A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Um Projeto Político-Pedagógico Articulador Sala Verde: “nãoéumabibliotecaverdenãoéumabibliot ecaverdenãoéumabibliotecaverdenãoéu mabibliotecaverdenãoéumabibliotecaver.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Um Projeto Político-Pedagógico Articulador Sala Verde: “nãoéumabibliotecaverdenãoéumabibliot ecaverdenãoéumabibliotecaverdenãoéu mabibliotecaverdenãoéumabibliotecaver."— Transcrição da apresentação:

1 Um Projeto Político-Pedagógico Articulador Sala Verde: “nãoéumabibliotecaverdenãoéumabibliot ecaverdenãoéumabibliotecaverdenãoéu mabibliotecaverdenãoéumabibliotecaver denãoéumabi...”. Um Projeto Político-Pedagógico Articulador

2 Situado dentro de uma Instituição: Um espaço de educação não-formal É de livre acesso ao público. É um centro de formação e informação ambiental. Elementos constitutivos: espaço, equipamentos e recursos, equipe e programa pedagógico. Sala Verde:

3 Ambientais, Sociais, Culturais, Informativas, Articuladoras, Econômicas, Educacionais... Divulga e difunde publicações do MMA. Ambiente livre, dinâmico, democrático e de participação popular. Sala Verde Por excelência, um centro de potencialidades.

4 Sala Verde A Sala Verde é um espaço de promoção de sinergias entre instituições, pessoas, projetos, programas e ações locais, em conexão com processos estaduais, regionais, nacionais e internacionais, com ampla e privilegiada capacidade para aglutinar, propor, induzir e articular políticas públicas em parceria com entidades públicas e privadas. Neste sentido...

5 Em todo o Território Nacional!

6 Procedimentos básicos Sala Verde São propostos alguns princípios e procedimentos orientadores para o funcionamento de uma Sala Verde. Salas Verdes Visando a construção de um eficiente canal de interlocução e articulação entre a Diretoria de Educação Ambiental e as Salas Verdes, destacamos alguns pontos para a consolidação de identidade para o projeto.

7 Inauguração das Salas A Diretoria de Educação Ambiental considera importante que haja um ato formal de inauguração do espaço, com a presença do poder público, dos órgãos e entidades ligadas à educação, meio ambiente, cultura e com a presença de instituições parceiras.

8 Continuando... Sala Verde Divulgação do Projeto: Através da página institucional do projeto, na internet, é possível que cada Sala Verde acesse materiais de divulgação e documentos (releases, logomarcas, apresentações). A Diretoria de Educação Ambiental somente se responsabiliza pelas informações veiculadas através de sua página institucional. As logomarcas do Governo Federal, a princípio, estão liberadas para uso.

9 Mais procedimentos... Sala Verde Parcerias: a articulação e integração com outras instituições, movimentos, coletivos e colegiados que atuam no município e região onde a Sala Verde está instalada, são importantes para ampliar a capacidade de atuação. Sala Verde As entidades da sociedade civil (ONGs, Sindicatos, Associações de Moradores, Entidades de Classe, Entidades Estudantis e de Professores, etc.), que fazem parte dos Fóruns de Agendas 21 Locais e do Programa de Economia Solidária, devem utilizar a Sala Verde como ponto de referência e articulação.

10 Continuando... Conexões Salas Verdes Conexões: há diversas redes, fóruns e coletivos que atuam com a questão ambiental com os quais as Salas Verdes podem dialogar, se relacionar e estabelecer conexões. REBEA REBEA: No campo da educação ambiental, uma importante referência é a Rede Brasileira de Educação Ambiental, a qual é articulada com 16 redes locais, estaduais, regionais e temáticas de educação ambiental. Rede Brasileira de Agendas 21 Locais: site do Ministério do Meio Ambiente –

11 Outros coletivos que merecem destaque: Fóruns de Agendas 21 Locais: existem mais de 500 processos de Agendas 21 Locais, nas mais diversas regiões do país – em bases municipais e regionais. São espaços reconhecidos e fortalecidos pela participação cidadã. Sala Verde Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente – CONDEMA: não havendo no município, a Sala Verde pode, inclusive, demandar pela constituição desse importante Conselho.

