A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Influências da Fisiologia sobre a Psicologia. Fisiologia  estudo experimental da fisiologia dos fenômenos mentais -  técnicas de investigação do corpo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Influências da Fisiologia sobre a Psicologia. Fisiologia  estudo experimental da fisiologia dos fenômenos mentais -  técnicas de investigação do corpo."— Transcrição da apresentação:

1 Influências da Fisiologia sobre a Psicologia

2 Fisiologia  estudo experimental da fisiologia dos fenômenos mentais -  técnicas de investigação do corpo Fisiologia  estudo experimental da fisiologia dos fenômenos mentais -  técnicas de investigação do corpo COMO FAZER INVESTIVAÇÃO CIENTIFICA DA MENTE?? COMO FAZER INVESTIVAÇÃO CIENTIFICA DA MENTE?? Sensação- estudar cientificamente ( experimentos e mensuração)  como base do conhecimento, já estudada pelos fisiologistas Sensação- estudar cientificamente ( experimentos e mensuração)  como base do conhecimento, já estudada pelos fisiologistas A sensação como experiência subjetiva? A sensação como experiência subjetiva?

3 COMO SURGIU O INTERESSE PELA PSICOLOGIA? 1º. NA FILOSOFIA – PREOCUPAÇÃO COM A QUESTÃO DO CONHECIMENTO 1º. NA FILOSOFIA – PREOCUPAÇÃO COM A QUESTÃO DO CONHECIMENTO 2o. – NA CIÊNCIA - COMEÇANDO PELA FÍSICA E PELA ASTRONOMIA, QUANDO SE DEPARARAM COM A QUESTÃO DO OBSERVADOR 2o. – NA CIÊNCIA - COMEÇANDO PELA FÍSICA E PELA ASTRONOMIA, QUANDO SE DEPARARAM COM A QUESTÃO DO OBSERVADOR

4 Wilhelm Bessel e a equação pessoal “ erros ” de medição considerados como “ erros ” de medição considerados como “ diferenças individuais ” “ diferenças individuais ”Considerar: 1. A natureza humana do observador: percepções e características pessoais 2. Atenção a todas as ciências que dependam da observação Relação com filósofos empiristas: - da natureza subjetiva da percepção humana - inexistência de uma correspondência exata entre o objeto e a percepção deste.

5 Acontecimento físico –> observador -  percepção Acontecimento físico –> observador -  percepção A questão do observador foi ficando cada vez mais presente na fisiologia: A questão do observador foi ficando cada vez mais presente na fisiologia: Objeto físico--  processos complexos do observador -  percepção psicológica Objeto físico--  processos complexos do observador -  percepção psicológica

6 Assim, não existe uma relação linear entre um e outro. Assim, não existe uma relação linear entre um e outro. Portanto, os órgãos dos sentidos devem atuar de maneira tal que interferem na percepção: Portanto, os órgãos dos sentidos devem atuar de maneira tal que interferem na percepção: FISIOLOGIA DOS ÓRGÃOS DOS SENTIDOS E DO SNC FISIOLOGIA DOS ÓRGÃOS DOS SENTIDOS E DO SNC

7 Importância do observador humano para o progresso das ciências Importância do observador humano para o progresso das ciências Portanto, Portanto, Importância do estudo dos órgãos dos sentidos: Importância do estudo dos órgãos dos sentidos: Como recebemos informações sobre o mundo que nos cerca? Como recebemos informações sobre o mundo que nos cerca? Processos psicológicos: sensação percepção Processos psicológicos: sensação percepção

8 Fisiologia como ciência experimental Década de 1830: Década de 1830: Johannes Müller Johannes Müller Galvani – transmissão elétrica dos impulsos Galvani – transmissão elétrica dos impulsos A psicologia científica e experimental se afirmou na Alemanha, já na primeira metade do sec XIX. A psicologia científica e experimental se afirmou na Alemanha, já na primeira metade do sec XIX. O pensamento inglês – empirista - ainda preso a uma psicologia do senso comum, O pensamento inglês – empirista - ainda preso a uma psicologia do senso comum, Baseada na observação empírica da realidade que se oferece à consciência Baseada na observação empírica da realidade que se oferece à consciência

9 Os alemães tentaram fazer algo de novo em matéria de psicologia: Os alemães tentaram fazer algo de novo em matéria de psicologia: Johannes Muller ( ) -método experimental à Fisiologia -teoria da “energia específica dos nervos”: cada nervo teria sua energia específica Isto é, se cada nervo tem uma energia específica, interesse por: -pesquisas sobre localização de funções cerebrais/ mecanismos de recepção sensorial

