A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Iniciação à vida Cristã Iniciação à vida Cristã CAS - Catequese Arquidiocesana à Serviço.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Iniciação à vida Cristã Iniciação à vida Cristã CAS - Catequese Arquidiocesana à Serviço."— Transcrição da apresentação:

1 Iniciação à vida Cristã Iniciação à vida Cristã CAS - Catequese Arquidiocesana à Serviço

2 Refletir: Jo 4, 1-15 “... Sede praticantes da Palavra, e não meros ouvintes... “(cf.Tg 1, 22) PALAVRA DE SALVAÇÃO - Padre ZezinhoPadre Zezinho Palavra de salvação somente o céu tem pra dar /Por isso meu coração se abre para escutar Por mais difícil que seja seguir / Tua palavra queremos ouvir Por mais difícil de se praticar / Tua palavra queremos guardar

3 “Ó luz do Senhor, que vem sobre a terra Inunda meu ser, Permanece em nós”

4 Porque da iniciação? A iniciação cristã dá possibilidade de uma aprendizagem gradual no conhecimento, no amor e no seguimento de cristo... É necessario assumir a dinâmica catequética da iniciação crista. Uma comunidade que assume a Iniciação Cristã renova sua vida comunitária e desperta seu caráter missionário... (DA 291)

5 Podemos detectar as seguintes causas desta volta ao catecumenato: 1. Desafios da Família; a secularização e descristianização galopante já não permitem que a família cumpra a sua função, que durante a cristandade exercia, de iniciar à vida cristã. Raras vezes ela se torna um âmbito cristão capaz de formar na fé. Outras instituições assumem sua tarefa educativa...

6 2. Desafios da Sociedade; P AULO VI, Evangelii Nuntiandi, 44: “Verifica-se que as condições do mundo atual tornam cada vez mais urgente a instrução catequética, sob a forma de um catecumenato”.

7 3. Mudança de época; levaram o DGC a falar até de “ambientes pós- cristãos”, diante dos quais é necessária uma postura missionária por parte da Igreja, e conseqüente retorno ao catecumenato.

8 4. Visão distorcida dos sacramentos; influenciada pelos problemas da sociedade atual, a celebração dos sacramentos recebe influência do ambiente secularizado. Assim, nossos batizados não estão verdadeiramente iniciados na fé ou porque não tiveram uma catequese adequada, ou não concluíram sua iniciação ou porque ela foi insuficiente. Por isso não assumem firmemente os compromissos do seu batismo: são “sub-iniciados” na fé.

9 5. Impotência da catequese J OÃO P AULO II, Catechesi Tradendæ, 44: “Um solícito pensamento pastoral e missionário... vai por fim para aqueles que, embora nascidos em países cristãos, que o mesmo é dizer num ambiente sociologicamente cristão, nunca foram educados na sua fé e são, chegados à idade adulta, verdadeiros catecúmenos”.

10 O QUE É INICIAÇÃO CRISTÃ? O QUE É INICIAÇÃO CRISTÃ? Antes de tudo, iniciação cristã é colocar a pessoa em contato com Jesus. É um experiência de encontro vivo e persuasivo que venha tocar, impactar, atrair a pessoa a Jesus Cristo como centro de sua vida. Trata-se pois de uma experiência, um encontro, um acontecimento impactante e transformante.

11 Com este encontro e experiência inicia-se o seguimento de Jesus por parte da pessoa humana. Portanto, a iniciação é um processo educativo com etapas bem delineadas, a saber: Encontro com Jesus, conversão, discipulado, inserção comunitária, celebração da fé e missão.

12 A iniciação cristã é um processo, uma experiência, um caminho que se percorre a través: O anúncio da Palavra. O encontro com Cristo. A conversão permanente. Inserção na comunidade. Espírito e ação missionária.

13 Passos do Catecumenato A iniciação catecumenal, de acordo com o RICA, se faz em quatro tempos e três grandes celebrações. 1º Pré- Catecumenato; 2º Catecumenato/Catequese; 3º Purificação e Iluminação; 4º Mistagogia.

