A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SANDRA HEIDTMANN Especialista em Microbiologia O QUE É PRECISO PARA SER UM LABORATÓRIO ACREDITADO ? TER COMPETÊNCIAS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SANDRA HEIDTMANN Especialista em Microbiologia O QUE É PRECISO PARA SER UM LABORATÓRIO ACREDITADO ? TER COMPETÊNCIAS."— Transcrição da apresentação:

1 SANDRA HEIDTMANN Especialista em Microbiologia O QUE É PRECISO PARA SER UM LABORATÓRIO ACREDITADO ? TER COMPETÊNCIAS

2 ACREDITAÇÃO A acreditação pelo INMETRO é de caráter voluntário e representa o reconhecimento formal da competência de um laboratório ou organização para desenvolver tarefas específicas, segundo requisitos estabelecidos pela Norma ISO

3 COMPETÊNCIA DEFINIÇÕES  “ Qualidades de quem é capaz de apreciar e resolver certos assuntos.” (Dicionário Aurélio)  Conjunto de conhecimentos, qualidades, capacidades e aptidões que habilitam para a discussão, a consulta, a decisão de tudo o que concerne a um ofício, supondo conhecimentos teóricos fundamentados, acompanhados das qualidades e da capacidade que permitem executar as decisões sugeridas (TANGUY,L. 1997)  “Capacidade de mobilizar, articular e colocar em ação valores, conhecimentos e habilidades necessários para o desempenho eficiente e eficaz de atividades requeridas pela natureza do trabalho. (Parecer CNE-CEB 16/99 e Resolução CNE-CEB nº 04/99)

4 COMPETÊNCIA X HABILIDADE  O conceito de competência corresponde à aprendizagem orientada para a a ç ão e a sua avalia ç ão é pautada nos resultados observ á veis.  Habilidades estão associadas ao saber fazer: a ç ão f í sica ou mental que indica a capacidade adquirida, identificar vari á veis, compreender fenômenos, relacionar informa ç ões, analisar situa ç ões- problema, sintetizar, julgar, correlacionar e manipular.  As competências são um conjunto de habilidades harmonicamente desenvolvidas e que caracterizam por exemplo uma fun ç ão/profissão espec í fica: ser arquiteto, m é dico ou professor de qu í mica. As habilidades devem ser desenvolvidas na busca das competências.

5 Então, o que significa ser competente?  Ser capaz de julgar, avaliar e ponderar; achar a solução e decidir, depois de examinar e discutir determinada situação, de forma conveniente e adequada. A competência exige o saber, o saber fazer e o ser/conviver (conhecimentos, habilidades e atitudes).  É aquele que é capaz de utilizar o conhecimento, as habilidades e ter atitude.  É fazer a construção mental e não meramente resolver tarefas. Quem sabe fazer deve saber porque está fazendo desta maneira e não de outra.

6 A EMPRESA empresa do segmento alimentício, cujo foco é a produção de alimentos derivados de carnes suína, bovina, frango e peru, além de massas, margarinas, pratos prontos e sobremesas. atua no mercado interno e externo única empresa abatedoura de aves e su í nos que mant é m acredita ç ão para um escopo tão amplo, com destaque especial para res í duos (drogas veterin á rias- 5 m é todos), F í sico-Qu í mica (6 m é todos) e Microbiologia (11 m é todos); vantagens da acreditação do INMETRO na Norma ISO 17025: facilita as relações comerciais e aumenta a credibilidade na qualidade.

7 LABORATÓRIO CENTRAL  Responsável por validar e determinar as metodologias analíticas a serem utilizadas pela Empresa;  Suporte ao Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento;  Suporte ao Departamento de atendimento aos consumidores e clientes;  Monitora o desempenho analítico das Unidades Produtoras;  Responsável pela Implementação, Manutenção e Treinamento do Sistema de Gestão da Qualidade Laboratorial

8 FERRAMENTAS DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Gestão MRCs Ensaio de Proficiência Pessoal Infraestrutura Q GQ Incerteza de medição Métodos Validados

9 FERRAMENTA: PESSOAL FERRAMENTA: PESSOAL CORPO T É CNICO :  Treinado;  Habilitado;  Autorizado;  Experiente;  Constantemente reciclado;  Constantemente verificado.