10 Mapeamento das funções cerebrais Marshall Hall ( ) Marshall Hall ( ) animais decapitados animais decapitados Movimentos voluntários- cérebro Movimentos voluntários- cérebro Movimento reflexo: medula espinhal Movimento reflexo: medula espinhal Movimento involuntários : estimulação direta de um músculo Movimento involuntários : estimulação direta de um músculo Movimento respiratório: bulbo Movimento respiratório: bulbo

11 Portanto, Portanto, Primeiras tentativas de localização de funções cerebrais Primeiras tentativas de localização de funções cerebrais Métodos de pesquisa mais sofisticados Métodos de pesquisa mais sofisticados Diversos níveis de comportamento se originam de diferentes partes do cérebro e do sistema nervoso Diversos níveis de comportamento se originam de diferentes partes do cérebro e do sistema nervoso Método: EXTIRPAÇÃO Método: EXTIRPAÇÃO

12 Pierre Flourens ( ) Pierre Flourens ( ) Destruição sistemática de áreas cerebrais Destruição sistemática de áreas cerebrais Cerebelo  coordenação Cerebelo  coordenação Bulbo  coração, pulmões Bulbo  coração, pulmões Mesencéfalo-> reflexos visuais e auditivos Mesencéfalo-> reflexos visuais e auditivos MÉTODO: EXTIRPAÇÃO MÉTODO: EXTIRPAÇÃO

13 2 abordagens experimentais no estudo do cérebro: 2 abordagens experimentais no estudo do cérebro: 1) Paul Broca - 3a circunvolução frontal do córtex: centro da fala-área de Broca 1) Paul Broca - 3a circunvolução frontal do córtex: centro da fala-área de Broca MÉTODO CLÍNICO + EXTIRPAÇÃO MÉTODO CLÍNICO + EXTIRPAÇÃO 2) 1870 – Gustav Fritsch e E. Hitzig : estimulação elétrica para estudar o cérebro, a partir de Galvani, que no final do século XVIII, dizia que os impulsos nervosos eram elétricos. 2) 1870 – Gustav Fritsch e E. Hitzig : estimulação elétrica para estudar o cérebro, a partir de Galvani, que no final do século XVIII, dizia que os impulsos nervosos eram elétricos.

14 Método clínico Exame pós-morte das estruturas do cérebro para detectar as áreas lesionadas, consideradas responsáveis pelo comportamento do indivíduo antes da sua morte. Exame pós-morte das estruturas do cérebro para detectar as áreas lesionadas, consideradas responsáveis pelo comportamento do indivíduo antes da sua morte. Desenvolvido por Paul Broca (1861) a partir do estudo de um paciente Desenvolvido por Paul Broca (1861) a partir do estudo de um paciente

15 Técnica dos estímulos elétricos Fritsch e Hitzig: Fritsch e Hitzig: Estimulação cerebral por correntes eletricas: Estimulação cerebral por correntes eletricas: Estudos do córtex cerebral ( coelhos e cães) e observação de reações motoras Estudos do córtex cerebral ( coelhos e cães) e observação de reações motoras

16 Sempre uma concepção de natureza REFLEXA: Sempre uma concepção de natureza REFLEXA: St--  órgão sensorial -  impulso nervoso  - cérebro/SNC St--  órgão sensorial -  impulso nervoso  - cérebro/SNC SNC  impulso nervos motores-  R do organismo SNC  impulso nervos motores-  R do organismo

17 Descoberta do neurônio - Ramón y Cajal Descoberta do neurônio - Ramón y Cajal Tudo isso confirmava a concepção mecanicista/materialista/ Tudo isso confirmava a concepção mecanicista/materialista/ associacionista do homem associacionista do homem Todos os fenômenos podem ser explicados em termos físicos e químicos Todos os fenômenos podem ser explicados em termos físicos e químicos

18 Fisiologia  estudo experimental da fisiologia dos fenômenos mentais -  técnicas de investigação do corpo AGORA, COMO FAZER INVESTIVAÇÃO CIENTIFICA DA MENTE?? Sensação- estudar cientificamente ( experimentos e mensuração)  como base do conhecimento já estudada pelos fisiologistas

19 A sensação como experiência subjetiva? Fisiologistas: Herman von Helmholtz / Gustav Fechner / Ernst Weber / J. Muller (W. Wundt)

20 COMO SURGIU O INTERESSE PELA PSICOLOGIA? 1 O. NA FILOSOFIA – PREOCUPAÇÃO COM A QUESTÃO DO CONHECIMENTO 2 O. – NA CIÊNCIA - COMEÇANDO PELA FÍSICA E PELA ASTRONOMIA: A QUESTÃO DO OBSERVADOR ( VER INÍCIO DO CAP. 3, O CASO DE DAVID K.)

