A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Gestão de Riscos em e-Learning Lúcia Blondet Baruque & André Luiz Brazil 20 o CIAED - 2014.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Gestão de Riscos em e-Learning Lúcia Blondet Baruque & André Luiz Brazil 20 o CIAED - 2014."— Transcrição da apresentação:

1 1 Gestão de Riscos em e-Learning Lúcia Blondet Baruque & André Luiz Brazil 20 o CIAED

2  Introdução (Motivação e Objetivos)  Trabalhos Relacionados  Metodologia  Overview do eLGORM e seu Arcabouço Conceitual  Gestão de Riscos em e-Learning  Resultados e Discussões  Conclusões e Futuros Trabalhos Tópicos

3  A expansão do e-learning vem ocorrendo a passos largos, tanto no Brasil, como no mundo, pois as instituições já o consideram como uma ferramenta crítica para se manterem competitivas na era do conhecimento.  A fim de se assegurar o sucesso das iniciativas de e-learning, bem como sua sustentabilidade, necessitamos gerenciar os riscos envolvidos nos processos de e-learning.  eLGORM objetiva minimizar os principais desafios tais como: falta de alinhamento com os objetivos da instituição, atraso e baixa qualidade na entrega de cursos Web, insatisfação e evasão de alunos, dentre outros. Introdução: Motivação

4  Propor a aplicação da disciplina de gestão de riscos à área de e-learning  Mostrar um exemplo da aplicação desta abordagem aos processos de e-learning em termos qualitativos e quantitativos  Identificar os benefícios que podem ser obtidos a partir da aplicação desta abordagem, usando como exemplo o processo de produção de cursos e-learning na Fundação Cecierj Introdução: Objetivos

5 Trabalhos Relacionados  Coen et al. (2004): abordagem para a avaliação de riscos associados com investimentos em e-learning; ênfase na gestão estratégica e operacional da mudança decorrente da adoção de tecnologias e-learning  Kowszun e Struijve (2005): avaliação de riscos direcionadas à gestão de projetos e de mudança, relacionadas aos projetos de TI. Propõem controle sobre propriedade intelectual e indica que a gestão de riscos deve ser aplicada em nível de processos  Alwi e Fan (2010): elementos de segurança devem ser incorporados para se obter um ambiente de aprendizagem seguro; gestão da segurança da informação deve ser aplicada para promover a disponibilidade, confiabilidade e integridade das informações relacionadas ao e-learning

6 Trabalhos relacionados  Chang & Uden (2008) e Allaedine (2010): sugestão sobre Framework para orientar na avaliação, direção e monitoramento do e-learning nas organizações  Borotis et al. (2008): proposta de abordagem holística, que considere tanto a perspectiva do aluno como da organização, no que tange aos fatores críticos de sucesso da adoção e sustentabilidade do e-learning  Eibl (2011): apresentação de uma análise de riscos focada na segurança da informação armazenada nos sistemas de e- learning.

7 Metodologia  Revisão da literatura indicou que há poucos trabalhos relacionados, sendo esta uma área fértil para pesquisa  Com base no eLGORM, foram identificados os processos de e-Learning em nível macro e efetuou-se uma análise de risco qualitativa com proposta sobre como mitigá-los  Optou-se pela análise do processo de produção dos cursos (análise micro), onde foram relacionados alguns exemplos de riscos associados a esta etapa, e foi realizada uma análise quantitativa destes riscos, tendo sido possível verificar o impacto desses em termos de custos adicionais aos projeto  Usou-se como base para a referida análise um projeto de produção de cursos da Fundação CECIERJ.

8 Propósito Aplicabilidade Audiência Conceitos e Termos Básicos Conceitos e Termos Básicos Papéis e Responsabilidades Papéis e Responsabilidades Modelos de Maturidade Modelos de Maturidade eLGORM Arcabouço Conceitual Arcabouço Conceitual Componentes do eLGORM

9

10 Gestão de Riscos em e-Learning  Risco: probabilidade de ocorrência de um evento ou ação que impacte adversamente a organização ocorrer e que pode impedi-la de alcançar seus objetivos de negócio  Gerência de Risco: abordagem que inclui a cultura, processos, e estruturas que são direcionadas à uma gestão efetiva de oportunidades em potencial e efeitos adversos  O risco é medido em função da probabilidade de ocorrência e seu impacto sobre o negócio. Quão maior for a probabilidade e a significância, maior é o risco. Em termos qualitativos, um risco pode assumir os valores de alto, médio e baixo.

11 Gestão de Riscos em e-Learning chance impacto

12 Gestão de Riscos em e-Learning: Análise Qualitativa

13

14  A fórmula para o cálculo do valor esperado de um risco (VE) pode ser descrita da seguinte forma: VE = PR% * VIER  PR% é o percentual de probabilidade de ocorrência de um risco  VIER é o valor de impacto estimado para este risco, caso este se configure como acontecimento real  Aplicando essa abordagem para um caso especifico de produção de curso da Fundação Cecierj, foi possível identificar os custos adicionais associados a alguns destes riscos, que antes não haviam sido incorporados ao projeto, o que poderia provocar um futuro encerramento do projeto por falta de verbas, por exemplo, entre outros problemas. Quantificação de Riscos

15 Resultados e discussões Análise qualitativa, de alto nível, permite detectar quais são os processos mais críticos para a gestão de riscos em e-learning. Isto possibilitou a identificação do processo de produção de cursos como um processo crítico Análise qualitativa, de alto nível, permite detectar quais são os processos mais críticos para a gestão de riscos em e-learning. Isto possibilitou a identificação do processo de produção de cursos como um processo crítico A fim de se melhor dimensionar e prever o impacto dos riscos associados a este processo, foi realizada uma análise quantitativa dos riscos, que permitiu uma avaliação mais apurada de custos adicionais associados ao projeto A fim de se melhor dimensionar e prever o impacto dos riscos associados a este processo, foi realizada uma análise quantitativa dos riscos, que permitiu uma avaliação mais apurada de custos adicionais associados ao projeto

16 Resultados e discussões

17  A proposta de aplicação da disciplina de gestão de riscos à área de e-learning é inédita e mostrou-se não só viável como também vantajosa  A análise qualitativa deve ser complementada por uma análise quantitativa dos riscos, para que se possa ter um melhor dimensionamento dos impactos financeiros  No exemplo referente à produção de material didático do curso de Banco de Dados da Fundação CECIERJ, foi estimado um total adicional de ,50 reais, que compreende o valor esperado a ser incorporado aos custos do projeto  O exemplo comprova o valor que a abordagem de gestão de riscos pode agregar a área de e-learning Conclusões e Futuros Trabalhos

18  A qualidade da produção do material didático também configura-se como fator crítico de sucesso do curso (LEVY, 2007), uma vez que o índice de evasão dos alunos está diretamente associado a ela, e os prejuízos decorrentes desta evasão configuram-se como potenciais riscos no processo de aplicação do curso, e que também precisam ser gerenciados  Como futuros trabalhos, são propostos um refinamento da análise de riscos e a ampliação das funcionalidades do eLGOSS, apresentado por Baruque e Brazil (2013), incorporando a ele mecanismos que apóiem a gestão dos riscos através do uso das regras e métricas de governança em e-learning. Conclusões e Futuros Trabalhos

19 19 Fim Lúcia Blondet Baruque & André Luiz Brazil


Carregar ppt "1 Gestão de Riscos em e-Learning Lúcia Blondet Baruque & André Luiz Brazil 20 o CIAED - 2014."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google