14 Itinerário Catecumenal EtapasPré-CatecumenatoCatecumenatoIluminação e PurificaçãoRitos da Iniciação Cristã Mistagogia DuraçãoIndeterminada1 ou mais anosQuaresmaVigília PascalTempo Pascal ConteúdoAnúncio do Evangelho (Querigma) Catequese íntegra e graduada Retiro intensivo. Preparação Imediata Sacramentos da Iniciação Cristã Catequese Sacramental e Litúrgica FinalidadeDespertar a Fé e a Conversão Paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, a essência do cristianismo. Produzir a Fé História da Salvação; Credo; Sacramentos; Mandamentos; Pai – Nosso. Amadurecer as decisões Evangelhos dominicais do ano “A” Tentações de Jesus, Transfiguração, Encontro da Samaritana, Cura do Cego de nascença, “Ressurreição de Lázaro. Receber a Graça de Deus Tornar-se Cristão Integrar-se na Comunidade leitura diária da palavra, comunhão fraterna( caridade) e participação na Eucaristia, CelebraçõesEncontros Humanos1. Instituição dos Catecúmenos 2. Celebrações da Palavra 3. Exorcismos 4. Bênçãos 1º Dom. - Eleição 3º Dom. - 1º Escrutínio 2ª a 6ª - Entrega Símbolo 4º Dom. – 2º Escrutínio 5º Dom. – 3º Escrutínio 2ª a 6º - Entrega Pai- Nosso Sáb. Santo - Recitação do Símbolo e Rito do Éfeta Batismo Crisma Eucaristia Eucaristias Comunitárias Aniversário do Batismo FunçõesAcolhidaIniciaçãoPreparação QuaresmalRecepção do Sacramento Contemplação CategoriasPré-catecúmenos (Simpatizantes) Catecúmenos (Candidatos) Eleitos, Competentes, Iluminados (Decididos) CristãoNeófitos (Novos cristãos)

15 1º PRÉ-CATECUMENATO Tempo de acolhimento na comunidade cristã; É a etapa do primeiro anúncio da Palavra, que leva à conversão; É a primeira evangelização. Tempo do despertar ou reavivar a fé em Jesus Cristo; Tempo de perceber melhor a função da Igreja.

16 Querigma : Conteúdo do pré- catecumenato. Querigma : Conteúdo do pré- catecumenato. Querigma termo grego que significa o proclamador, arauto, mensageiro, embaixador. É o anúncio central da fé, o núcleo de toda mensagem cristã, a boa noticia da salvação (evangelho). Anuncio central da fé: Paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, a essência do cristianismo.

17 Conteúdo do Querigma O amor de Deus; O pecado; A salvação de Jesus; Fé e Conversão; Dom do Espírito; A comunidade.

18 Querigma e catequese Catequese é o fazer eco, fazer ressoar; Mas, para que a catequese faça eco, ressoe, é necessário supor um som, uma voz que torne possível o eco, a ressonância; Esse som, essa voz é o Querigma; Sem esse som, essa voz a catequese cai no vazio, não tem ressonância nem repercussão no interior das pessoas.

19 Celebração da entrada no catecumenato.

20 2º CATECUMENATO O Catecumenato palavra grega que quer dizer lugar onde ressoa a mensagem. Era constituído de uma série de ensinamentos (catequese), um conjunto de práticas litúrgico-rituais; Sobretudo um exercício de vida cristã e prática evangélica. As Catequeses Iniciais e o Itinerário catecumenal se baseiam nos três elementos fundamentais (“tripé”) da vida cristã, salientados pelo Concílio Vaticano II: Palavra de Deus, Liturgia e Comunidade. No centro de todo o percurso catecumenal há uma síntese de pregação kerigmática, mudança de vida moral e liturgia. Portanto catequese catecumenal (iniciação cristã) é uma catequese bíblica, doutrinal e mistagógica.