21 Bessel e a “equação pessoal” ; existem diferenças individuais entre os observadores no tempo de reação Acontecimento físico – observador --- percepção

22 A questão do observador foi ficando cada vez mais presente na fisiologia: Objeto físico---- processos complexos do observador --- percepção psicológica

23 não existe uma relação linear entre um e outro. Portanto, os órgãos dos sentidos devem atuar de maneira tal que interferem na percepção: FISIOLOGIA DOS SENTIDOS E DO SNC

24 Johannes MULLER teoria da energia específica dos nervos a sensação NAO é cópia do estímulo ( característica do organismo)

25 ERNST WEBER sentido do TATO ( pressão, temperatura, dor)- sensações cutâneas e musculares aplica método experimental da fisiologia para a psicologia pela primeira vez, passa-se do domínio da fisiologia para a psicologia

26

27 SENTIDO DO TATO 2 grandes contribuições para a psicologia: 1) limiar de 2 pontos - qual a distância necessária entre 2 pontos para que o sujeito discrimine os 2 pontos? 2)diferença apenas perceptível – “lei de Weber”: A sensibilidade relativa dos sentidos cutâneos e musculares influi na percepção de diferenças entre pesos

28 diferença apenas perceptível é uma razão constante: 1/40 para o sentido muscular e não o tamanho absoluto da diferença -  importância das sensações musculares: se o sujeito da experiência levantar os pesos, a razão muda para 1/30

29 cada um dos sentidos tem uma diferença mínima perceptível, portanto, prova de que não existe uma relação linear entre estímulo físico e sua percepção Como Weber estava interessado na fisiologia, não deu maior importância a essa descoberta.

30 GUSTAV FECHNER PSICOFÍSICA: PSICOFÍSICA: a ciência exata das relações funcionais entre o físico e o psicológico, onde evento físico: medido e controlado com os instrumentos da física E evento psicológico : registrado indiretamente pelo RELATO VERBAL dos Ss experimentais.

31 Gustav Fechner

32 A Natureza de dentro

33 A “lei de Weber” mostra uma ligação clara entre o físico e o psicológico: relação matemática exata entre o estímulo material e a sensação (qualidade mental)

34 relação quantitativa entre corpo e mente: o aumento da intensidade do st - em proporção geométrica aumenta intensidade da sensação - em proporção aritmética: RELAÇÃO LOGARÍTMICA

35 Portanto, equivalência entre séries de eventos objetivos e subjetivos: S= C log R ( sensação varia conforme o logaritmo da força do estímulo) ( PRIMEIRA LEI QUANTITATIVA DA PSICOLOGIA) ( PRIMEIRA LEI QUANTITATIVA DA PSICOLOGIA)

36 COMO MEDIR A SENSAÇÃO?  ponto de contato entre o mundo físico e o psíquico 1 º. limiar absoluto da sensibilidade: o ponto ( em intensidade de st) abaixo do qual nenhuma sensação é percebida 2 o. limiar diferencial da sensibilidade ( a menor quantidade de mudança no st que gera mudança na sensação)

37 Experiência dos pesos: Fechner usa o peso de um objeto como base para medir a sensação. Descobre que para cada modalidade sensorial existe uma relação entre o estímulo e a sensação :

38 S = C log R S- magnitude da sensação --  RELATO VERBAL C- constante a ser obtida empiricamente R – magnitude do estímulo (descreve os desvios sistemáticos da subjetividade)

39 Fechner expandiu o trabalho experimental de Weber, criando uma nova ciência, a Psicofísica: A ciência exata das relações funcionais entre o físico e o psicológico, onde

40 evento físico: medido e controlado com os instrumentos da física E evento psicológico : registrado indiretamente pelo RELATO VERBAL dos Ss experimentais. Portanto, equivalência entre séries de eventos objetivos e subjetivos: S= C log R ( sensação varia conforme o logaritmo da força do estímulo)

41 Estudo experimental da sensopercepção até hoje muito forte. Começa aí o processo de quantificação psicológica


Carregar ppt "Influências da Fisiologia sobre a Psicologia. Fisiologia  estudo experimental da fisiologia dos fenômenos mentais -  técnicas de investigação do corpo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google