A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CADERNO 4 AINDA!!!! AULAS 27 E 28. ALUÍSIO TANCREDO GONÇALVES DE AZEVEDO (SÃO LUÍS, 1827 – BUENOS AIRES, 1913)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CADERNO 4 AINDA!!!! AULAS 27 E 28. ALUÍSIO TANCREDO GONÇALVES DE AZEVEDO (SÃO LUÍS, 1827 – BUENOS AIRES, 1913)"— Transcrição da apresentação:

1 CADERNO 4 AINDA!!!! AULAS 27 E 28

2 ALUÍSIO TANCREDO GONÇALVES DE AZEVEDO (SÃO LUÍS, 1827 – BUENOS AIRES, 1913)

3 Foi o primeiro escritor a viver da própria pena (profissionalmente). Escreveu folhetins, romances, contos, teatro, crônicas. Obra heterogênea (mistura de gêneros) Visão determinista. Influência de Eça de Queirós e de Émile Zola. Arcaísmos e lusitanismos com diálogos rápidos e precisos.

4 Vocabulário patológico e apego ao pormenor pitoresco. Romance social. Preferência por retratos de habitações coletivas e o cotidiano. Crítica à hipocrisia da vida provinciana. Personagens psicologicamente superficiais (“vistos de fora”) Retratos de tipos sociais e descrições sugestivas. Anticlericarismo e engajamento social. A força do sexo (instinto/determinisno)

5 Técnica de pintor e caricaturista.

6 Principais obras Uma Lágrima de Mulher (1890) – inspiração romântica. O Mulato (1881) – marco inaugural do Naturalismo no Brasil. Casa de pensão (1883) – baseou-se na “Questão Capistrano”, um caso policial ocorrido no Rio de Janeiro em 1876/7. O Cortiço (1890).

7 O Cortiço – 13 de maio de Agrega-se espiritualmente ao processo de consolidação da nova república. Fornece um diagnóstico do quadro social do país, ressaltando o descarado alpinismo social dos negociantes portugueses João Romão e Miranda, cujas trajetórias se destacam na composição da trama.

8 Obra de caráter naturalista Usou a literatura para denunciar os preconceitos e os vícios da classe dominante. Divulgou os problemas diagnosticados no país, tais como a interferência do trabalho escravo, sem que isso, no entanto, significasse a defesa de uma solução transformadora. Influências de Émile Zola.

9 Émile Zola: o romance experimental O romance experimental é uma consequência da evolução científica do século; ele continua e completa a fisiologia...; ele subustitui o estudo do homem abstrato, do homem metafísico, pelo estudo do homem natural submetido às leis físico- químicas e determinado pelas influências do meio.

10 Os escritores naturalistas procuram a verdade, observando fatos e comportamento de época contemporânea, desdenhando o sentimentalismo. Dirigiam seu interesse, sobretudo, para as camadas mais baixas da sociedade, enfatizando a naturalidade de expressão desses grupos sociais.

11 Incorporam o pensamento de: Auguste Comte ( ) – Positivismo Não admitiam nada que tivesse significado sobrenatural, rejeitando as explicações fornecidas pela religião. Seguiram essa orientação, aplicando-a ao enredo, no tratamento da ação e na construção da personagem.

12 Charles Darwin ( ) – Evolucionismo Afirma a sobrevivência, na natureza, só de organismos capazes de dar uma resposta positiva aos problemas gerados pelo ambiente, cujos recursos dizem respeito às exigências de cada espécie (a famosa “luta pela vida”).

13 Hippolyte Taine ( ) – Determinismo Se empenhou em estender o método positivista à Literatura e às Artes. Identificava, na base de cada obra literária três elementos constitutivos: raça, ambiente e momento histórico. A arte seria um organismo sistemático fundado sobre precisos traços determinantes, verificáveis concretamente nas sua leis sócios- ambientais e históricos-culturais.

14 Principal alvo: a destruição do Romantismo. Na segunda metade do séc. XIX, os escritores recusam o sonha e o devaneio, abandonam a inspiração e a psicologia sentimental para produzir um romance documento, escrupulosamente voltado para a realidade.

15 RAUL Raul D’ávila Pompéia * 1863 – Jacuenga, atual Angra dos Reis, Rio de Janeiro. † 1895 – suicidou-se na cidade do Rio de Janeiro. Foi jornalista político, republicano e abolicionista, professor de mitologia.

16

17 Obra importante: “O Ateneu”- Crônica de saudades (1888) Análise social e psicológica. “Vais encontrar o Mundo” Escola como microcosmo da sociedade. Narrado em primeira pessoa. Sérgio – narrador personagem – alter-ego do autor. “Manchas de recordação. Sucessão de episódios (novela)

18 Obra memorialista de difícil classificação: Elementos expressionistas: deformação grotesca / caricatura. Elementos impressionistas: memória como fio condutor da narrativa. Elementos realistas: crítica ao sistema educacional da época. Elementos naturalistas: concepção instintiva e forte sexualidade.

19

20 “projeta no internato toda problemática do mundo adulto”. “O microcosmo do Ateneu representa o macrocosmo da sociedade imperial”. “Não é o internato que faz a sociedade, o internato a reflete”.


Carregar ppt "CADERNO 4 AINDA!!!! AULAS 27 E 28. ALUÍSIO TANCREDO GONÇALVES DE AZEVEDO (SÃO LUÍS, 1827 – BUENOS AIRES, 1913)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google