A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Adm. Wagner Siqueira. 2 Sociedade de Mercado Sistema de Consumo e de Crédito ( Lucro: exploração dos desejos de consumo ) Sistema de Consumo e de Crédito.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Adm. Wagner Siqueira. 2 Sociedade de Mercado Sistema de Consumo e de Crédito ( Lucro: exploração dos desejos de consumo ) Sistema de Consumo e de Crédito."— Transcrição da apresentação:

1 1 Adm. Wagner Siqueira

2 2 Sociedade de Mercado Sistema de Consumo e de Crédito ( Lucro: exploração dos desejos de consumo ) Sistema de Consumo e de Crédito ( Lucro: exploração dos desejos de consumo ) Sistema de Produção ( Lucro: exploração do trabalho assalariado ) Sistema de Produção ( Lucro: exploração do trabalho assalariado )

3 Salário x Lucro Capital x Trabalho “Mais Valia” Exército de Reserva de Mão-de-obra Crises Cíclicas 3

4 RESPOSTAS CAPITALISTAS À LUTA DE CLASSES - Sucessivas Adaptações do Mercado - Avanços Sociais - Estado do Bem-Estar Social Liberalismox Capitalismo de Estado 4 Ajustamento da Gestão Pública aos Novos Desafios do Mercado

5 5 REVOLUÇÕESDa mentalidade Da mobilidade “ Do mais”

6 NOVAS RESPOSTAS DO CAPITALISMO AO PROBLEMA DA LUTA DE CLASSES  RESPONSABILIDADE SOCIAL: Respeito ao cliente  ÉTICA EMPRESARIAL: Interessada ou desinteressada? Particular ou universal?  EMPRESA CIDADÃ  VOLUNTARIADO SOLIDÁRIO EMPRESARIAL  SUSTENTABILIDADE Hegemonia do pensamento único na Gestão das Organizações Privatização do Estado e da Sociedade Civil 6

7 A HEGEMONIA DO PENSAMENTO ÚNICO E A PRIVATIZAÇÃO DO ESTADO E DA SOCIEDADE O OVO DA SERPENTE DO TOTALITARISMO 7 A sociedade civil é instrumental ou funcional para viabilizar o domínio e a realização dos interesses das macrocorporações. As multinacionais financiam o poder político do Estado, dominam os Conselhos de Administração das ONG´s, financiam as pesquisas e os laboratórios dos centros universitários e constituem fundações: colonizam o Estado e a Sociedade Civil.

8 -Controlam as fontes de informação da opinião pública; -Neutralizam a crítica e a ação política contra as ilicitudes empresariais;. -Uma elite de técnicos trabalha ora nas ONG´s, ora no governo, ora nas fundações, ora nas empresas, ora na Academia, ora na imprensa. - Fecunda e irriga a ideologia do pensamento único. - Pasteurizam as ideias de transformação da realidade, de proteção do meio-ambiente, de desenvolvimento sustentável. 8

9 Propaga a ideia de que a regulação do mercado é limitador do lucro/livre iniciativa/emprego. - O Poder Anestesiante das Grandes Fundações # Financiam uma sorrateira estratégia de universalização do pensamento único e de controle político. > Ditadura do consenso > Totalitarismo A maioria silenciosa confere às ONG´s o papel de porta-voz da sociedade civil A maioria silenciosa confere às ONG´s o papel de porta-voz da sociedade civil 9

10 - A ONG é o Cavalo de Tróia da multinacional na ocupação do Estado e na privatização da Sociedade Civil. - Muitos comportamentos não-sustentáveis são nutridos pelo caráter incestuoso de ONG´s x Multinacionais. - Das 100 maiores economias, 51 são organizações privadas. 10 Madre Teresa de Calcutá ?

11 Sociedade de Mercado Sistema de Produção (Crise de 1929) Sistema de Consumo e de Crédito (Crise de 2008) Incompreensão dos Movimentos Sociais e da Gestão Pública para a Nova Lógica da Sociedade de Mercado 11

12 ECONOMIA DE CONSUMO E DE CRÉDITO  2008 não é mais uma crise cíclica do capitalismo  É uma crise do capitalismo de consumo e financeiro e da sociedade pós-industrial  Os lucros passam a ser derivados sobretudo da exploração dos desejos de consumo e do endividamento crescente  A função da oferta é criar demanda  A oferta de produtos e de empréstimos deve criar e ampliar a necessidade de consumo  Ajustamento da Gestão Pública ao Novo Perfil do Mercado 12

13  “Não adie a realização de seus sonhos”  “Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje”.  “Desfrute agora e pague quando puder”.  “Aceitamos todos os tipos de Cartões de Crédito”. Consumidores colonizados pelo consumo e pelas dívidas Consumidores colonizados pelo consumo e pelas dívidas 13 Gestão Pública: a serviço dos colonizadores do mercado