10 FERRAMENTA : INFRAESTRUTURA INSTALA Ç ÕES  Á reas de trabalho espec í ficas e separadas;  Restri ç ões de acesso;  Fluxo anal í tico adequado;  Ilumina ç ão, ventila ç ão e temperatura adequadas;  Constru ç ão adequada;  Á reas de apoio adequadas e separadas.

11 FERRAMENTA : INCERTEZA DE MEDIÇÃO  Contemplar todas as poss í veis fontes de incerteza que podem interferir nos ensaios;  Analistas;  Equipamentos;  Materiais e reagentes;  M é todos.

12 FERRAMENTA : MATERIAL DE REFERÊNCIA CERTIFICADOS  Permite:  Fazer a rastreabilidade dos ensaios;  Verificar a exatidão dos ensaios;  Calibrar os equipamentos;  Monitorar o desempenho do laborat ó rio;  Validar metodologias novas;  Comparar m é todos.

13 FERRAMENTA : MÉTODOS VALIDADOS  Preferencialmente utilizar métodos normalizados e oficiais;  Se necessário fazer validações internas, utilizando replicatas, ensaios colaborativos e participações em testes de proficiência;  Validar todas as matrizes utilizadas no laboratório;  Fazer simulações com material de referência de modo a refletir as condições reais do laboratório.

14 FERRAMENTA : ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA Participa ç ões em avalia ç ões externas da qualidade:  Permite detectar problemas no escopo de habilita ç ão;  Refor ç a o interesse na garantia da qualidade;  Permite avaliar os m é todos e os analistas.  Aumenta a credibilidade dos resultados

15 FERRAMENTA : GESTÃO  Ter um Manual da Qualidade Laboratorial que reflita a realidade do laboratório e contemple todos as suas necessidades;  Ter todos os procedimentos que asseguram a qualidade dos ensaios;  Ter todos os controles analíticos, dos equipamentos e dos materiais utilizados;  Ter a gestão da manutenção dos equipamentos e instrumentos de trabalho;  Garantir a melhoria contínua;  Fazer a reciclagem dos treinamentos para os funcionários;  Garantir os investimentos em novos equipamentos, adequações de estrutura e materiais de qualidade.

16 Como o laboratório pode demonstrar sua competência técnica ?  Trabalhando com todas as ferramentas de qualidade;  Fazendo treinamento contínuo em seus funcionários;  Fazendo a inspeção física do laboratório - Avaliação ou acreditação por 3ª parte.  Participando das avaliações de desempenho em comparações interlaboratoriais - EP.

17 Referências bibliográficas Brasil – Minist é rio da Sa ú de- Agência Nacional de Vigilância Sanit á ria. Habilita ç ão para Laborat ó rios de Microbiologia / Minist é rio da Sa ú de- Agência Nacional de Vigilância Sanit á ria- Bras í lia: Minist é rio da Sa ú de, Brasil, MEC. As Novas Diretrizes Curriculares que Mudam o Ensino M é dio Brasileiro, Bras í lia, ISO/IEC17025:2005- Requisitos gerais para a competência dos laborat ó rios de ensaio e calibra ç ão. Rop é, Francise; Tanguy, Lucie. Saberes e competências: o uso de tais no ç ões na escola e na empresa. São Paulo: Papirus, 1997.

18 Obrigada !!!!! tel:


Carregar ppt "SANDRA HEIDTMANN Especialista em Microbiologia O QUE É PRECISO PARA SER UM LABORATÓRIO ACREDITADO ? TER COMPETÊNCIAS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google