A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ATUALIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ATUALIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS"— Transcrição da apresentação:

1 ATUALIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS
OBJETIVO ESTRATÉGICO PEMAER – PCA 11-47 Alcançar excelência da capacidade operacional da FAB ATUALIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

2 F-5EM 2

3 F-5EM (Superioridade Aérea)
11 ANV JORDANIANAS (adicionais) Modernização de 46 aeronaves (todas recebidas) 2014 3 anv 2015 7 anv 2016 1 anv 2 Simuladores em operação 3 3

4 F-2000 4

5 F-2000 (Defesa Aérea) 12 aeronaves em operação
Encerra a operação em 2013 5 5

6 A-1 6

7 Modernização de 43 aeronaves + 3 simuladores
A-1 (Ataque ao solo) Modernização de 43 aeronaves simuladores 2013 4 anv 2014 9 anv 2015 12 anv 2016 13 anv 2017 5 anv 7 7

8 A-1 (Ataque ao solo) Visor de capacete (HMD) Nova Aviônica
Radar SCP-01 Designador Laser / FLIR Incorporação de itens estruturais visando aumento da vida em fadiga Sistemas de guerra eletrônica e autodefesa Nova Aviônica OBOGS Visor de capacete (HMD) Compatibilidade com NVG

9 A-1 (Ataque ao solo) Um dos protótipos da aeronave A-1M, pousado na BASC, onde fará testes no seu sistema de armamento. A entrega do primeiro A-1M para a FAB está prevista para agosto deste ano.  9

10 A-29 10

11 99 aeronaves (todas recebidas) 2013 – Início da operação no EDA
A-29 (Ataque leve) 99 aeronaves (todas recebidas) 2013 – Início da operação no EDA 11 11

12 Super Tucano A única plataforma projetada, desde o início, para múltiplas missões: Contrainsurgência Treinamento avançado Vendas confirmadas (adquiridas/entregues) COLÔMBIA 25/25 INDONÉSIA 15/04 EP-AVIATION (EUA) 01/01 REP. DOM. 08/08 CHILE 12/12 EQUADOR 18/15 BURKINA FASO 03/03 MAURITÂNIA 04/02 ANGOLA 06/00 EUA 20/00 (OPÇÃO DE COMPRA DE MAIS 35)

13 EMB 314 – EXPORTAÇÃO (112 UNIDADES / 73 ENTREGUES)
Contratos em negociação: DJIBUTI e SENEGAL . Os royalties serão devidos a partir da venda da 83ª anv, que deverá ser efetivada com a entrega para ANGOLA. O valor a ser recolhido será de 1% sobre o valor de venda.

14 C-130 14

15 Modernização da aviônica 19 aeronaves / todas recebidas e homologadas
C-130 HÉRCULES (Transporte) Modernização da aviônica 19 aeronaves / todas recebidas e homologadas ANTES DEPOIS 15 15

16 C-130 HÉRCULES (Transporte)
Certificação do sistema de autodefesa, com a realização de lançamentos de flares. Também serão realizados ensaios para as condições de emprego do sistema de autodefesa com o lançamento de chaffs 16 16

17 C-105 17

18 C-105 AMAZONAS (Transporte)
12 aeronaves + 01 simulador (recebidos) Aquisição adicional de mais 3 anvs C-105 e 3 SC-105 (aguardando recursos) 18 18

19 P-3AM 19

20 P-3AM (Patrulha Marítima)
12 aeronaves (08 op + 01 trn + 03 spare) RECEBIDOS EM SALVADOR: 05 Operacionais 01 Treinamento 01 a receber até AGO/2013 01 a receber até NOV/2013 01 a receber até MAR/2014 FITS – Sistema Tático Totalmente Integrado 20 20

21 Soberania no Atlântico Sul
P-3AM Soberania no Atlântico Sul AUTONOMIA: ATÉ 16 HORAS VELOCIDADES: 200 KT A FT / 330 KT A FT TETO DE SERVIÇO: FT TEMPO ON STATION: 3 HORAS (A 1.500NM) RADAR EL/M 2022A : - CAPACIDADE DE DETECÇÃO DE 200 MILHAS - CAPACIDADE DE DETECÇÃO DE DERRAMAMENTO DE PETRÓLEO SOBRE A SUPERFÍCIE MARÍTIMA E DE IMAGEAMENTO DE ALVOS NAVAIS DE SUPERFÍCIE

22 Atualização e Modernização dos Equipamentos
Soberania no Atlântico Sul STAR SAFIRE II: - CAPACIDADE EFETIVA DE DETECÇÃO DE 25KM - O MODO INFRAVERMELHO POSSIBILITA A DETECÇÃO DE QUEIMADAS, DEVIDO À VARIAÇÃO TÉRMICA APRESENTADA NA IMAGEM ESM (MEDIDAS DE SUPORTE ELETRÔNICO): - DETECÇÃO DE RADARES DE PLATAFORMAS TERRESTRES, MARÍTIMAS E AÉREAS - CAPACIDADE DE CONTROLE DE ÁREA ATÉ MESMO EM CONDIÇÕES CLIMÁTICAS ADVERSAS SISTEMA ACÚSTICO: - CAPACIDADE DE DETECTAR, LOCALIZAR, CLASSIFICAR E ACOMPANHAR AMEAÇAS DE SUPERFÍCIE E SUBMARINAS, DE MODO PASSIVO, ATRAVÉS DO SOM

