A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Dra. Ana Maria Dietrich

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Dra. Ana Maria Dietrich"— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Dra. Ana Maria Dietrich
Identidade e Cultura

2 Manifestação Cultural
Ida ao museu MASP Manifestação Cultural

3 Escolha da Manifestação

4 Ida à Manifestação Cultural

5 Uma vez lá

6 Dia do Vampiro

7

8 Lucian Freud “Na gravura há um elemento de perigo e mistério. Nunca se sabe o que resultará. O que é preto é branco. O que está à esquerda sai à direita.”

9 Obras

10 Obras

11 Relação com a disciplina
“Atualmente, o conceito de cultura tem um sentido bastante dilatado, abrangendo praticamente tudo que pode ser apreendido em uma sociedade – desde uma variedade de artefatos (imagens, ferramentas, casas e assim por diante) até práticas cotidianas (comer, beber, andar, falar, ler, silenciar)” (BURKE, 2005, p.42). (HALL, 2003,p344).

12 Volta

13 Sensações do dia seguinte
A sensação foi de satisfação por ter ido a um evento cultural de uma forma diferente. Foi um momento unanime, onde o grupo fora a uma exposição com tamanha postura analítica e crítica.

14 Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Evento Principal

15 Introdução O Sindicato dos Metalúrgicos Identidade Coletiva
“São Bernardo do Campo, um dos municípios que integram o ABC na região da grande São Paulo.  São Bernardo do Campo, cidade moldada pela industrialização.” O Sindicato dos Metalúrgicos Identidade Coletiva

16 Objetivos: Analisar a influência do sindicalismo na região do ABC, bem como sua atuação e a aceitação dela perante os sindicalizados.  Analisar a proximidade do Sindicato dos Metalúrgicos com seus representados e a cidade. Descobrir como se dá a identificação dos trabalhadores com o Sindicato, assim como se dá a relação individuo-identidade coletiva. Identificar os efeitos da participação sindical nas empresas Entrevistar pessoas que possuem contato direto com o Sindicato e com os trabalhadores Visitar ambientes de participação coletiva do Sindicato, vivenciar suas discussões e pautas.

17 Justificativa: Para estimular o debate a respeito da atualidade do Sindicato é necessário saber sua história. Dessa forma, a pesquisa de campo é de suma importância para compreender os objetivos e as perspectivas do Sindicato dos Metalúrgicos no ABC.  A escolha do tema se deu porque o Sindicato possui forte ligação histórica com o ABC; tornou-se uma característica da cidade pelas grandes manifestações nas multinacionais instaladas na região. Além de ser polo industrial do estado, é "polo de ideias".

18 Metodologia: Análise de obras acadêmicas, como pesquisas e artigos, além de jornais e informativos desenvolvidos pelo próprio Sindicato. Relatos dos membros do Sindicato (diretores, secretários, sindicalizados) consistem a nossa Pesquisa de Campo.

19 O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Surge o sindicato dos metalúrgicos Influencia: Industria Automobilística 12/05/ Associação Profissional dos Trabalhadores de Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico de São Bernardo do Campo e Diadema, o conhecido SMABC

20 Locais historicamente importantes para a luta sindical e o movimento metalúrgico em São Bernardo do Campo Locais históricos

21 Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem - Igreja Matriz
Primeira paróquia do Grande ABC, a igreja abrigou sindicalistas na greve de 1980, época da ditadura militar.

22 Pavilhão Vera Cruz Foi no Pavilhão Vera Cruz, em 28 de agosto 1983 que foi fundada a CUT (Central Única dos Trabalhadores), hoje maior organização sindical do país.

23 Chaminé na Avenida Pery Ronchetti
Tombada em 2001 pelo COMPAHC, a chaminé não deixa de ser um símbolo da identidade industrial e metalúrgica da região. Construída a pedido de uma indústria metalúrgica Itaetê S.A. em 1940~1950, hoje no lugar dela existe um supermercado.

24 Estádio Vila Euclides Palco de importantes assembleias de trabalhadores que tornaram a Região do ABC conhecida pelas suas revoluções e por sua força sindical, em todo o país.

25 Visita ao Sindicato

26 “A história nas lentes de Raquel Camargo”

27 Visita ao Sindicato

28 O Metalúrgico Predominância dos nordestinos na categoria de metalúrgicos Região do ABC na década de 70 Comparação do perfil do metalúrgico

29 Atividades promovidas pelo Sindicato
Ponto de Leitura nas fábricas Cursos de Formação Escola de Diadema MOVA (Movimento de Alfabetização)

30 Ação do Sindicato Comunicação Sindicato x Trabalhador
Funcionamento do Sindicato Atuação Política Diferença de outros Sindicatos Sindicato e a Comunidade

31 Visita ao Encontro da Juventude Metalúrgica da Volkswagen
Palestra Dia-a-dia no "chão de fabrica“ Organização política Novos desafios Dinâmicas

32 Evento da juventude sindical da Volks
Encontro da Juventude Metalúrgica da Volkswagen Evento da juventude sindical da Volks

33 Percepções Extraídas do Primeiro Encontro da Juventude Metalúrgica da Volks
A Mudança do Perfil do Metalúrgico Estabilidade x Financiamento Os Desafios do Sindicato de conciliar os diversos interesses

34 Grupo Forja de Teatro : mobilização de metalúrgicos por meio da cultura Composição do grupo Locais de atuação Criação e linguagem das peças Consciência de classe – debates Questão cultural -> consciência politica -> entendimento e compreensão da realidade que viviam

35 João Ferrador Nasceu em 1972, criado por Antônio Carlos Félix Nunes, desenhado pelo cartunista Laerte Coutinho Denuncia das condições de vida e trabalho da classe trabalhadora na ditadura no Jornal “Tribuna Metalúrgica” “Bilhetes” irônicos e duros aos governantes do país exigindo seus direitos. Símbolo dos metalúrgicos do ABC – figurava em cartazes, camisetas, chaveiros

36 Relação com Identidade e Cultura
Identidade cultural na pós-modernidade (Stuart Hall) e Identidade (Zygmunt Bauman) Comunidade de vida e comunidade de destino Composto por imigrantes nordestinos Mesmo cotidiano Mesmas reivindicações Sujeito moderno composto por várias identidades Trabalho Classe social Religião Lazer (esportes, shows, etc.)

37 Relação com Identidade e Cultura
Dificuldade na representatividade Direitos básicos já alcançados Divergência no plano de carreira Falta da consciência de classe Identidade da cidade Influencia em monumentos e locais Crescimento de outros setores da economia Perda de identificação com o Sindicato

38 Conclusão A nova face do Sindicato
Os desafios de conciliar interesses antagônicos

39 Sindicato: Identidade X Representatividade
Problematizando a questão concernente à representação, por parte do sindicado, da classe trabalhadora no setor metalúrgico, ou ainda da identificação desses (trabalhadores) para com o sindicado, propomos os dados que seguem: ABC - Redução de 6,26% no numero de ocupados no setor de industria de transformação e metal-mecânica.¹ Redução de 10% de associados.² Após verificação dos dados e do anteriormente exposto o que podemos depreender a cerca da identificação dos trabalhadores com o sindicato da categoria? O sindicato, realmente, representa os trabalhadores? ¹Fonte: ² Fonte: Sindicato dos metalúrgicos do ABC


Carregar ppt "Prof. Dra. Ana Maria Dietrich"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google