A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Fim da União das Repúblicas Soviéticas ESCOLA ESTADUAL PROFª MARIA QUEIROZ Turma: 3º ano ‘’B’’ Turno: Vespertino Componentes: Andreza dos Santos Mônica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Fim da União das Repúblicas Soviéticas ESCOLA ESTADUAL PROFª MARIA QUEIROZ Turma: 3º ano ‘’B’’ Turno: Vespertino Componentes: Andreza dos Santos Mônica."— Transcrição da apresentação:

1 O Fim da União das Repúblicas Soviéticas ESCOLA ESTADUAL PROFª MARIA QUEIROZ Turma: 3º ano ‘’B’’ Turno: Vespertino Componentes: Andreza dos Santos Mônica Cunha Ferreira Viviá Barbosa de Souza

2 Tópicos União Soviética: Da reconstrução ao fim do império soviético; A era Stalinista ( ); A era Kruchev ( ); De Brejnev a Gorbatchev ( ); Europa Ocidental: Do socialismo autoritário à abertura democrática; Reformas Democráticas; China: O socialismo no país mais populoso do mundo; O comunismo Chinês; Revolução Cultural; Mudanças do Regime Chinês; Cuba: Revolução Socialista na América Latina; Fidel Castro e a Revolução Cubana; A Crise dos Mísseis;

3 Socialismo Termina a Segunda Guerra Mundial, em 1945, o socialismo expandiu-se por várias regiões do mundo, entre elas o Leste Europeu, China e Cuba. Em seu auge, regimes socialistas instalaram-se num conjunto de países que reunia cerca de um terço da população mundial. A partir da década de 1980, os governos de regime socialista foram-se desmoronando. Um dos grandes marcos desse processo foi o fim da União Soviética, em 1991.

4 União Soviética: Da reconstrução ao fim do império soviético Terminada a Segunda Guerra Mundial, em 1945, o território da União Soviética estava arrasado. Cidades inteiras foram destruídas e mais de 20 milhões de pessoas foram mortas, além de haver outros 25 milhões de desabrigados.

5 A Era Stanilista ( ) Stalin comandou a reconstrução do país. Por meio do planejamento econômico estatal, o governo estabelecia os grandes objetivos da recuperação socioeconômica do país: a reparação dos danos causados pela guerra em setores como de comunicação, energia etc; a reconstrução das indústrias pesadas; a mecanização da agricultura e a ampliação das áreas de cultivo; a construção de grandes usinas hidrelétricas; a instalação de indústrias de armas modernas; a ampliação da educação pública etc. Já nos primeiros anos décadas de 1950 eram notáveis os resultados dos esforços de reconstrução soviéticos. Em relação à vitória soviética sobre o nazismo, os verdadeiros vencedores foram aqueles que incansavelmente lutaram, construíram, escavaram canais, abriram entradas, passaram fome. No entanto, os meios de comunicação dos país só enalteciam Stalin e glorificava a vitória do " genial estrategista militar"

6 A era Kruchev ( ) Após 29 anos no poder, Stalin morreu em 5 de março de 1953, vitimado por um derrame cerebral. Teve início, então, o governo Nikita Kruchev. No plano interno, Kruchev condenou a ditadura Stalinista e abriu espaço para libertação política. Em 1966, no XX congresso do partido Comunista da União Soviética ( PCURSS), denunciou os crimes de Stalin, sua rigidez doutrinária e acompanharam de culto à sua personalidade. As denúncias de Kruchev repercutiram mundialmente: líderes socialistas de todo planeta ficaram chocados com as denúncias e romperam com o PCURSS. No plano internacional, Kruchev defendeu a necessidade de uma coexistência pacífica entre países socialistas e capitalistas. Em suas palavras, só a paz pode garantir nossas diferenças, pois, no caso de uma guerra nuclear, as cinzas do comunismo e do capitalismo serão totalmente indiferenciáveis.

7 De Brejnev a Gorfatchev ( ) Mais socialismo significa mais democracia, transparência e coletivismo na vida cotidiana. — Mikhail Gorbachev A "desestalinização" promovida pelo governo de Kruchev não foi suficiente para romper a rigidez do comunismo autoritário. Até 1985, os principais dirigentes da União Soviética mantiveram o país submetido ao controle ditatorial do Partido Comunista. Somou-se à falta de liberdade o grave problema de estagnação econômica. Ocorreu um aumento do desemprego em trabalhos qualificados, falta de alimentos nas cidades, queda da qualidade serviços públicos e o crescimento da corrupção administrativa. Em 1985, Mikhail Gotfatchev tornou-se um dos principais dirigentes da União Soviética, iniciando um processo de reformas voltadas para a libertação política (glasnot) e a reestruturação econômica (perestroika). O novo governo soviético tentou administrar a construção de uma política mais livre e de uma economia mais moderna no país. Em agosto de 1991, Gorfatchev foi deposto pelos comunistas autoritários. Esse golpe, no entanto, fracassou em grande parte devido à resistência dos neoformistas e liberais liderados por Boris Yeltsin (Presidente da Federação Russa). O movimento das organizações políticas por autonomia e poder nas repúblicas soviéticas teve prosseguimento, num processo que levou ao desmembramento da União Soviética e à Criação da Comunidade dos Estados Independentes (CEI), congregando várias repúblicas, como Rússia, Belarus, Ucrânia, Armênia etc. Reconhecendo o fim da União Soviética, Gorfatchev renunciou ao cargo de presidente em 25 de dezembro de Depois de 69 anos, a poderosa União Soviética, que teve papel central na raiz do século XX, desmoronou.

