A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Perspectivas na Produção e Processamento de Petróleo e Gás Natural no Brasil Perspectivas na Produção e Processamento de Petróleo e Gás Natural no Brasil.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Perspectivas na Produção e Processamento de Petróleo e Gás Natural no Brasil Perspectivas na Produção e Processamento de Petróleo e Gás Natural no Brasil."— Transcrição da apresentação:

1 Perspectivas na Produção e Processamento de Petróleo e Gás Natural no Brasil Perspectivas na Produção e Processamento de Petróleo e Gás Natural no Brasil Luiz Augusto Horta Nogueira AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO fevereiro de 2002

2 2 Sumário Introdução Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Demanda prevista de combustíveis A questão do refino No caminho da sustentabilidade Conclusões e comentários finais

3 3 Sumário Introdução Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Demanda prevista de combustíveis A questão do refino No caminho da sustentabilidade Conclusões e comentários finais

4 4 Importância do Petróleo e Gás Natural no Brasil Em 2001: 30% da demanda energética 90% do consumo para transportes 1500 mil barris/dia de produção nacional US$ 7 bilhões de produtos importados 5,4% do PIB (2000, ex-impostos) –a questão das previsões...

5 5 Brasil - Petróleo e Gás Natural (2000) Produção Produção 1,27 milhão b/d 36,5 milhões m 3 /d Importação Líquida (M-X) Petróleo mil b/d Derivados -192 mil bep/d GN - 6,1 milhões m 3 /d (2,2 bilhões m³/a) Consumo Total Derivados - 1,8 milhão bep/d GN* - 27 milhões m³/d * Inclui vendas internas (gás natural nacional e importado) e consumo da Petrobras, não inclui LGN Capacidade de Refino Capacidade de Refino 1,8 milhão b/d* UPGNs - 28 milhões m³/d * Capacidade de refino efetiva Reservas Provadas Reservas Provadas (R/P 19 anos) Petróleo - 8,5 bilhões b GN bilhões m 3 (1,4 bilhão bep) Fonte: Anuário Estatístico ANP, 2001

6 6 Sumário Introdução Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Demanda prevista de combustíveis A questão do refino No caminho da sustentabilidade Conclusões e comentários finais

7 7 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Histórico: Bofete, Lobato, Lobato, CNP, Petrobrás... Surpresas e anedotas: Bacia Potiguar, Juruá e Garoupa Prospectividade das bacias sedimentares no Brasil: Probabilidade Reservas Petróleo produzido - 5 bilhões de barris Reservas provadas e prováveis - 15,5 bilhões de barris (ANP, 2001) Reservas por descobrir - 14 a 177 bilhões de barris (USGS,2000)

8 8 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Bacias Sedimentares Brasileiras (2000) 29 bacias sedimentares - 6,4 milhões km 2 de bacias sedimentares - 4,8 milhões km 2 - onshore - 1,6 milhão km 2 - offshore km de costa atlântica Reservas provadas de petróleo e gás natural - 9,9 bilhões bep Reservas totais de petróleo e gás natural - 15,3 bilhões bep Bacia Madre de Deus Bacia do Tacutu Bacia do Alto Tapajós Bacia do Parecis Bacia do Pantanal Bacia do Bananal Bacia do São Francisco Bacia do Marajó Bacia do Barreirinhas Bacia do Paranaíba Bacia do Araripe Bacia do Pernambuco- Paraíba Bacia de Irecê Fonte: Anuário Estatístico ANP, 2000

9 9 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Reservas por descobrir no Brasil (USGS estimate 2000) SANTOS BASIN (DEEP WATER) OIL (MMBBLS) 9,500 GAS (BCFG) 17,700 NGL (MMBNGL) 1,000 CAMPOS BASIN (DEEP WATER) OIL (MMBBLS) 4,500 GAS (BCFG) 4,000 NGL (MMBNGL) 100 ESPIRITO SANTO BASIN (DEEP WATER) OIL (MMBBLS) 3,000 GAS (BCFG) 34,200 NGL (MMBNGL) 1,500 SERGIPE ALAGOAS BASIN (DEEP WATER) OIL (MMBBLS) 1,400 GAS (BCFG) 8,200 NGL (MMBNGL) 400 FOZ DO AMAZONAS BASIN (DEEP WATER) OIL (MMBBLS) 0 GAS (BCFG) 30,000 NGL (MMBNGL) 300 TOTAL ONSHORE BASINS OIL (MMBBLS) 61 GAS (BCFG) 200 NGL (MMBNGL) 6

