A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito Zootecnia Histologia I Prof. Guilherme Garcez Cunha.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito Zootecnia Histologia I Prof. Guilherme Garcez Cunha."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito Zootecnia Histologia I Prof. Guilherme Garcez Cunha

2 TECIDO EPITELIAL EPITÉLIO – Tecido que cresce sobre outro. Tecido que cobre toda a superfície livre do corpo. Caracterizado por possuir uma densidade celular alta e um espaço intra-celular muito reduzido. FUNÇÕES: Proteção das superfícies externas e orifícios do corpo; Absorção e secreção de materiais dentro ou fora das cavidades; Transporte superficial de substâncias através de cílios e recepção sensorial.

3

4 MEMBRANA BASAL Todos os epitélios são sustentados por uma membrana basal. As membranas basais separam os epitélios dos tecidos de sustentação subjacentes, tem como característica de nunca serem penetrados por vasos sanguíneos; portanto os epitélios são avasculares e dependentes da difusão de nutrientes dos vasos sanguíneos subjacentes do tecido conjuntivo. Ela e formada de uma lâmina basal de derivação epitelial, e de uma lâmina reticular derivada do tecido conjuntivo

5

6 1. Lâmina rara ou lúcida : Está presente a proteína laminina, que atua como reguladora do estado de diferenciação das células epiteliais, podendo ser vista ancorada à MP ou ligada à lâmina densa. Outra grande molécula aí presente é a fibronectina que atua como um grampo molecular, estendendo-se entre a MP das células epiteliais e a lâmina densa. Sua ancoragem à MP dá-se por associação às proteínas Integrinas, intrínsecas transmembrana. As bases das células epiteliais ficam aderidas a lâmina basal por meio de estruturas celulares especiais, denominadas hemidesmossomos, possuem função de conectar as bases das células epiteliais à lamina basal. 2. Lâmina densa: formada por uma malha molecular composta de colágeno tipo IV, conferindo espessura variável à esta lâmina densa, diretamente relacionada com a necessidade seletiva, força e elasticidade do epitélio associado. Permeando essa malha molecular que atua como um filtro de dimensões para os elementos em trânsito no meio extracelular, encontram-se moléculas de laminina, que cooperam na mesma função, e um grande número de proteoglicanas.

7 CLASSIFICAÇÃO De acordo com a localização ou sua função (exceto quando for glandular). Forma das células. Arranjo das mesmas.

8

9 EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO Número de células Simples – Possuem apenas uma camada de células. Estratificado – Duas ou mais camadas. De acordo com a forma das células (que estão em contato com o espaço livre) Pavimentoso (escamoso) – as células são achatadas como ladrilhos; Cúbico – as células tem forma de cubo; Colunar (prismático) - as células são alongadas, em forma de coluna;

10 EPITÉLIO PAVIMENTOSO SIMPLES Única camada de células achatadas; Reveste superfícies úmidas internas como em vasos sanguíneos e porções distais do pulmão, também faz parte do revestimento seroso de cavidades. (podendo receber o nome de endotélio ou mesotélio)

11 EPITÉLIO CÚBICO SIMPLES Células estão dispostas em uma única camada, que apresentam altura e largura semelhantes (parecem quadradas) Funções excretoras, secretoras e absorventes e é encontrado no revestimento externo do ovário, nos túbulos renais, nos ductos secretores (das glândulas salivares e do pâncreas) e nos folículos tireoidianos.

12 CÚBICO SIMPLES

13 EPITÉLIO COLUNAR SIMPLES As células apresentam a altura duas a cinco vezes maior que a largura; O epitélio prismático (cilíndrico ou colunar) simples é encontrado geralmente em superfícies intensamente absorventes (intestino delgado e vesícula biliar) e superfícies secretoras (estômago). Além das anteriores, apresenta, ainda, como funções desse tipo de epitélio a proteção e a lubrificação do órgão no qual está presente.

