A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Eduardo Deves TiSBU Serviço de Urologia CSSS. Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Ureter  Câncer de Bexiga é fator de risco.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Eduardo Deves TiSBU Serviço de Urologia CSSS. Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Ureter  Câncer de Bexiga é fator de risco."— Transcrição da apresentação:

1 Eduardo Deves TiSBU Serviço de Urologia CSSS

2 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Ureter  Câncer de Bexiga é fator de risco para doença de TUS.  Envolvimento do TUS em 8-18% das Cistectomias Radicais (CR)  2-6% desenvolverão CaTUS ( bilateral / agressiva).  Média 2-3 anos

3 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Morbidade do tratamento  FR: Grau tumoral, estágio, multicentricidade, CIS, margem Ureteral.  MC: Hematúria (60%), dor flanco, pielonefrite e perda peso. Obstrução / hidronefrose em imagens.  Congelação margem a partir de 1960.

4 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Aproximadamente 15% M+.  Parece não alterar sobrevida.  Schumacher, J Urol 2006: Recorrência em 17% com CIS na congelação ureteral X 3% congelação negativa.  Studer, BJU 2009: Somente a transecção ureteral ao nível do Vasos ilíacos comuns diminui significativamente o acometimento ureteral e autoriza a não utilização de Congelação.

5 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical Seguimento de 1378 pacientes. 12,7% margem inicial positiva. Recorrência 5%. Sobrevida GlobalSobrevida Câncer especifica

6 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  A maioria torna-se negativa no transoperatório ( 82%) através de ressecções progressivas.  Mesmo negativada, aumenta o risco de recidiva TUS (OR=4,39).  Anastomose Congelação + (OR=7,37).  Nenhuma Nefroureterectomia.

7 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Metade das recorrências nas anastomoses (7/13) eram de margens positivas.  64% das recidivas ipsilaterais à congelação +.  Manejo diversificado.

8 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Sensibilidade 71,9% Especificidade 96,1%  VPP 63,3 VPN 97,2%.  FR: CIS.  6 recorrências/362 ureteres (4 congelações negativas).  Superestima o comprometimento da margem ureteral.  Custos.

9 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Seguimento  Não estabelecido  Citologia: Sensibilidade 95%.  TC: baixa sensibilidade para lesões ureterais.  Ureteroscopia: Derivação e subestadiamento por limitação biópsia.

10 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Manejo:  Endoscópico/ Percutâneo.  Quimioterapia Adjuvante  BCG ( Tempo/ Dose/ Via).  Preservação da função renal --- Qxt baseada em Platina.  Nefroureterectomia ( único com aumento Sobrevida)

11 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Conclusões:  Margem Ureteral positiva pós-Cistectomia:  Aumenta risco de recidiva em TUS.  Não parece influenciar taxa de recorrência em anastomose ileo-ureteral.  Não altera sobrevida do Câncer de Bexiga.  Biópsia de Congelação parece superestimaro comprometimento ureteral.  Estratificação para seu uso.  Manejo individualizado.

12 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Uretra  Recorrência 8% a 10%. Menor em Neo-bexiga ileal.  FR: Estágio, multicentricidade, CIS, acometimento de Colo Vesical e mucosa/estroma prostático.  MC: Descarga uretral, hematúria, dor pélvica/ peniana, massa palpável em até 20 anos após Cistectomia Radical.

13 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Indicativo de mau-prognóstico.  A partir da década de 70, estudos demostraram que a ureterectomia profilática não aumentava a sobrevida pós-cistectomia.  Tobisu, 1991: 19 uretrectomias profiláticas, 17 negativas ( % ).  Sobrevida média 26m.

14 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Correlação entre Biópsia pré-operatória, congelação e anatomopatológico.  Tem valor preditivo positivo baixo, porém alto valor preditivo negativo.  2 recorrências uretrais.  Biópsia positiva não deve excluir Neo-Bexiga.

15 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Monitorização:  Não há padronização.  Citologia / uretroscopia semestral.  Somente com sintomas.  Não altera sobrevida.

16 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Manejo  Congelação positiva = uretrectomia.  Uretrectomia profilática.  Recorrência: Uretrectomia completa e conversão para conduto cutâneo ( Mitrofanoff/ Monti/ Hautmann pouch).

17 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  BCG ( CIS) / RTU (doença superficial).  Sobrevida média 53,8m.  Quimioterapia adjuvante (Tu primário).  Análise SEER  195 uretrectomias (imediatas X tardias).  Não encontrou impacto na sobrevida.

18 Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Conclusões  Margem Uretral positiva pós-Cistectomia  Indicativo de pior prognóstico.  Bíopsia prostática pré-operatória tem pouco valor.  Congelação positiva indica Uretrectomia.  Valor Uretrectomia na sobrevida


Carregar ppt "Eduardo Deves TiSBU Serviço de Urologia CSSS. Margem Positiva em Ureter e Uretra após Cistectomia Radical  Ureter  Câncer de Bexiga é fator de risco."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google