10 10 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Reservas provadas quadruplicaram em 17 anos Petróleo Gás 1983 Marlim Sul Espadarte, Marimbá e Voador Bilhões bep Fonte: Anuário Estatístico ANP, 2001

11 11 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Evolução da produção nacional de petróleo Fonte: Anuário Estatístico ANP, 2001

12 12 Fonte: Anuário Estatístico ANP, 2001 Produção Total (óleo, condensado e gás natural): 1,46 milhão bep/d Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Produção nacional por lâmina d’água e por bacia, 2000

13 13 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Produção, Consumo Total e Reservas de Gás Natural Bilhões m³ Fonte: Anuário Estatístico ANP, 2001 * Inclui vendas internas de gás nacional e importado (1,1 milhão m³/d em 1999) e consumo da Petrobras. Milhões m³/d Produção Consumo* Reservas ,4 milhões de m 3 /d

14 14 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Destino do Gás Natural de Produção Nacional Fonte: Anuário Estatístico ANP, % 20% 22% 6% 33% 36,4 milhões de m 3 /d

15 15 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Aproveitamento do Gás Natural Doméstico O gás natural “não aproveitado” no Brasil entre 1970 e 2000 Esforços no sentido de aproveitar o GN durante as décadas de 1970 e 1980 Necessidade de um esforço suplementar para aproximar país dos padrões internacionais * O gás não aproveitado inclui as parcelas queimada e reinjetada Fonte: Anuário Estatístico, %

16 16 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Produção realizada e prevista a médio prazo: petróleo Fonte: SDP/ANP, mil barris/dia

17 17 Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Produção realizada e prevista a médio prazo: gás natural Fonte: SDP/ANP, milhões m 3 /dia

18 18 Sumário Introdução Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Demanda prevista de combustíveis A questão do refino No caminho da sustentabilidade Conclusões e comentários finais

19 19 Demanda prevista de combustíveis Consumo atual de Derivados de Petróleo Consumo Nacional Total de Derivados (2000): 1,8 milhão bep/d Fonte: BEN, 2000

20 20 Demanda prevista de combustíveis Projeção do Comitê da Matriz Energética, CNPE Fonte: CT3, 2001 Estimativas para Intensidade Energética até Projeção da Capacidade Instaladas em Termelétricas do Serviço Público (   )

21 21 Demanda prevista de combustíveis Projeção da demanda total e por fonte primária, CNPE Fonte: CT3, 2001 Premissas Básicas 2000 – ,1 (% a.a.) População 4,9 (% a.a.)PIB mil barris/dia

22 22 Demanda prevista de combustíveis Consumo futuro de Derivados de Petróleo, Álcool e GN Fonte: CT3,2001

23 23 Demanda prevista de combustíveis Premissas e Resultados básicos das Projeções da IEA Fonte: IEA Demanda* total (milhões b/d) 74,595,8114,7 Participação OPEP (%) 40,046,054,0 Preço internacional (US$-90/b) 16,016,522,5 Intensidade Petrolífera (barril/mil US$-90) 1,00,90,8 Consumo per capita de petróleo (b/habitante) 4,75,35,7 * Inclui bunkers e variação de estoques Premissas Básicas 2000 – ,1 (% a.a.) População 2,5 (% a.a.)PIB

24 24 Demanda prevista de combustíveis Projeções do Mercado Brasileiro a 2020, IEA 0,3 0,6 0,9 1,2 1,5 1,8 2,1 2,4 2,7 3,0 3,3

25 25 Demanda prevista de combustíveis Mercado de Derivados de Petróleo e 2020, IEA 1.7 milhão bep/d 3,0 milhões bep/d

26 26 Sumário Introdução Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Demanda prevista de combustíveis A questão do refino No caminho da sustentabilidade Conclusões e comentários finais

