A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EMPATIA SE APRENDE?. Dra. Madeleine Scop Medeiros Preceptora na Residência de Psiquiatria da UFCSPA no HMIPV (desde 1995) Coordenadora do setor de Humanismo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EMPATIA SE APRENDE?. Dra. Madeleine Scop Medeiros Preceptora na Residência de Psiquiatria da UFCSPA no HMIPV (desde 1995) Coordenadora do setor de Humanismo."— Transcrição da apresentação:

1 EMPATIA SE APRENDE?

2 Dra. Madeleine Scop Medeiros Preceptora na Residência de Psiquiatria da UFCSPA no HMIPV (desde 1995) Coordenadora do setor de Humanismo Médico do CELPCYRO

3 Vicissitudes do Humanismo Médico na Formação do Psiquiatra Painel comemorativo do lançamento da Revista Eletrônica CELPCYRO 12 – Vol 2Revista Eletrônica CELPCYRO 12 – Vol 2 com o tema Humanismo Médico na obra de Cyro Martins 16 nov 2012 Auditório da Livraria Cultura de Porto Alegre

4 Componentes da empatia: Cognitivo: significa entender a perspectiva do outro Emocional: sentir o que o outro sente Ético: necessidade do médico empatizar com o paciente; Comportamental: verbalizar esse sentimento para o outro. A prender sentindo é diferente de aprender fazendo. Dra. Patricia Zen Tempski

5 Empatia, Relação Médico-paciente e Formação em Medicina: um Olhar Qualitativo Fabrício Donizete da Costa Renata Cruz Soares de Azevedo A transmissibilidade da empatia na formação de novos médicos foi pontada mais no contexto do modelo oferecido, no papel do “exemplo”, do que algo a ser de fato ensinado e aprendido. Essa transmissibilidade é fortemente influenciada por características de personalidade e biografia. Momentos de ocorrência dessa prática são rarefeitos e fragmentados ao longo do curso médico, com carga de importância “docente dependente”, fato que remete, sobretudo, à própria formação dos docentes envolvidos. Reformas curriculares que reforcem positivamente o treinamento de habilidades voltadas à consolidação de práticas e à vivência de uma RMP salutar poderiam ter como alicerce a empatia. REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA (2) : 261–269; 2010

6 NEURÔNIOS ESPELHO

7 MECANISMOS DA EMPATIA NEURÔNIOS –ESPELHO MECANISMOS DO APRENDIZADO MODELAR NEURÔNIOS –ESPELHO

8 EMPATIA SE APRENDE EXEMPLOS PRÁTICA DIMINUIÇÃO DA ANSIEDADE REASSEGURAMENTO MODELOS TREINAMENTO EXPRESSÕES FACIAIS

9 QUANDO HÁ EXCESSO DE EMPATIA? Médico não consegue a distância suficiente para tratar o paciente Se sentir a MESMA dor do paciente, deixa de estar em posição de tratar Nestes casos, outro colega deve assumir o caso, ou uma segunda opinião deve ser solicitada Em Residência, temos a supervisão contínua que favorece o correto encaminhamento do caso

10 PESSOA REAL DO MÉDICO E EMPATIA Quando o médico está passando por algum problema pessoal, tem capacidade de empatizar alterada para MAIS ou para MENOS Ambas as formas podem comprometer o acompanhamento dos pacientes Devemos estudar caso a caso o que fazer Exemplos...

11 RESIDÊNCIA MÉDICA Treinamento em serviço Em torno de 24 anos (mínimo)- idade adulta tardia na Medicina porque iniciam a ganhar seu próprio salário Situações de vida diversas Excesso de trabalho – stress- dificuldade de empatizar

12 RESUMO: EMPATIA NOS RESIDENTES Psiquiatria, já a escolhem por terem uma característica mais voltada para empatia Situação de vida de transições Facilitações e dificuldades Cérebros jovens (não apenas a idade) e abertos Trabalhos recentes e prática demonstram que se aprende empatia.

13 EMPATIA SE APRENDE


Carregar ppt "EMPATIA SE APRENDE?. Dra. Madeleine Scop Medeiros Preceptora na Residência de Psiquiatria da UFCSPA no HMIPV (desde 1995) Coordenadora do setor de Humanismo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google