A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IBIPORÃ COLETA SELETIVA NA ZONA RURAL XVIII Exposição de Experiências Municipais em Saneamento De 4 a 9 de maio de 2014 - Uberlândia - MG.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IBIPORÃ COLETA SELETIVA NA ZONA RURAL XVIII Exposição de Experiências Municipais em Saneamento De 4 a 9 de maio de 2014 - Uberlândia - MG."— Transcrição da apresentação:

1 IBIPORÃ COLETA SELETIVA NA ZONA RURAL XVIII Exposição de Experiências Municipais em Saneamento De 4 a 9 de maio de Uberlândia - MG

2 HISTÓRICO

3 Resumo Após a consolidação da coleta de lixo seletiva na zona urbana em vigor desde 2009 no município de Ibiporã, o SAMAE, em junho de 2013 implantou a coleta seletiva na zona rural. A operacionalização da coleta segue um cronograma especifico e a coleta é feita toda sextas-feira, em pontos definidos, capelas e comunidades rurais. Hoje é coletado pelo SAMAE, em média litros por semana, de resíduos recicláveis na zona rural do município. Esse material, seria queimado a céu aberto, liberando para atmosfera gases prejudiciais ao meio ambiente e aos seres humanos, se não houvesse a coleta.

4 IMPLANTAÇÃO COLETA RURAL

5 Introdução/Objetivos A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) define "lixo" ou "resíduos sólidos" como os "restos das atividades humanas, considerados pelos geradores como inúteis, indesejáveis ou descartáveis, podendo-se apresentar no estado sólido, semisólido ou líquido, desde que não seja passível de tratamento convencional". Atualmente considerada como um dos setores do saneamento básico, a gestão dos resíduos sólidos historicamente não tem merecido a atenção necessária por parte do poder público. Além de comprometer cada vez mais saúde da população, degradam os recursos naturais, provocando poluição e contaminação do solo, da atmosfera e principalmente dos recursos hídricos.

6 Antigamente o “lixo” encontrado nas comunidades, nas vias e nos ambientes rurais eram facilmente degradados pela natureza. Hoje, porém, a produção de resíduos sólidos nas residências da zona rural é diversificada, é possível encontrar de tudo: resíduos inservíveis de grande volume, como móveis e eletrodomésticos, ainda outros mais comuns em área urbana como vidro, metais, plásticos, o que reforça a preocupação com os problemas ambientais urbanos, entre esses, o gerenciamento dos resíduos sólidos, cuja atribuição pertence à esfera da administração pública municipal. Por sua vez, os resíduos dispostos sem tratamento causam a poluição do ar, das águas, do solo e das florestas e por conseqüência afetam a saúde humana. Este trabalho é de suma importância na medida em que oferece uma solução para o problema de gestão de resíduos nesses ambientes. Seu objetivo é apresentar as medidas tomadas na gestão de resíduos sólidos, no que tange aos problemas que acarretam, a falta de gestão desses resíduos na zona rural do município de Ibiporã, Estado do Paraná.

7 Como objetivo geral buscou a implantação do sistema de coleta seletiva de resíduos sólidos domiciliares nas tipologias de recicláveis, orgânicos e rejeitos na zona rural do município de Ibiporã. Como objetivo específico, destinar somente rejeitos para o aterro municipal; compostar os resíduos orgânicos; reaproveitar ao máximo os recicláveis por meio da triagem dos resíduos coletados: Fornecer um serviço de coleta eficiente, com rigorosa programação de dia e horário para a coleta diferenciada; promover a educação ambiental para a separação dos resíduos na fonte geradora, ou seja, residências da zona rural do município de Ibiporã.