12 Outros Coletivos e Movimentos que apresentam interface com a temática socioambiental: Conselho de Segurança Alimentar – CONSEA Consórcio de Segurança Alimentar e Desenvolvimento Local Sustentável – CONSAD Fórum do Lixo e Cidadania Fórum de Organizações Não-Governamentais Ambientalistas Sala Verde Ponto de Cultura: potencial convergência com o projeto Sala Verde

13 Projeto Político-Pedagógico: Sala Verde É a essência de qualquer projeto de constituição e instalação de uma Sala Verde. Sala Verde É a espinha-dorsal da Sala Verde : fornece a sustentação ideológica, política, material, pedagógica, cultural, econômica e ambiental. Sala Verde O PPP é permeado por um permanente espírito de abertura para a construção, discussão, revisão e avaliação, como condição e postura básica de uma Sala Verde.

14 Relatório Anual e outras demandas: Construção de um breve relatório, descrevendo projetos, ações e realizações, encaminhamento de exemplares dos materiais produzidos (folder, cartaz, cartilha, documento, etc.). Deve ser enviado por Correio, impresso e assinado pelo responsável ou coordenador. Quando enviar: uma vez ao ano, na primeira quinzena de julho. O relatório serve para avaliar o andamento do projeto.

15 Boletim Sala Verde: Salas Verdes É um mecanismo que facilita a comunicação entre as Salas Verdes e a Diretoria de Educação Ambiental. Traz dicas de sítios, parcerias, projeto pedagógico, atividades em destaque, dentre outras. Salas Verdes Todas as Salas Verdes podem participar encaminhando notícias, fotos, dicas e relatos de experiências ou projetos.

16 Elementos para a elaboração de um Projeto Político-Pedagógico Educação Ambiental: Ministério do Meio Ambiente Economia Solidária: Ministério do Trabalho e Emprego Agenda 21: Ministério do Meio Ambiente Articulando os Programas de...

17 Sala Verde Roteiro e estratégia para a construção de um PPP, articulando as especificidades dos Programas a partir do fortalecimento e protagonismo do espaço “Sala Verde”. Vamos discorrer sobre oito itens constitutivos e indispensáveis que devem ser considerados para a construção de um PPP democrático e participativo, potencializado pelos referidos programas.

18 1. Identificação do Projeto Onde está? Biblioteca? Sindicato? Escola? Prefeitura? Empresa? ONG? Traz informações sobre a instituição gestora do projeto Sala Verde: Período de duração do projeto, composição da equipe e público a ser trabalhado no espaço. A Sala Verde é uma unidade individual: Um PPP para cada Sala!

19 Os públicos a serem trabalhados devem ser identificados a partir do grau de implementação e das possibilidades de articulação dos três programas – Educação Ambiental, Agenda 21 e Economia Solidária. A existência dos programas pode ser motivo suficiente para a demanda pela instalação de uma Sala Verde, onde todos ficariam ao abrigo.

20 2. Hist ó rico e Justificativa Registro do processo hist ó rico da constitui ç ão da Sala Verde: fotos, documentos, atas, c ó pias de reportagens, etc. Registro do processo de elabora ç ão do Projeto Pol í tico-Pedag ó gico: acervo com material indicativo do processo participativo e democr á tico de elabora ç ão do PPP (todos os tipos de registros).

21 Continuando... Definição dos marcos conceituais do PPP, levando em conta o acúmulo social, ambiental, econômico e cultural do município/região. Apresentação do Projeto Político- Pedagógico e dos Marcos Conceituais: Obs.: os programas existentes podem ajudar na elaboração do diagnóstico.

22 Continuando... Abordagem diagnóstica da situação/contexto onde a Sala Verde está inserida (município, região, instituição proponente, etc.). Definidas a partir dos processos de construção envolvendo a Educação Ambiental, a Agenda 21 e a Economia Solidária. Alcance e funções socioambientais do PPP:

23 Continuando... Sindicato: a história da luta sindical, as lutas, as conquistas, os companheiros, a importância para o processo democrático da região, etc. Estabelecimento de ensino: a luta do movimento estudantil, a evolução do processo pedagógico, a história dos educadores e suas contribuições, etc. ONG: a história da entidade, como surgiu, suas dificuldades, projetos exitosos, a relação com a comunidade. Patrimônio da Sala Verde: a história da entidade proponente.