8 Europa Oriental Do Socialismo Autoritário à Abertura Democrática Nos primeiros anos após a Segunda Guerra, o socialismo difundiu-se na Europa Oriental. A instalação do socialismo em alguns países teve como ponto de origem comum a luta contra o nazismo. Terminada a guerra, os colaboradores dos nazistas foram repelidos pela população e, então, o partido comunista de cada um dos países, apoiado pela União Soviética, conquistou o poder e instalou um governo baseado no modelo soviético. Entre as principais medidas comuns adotadas nos países do leste europeu estavam: o domínio político do partido comunista de cada país; o fim da propriedade privada de produção; o controle da economia pelo estado. Tratados de cooperação econômica e militar (Pacto de Varsóvia, 1955) foram assinados entre governos dos países da Europa Oriental e o da União Soviética. Diante das revoltas populares, os governos dos países só resistiram como apoio da força militar soviética.

9 O ano das transformações Como a geração de 68 mudou nossa maneira de ver o mundo

10 Reformas Democráticas Em 1980, surgiu na Polônia um vigoroso movimento contra o governo comunista. Era liderado pelo sindicado Solidariedade (dirigido por Lech Walesa) e contava com apoio de membros da igreja católica. Em consequência da perestroika e da glasnot, as pressões militares de Moscou afrouxaram no leste europeu, o que fortaleceu as oposições dos regimes comunistas. A Solidariedade transformou-se em partido político, disputando e vencendo as eleições polonesas de Depois da Polônia, as Reformas Democráticas espalharam-se por toda a Europa Oriental. Os regimes comunistas foram caindo um a um. No lugar do domínio autoritário dos partidos comunistas, as sociedades lutaram por instituições políticas mais livres i uma economia mais aberta.

11 China O Socialismo no País mais Populoso do Mundo Por mais de dois séculos e meio, a China foi governada pela dinastia Mandchu ( ). No século XIX, esse imenso país foi alvo da expansão imperialista ocidental, principalmente por parte dos ingleses. Em 1911, surgiu na China um movimento liberal burguês, liderado por Sun Yat-Sen, que derrubou a monarquia Mandchu, e proclamou a república. Nas duas décadas de lutas políticas que seguiram a república chinesa não conseguiu livrar o país da intervenção estrangeira. Em 1930, havia na China dois grandes grupos políticos rivais: as forças capitalistas, comandadas pelo general Chiong Kaisheng; as forças comunistas, liderados por Mao Tsé- Tung. Esse dois grupos enfrentaram-se numa guerra civil, que foi interrompida em 1937 devido ao ataque Japonês à China. Revolução Cultural Em 1966, Mao Tsé-Tung, Percebendo o enfraquecimento de seu controle sobre o partido comunista, mobilizou a juventude e o exército contra seus inimigos políticos. Esse processo ficou conhecido como Revolução Cultural: uma tentativa autoritária de doutrina a população e livrar a sociedade Chinesa da Influência Ocidental, considerada nociva.

12 Mudanças no Regime Chinês Após a morte de Mao Tsé-Tungo, em 1976, os partidários do antigo líder foram afastados do poder político. Os novos dirigentes Chineses, em especial Deng Xiaoping, estimularam a modernização do país, promovendo um processo de abertura econômica para o mundo capitalista e promulgando uma nova constituição. O governo Chinês desenvolveu uma política de reaproximação com o governo dos Estados Unidos, o que levou ao restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países em Cuba: Revolução Socialista na América Latina Desde 1898, quando Cuba se tornou independente da Espanha, o novo país ficou sob a influência dos Estados Unidos. Por meio da Emenda Platt, o governo norte-americano detinha o direito de intervir em Cuba para garantir seus interesses. Manteve-se a mesma estrutura econômica herdada dos tempos coloniais, baseada na exportação do açúcar. De 1933 a 1959, o Sargento Fulgêncio Batista atuando diretamente na chefia do governo ou "por trás das cortinas", conseguiu, com seus aliados políticos, acumular fortunas ilícitas. Utilizando métodos violentos contra seus inimigos e levavam ao máximo o servilismo em relação aos governos e empresas norte-americanas.