14  Fim dos Planos Públicos de Previdência/Aposentadorias e Pensões  Fim dos Planos Públicos de Saúde  Desconstrução das Conquistas Sociais Históricas da Classe trabalhadora/flexibilização das leis trabalhistas  Educação: um bem privado e de responsabilidade individual  Capital Humano: novos exércitos de reserva  Aprender a Aprender: adestramento de competências às necessidades do mercado. 14

15 O NOVO PAPEL DO ESTADO Agência seguradora dos Bancos e das Bolsas de Valores. > A natureza cooperativa do Estado à Sociedade de Mercado; > Mero executor da soberania do mercado; > Mobilizar recursos públicos em apoio às organizações privadas e à expansão do crédito. 15

16 A Simbiose Estado-Mercado > Garantir disponibilidade contínua de crédito e a capacidade também contínua dos consumidores em obtê-lo; > Estado a serviço do mercado; > Os lucros derivam da exploração dos desejos de consumo e do endividamento crescente. O NOVO PAPEL DO ESTADO 16

17 O NOVO PAPEL DO ESTADO “ bandido bom é bandido morto” X “politicamente correto dos direitos humanos” -Os medos são muito diferentes, concretos e difusos, mas se alimentam uns aos outros. medo > Os políticos (o Estado) e os vendedores (o Mercado) transformam o medo num negócio lucrativo. -O Estado subsidia e terceiriza um volume crescente de funções que antes exercia diretamente. 17

18 O NOVO PAPEL DO ESTADO Estado Assistencial X Estado da Proteção Pessoal > O Estado Assistencial em crise decorre do deslocamento das fontes de lucros do mercado da exploração da mão de obra, sistema de produção, para a exploração dos consumidores. 18

19 - O Medo: capital político e comercial/publicitário > Risco Real x Fantasia O NOVO PAPEL DO ESTADO - A passagem do modelo de Estado Social, de uma comunidade inclusiva, para um Estado de Proteção Pessoal, contra as massas de deserdados e de excluídos, é a alavanca da “segurança” e do “controle de crime” Efeitos Colaterais Negativos Liberdades Individuais Democracia 19

20 Capitanias Hereditárias Ouvidor Geral Formação das Elites - Educação - Rupturas Históricas - Pacto das Elites - 20

21 MARCAS DE NOSSO PROCESSO HISTÓRICO Ausência de um Projeto Nacional Deslumbramento Cultural Servilismo Científico-tecnológicoA Síndrome do Cachorro Viralatas 21

22 DEMOCRACIA INSTITUIÇÕES COSTUMES 22

23 NÃO SE SABE TRANSFERIR INSTITUIÇÕES Sabe-se transferir recursos Apenas recursos não produzem grandes resultados. Instituições: requerem inteligência, tempo, convicção, vontade, consenso, legitimação. 23

24 As instituições exigem mais do que recursos Exigem atitudes, hábitos, costumes, comportamentos, estruturas, métodos, ritos, processos. Exigem respeito à história... Não se consolidam da noite para o dia 24

25 A HISTÓRIA DA GESTÃO PÚBLICA NO BRASIL É UMA SUCESSÃO ENFADONHA DOS... Mesmos equívocos e disfunções Não há como pensar na nossa Gestão Pública sem a compreensão dos equívocos do passado. 25

26 A Natureza Jurídica do Servidor Público Uma história de erros e hipocrisia Um dilema equivocado 26 Estabilidade x Flexibilidade

27 BODE EXPIATÓRIO O Serviço Público não funciona! Há gente demais! Acabar com os “ociosos”. → Maria Candelária → Barnabé → Anedotário - Ninguém trabalha - Mordomias/Caça aos Marajás 27

28 ELEMENTOS ESSENCIAIS DA GESTÃO PÚBLICA > Profissionalização dos Servidores > Processo Decisório > Orçamento Público > Sistemas de Auditoria e de Controle > Profissionalização dos Servidores > Processo Decisório > Orçamento Público > Sistemas de Auditoria e de Controle 28

29 À GUISA DE CONCLUSÃO - Não são as variáveis econômicas, principalmente as variáveis clássicas, as que mais afetam o desenvolvimento. → São as Instituições! - As Instituições são as variáveis decisivas. - Não se debate a construção de Instituições. → A falácia do Estado Mínimo x Máximo 29

30 À GUISA DE CONCLUSÃO As reformas institucionais não podem ser produto das crises ou de circunstâncias extraordinárias ou episódicas. O problema brasileiro não é só cognitivo. → Não muda não porque não saiba, mas porque não quer mudar. 30

31 Obrigado! Adm. Wagner Siqueira 31


Carregar ppt "1 Adm. Wagner Siqueira. 2 Sociedade de Mercado Sistema de Consumo e de Crédito ( Lucro: exploração dos desejos de consumo ) Sistema de Consumo e de Crédito."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google