A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TEORIA DE ESTRUTURAS II Vigas Hiperestáticas e Solicitações em Estruturas ● (recolher exercícios anteriores) Engenharia Civil – 2/2014 TEORIA DE ESTRUTURAS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TEORIA DE ESTRUTURAS II Vigas Hiperestáticas e Solicitações em Estruturas ● (recolher exercícios anteriores) Engenharia Civil – 2/2014 TEORIA DE ESTRUTURAS."— Transcrição da apresentação:

1 TEORIA DE ESTRUTURAS II Vigas Hiperestáticas e Solicitações em Estruturas ● (recolher exercícios anteriores) Engenharia Civil – 2/2014 TEORIA DE ESTRUTURAS II PROF.ª RAQUEL MENEZES

2 Orientações para Visita Técnica: Data: 13/09/2014 Saída: 07:00hs FAF – Faculdade do Futuro TRAJES: - Não será permitida a entrada de pessoas nas dependências da obra trajando roupas decotadas, saias, shorts e/ ou bermuda, sandálias e/ou com salto alto; - Usar roupas discretas e calçados fechados. - Obrigatório o uso de capacete. COMPORTAMENTO: Ético, dentro dos padrões de educação e do bom “marketing” profissional. Nota: 30 vagas

3 Vigas hiperestáticas Vigas hiperestáticas são aquelas vigas com mais de três reações de apoio (ou, mais de três incógnitas) e com liberdade restringida.

4 Vigas Hiperestáticas Para as vigas hiperestáticas tem-se mais de três incógnitas foram criados então vários métodos para o cálculo das reações de apoio e dos momentos fletores nos vãos. Uma vez conseguidos estes valores, pode-se calcular os momentos fletores e forças cortantes nos demais pontos da viga e consequentemente desenhar os diagramas. Métodos de cálculo : Método dos Deslocamentos Método dos Esforços Método de Cross Método da Equação dos Três Momentos

5 Os elementos e a estrutura Os elementos estruturais compõem a estrutura... “O projeto de uma estrutura, por sua vez, tem como objetivo a construção de uma estrutura que atenda a todas as necessidades para as quais ela será construída, satisfazendo questões de segurança, condições de utilização, condições econômicas, estética, questões ambientais, condições construtivas e restrições legais.” (Luiz Fernando Martha)

6 Modelo estrutural Na concepção do modelo estrutural é feita uma idealização do comportamento da estrutura real em que se adota uma série de hipóteses simplificadoras: ●hipóteses sobre a geometria do modelo; ●hipóteses sobre as condições de suporte; ●hipóteses sobre o comportamento dos materiais; ●hipóteses sobre as solicitações que agem sobre a estrutura (cargas de ocupação ou pressão de vento, por exemplo).

7

8

9 T

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20 Torre de Pisa, Itália

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41 Fôrmas que deslizam verticalmente impulsionadas por macacos hidráulicos com aproximadamente 1,2 ton. de capacidade, sendo que a plataforma de trabalho dos operários sobe junto com a fôrma, o processo exige concretagem contínua. São de pequena altura, e apoiadas por barras de aço presas nas paredes de concreto. Esse sistema se aplica especialmente às obras verticais de reservatórios elevados, silos verticais, núcleos de prédios, poços de elevador e escadas, revestimentos de poços, grandes pilares, chaminés cilíndricas e torres para telecomunicações. FORMAS DESLIZANTES

42 Exemplos de estruturas offshore (plataformas fixas ou flutuantes)

43 ABNT* NBR* 6118 pag Análise Estrutural Disponível na pasta de Teoria II - Xerox ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS NBR – NORMA BRASILEIRA Algumas Imagens desta apresentação: Prof. Paulo R. A. Silva Para próxima aula: Providenciar cópia ABNT NBR 6118


Carregar ppt "TEORIA DE ESTRUTURAS II Vigas Hiperestáticas e Solicitações em Estruturas ● (recolher exercícios anteriores) Engenharia Civil – 2/2014 TEORIA DE ESTRUTURAS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google