A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 JOGAR E RESOLVER PROBLEMAS PARA APRENDER MATEMÁTICA Professora Anelisa Kisielewski Esteves

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 JOGAR E RESOLVER PROBLEMAS PARA APRENDER MATEMÁTICA Professora Anelisa Kisielewski Esteves"— Transcrição da apresentação:

1 1 JOGAR E RESOLVER PROBLEMAS PARA APRENDER MATEMÁTICA Professora Anelisa Kisielewski Esteves

2 2 PARA CONVERSARMOS... Por que jogar nas aulas de Matemática? O que jogar? Quando jogar? Qual o papel do professor e dos alunos em situações de jogo?

3 3 PALITINHOS Material: Palitos de dente ou de fósforos (3 para cada jogador) Jogo: O objetivo do jogo é acertar a quantidade total de palitos contidos nas mãos dos participantes. Cada jogador recebe três palitos e escolhe um determinado número destes para esconder na mão. Depois que todos os participantes colocaram suas mãos no meio da roda, cada jogador faz uma estimativa do total de palitos que ele acha estar escondido nas mãos naquela rodada. Depois que todos “apostaram” abrem- se as mãos e soma-se o número exato de palitos contidos nas mãos de todos os participantes. Aquele que tiver apostado no resultado obtido é o ganhador da rodada e deverá retirar um palito daqueles que recebeu. O vencedor do jogo será aquele que ficar sem palitos.

4 4 POR QUE OS JOGOS SÃO BOAS SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM? Ao jogar os alunos têm a oportunidade de resolver problemas, investigar e descobrir a melhor jogada; refletir e analisar as regras, estabelecendo relações entre os elementos do jogo e os conceitos matemáticos.

5 5 O jogo possibilita uma situação de prazer e aprendizagem significativa nas aulas de matemática. O trabalho com jogos favorece o desenvolvimento da linguagem, diferentes processos de raciocínio e a interação entre os alunos.

6 6 Características de um bom jogo: Propor desafios para as crianças resolverem. Permitir que as crianças possam se auto-avaliar quanto ao seu desempenho. Permitir a participação ativa de todos os jogadores o tempo todo. Promover um intercâmbio social e cognitivo.

7 7 PARA REFLETIRMOS... O uso do jogo não significa, necessariamente, a realização de um trabalho matemático. A livre manipulação de peças e regras por si só não garante a aprendizagem. O jogo só é característico como estratégia didática quando bem planejado e orientado pelo professor visando uma finalidade de aprendizagem.

8 8 O TRABALHO COM JOGOS 1º MOMENTO: Escolher um jogo Se o jogo é muito simples, não possibilitando obstáculos a enfrentar e nenhum problema a resolver, ele está descaracterizado nesta proposta. Se é muito difícil, os alunos desistirão dele por não haver saída nas situações que apresenta.

9 9 2º MOMENTO: Apresentar o jogo aos alunos Aprender com alguém (Com o próprio professor ou com os colegas). Aprender lendo as regras (A leitura pode ser individual quando os alunos já são leitores fluentes ou coletiva, encaminhada pelo professor. O objetivo é ler para aprender matemática). (Momento para reconhecimento das regras)

10 10 3º MOMENTO: Organizar a classe para jogar Cuidado com o número de alunos em cada grupo. (O ideal, dependendo do jogo, é variar de dois a quatro jogadores). A formação dos grupos. (Pode ser livre ou também direcionada pelo professor). Combinados para jogar. (... em se tratando de barulho, devemos lembrar que ele é inerente ao ato de jogar.)

11 11 4º MOMENTO: O tempo de jogar É sempre necessário jogar o mesmo jogo mais de uma vez, pois o tempo de aprender exige que haja repetições, reflexões, discussões, aprofundamentos e registros. É importante propiciar um momento inicial para “jogar por jogar”. São fundamentais as intervenções do professor enquanto os alunos jogam.

12 12 5º MOMENTO: Explorar o jogo Conversar sobre o jogo. Produzir registros a partir do jogo (desenhos, textos narrativos, lista de dicas, etc.). Problematizar o jogar. A exploração pode e deve acontecer durante (registros necessários para jogar) e depois do jogo (problemas a partir do jogo).

13 13 6º MOMENTO: Jogar com competência É importante que o aluno retorne à ação do jogo para que execute muitas das estratégias definidas e analisadas durante o momento de exploração do jogo. Afinal, de que adianta ao aluno analisar o jogo sem tentar aplicar suas “conclusões” (estratégias) para tentar vencer seus adversários?

14 14 [...] alguns professores acreditam que, pelo fato de um aluno já sentir estimulado somente pela proposta de uma atividade com jogos e estar durante todo o jogo envolvido na ação, participando, jogando, isto garante a aprendizagem. É necessário fazer mais do que simplesmente jogar um determinado jogo. O interesse está garantido pelo prazer que esta atividade lúdica proporciona, entretanto, é necessário o processo de intervenção pedagógica a fim de que o jogo possa ser útil à aprendizagem.

15 15 [...] apenas jogar um jogo tem pouca contribuição para a aprendizagem em Matemática. É todo o processo de intervenção realizado pelo professor, de discussão matemática realizado no grupo de alunos, de registro e sistematização de conceitos que possibilitam um trabalho efetivo com a matemática a partir do jogo, e não no jogo. (GRANDO, 2008, p.3)

16 16 PARA ESTUDAR: algumas sugestões de leitura

17 17

18 18

19 19

20 20

21 21


Carregar ppt "1 JOGAR E RESOLVER PROBLEMAS PARA APRENDER MATEMÁTICA Professora Anelisa Kisielewski Esteves"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google