A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Link para o texto sobre Marx Quem não quiser baixar o texto pelo 4shared pode solicitar o texto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Link para o texto sobre Marx Quem não quiser baixar o texto pelo 4shared pode solicitar o texto."— Transcrição da apresentação:

1 Link para o texto sobre Marx Quem não quiser baixar o texto pelo 4shared pode solicitar o texto através do O mesmo pode ser utilizado para qualquer comunicação com o professor.

2 Karl Marx Método de análise: Materialismo Histórico: as relações materiais que os homens estabelecem, o modo como produzem seus meios de vida, formam a base de todas as suas relações. A forma de uma sociedade depende do estado de desenvolvimento social de suas forças produtivas e das relações de produção que lhes são correspondentes.

3 Karl Marx "Um primeiro pressuposto de toda a existência humana e, portanto, de toda a história, a saber, [é] que os homens devem estar em condições de poder viver a fim de "fazer a história". Mas,para viver, é necessário, antes de mais, beber, comer, ter um teto onde se abrigar, vestir-se, etc. o primeiro fato histórico é, pois, a produção dos meios que permitem satisfazer essas necessidades, a produção da própria vida material; trata-se de um fato histórico; de uma condição fundamental de toda a história, que é necessário, tanto hoje como há milhares de anos, executar, dia-a-dia, hora a hora, a fim de manter os homens vivos". (2009, p. 88)

4 Karl Marx Forças produtivas: instrumentos e habilidades que possibilitam o controle das condições naturais (tecnologia, divisão do trabalho, etc.), e seu desenvolvimento é cumulativo. Relações de produção: é a maneira como os homens se organizam para produzir. Incluem as formas de organização e distribuição dos meios de produção e dos produtos. Infraestrutura material: conjunto formado pelas forças produtivas e relações de produção de uma determinada sociedade. Superestrutura ideológica: produtos não materiais da vida social, ideologias políticas, concepções religiosas, códigos morais, sistemas legais, etc.

5 Karl Marx Para Marx, a infra-estrutura é a base sobre a qual se constituem as demais instituições sociais, ou seja, para ele a infraestrutura condiciona a superestrutura. Críticas ao materialismo histórico Modo de produção: Diferentes e sucessivas etapas no modo de as sociedades se organizarem e produzirem. Incluem a infraestrutura e a superestrutura e se modificam em função do grau de desenvolvimento das forças produtivas alcançado pelas sociedades. Marx distingue 6 diferentes modos de produção: o comunismo primitivo, o Asiático, o Antigo, o feudal, o capitalista e o modo de produção que deveria ser a superação do capitalismo, o comunista.

6 Karl Marx Segundo a Marx, desde o modo de produção escravocrata sempre houve a exploração do homem pelo homem e por conseqüência, a divisão das sociedades em duas classes sociais, a que trabalha e a que vive da exploração do trabalho do outro. O comunismo primitivo é a única exceção, já que a exploração só pôde acontecer quando o desenvolvimento das forças produtivas possibilitou a produção de um excedente. Essas classes sociais estão sempre em luta, aberta ou velada, pois possuem sempre interesses opostos. A superação de um modo de produção se dá através de um duplo movimento: 1.As relações de produção se tornam um entrave para o desenvolvimento das forças produtivas, que leva o modo de produção a colapso; 2. Neste momento a luta de classes se acirra e a classe explorada realiza a revolução, ou seja, toma o poder e instaura novas relações de produção, dando origem assim a um novo modo de produção.

7 Karl Marx Os capitalistas exerceram um papel revolucionário na transição do feudalismo para o capitalismo. Mas a nova sociedade que saiu das ruínas da sociedade feudal, não aboliu as contradições de classe. Unicamente substituiu as velhas classes, as velhas condições de opressão, as velhas formas de luta por outras novas.

8 O capitalismo e as mercadorias Tudo no capitalismo se transforma em mercadoria, pois os produtos são produzidos essencialmente para serem trocados no mercado. Toda mercadoria tem um valor de uso e um valor de troca; O valor da mercadoria é equivalente à quantidade de tempo de trabalho gasto na sua produção, o qual varia de uma sociedade para outra.

