A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

3ª PARTE EXU?? ORIXÁ OU ENTIDADE DIFERENTE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "3ª PARTE EXU?? ORIXÁ OU ENTIDADE DIFERENTE."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 3ª PARTE

4

5

6 EXU?? ORIXÁ OU ENTIDADE DIFERENTE

7 Umbanda e Candomblé são religiões absolutamente distintas, que guardam muito mais diferenças do que semelhanças. O Candomblé o entende como sendo Orixá. Na Umbanda a origem de Exu está em função da necessidade de existirem guardiões, espíritos encaminhadores e combatentes das forças trevosas. Trabalho básico da Umbanda, por isso se diz que “Sem Exu não se faz nada”

8 Nas palavras de Pierre Verger: “Exu é a figura mais controvertida dos cultos afro- brasileiros e também a mais conhecida. Há, antes de mais nada, a discussão se Exu é um Orixá ou apenas uma Entidade diferente, que ficaria entre a classificação de Orixá e Ser Humano. Sem dúvida, ele trafega tanto pelo mundo material (ayé), onde habitam os seres humanos e todas as figuras vivas que conhecemos, como pela região do sobrenatural (orum), onde trafegam Orixás, Entidades afins e as Almas dos mortos (eguns).”

9 Mas Então Quem É Exu?

10 Exu é uma Entidade (alma) que cuida da Segurança da casa e de seus médiuns.

11 Exu, termo originário do idioma Yorubá, da Nigéria, na África, divindade afro e que representa o vigor, a energia que gira em espiral. São os verdadeiros Guardiões das pilastras da criação. Ele é o guardião dos caminhos, soldado dos Preto- velhos e Caboclos e emissário entre os homens e os Orixás. Verdadeiros cobradores do carma e responsáveis pelos espíritos humanos caídos. Representam e são o braço armado e a espada divina do Criador nas trevas, combatendo o mal e responsáveis pela estabilidade astral na escuridão. Senhores do plano negativo atuam dentro de seus mistérios regendo seus domínios e os caminhos por onde percorre a humanidade.

12 Todas as religiões tem entidades que cumprem esse papel. Nas comunicações recebidas por Chico Xavier e Divaldo Franco é mostrada a existência desses Espíritos trabalhando também no Plano Astral como Espíritos Guardiões. A reunião de Exu ou Gira de Exu na Umbanda tem a finalidade maior de descarregar os médiuns e os consulentes e sempre agir em prol da Caridade. Unindo suas energias eles são capazes de entrar em contato e orientar mais facilmente as almas que ainda não encontraram um caminho.

13 O equilíbrio do médium é utilizado por eles no momento em que as entidades sofredoras se manifestam com ódio, rancor, raiva, para que tenham bons pensamentos e sintam o verdadeiro amor e a harmonia.

14 Transformam as energias em fluidos balsâmicos que ajudam na recuperação dessas almas desorientadas, humilhadas e tristes que sofrem com o desencarne.

15 “Então nossos guias (caboclos e pretos velhos) não nos protegem e defendem?”

16 Claro que protegem e defendem, entretanto cabe a Exu o primeiro combate! !!!!contra as energias que circulam no Astral Inferior. Esta é a especialidade de Exu!! Conhece, profundamente, os caminhos e trilhas desse ambiente energético. É a sua função primeira, assim como a dos Caboclos e Pretos Velhos é a de nos orientar e aconselhar. A palavra EXU é uma mutação fonética do verdadeiro termo “ESSUIÁ” que significa GUARDIÃO. Em sânscrito “EXUD” significava “povo banido” Tudo na Umbanda é organizado, coerente e lógico.

17 ESSUIÁ

18 Exu é entidade de luz (em evolução) com profundo conhecimento das leis magísticas e de todos os caminhos e trilhas do Astral Inferior

19 Não tem nada a ver com as imagens vendidas nas casas de artigos religiosos, vermelhos, com chifrinhos e rabos... Exu não é o Diabo. Na verdade quem criou esta analogia foram os pesquisadores e cientistas ingleses anglicanos, que ao estudarem o Panteão das divindades africanas usaram uma expressão, ao definir a sexualidade de Exu, como a de um diabo.

20 QUEM SÃO: LÚCIFER, SATANÁS E DEMÔNIO??????

21 Lúcifer Representa a estrela da manhã (a estrela matutina), a estrela d'alva, o planeta Vênus. Do latim Lux fero que significa “o portador da luz”. “Lúcifer” aparece no Cristianismo na “Vulgata Latina” em 382 d.C. (a Bíblia de hoje em dia) O Papa Dâmaso pediu a São Jerônimo que fizesse a tradução dos textos bíblicos para o latim (idioma oficial dos romanos), pois esses escritos estavam nos idiomas hebraico (alguns em aramaico) e em grego. Em sua tradução deu o título de portador da luz (Lúcifer) a um suposto anjo que, segundo a tradição católica, havia se rebelado contra Deus.

