A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CEAP:CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Metodologia de Ensino da Educação Física PROF.ESP.SAMANDA NOBRE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CEAP:CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Metodologia de Ensino da Educação Física PROF.ESP.SAMANDA NOBRE."— Transcrição da apresentação:

1 CEAP:CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Metodologia de Ensino da Educação Física PROF.ESP.SAMANDA NOBRE

2

3

4

5 MÉTODO: Para começar, é interessante observar FERREIRA (1986): do grego méthodos, "caminho para chegar a um fim". Caminho pelo qual se atinge um objetivo. Programa que regula previamente uma série de operações que se devem realizar, apontando erros evitáveis, em vista de um resultado determinado; processo ou técnica de ensino. Formado por meta, que é sinônimo de "para", e hodos, similar a "caminho". Isso equivale a dizer que é o caminho para, ou ainda sugere a idéia de prosseguimento. LIBÂNEO (2002) afirma que método de ensino é a ação do professor, ao dirigir e estimular o processo de ensino em função da aprendizagem dos alunos, quando utiliza intencionalmente um conjunto de ações, passos, condições externas e procedimentos.

6 De acordo com CANFIELD (1981), os métodos de ensino supõem maneiras organizadas e sistemáticas de possibilitar e criar ambientes que, de modo eficiente e científico, levem a resultados favoráveis. Para LAVILLE e DIONNE (1999), método indica regras e propõe um procedimento. Tibeau 2011, diz que método é o tratamento que se dá ao conteúdo a ser aprendido,ou seja, como professor trabalha com o conhecimento a ser ensinado.

7 PRÍNCIPIOS DO MÉTODO a.EDUCATIVO; b.ATIVO; c.SIMPLES E ÚTIL; d.INTERESSANTE; e.INTEGRAL; f.PRÁTICO; g.ECONÔMICO; h.PSICOLÓGICO; i.SOCIALIZADOR; j.GRADUAL AOS DIFERENTES NÍVEIS.

8 A.EDUCATIVO: Facilitar as reações desejadas do educando; B.ATIVO: A atividade precisa ser motivadora; C.SIMPLES E ÚTIL: Facilitar as ações e reações do educando; D.INTERESSANTE: Estabelecer associações desejadas do educando; E.INTEGRAL: Deve provocar reações intelectuais, emocionais etc... F.PRÁTICO:Deve provocar reações favoráveis e aplicáveis as diferentes realidades; G.ECONÔMICO: Deve adaptar-se a aplicações proveitosas dos princípios da economia... H.PSICOLOGICO:Deve adaptar-se ao crescimento progressivo do educando; I.SOCIALIZADOR: Deve oferecer o máximo de cooperação entre os educando; J.GRADUAL: Deve adaptar-se as diferenças individuais;

9 Etapa vencida, até a próxima!!!

10 METODOLOGIA  Do grego méthodos, 'método' + log(o) + ia. A arte de dirigir o espírito na investigação da verdade (FERREIRA, 1986). Em síntese, trata-se do estudo dos caminhos - estudo dos métodos,meios ou fins de que poderá lançar mão o professor com intuito de facilitar o entendimento ou o desenvolvimento de habilidades motoras ou cognitivas. Modo operacional que propicie ao aluno situações estimuladoras de aprendizagens e meio de dar vida aos objetivos e conteúdos.  Para DAIUTO (1991), é uma parte da didática, como esta é da pedagogia, que tem uma característica mais concreta e mais definida. Sabe-se que cada metodologia tem suas características positivas ou negativas, isso em conformidade com a realidade e diversos aspectos a serem considerados  TIBEAU (2011) definidos como comportamentos ou atuação do professor frente à aprendizagem do seu aluno. DIRETIVA; NÃO DIRETIVA;

11 ESTRATÉGIAS DE ENSINO

12 TÉCNICAS DE ENSINO DE PEQUENOS GRUPOS  GV/GO;  PHILLIPS 66;  BRAINSTORMING TÉCNICAS DE ENSINO DE GRANDES GRUPOS  MESA-REDONDA;  PAINEL;  CONFERÊNCIA;

13 Grupo de verbalização e de observação (GV/GO) É uma estratégia para ser usada durante o processo ensino aprendizagem, sendo necessário um conhecimento básico sobre o tema. O professor divide a classe em dois grupos: GV – grupo de verbalização e GO – grupo de observação, propiciando a reflexão e a análise do tema. COMO DESENVOLVER  Dividir os alunos em dois grupos, um para verbalizar o tema e o outro para observar.  Organizá-los em dois círculos, um interno e outro externo, dividindo o número de membros conforme o número de alunos da turma. Em classes muito numerosas o grupo de observação deve ser maior que o de verbalização.  Num primeiro momento, o grupo interno verbaliza, expõe, discute o tema; enquanto isso, o GO observa, registra conforme a tarefa que tenha sido atribuída. Em classes numerosas, as tarefas podem ser diferenciadas para grupos destacados de observação.  Fechamento: o GO passa a oferecer sua contribuição, conforme o que lhe foi solicitado, ficando o GV na escuta.

14  Em classe com número pequeno de estudantes, o grupo externo pode trocar de lugar e mudar de função – de observador para verbalizador.  Divide-se o tempo conforme a capacidade dos alunos de se manterem atentos.  O professor faz o encerramento do trabalho procurando destacar pontos importantes sobre o tema em questão, podendo também solicitar aos alunos uma avaliação escrita sobre o trabalho desenvolvido.

15 ESTRATÉGIA Nº 02 :Phillips 66 É um trabalho em grupo visando analisar e discutir sobre um determinado tema ou problema que apresente vínculos com a realidade dos alunos. Permite também obter informação rápida sobre interesses, problemas, sugestões e perguntas. Como desenvolver Dividir os alunos em grupos de 6, que durante 6 minutos podem discutir um assunto, tema, problema buscando soluções ou elaborando síntese final ou provisória. A síntese pode ser explicitada durante mais 6 minutos. Preparar a melhor forma de cada grupo apresentar o resultado do trabalho se houver tempo oralmente ou elaborando um texto escrito.

16 Como desenvolver 1. O professor lança uma palavra, um problema ou frase e pede aos alunos para rapidamente expressarem uma palavra ou idéia sobre o que foi proposto, evitando críticas ao que é dito 2. Um aluno deve ser indicado para ir registrando as idéias na lousa ou como o professor achar melhor. 3. Junto com os alunos o professor analisa e reflete sobre as idéias, procurando estabelecer relações com o conteúdo que será ou foi trabalhado. È uma estratégia que estimula o pensamento rápido, espontâneo e criativo. Não há certo ou errado. Tudo o que for levantado será considerado, solicitando-se, se necessário, uma explicação ao estudante que o produziu. Brainstorming é uma ferramenta para geração de novas idéias, conceitos e soluções para qualquer assunto ou tópico num ambiente livre de críticas e de restrições à imaginação. ESTRATÉGIA Nº 03 : Brainstorming (tempestade de idéias

17


Carregar ppt "CEAP:CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Metodologia de Ensino da Educação Física PROF.ESP.SAMANDA NOBRE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google