9 A força de trabalho como mercadoria No capitalismo a força de trabalho também se torna uma mercadoria; O preço da mercadoria força de trabalho, ou seja, o salário do trabalhador é igual ao valor dos meios de subsistência requeridos para produzir, desenvolver, manter e perpetuar a força de trabalho", ou seja, o mínimo necessário para que o trabalhador exista e se reproduza. A concorrência entre os capitalistas força eles a nivelarem os salários por baixo;

10 A força de trabalho como mercadoria A força de trabalho é uma mercadoria peculiar: ela é a única capaz de produzir valor. Embora a relação salarial pareça justa, o valor que o trabalhador pode produzir durante sua jornada de trabalho é superior a seu salário. Uma parte desse valor, apropriada sob a forma de trabalho excedente, é trabalho não pago e passa a integrar o próprio capital. Transforma-se em mais-valia.

11 A produção da mais-valia Duas maneiras do capitalista aumentar a mais- valia: Mais-valia absoluta: incremento da jornada de trabalho Mais-valia relativa: aumento da produtividade do trabalho através do desenvolvimento tecnológico. O incremento da mais-valia por meio do aumento da produtividade do trabalho representa a forma mais eficaz de aumentar o lucro dos capitalistas.

12 Características do capitalismo a busca pela mais valia relativa explica uma importante caracteristica do capitalismo que é o vertiginoso desenvolvimento tecnológico, ou seja, das forças produtivas, que ocorre no capitalismo como em nenhum outro modo de produção anterior. Outra importante característica do capitalismo é sua permanente expansão. O fato de o lucro capitalista se originar da extração da mais-valia, não importando que mercadoria seja essa – arroz, sapato, carro, etc. – faz com que os capitalistas busquem sempre expandir seus negócios, criando novas necessidade e mercadorias.

13 Capitalismo e globalização Analisada pela ótica marxista, uma parte do fenômeno chamado globalização nada mais é do que o processo “natural” de expansão do modo de produção capitalista para outras regiões do planeta.

14 Capitalismo e Alienação No capitalismo o trabalhador perde a propriedade sobre os meios de produção; Não tendo mais como produzir, resta aos trabalhadores venderem no mercado a única mercadoria que lhes resta, sua força de trabalho. O trabalho torna-se para ele uma obrigação, um sacrifício. Não é ele quem define quanto, como em que ritmo produzir. O trabalhador não se reconhecer no produto que criou, em condições que escapam de seu arbítrio e às vezes até à sua compreensão.

15 Capitalismo e Alienação A divisão do trabalho que ocorre no capitalismo é mais um elemento a contribuir para a desumanização e alienação do trabalhador. Por não se reconhecer no produto de seu próprio trabalho, o trabalhador também não consegue perceber o caráter social da produção de todas as mercadorias. É o que Marx chama de fetichismo da mercadoria, essa aparente vida própria que as mercadorias assumem diante do trabalhador alienado.

16 A transitoriedade do Capitalismo (lembrar a teoria sobre superação dos modos de produção). Em relação ao capitalismo: 1.o desenvolvimento tecnológico leva a um aumento na produção de mercadorias e ao mesmo tempo uma diminuição do número de trabalhadores necessários para realizar essa produção. Se a produção aumenta e ao mesmo tempo a quantidade de possíveis consumidores diminui, quem vai comprar as novas mercadorias?

17 O papel revolucionário do proletariado Na medida em que os trabalhadores vão sendo substituídos pelas máquinas, o aumento da miséria e do desemprego gerados leva a um acirramento da luta de classes, e os conflitos, inicialmente mais velados, tendem a se tornarem mais explícitos e violentos. Os trabalhadores constituem-se em uma classe em sí, e com o disseminação da consciência de classe se tornarão também uma classe para sí.

18 A instauração do Socialismo Os trabalhadores se organizarão e agirão em conjunto para disseminar seus ideais e colocar em prática seus objetivos de instauração de um novo modo de produção, o socialista. os trabalhadores tomarão o poder do Estado e imporão a ditadura do proletariado, abolindo a propriedade privada dos meios de produção e preparando terreno para o Comunismo.

19 O comunismo Eliminadas as classes sociais e a exploração do homem pelo homem, o Estado poderia ser abolido, já que seu principal papel é o de organizar a dominação capitalista no plano político e seria instaurado o Comunismo.


Carregar ppt "Link para o texto sobre Marx Quem não quiser baixar o texto pelo 4shared pode solicitar o texto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google