22 Utilizando-se de passagens Bíblicas de Isaías (14:4-15) ao falar da estrela da manhã, sendo que o autor se referia ao rei da Babilônia, Nabucodonosor (e não a um anjo caído) o qual escravizara o povo judeu que era o povo escolhido de Deus. Allan Kardec no livro O céu e o Inferno nos explica que um ser que é “portador da luz” não pode estar em trevas, pois a luz é a união de todas as virtudes; visto que o ódio, a vaidade e o orgulho são sentimentos primitivos o que não compete a um ser celeste. O verdadeiro portador da luz é Jesus Cristo, pois Ele é Lúcifer como diz na passagem bíblica de Apocalipse 22:16.

23 SATANÁS ou SATÃ Significa adversário/opositor em hebraico (idioma judaico). Portanto todo aquele que é contrário a uma ideologia/pensamento é um satanás. Essa expressão (satanás) era tão comum para os judeus que até Jesus a utilizou quando Pedro tentou impedi-lo de cumprir sua missão (essa passagem nós vemos em Mateus 16:21-23). Em momento algum Pedro estava possuído por um espírito do mal e sim estava indo contra a idéia de Jesus, por essa razão é que ele foi chamado por Jesus de satanás.

24 DEMÔNIO Do grego Daemon que significa Espírito/Divindade. Essa nomenclatura é usada pelos gregos para denominar qualquer ser de origem espiritual independente se ele for bom ou mau. Os antigos gregos acreditavam que os espíritos podiam possuir pessoas e que eram os espíritos dos falecidos que tinham subido ao nível de demônios (semideuses que traziam o bem ou o mal à humanidade). Quando alguém não entendia a causa de uma enfermidade, por não haver causa aparente ou por ser uma doença do foro psicológico, eram atribuídas a demônios.

25 Há algumas diferenças na maneira de conceber o Exu no Candomblé e na Umbanda.CandombléUmbanda No primeiro, é como os demais orixás, uma personalização de fenômenos e energias naturais. O Candomblé considera que as divindades, ou seja os Orixás, entram em transe nos médiuns, mas não há consultas. Na Umbanda, é uma entidade que normalmente incorpora e promove consultas incorporado em seu médium, como outras entidades.

26 É o guardião dos trabalhos de magia, e opera com as forças do astral.

27 São considerados "policiais", "sentinelas", "seguranças" que agem pela LEI, no submundo do "crime" organizado e principalmente policiando seu médium no seu dia a dia. As falanges de Exus sempre estão nas zonas consideradas infernais, embora delas não façam parte. Exu é o anjo guerreiro que faz do território inimigo sua morada e seu campo de trabalho.

28 Realizam os seus trabalhos de guarda em todas as partes onde são necessários. Certos Exus guardam entradas de hospitais, necrotérios e cemitérios para impedir que kiumbas, espíritos sem evolução, de natureza vampiresca e zombeteira, se alimentem do duplo etéreo dos que estão à beira da morte ou daqueles que desencarnaram recentemente. A força vital permanece nos corpos sem vida e não deve ser sugada para alimentar almas que desejam praticar o mal. Esses espíritos devem ser impedidos de qualquer maneira. Participam também do resgate de almas localizadas em zonas inferiores, os chamados umbrais.

29 O plano astral também é morada de miríades de espíritos que perseveram no mal. Alguns deles estabelecem uma prática na espiritualidade de obsidiar desencarnados e até encarnados. O trabalho dos Exus é não permitir que consigam influenciar espíritos e pessoas vivas a ponto de elastecer seus tentáculos e criar verdadeiras frentes de maldade espiritual e material. Esse combate é árduo e permanente. Os Exus chefes de falange podem ser equiparados a verdadeiros generais que promovem vigília e combate, além do comando de inúmeras falanges.

30 Os Exus infelizmente são confundidos com os kiumbas, que são espíritos trevosos ou obsessores que se encontram desajustados perante a Lei. São responsáveis pelos mais variados distúrbios morais e mentais nas pessoas, desde pequenas confusões, até as mais duras e tristes obsessões. Trata-se de uma enorme egrégora formada pelos maus pensamentos oriundos dos espíritos encarnados e desencarnados. Sentimentos baixos, paixões de toda estirpe alimentam essa faixa vibracional da qual os kiumbas se comprazem, já que se sentem mais fortalecidos com a energia negativa que por eles é absorvida.