8 DISPOSITIVOS PARA COLETA

9 DIPOSIÇÃO DOS RECIPIENTES PONTO BARRA DO JACUTINGA

10 Metodologia Após a efetiva consolidação da gestão dos resíduos sólidos domiciliares urbanos, constatou-se a necessidade de se planejar e implantar uma coleta seletiva também na zona rural do município. Ibiporã é uma cidade com alto potencial de balneabilidade, uma vez que esta localizado na bacia hidrográfica do rio Tibagi, sendo o mesmo marco físico de divisa do município de Ibiporã com o município de Jataizinho, ao Sul. Assim a área rural é bastante explorada por proprietários de chácaras de eventos, tanto que nos períodos de festas, a população rural duplica, e a geração de resíduos aumenta na mesma medida. Em julho de 2013, foi implantada a coleta seletiva na zona rural do município de Ibiporã, com o apoio da sociedade civil organizada, sindicatos e clubes de serviço.

11 COMUNICAÇÃO DA COLETA FOLDER DISTRIBUIDO DURANTE AS MISSAS

12 Resultados Ao longo da implantação da coleta seletiva na zona rural do Município de Ibiporã, foram tomados diversos procedimentos de cunho educativo com vista a conquistar a participação da população no novo sistema. As ações concentraram-se em aprimorar a coleta seletiva e promover a educação ambiental com ênfase na temática de resíduos sólidos. Concluído o período de implantação de coleta seletiva, em julho de 2013, foi possível observar em dezembro resultados muito positivos, com um aumento significativo na quantidade de recicláveis e rejeitos coletados e uma diminuição dos orgânicos. comparando a novembro.

13 GRAFICOS TOTAIS

14 Resultados Em pesquisas de opinião, pessoas que alegaram participar da coleta seletiva, passaram de 87% em julho de 2013, para 96% em outubro de Pessoas que declararam ter dúvidas quanto a como segregar os resíduos, passou de 39% na primeira pesquisa para apenas 7% na segunda pesquisa

15 Disciplina dos Agricultores na separação do lixo Romilda mostra material reciclável separado em sua residência

16 CONCLUSÃO Implantação do cronograma específico da coleta que são realizadas todas as sextas- feiras. Em média de litros de resíduos recicláveis têm sido coletados mensalmente na zona rural do município. O volume coletado de resíduos superou as expectativas. O custo mensal do município com a coleta de material reciclável na zona rural é de aproximadamente R$ 3.500,00 Um dado positivo, é a disciplina dos agricultores na separação do lixo. A taxa de rejeito misturado ao reciclável corresponde a 1,46% do total recolhido. O orgânico está em 0,75%. Já na zona urbana, a taxa de mistura é de 20% do material reciclável no rejeito e de 12% de orgânico no rejeito“; A coleta seletiva na zona rural além de oportunizar melhor qualidade de vida ao morador do campo, a prática também colabora com o meio ambiente. Este material, seria queimado a céu aberto, liberando para a atmosfera gases prejudiciais ao meio ambiente e aos seres humanos, se não fosse a coleta.

17 Referências ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, disponível em: acesso em Janeiro de BRASIL. Lei Federal n° 6.938, de 02 de Setembro de Dispõe sobre a política nacional do meio ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação e dão outras providencias. Disponível em acesso em dezembro de 2013.www.interlegis.gov.br BRASIL. Lei Estadual n° , de 22 de Janeiro de Estabelecem princípios, procedimentos, normas e critérios referentes à geração, acondicionamento, armazenamento, coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos sólidos no Estado do Paraná, visando controle da poluição, da contaminação e a minimização de seus impactos ambientais e adota outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 05 fev BRASIL. Lei Municipal n° 2.449/2011, de 18 de Abril de Institui a Política Municipal de Resíduos Sólidos de Ibiporã e dá outras providências. Disponível em acesso em janeiro de Manual de Gerenciamento Integrado do Lixo Municipal (Programa Bio Consciência, 2002). REVIVERDE. Disponível em acesso em janeiro de 2014.


Carregar ppt "IBIPORÃ COLETA SELETIVA NA ZONA RURAL XVIII Exposição de Experiências Municipais em Saneamento De 4 a 9 de maio de 2014 - Uberlândia - MG."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google