27 27 A questão do refino Dos anos 80 até o presente: - capacidade de refino estacionada - melhora a conversão das refinarias

28 28 A questão do refino Refinarias e Unidades de Processamento de Gás Natural, 2000 UPGNs (em operação) UPGNs (em construção) Outras unidades de refino Capitais Refinarias Fonte: Anuário Estatístico ANP, 2001 URUCU (2) REMAN RLAM RPI (Ipiranga) REFAP REPAR RPBC RPDM (Manguinhos) RECAP SIX LUBNOR REDUC REGAP REVAP REPLAN LUBNOR GUAMARÉ (2) PILAR CATU CANDEIAS LAGOA PARDA CABIÚNAS (3) REDUC (2) RPBC ATALAIA CARMÓPOLIS 16 em operação : 1 em ampliação : 28,4 1,8 M m 3 /dia17 UPGNs 1) REMAN (AM) 2) LUBNOR (CE) 3) RLAM (BA) 4) REGAP (MG) 5) REDUC (RJ) 6) RPDM (RJ) 7) REVAP (SP) 8) RECAP (SP) 9) REPLAN (SP) 10) RPBC (SP) 11) REPAR (PR) 12) SIX (PR) 13) REFAP (RS) 14) RPI (RS) Total Refinomil barris/dia Capacidade de Processamento 45,9 6,3 306,3 151,0 242,2 14,0 226,4 53,5 352,2 169,8 188,7 3,9 188,7 12, ,4

29 29 A questão do refino Produção Nacional e Importação de Petróleo e Derivados Fonte: BEN e Anuário Estatístico ANP, Dependência crescente de produtos importados - Necessidade ampliar refino, eventualmente no NE Derivados Importados Produção Nacional Petróleo Importado Dependência Externa

30 30 Sumário Introdução Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Demanda prevista de combustíveis A questão do refino No caminho da sustentabilidade Conclusões e comentários finais

31 31 No caminho da sustentabilidade Para os combustíveis fósseis, a relação reserva/produção, considerados os valores atuais das reservas provadas, é ~18 anos, mas os recursos são finitos... Deve ser encaminhada uma transição para fontes renováveis, especialmente biocombustíveis, considerando: - substituição (ex: álcool hidratado) - complementaridade (ex: mesclas, motores flexíveis) Os procedimentos ambientalmente corretos devem ser priorizados (ex: redução da queima de gás natural).

32 32 Principais Drivers para o Futuro da Indústria do Petróleo e Gás Natural Crescimento do consumo de energia em países em desenvolvimento Avanços tecnológicos Globalização Aumento da competição por recursos nos mercados financeiros Restrições ambientais Aumento da importância do gás natural Reorganização industrial das empresas de energia Fonte: ADL e ANP Novas tecnologias de geração, transformação e consumo de energia Tendências da Indústria do Petróleo e Gás Natural

33 33 Sumário Introdução Perspectivas na oferta de hidrocarbonetos Demanda prevista de combustíveis A questão do refino No caminho da sustentabilidade Conclusões e comentários finais

34 34 Conclusões (1/2) - as perspectivas de incrementar a oferta de petróleo e gás natural, a partir de reservas conhecidas, são favoráveis. - o esforço exploratório em curso pode resultar na abertura de novas fronteiras de produção, com avaliações preliminares de que se amplie bastante as reservas atuais. - os derivados de petróleo devem continuar essenciais para atender as demandas, em particular no setor de transporte, e com boas perspectivas para gás natural contribuir na geração de energia elétrica.

35 35 Conclusões (2/2) - o cotejo das projeções de demanda e oferta indica que o Brasil estará se aproximando da auto-suficiência nos próximos anos. - a crescente dependência de derivados importados, coloca em evidência a necessidade de se expandir a capacidade de refino. - a complementaridade entre as formas renováveis de energia (biocombustíveis) e os combustíveis fósseis convencionais devem ser estimuladas,para promover uma transição à sustentabilidade.

36


Carregar ppt "Perspectivas na Produção e Processamento de Petróleo e Gás Natural no Brasil Perspectivas na Produção e Processamento de Petróleo e Gás Natural no Brasil."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google