13 Fidel Castro e a Revolução Cubana Reagindo à situação de dependência e subordinação em relação aos Estados Unidos, um grupo de guerrilheiros, comandado por Fidel Castro, começou a lutar contra o governo Cubano em Em Janeiro de 1959 foi derrubada a ditadura Batista. Após a tomada do poder, a revolução caminhou rumo ao Socialismo. Cresceram então, os conflitos entre o novo governo de Fidel e os interesses norte-americanos. Esses conflitos tiveram dois marcos significativos: 1- A fracassada invasão de Cuba na baia dos porcos, em 1961, por uma força militar treinada e financiada pelo governo dos Estados Unidos, composta de exilados Cubanos. 2- A expulsão de Cuba, em 1962, da Organização dos Estados Americanos (OEA) por influência dos Estados Unidos, com a imposição de um bloqueio econômico aos Cubanos.

14 A crise dos Mísseis Os graves conflitos entre os governos de Cuba e dos Estados Unidos levaram à aproximação dos Cubanos com o governo da União Soviética, e mísseis nucleares soviéticos foram instalados na ilha em O então Presidente dos Estados Unidos, Jhon Kennedy, reagiu durante à estranheza militar soviética. A reação provocou a crise dos mísseis: numa mobilização de guerra, a marinha dos Estados Unidos impôs um bloqueio à ilha de Cuba para forçar os soviéticos a desistirem dos planos de instalação de mísseis no continente americano- Um dos mais tensos da Guerra Fria. Cuba hoje A revolução Cubana foi um importante acontecimento na história latino-americana- por meio dela rompeu-se a tradicional influência dos interesses dos Estados Unidos na América Central. Além disso, construiu-se, o primeiro estado socialista do continente, baseado no modelo soviético. Depois de mais quatro décadas no poder, o governo de Fidel Castro exibe seus melhores êxitos no campo social: eliminou o analfabetismo; reduziu o desemprego e implantou a assistência médico-hospitalar gratuita à população, o que favoreceu a queda significativa da taxa de mortalidade infantil. No campo político, entretanto, são inúmeras as críticas feitas ao regime Cubano, que permanece como uma ditadura do Partido Comunista, alheia às Reformas Democráticas.

15 Referência Bibliográficas https://www.google.com.br/search?q=china+e+o+socialismo&client=firefox-a&hs=dl5&rls=org.mozilla:pt- BR:official&channel=nts&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=BHY-VOXnO8W1sQSl_4GYCA&ved=0CAoQ_AUoAw&biw=1920&bih=943#rls=org.mozilla:pt- BR:official&channel=nts&tbm=isch&q=John+Kennedy&facrc=_&imgdii=DkaACr94xF_0aM%3A%3Bj86FaBP0oK64_M%3BDkaACr94xF_0aM%3A&imgrc=DkaACr94xF_0 aM%253A%3Bw3TXQtgRchG_NM%3Bhttp%253A%252F%252Fupload.wikimedia.org%252Fwikipedia%252Fcommons%252Fc%252Fc3%252FJohn_F._Kennedy%252C_ White_House_color_photo_portrait.jpg%3Bhttp%253A%252F%252Fen.wikipedia.org%252Fwiki%252FJohn_F._Kennedy%3B686%3B8223%252FJohn_F._Kennedy%252C_ White_House_color_photo_portrait.jpg%3Bhttp%253A%252F%252Fen.wikipedia.org%252Fwiki%252FJohn_F._Kennedy%3B686%3B822 https://www.google.com.br/search?q=china+e+o+socialismo&client=firefox-a&hs=dl5&rls=org.mozilla:pt- BR:official&channel=nts&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=BHY-VOXnO8W1sQSl_4GYCA&ved=0CAoQ_AUoAw&biw=1920&bih=943#rls=org.mozilla:pt- BR:official&channel=nts&tbm=isch&q=Fidel+Castro+e+John+Kennedy&spell=1&imgdii=_ https://www.google.com.br/search?q=china+e+o+socialismo&ie=utf-8&oe=utf-8&aq=t&rls=org.mozilla:pt-BR:official&client=firefox- a&channel=nts&gfe_rd=cr&ei=BHY-VJWZB8uB8Aa3o4B4 https://www.google.com.br/search?q=china+e+o+socialismo&ie=utf-8&oe=utf-8&aq=t&rls=org.mozilla:pt-BR:official&client=firefox- a&channel=nts&gfe_rd=cr&ei=BHY-VJWZB8uB8Aa3o4B4 Livro: História Global do Brasil e Geral- Volume único


Carregar ppt "O Fim da União das Repúblicas Soviéticas ESCOLA ESTADUAL PROFª MARIA QUEIROZ Turma: 3º ano ‘’B’’ Turno: Vespertino Componentes: Andreza dos Santos Mônica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google