24 Finalizando... Biblioteca Municipal: é a história do município que deve ser contada – o protagonismo da população através de suas entidades representativas, o perfil dos gestores e legisladores, a história dos processos eleitorais, a economia do município, o processo de emancipação. Sala Viva: a exemplo das chamadas “enciclopédias vivas” – pessoas de avançada idade e reconhecidas no município, contam histórias de vida, luta e trabalho, para os mais novos, visitando escolas, entidades da sociedade civil, empresas, órgãos ambientais, sindicatos, etc.

25 3. Objetivos Gerais e Específicos 3. Objetivos Gerais e Específicos Contextualização do município/região: fazer uma leitura correta do papel da Sala Verde e de sua potencialização pela entidade gestora ou promotora e a relação com a comunidade e os movimentos organizados. Contexto da inserção da Sala Verde / Instituição Gestora:

26 Continuando... Estratégias das Salas Verdes: Identificar as atividades potencializadas pelo espaço Sala Verde a partir das articulações que envolvem os programas em andamento (Educação Ambiental, Agenda 21 e Economia Solidária).

27 Finalizando... Realidade local e a articulação entre os programas: determinantes para definir a missão da Sala Verde, dentro de um processo de construção de um PPP participativo e democrático. Missão: informação e formação socioambiental, respondendo “os porquês, o como, o quando, o onde”, além dos aspectos político-padagógicos. A “missão” da Sala Verde:

28 4. Programa de Ações e Metas: Realizações: Em sintonia com a construção da Agenda 21 e com as atividades do Programa de Economia Solidária (em qualquer das situações ou em ambas), sob a supervisão da Diretoria de Educação Ambiental. Metas mensuradas: detalhar e quantificar as metas a partir dos objetivos que estão contemplados nos programas de Educação Ambiental, Agenda 21 e Economia Solidária. Realizações: Em sintonia com a construção da Agenda 21 e com as atividades do Programa de Economia Solidária (em qualquer das situações ou em ambas), sob a supervisão da Diretoria de Educação Ambiental. Metas mensuradas: detalhar e quantificar as metas a partir dos objetivos que estão contemplados nos programas de Educação Ambiental, Agenda 21 e Economia Solidária.

29 Continuando... Definidos a partir de alguns elementos comuns: participação popular, controle social, parcerias com o poder público e entidades do setor privado, os temas sociais e ambientais, a lógica da inclusão, os aspectos consultivos e deliberativos das instâncias e fóruns constituídos. Definição dos Produtos:

30 Estratégia de Correção de Rumos: Verificação coletiva para determinar as causas dos insucessos, levantando as ações que não foram realizadas e articulando novas estratégias para a consecução das metas e objetivos, dentro do PPP. Finalizando...

31 5. Desenvolvimento Metodológico: 5. Desenvolvimento Metodológico: Para que os objetivos e metas sejam alcançados, determinados métodos (caminhos e estratégias) devem ser desenvolvidos: Eles emergem da realidade local. Dizem respeito ao “quê, ao como, ao quem e em que tempo será feito”, com a previsão da disponibilidade de meios/técnicas (físico, materiais, humanos e financeiros).

32 Continuando... A Sala Verde deve ser entendida como um espaço multissetorial, democrático e de ampla participação popular. É um espaço de articulação política e politizadora, onde nascem projetos para a proposição, indução e implementação de políticas públicas que tenham por foco a educação ambiental. Identificar as Estratégias e Métodos:

33 Finalizando... Além do aspecto da educação ambiental, o espaço “Sala Verde” deve ser um articulador de possibilidades, identificando atores e atrizes sociais que tenham capacidade e acúmulo para identificar programas, projetos e ações públicas e privadas, colocando-os em prática. Articular os Meios e as Possibilidades:

34 6. Mapeamento e Identificação dos Recursos: Financeiros, humanos e materiais, os recursos devem ser mapeados a partir de um diagnóstico do que a Sala Verde possui, das necessidades para atingir os objetivos e as estratégias para a aquisição. Neste aspecto também devem ser identificadas as estratégias de auto-sustentação das Salas Verdes.