21 O catecumenato, enquanto itinerário de redescobrimento da iniciação cristã, é realizado normalmente na paróquia, “ambiente ordinário no qual se nasce e se cresce na fé” (DGC 257), lugar privilegiado em que a Igreja, mãe e mestra, gera na fonte batismal os filhos de Deus e os “gesta” à vida nova (cfr, DGC 79 e 257; CIC 169 e 507).

22 A Iniciação cristã é vital para a paróquia: “A catequese de iniciação é, assim, o elo necessário entre a ação missionária, que chama à fé, e a ação pastoral, que alimenta continuamente a comunidade cristã. Não é, portanto, uma ação facultativa, mas sim uma ação basilar e fundamental… Sem ela, a ação missionária não teria continuidade e seria estéril. Sem ela, a ação pastoral não teria raízes e seria superficial e confusa: qualquer tempestade faria desmoronar todo o edifício” (DGC 64).

23 O local do catecumenato é a pequena comunidade pois é, a forma completa ou comum da iniciação cristã dos adultos (cfr. RICA 3). “É importante constatar como João Paulo II, na Christifideles laici 61, aponta à conveniência das pequenas comunidades eclesiais no contexto das paróquias, não como um movimento paralelo, que absorve os seus melhores membros: «No seio de algumas paróquias… as pequenas comunidades eclesiais existentes podem dar uma ajuda notável na formação dos cristãos, podendo tornar mais capilares e incisivas a consciência e a experiência da comunhão e da missão eclesial»” (DGC 258, nota 25).

24 Celebração de entrega dos símbolos: Credo e Pai Nosso

25 Conteúdo do Catecumenato História da Salvação; Credo; Sacramentos; Mandamentos; Pai – Nosso. Assim,catecúmeno, é o que esta sendo instruído, catequizado; mais concretamente, está sendo iniciado na escuta da palavra de Deus.

26 CELEBRAÇÃO DA ELEIÇÃO, INSCRIÇÃO DO NOME

27 PURIFICAÇÃO – ILUMINAÇÃO O tempo da purificação e iluminação é muito breve (Quaresma); Tempo mais litúrgico que catequético; É destinado a uma preparação espiritual mais intensiva; O conteúdo e baseado nos Evangelhos dominicais do ano “A” Tentações de Jesus, Transfiguração, Encontro da Samaritana, Cura do Cego de nascença, “Ressurreição de Lázaro.

28 Celebração dos três Sacramento: Batismo, Confirmação e Eucaristia

29 MISTAGOGIA: Ultimo tempo da iniciação, os neobatizados dão os primeiros passos na vida cristã. O objetivo desse tempo é plena integração no mistério de Cristo e da Igreja; Agora o que foi evangelizado, passa a evangelizar; passando a ser missionários. E o tempo da missão, com as quatro perseveranças da vida cristã: leitura diária da palavra, comunhão fraterna( caridade) e participação na Eucaristia, que deve traduzir em prática o conteúdo da evangelização;

30 CONCLUSÃO Diante do tema exposto, sabemos que nem tudo pode ser atingido nas diferentes realidades em que a Igreja vive. Mas se queremos uma transformação no modo de educar as pessoas a fé. Devemos buscar uma nova direção, um horizonte. Que é o que a Igreja está nos convidado a seguir, não de forma fechada, mas como possibilidade de adaptação, soluções locais e criatividade. Mas nunca, perdendo de vista a direção proposta para que, pouco a pouco, o que já é feito possa ir sendo redirecionado com inspiração catecumenal.

31 Fone: face: Catequese CAS CLEIDIANE: JOSUÉ: VITORIA: / DALVALINA: / PASCOAL: / RENILDA: / Assessora: Irmã SANDRA Atendimento no CEFAM (terça-feira e quinta-feira) 08:00 as 11:30h e 14:00 as 17:00h CONTATOS DA COORDENAÇÃO DO CAS


Carregar ppt "Iniciação à vida Cristã Iniciação à vida Cristã CAS - Catequese Arquidiocesana à Serviço."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google