31

32 Salve Santo Antonio! Padroeiro dos Exus. Laroyê Exu! Santo Antônio nasceu em Lisboa, Portugal, e desencarnou em Pádua, na Itália. Foi discípulo de São Francisco, e como ele, desfez-se de todos os seus bens e viveu para ajudar aos pobres e desamparados. Seu nome na verdade, era Fernando, mas ao entrar na Ordem dos Franciscanos, em 1208, trocou seu nome para Antônio (que significa “Defensor da Verdade”) e deixando as coisas mundanas, foi viver no mosteiro de São Vicente. Desencarnou precocemente, aos 39 anos, devido às privações e jejuns prolongados. Sempre defendeu a igualdade de todos e defendia os desamparados, lutando pela igualdade de todos.

33 Quando no Brasil, os escravos foram obrigados a professar a religião católica, dedicavam o culto a Santo Antônio, acendendo grandes fogueiras. Como na crença africana, o dono do fogo é Exu, Santo Antônio tornou-se o agente de Exu e esta crença foi absorvida pela Umbanda, de modo que passou a ser chamado Santo Antônio de Pemba ou de Ouro Fino. É o mensageiro das palavras do Bem e de Jesus, e o agente das forças mágicas da Umbanda. Desamarrando as demandas, nos trabalhos de desobsessão, protegendo as pessoas dos espíritos malignos e também trazendo de volta o que estava perdido. A ele dirigimos nossas preces, acreditando que ele auxilia no destino dos encarnados, ao lado destas entidades amigas que tanto nos ajudam que são os Exus da Umbanda.

34 Elemento e força da natureza: fogo Dia da semana: segunda feira Data comemorativa: 13 de junho/2 novembro Chacra atuante: básico ou sacro Planeta regente: Saturno Nota musical: dó Cor vibratória: preto Cor representativa: preto e vermelho ou preta (roupas, velas) Cor da guia : preta e vermelha Objeto simbólico : tridente/ferro com hastes nos cabos Saudação: Laroyê Exu Amalá: farofa de milho com pimenta e azeite de dendê Otí: whisky/pinga/champanhe Local de entrega: encruzilhadas de chão batido

35 GUARDIÃO ENTRE A LUZ E AS TREVAS MENSAGEIRO DOS ORIXÁS

36

37 O conhecimento da Verdade e de si mesmo é dado àquele que vive na força da FÉ, que domina o EU pessoal, as ilusões e as impressões dos sentidos. Aqueles que se encontram nas trevas não encontram o caminho que conduz à PAZ e a LUZ. Ficam paralisados e não evoluem.

38 Os EXUS são espíritos que, como nós, buscam a evolução, a elevação, empenhando-se o mais que podem para aplicar as Leis do Mestre Jesus. É bem verdade que em seu estagio hierárquico inicial ainda tem um comportamento às vezes instável, mas cabe aos verdadeiros Umbandistas o dever de não deixar que se desvirtuem de seu avanço espiritual. Porém, nada que justifique serem rotulados de criaturas fantasmagóricas, horrendas e repugnantes. Estes definições erroneas servem para aqueles que difundem esta visão de EXU, fazendo com que os iniciantes no culto fiquem temerosos quando um se manifesta.

39 Estes kiumbas encarnados prestam um desserviço ao culto Umbandista, à religião, pois promovem o terror, a obscuridade, o conflito, a confusão. Colocam os EXUS numa condição de espíritos interesseiros, astutos e cruéis. Maus para uns, bons para outros sempre dependendo dos agrados ou presentes que recebam. Terreiro de Umbanda não é balcão de negócios! EXU não é marionete! EXU não é o diabo! EXU é símbolo de dinamismo!! De aperfeiçoamento espiritual constante!!!!!!

40 "Em lugar da fé cega que anula a liberdade de pensar, ele diz: Não há fé inquebrantável senão aquela que pode olhar a razão face a face em todas as épocas da Humanidade. Para se ter FÉ é necessária uma base, e essa base é a inteligência perfeita daquilo que se deve crer; para crer não basta ver, é necessário, sobretudo, compreender. A fé cega não é mais deste século; é precisamente o dogma da fé cega que faz hoje o maior número de incrédulos e fanáticos; porque a fé cega exige a abdicação de uma das mais preciosas faculdades do homem: o raciocínio e o livre arbítrio." (Espírito de Verdade) (O Evangelho Segundo o Espiritismo)

41 Nenhum mistério resiste à fragilidade da Luz Conhecer a Umbanda é conhecer a simplicidade do Universo

42


Carregar ppt "3ª PARTE EXU?? ORIXÁ OU ENTIDADE DIFERENTE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google