35 Continuando... A articulação dos três programas (Educação Ambiental, Economia Solidária e Agenda 21) potencializa as estratégias e qualifica o somatório de propostas para a construção da auto-sustentação das Salas Verdes. Identificação dos recursos:

36 Finalizando... Os três programas trabalham com diagnósticos (sociais, ambientais, econômicos, culturais, etc.). Neste sentido, a articulação dos mesmos permite a elaboração de uma estratégia qualificada que aponte para a auto-sustentação das Salas Verdes. O diagnóstico como ponto de partida:

37 7. Cronograma: É parte integrante do desenvolvimento metodológico, o qual prevê a distribuição ordenada das ações ao longo do tempo, de acordo com as possibilidades de ação e a disponibilidade de recursos, cronologicamente situados. Obs.: é importante conhecer a metodologia e o tempo de cada ação/projeto desenvolvida por determinado programa.

38 Continuando... Os atores e atrizes devem conhecer os programas e a metodologia de cada um. Devem, também, internalizar seus conceitos e suas práticas. De preferência, o cronograma deve ser construído a partir do envolvimento e da interação entre os programas existentes. Muitas vezes os atores e atrizes militam em várias frentes simultaneamente. Internalização:

39 Finalizando... Os atores e atrizes sociais devem ter a capacidade operativa no sentido de facilitar o diálogo entre os programas, potencializando individualmente suas ações e, ao mesmo, tempo, influindo no somatório para a boa consecução das políticas públicas. A troca de experiências facilita o diálogo e agrega valor às ações. Transversalidade:

40 8. Monitoramento e Avaliação: Identifica os momentos de verificação da concretização parcial ou total dos objetivos e metas. É importante definir indicadores, instrumentos, estratégias e os agentes responsáveis pela sua realização. O monitoramento e avaliação são fundamentais para reorientar a Sala Verde e suas ações, devendo ser um processo continuado e pautado na práxis quotidiana.

41 Continuando... finalizando! Identificação dos momentos: os processos participativos, por ensejarem mobilizações de atores e atrizes, requerem a elaboração de estratégias para a correção de rumos. Monitoramento e avaliação: os três programas devem empreender esforços no sentido de colocar em prática uma estratégia de monitoramento e avaliação conjunta que permita a potencialização das atividades a partir das especificidades de cada um.

42 Comentário Final O projeto Sala Verde se traduz na possibilidade de construção de um espaço democrático, de livre acesso e com forte sentimento de pertencimento, onde se define, por excelência, seu caráter articulador e indutor de políticas públicas amparadas nas demandas que tenham apelo social, cultural e ambiental.

43 A sociedade, nos seus mais variados segmentos, reclama espaços não-formais, acessíveis, democráticos, onde transite o diálogo de idéias e a possibilidade concreta do “fazer”. Tudo isso transforma o “espaço” Sala Verde num projeto de efervescência política, dentro de uma perspectiva integradora e articuladora de parcerias.

44 É uma proposta inovadora de pleno exercício de cidadania qualificada, com respeito às potencialidades locais e diferenciadas, reafirmando as identidades marcadas pela autonomia, orientando e qualificando ações para a construção de sociedades sustentáveis, em bases tecnológicas, mas, ao mesmo tempo, holísticas.

45 Nas iniciativas das Salas Verdes está embutido um potencial fabuloso de desenvolvimento de projetos, ações e programas educacionais voltados à temática ambiental, e que, portanto, devem cumprir um papel articulador e integrador na localidade, de modo a não estarem desconexas do que se pensa e se faz no município em relação à educação ambiental.

46 Ministério do Meio Ambiente Programa de Educação Ambiental Programa Agenda 21 Ministério do Trabalho e Emprego Programa de Economia Solidária Ary da Silva Martini Consultor Socioambiental ww.mte.gov.br


Carregar ppt "Um Projeto Político-Pedagógico Articulador Sala Verde: “nãoéumabibliotecaverdenãoéumabibliot ecaverdenãoéumabibliotecaverdenãoéu mabibliotecaverdenãoéumabibliotecaver."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google