14 COLUNAR SIMPLES

15 CILÍNDRICO SIMPLES CILIADO

16 EPITÉLIO COLUNAR PSEUDO-ESTRATIFICADO O epitélio é dito pseudo-estratificado, pois dá a impressão que existe mais de uma camada de células, pois, os núcleos se dispõem em diferentes níveis e criam a ilusão. Com tudo, é um epitélio simples porque todas as células repousam sobre a membrana basal. células basais células caliciformes Pode ser encontrado no revestimento da traqueia, brônquios e cavidade nasal. O diferencial deste epitélio é a presença de células basais que possuem formato piramidal com núcleo arredondado e central, sendo que se dividem por mitose para renovação do epitélio. E, por último, as células caliciformes que secretam muco com função lubrificante e que, também, permite a adesão de partículas.

17 PSEUDO- ESTRATIFICADO CILIADO

18 EPITÉLIO ESTRATIFICADO PAVIMENTOSO Apresenta número variável de camadas celulares (até trinta e cinco), em transição morfológica e funcional, ou seja, tem desde células cúbicas na base até células achatadas no ápice. As células da camada basal (indiferenciadas) apresentam o núcleo arredondado e central. Dividem-se por mitose e originam a sucessão de células em diferenciação – que aumentam seu conteúdo de queratina para proteger o tecido.

19 ESTRATIFICADO PAVIMENTOSO

20 EPITÉLIO ESTRATIFICADO CÚBICO É delgado, consistindo somente de 2 ou 3 camadas de células cúbicas ou cilíndricas. Presente no revestimento de canais excretores de glândulas exócrinas, como as glândulas salivares, o pâncreas e as glândulas sudoríparas.

21 EPITÉLIO ESTRATIFICADO COLUNAR Dupla camada de células que ocorre entre o epit. Estratificado e o simples e dá forma aos grandes ductos das glândulas salivares, possuindo uma camada basal de pequenas células cúbicas e uma camada apical de células cúbicas e colunares.

22

23 TECIDO EPITELIAL GLANDULAR Os epitélios glandulares são constituídos por células especializadas na atividade de secreção. As células epiteliais podem sintetizar armazenar e secretar proteínas (pâncreas), lipídios (adrenal e glândulas sebáceas) ou complexos de carboidratos e proteínas (glândulas salivares). As glândulas são sempre formadas a partir de epitélios de revestimento cujas células proliferam e invadem o tecido conjuntivo subjacente, após o que sofrem diferenciação adicional. Isto em geral ocorre na vida fetal.

24 QUANTO AO Nº DE CÉLULAS UNICELULARES PLURICELULARES

25

26 QUANTO AO TIPO DE SECREÇÃO PÂNCREASMAMÁRIAS SEBÁCEAS

27 MODIFICAÇÕES As microvilosidades são mais comumente encontradas em células de absorção e de transporte em epitélio colunar e cúbico. Estas projeções são sustentadas por citoesqueleto polimerizado por proteína actina, os microfilamentos. Sua ocorrência é predominantemente apical nas células epiteliais, mas podem, eventualmente, ocorrer nas regiões laterais de células.

28 OS ESTEREOCÍLIOS são microvilosidades especializadas cuja estrutura, citoesqueleto de preenchimento e ancoragem são idênticos ao de uma microvilosidade comum, no entanto, podem ainda revelar algumas características distintas. Essas projeções têm ocorrência em epitélios absortivos e secretores, como o do epidídimo e canal deferente no sistema reprodutor masculino, mas podem assumir função sensorial. OS CÍLIOS são especializações celulares, comumente mais longas e de maior calibre que as microvilosidades, com ocorrência entre vertebrados, invertebrados e protozoários. Em alguns tecidos, os cílios podem ter função sensorial e até sofrer modificações em sua estrutura. Estes cílios sensoriais são denominados quinocílios e são exemplos de sua ocorrência o epitélio sensorial da mucosa olfativa, o epitélio da retina e aqueles associados com as funções de equilíbrio e audição no ouvido interno.

29 BONS ESTUDOS...


Carregar ppt "Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito Zootecnia Histologia I Prof. Guilherme Garcez Cunha."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google