A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistema de Gestão em Segurança do Trabalho. Teorias da Causa do Acidente Teorias da Propensão ao Acidente; Teorias da Demanda de Trabalho x Capacidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistema de Gestão em Segurança do Trabalho. Teorias da Causa do Acidente Teorias da Propensão ao Acidente; Teorias da Demanda de Trabalho x Capacidade."— Transcrição da apresentação:

1 Sistema de Gestão em Segurança do Trabalho

2 Teorias da Causa do Acidente Teorias da Propensão ao Acidente; Teorias da Demanda de Trabalho x Capacidade do Trabalhador: –A Teoria da Distração; –A Teoria do Nível de Alerta.

3 Teorias da Causa do Acidente Teorias Psicossociais: –A Teoria Psicoanalítica; –A Teoria Psicopatológica de Dejours; –A Teoria da Meta-Liberdade- Alerta; –A Teoria Sociológica dos Acidentes Industriais Recompensa, comando e organização

4 Teorias da Causa do Acidente Outras Teorias: –A Teoria da Homeostase do Risco; –A Teoria do Puro Acaso.

5 Modelos da Causa do Acidente O “dominó do acidente”, também conhecido por Teoria do Dominó (Chain-of-Events Theory), proposto por Heinrich (1930) é o modelo seqüencial mais disseminado. Segundo este modelo existem cinco eventos encadeados que podem ocasionar lesão ou acidente no trabalho: personalidade e ambiente social, falha humana, ato ou condição inseguros, perigo físico ou mecânico, acidente e lesão. Entretanto, essa teoria é muito contestada, porque admite a existência de certos traços de personalidade (insegurança, irresponsabilidade, teimosia, valentia) que tornariam algumas pessoas mais suscetíveis a acidentes e isso não tem comprovação científica.

6 Modelos da Causa do Acidente Modelo da Seqüência do Acidente

7 Modelos da Causa do Acidente Modelo dos Fatores Humanos da Causa dos Acidentes no Local de Trabalho

8 Modelos da Causa do Acidente Modelo Geral da Causa do Acidente

9

10 Modelos da Causa do Acidente

11 Gestão de SST A administração da segurança do trabalho atualmente é vista a partir das variáveis: –Elaboração de programas (PPRA, PCMSO, LTCAT, etc.); –Controle do ambiente de trabalho (Inspeções); –Controle de medidas de mitigação (EPI’s e EPC’s);

12 Gestão de SST No entanto a SST entra numa nova dimensão onde não basta controlar essas variáveis, faz-se necessário a adoção de um sistema de gestão baseando-se em planejamento (PDCA)

13 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho A modelagem científica sistêmica, está associada à percepção das relações de causa e efeito, ciclos de realimentação e processo dinâmicos comportamentais. A aplicação destes elementos de forma integrada na formulação de modelos viabiliza uma compreensão dos sistemas dinâmicos e estáticos complexos, tanto em relação aos aspectos tecnológicos de um determinado sistema, quanto às questões “como” e “por que” estes sistemas mudam ou sofrem alterações longitudinalmente no tempo

14 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho Fatores 5C do Modelo: –O fator Carga de Trabalho; –O fator Confiabilidade; –O fator Capacitação; –O fator Custos; –O fator Cultura de Segurança.

15 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho O fator Carga de Trabalho: –definida como o somatório dos constrangimentos ergonômicos impostos ao trabalhador face às capacidades e limitações do ser humano (ABCORE)

16 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho O fator Carga de Trabalho: –ABCORE: A (ambiente); B (biomecânica/posto de trabalho); C (conteúdo da tarefa); O (organização do trabalho); R (riscos associados às fontes de perigo do ambiente de trabalho e da tarefa) e E (empresa)

17 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho O fator Confiabilidade; –Confiabilidade é a probabilidade de sucesso de um sistema cumprir as funções especificadas durante um período de tempo definido.

18 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho O fator Capacitação; –Optou-se pelo termo capacitação em detrimento do treinamento tendo em vista o que significam do ponto de vista da língua portuguesa e a evolução do treinamento em si.

19 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho O fator Custos; –custo é o valor dos insumos empregados pela empresa”. No modelo proposto, o “C” Custos sinaliza o valor dos recursos alocados pelos decisores da empresa para maximizar as condições de segurança no local de trabalho.

20 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho O fator Custos:

21 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho O fator Cultura de Segurança. –O conceito de cultura de segurança deriva do conceito de cultura organizacional, que se refere aos valores corporativos compartilhados que afetam e influenciam as atitudes e comportamentos dos membros da organização

22 Modelo Sistêmico de Segurança do Trabalho

23


Carregar ppt "Sistema de Gestão em Segurança do Trabalho. Teorias da Causa do Acidente Teorias da Propensão ao Acidente; Teorias da Demanda de Trabalho x Capacidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google