colegas em Harvard. 29/4/2006

22 UML Diagrama de Caso de USO (diagrama comportamental) Ator Caso de Uso
Burrhus Frederic Skinner ( ) 29/4/2006

23 UML Diagrama de Classe (estrutural) Classe 29/4/2006

24 UML Diagrama de Objetos (estrutural)
Instância da classe veiculo segurado 29/4/2006

25 UML Diagrama de Estrutura Composta (estrutural) 29/4/2006

26 UML Diagrama de Sequencia (interação - comportamental) Ator
Instancia da Classe Comunicação entre entidades 29/4/2006

27 UML Diagrama de Comunicação ( ex-colaboração ,interação comportamental) Instância de Conta Comum e método 29/4/2006

28 UML Diagrama de Máquina de Estado ( ex-Gráfico de Estados, comportamental) Inicio e atividade Estado e método Final 29/4/2006

29 UML Diagrama de Atividades (comportamental) Início Atividade Final
Decisão 29/4/2006

30 UML Diagrama de Componentes (estrutural) Componente 29/4/2006

31 UML Diagrama de Implantação (estrutural) 29/4/2006

32 UML Diagrama de Pacotes (estrutural) Pacote 29/4/2006

33 UML Diagrama de Interação Geral (interação, comportamental)
Diagrama de atividade Diagrama de Sequência 29/4/2006

34 UML Diagrama de Tempo (interação, comportamental)
Timeline das diferentes etapas que a instância de Concurso passa 29/4/2006

35 Celso_S_O@yahoo.com ou celso@fc.unesp.br
Obrigado.... ou 29/4/2006


Carregar ppt "Análise do comportamento... UML... Desenvolvimento de software."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google