23 ARMAMENTO P-3AM Soberania no Atlântico Sul SONOBÓIAS
MARCADORES DE MAR MK58 MÍSSEIS HARPOON PDC SUS MK 61, MK 62 e SUS MK 84 TORPEDOS MK46 ARMAMENTO MINA MK62

24 C-99 24

25 VC-99A (02 ANVS) VC-99B (06 ANVS) VC-99C (02 ANVS) C-99A (06 ANVS)
C-99 (Transporte de Pessoal) VC-99A (02 ANVS) VC-99B (06 ANVS) VC-99C (02 ANVS) C-99A (06 ANVS) 25 25

26 VC-2 26

27 VC – 2 (Apoio Presidencial)
Duas aeronaves EMB 190 27 27

28 VC-97 28

29 VC-97 BRASÍLIA (Transporte)
20 aeronaves em operação 1 29 1

30 C-98 30

31 C-98 CARAVAN (Transporte de Pessoal)
Frota de 29 aeronaves 31 31

32 C-95M 32

33 12 aeronaves já recebidas
C-95M BANDEIRANTE (Transporte) Desativação - 14 C-95 41 C-95M C-95 09 P-95M Modernização - 50 12 aeronaves já recebidas 15 a receber até final 2013 33

34 C-95M BANDEIRANTE (Transporte)
PAINEL MODERNIZADO 34

35 Aviação de Asas Rotativas
H-36 CARACAL (EC-725) 50 ANV (16 MB, 16 EB e 18 FAB) 08 – TRNP e SAR 08 – CSAR 02 – VIP + 01 treinador de missão (FTD) 36 H-1H Transporte e SAR 12 Anv + 01 Simulador AH-2 SABRE (MI-35) - ATAQUE 09 recebidas 01 simulador a receber até JUN/13 03 Anv a receber até JUL/13 35

36 CRONOGRAMA DE ENTREGA DAS AERONAVES
H-36 CARACAL CRONOGRAMA DE ENTREGA DAS AERONAVES FFAA 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 FAB 01 - 03 05 04 02 EB MB VIP Total Anual 13 11 12 6 Total Geral 07 08 21 32 44 50 36

37 16 AERONAVES (8 RECEBIDAS – 7º/8º GAV)
H-60L BLACKHAWK 16 AERONAVES (8 RECEBIDAS – 7º/8º GAV) (7 RECEBIDAS – 5º/8º GAV) 37 37

38 Armamento integrado à aeronave F-5M Contrato finalizado.
Mísseis Ar-Ar médio alcance – Derby (BVR) A-Darter tem um comprimento de 2,980 metros, um diâmetro de 166 milímetros, de uma envergadura de 488 milímetros e de uma massa de 89 kg. O míssil tem um aperfeiçoado sensor de imagens térmicas, que pode ser apontado no sentido do alvo, antes do lançamento, pelo radar do avião ou pelo sistema de guia montado no capacete do piloto. Entretanto, o míssil pode também usar seu próprio sistema de busca e identificar o alvo, antes do lançamento, se for necessário (isso significa que o avião pode operar com o radar desligado, garantindo dessa forma o avião operar de forma discreta). A cabeça térmica pode girar em grandes ângulos, permitindo que o A-Darter seja lançado de encontro aos alvos que estão em grandes ângulos em relação ao vôo do caça - o que é chamado de lançamentos 'high off-boresight'. Tem alta manobrabilidade (permite manobras de vários Gs), para o combate a curta distância, mas seu baixo-arraste e forma permite um maior alcance, do que usual para essa classe de mísseis. O A-Darter tem também uma ' capacidade de memória', significando que pode ser lançado de encontro a um alvo fora do ângulo de sua cabeça de busca; voará então um curso fornecido ao míssil pelo radar do avião momentos antes do lançamento do míssil, isso que o míssil engaje o alvo dentro da área de busca; o seeker travará então sobre ao alvo e guiará o míssil. Armamento integrado à aeronave F-5M Contrato finalizado. 38

39 Armamento integrado à aeronave F-5M Contrato finalizado.
Curto Alcance – 4ª Geração (PYTHON-4) Armamento integrado à aeronave F-5M Contrato finalizado. 39

40 ARMAMENTO Pod Litening – Designador Laser
Equipará aeronave A-1M (1º/10º GAV) Possibilita precisão no emprego ar-solo. - Emprego em conjunto com o Kit Lizard, na anv A-1M. 40

41 ARMAMENTO Para bombas de 230 e 460 Kg
Kit de Guiagem LIZARD – Guiamento Laser A-Darter tem um comprimento de 2,980 metros, um diâmetro de 166 milímetros, de uma envergadura de 488 milímetros e de uma massa de 89 kg. O míssil tem um aperfeiçoado sensor de imagens térmicas, que pode ser apontado no sentido do alvo, antes do lançamento, pelo radar do avião ou pelo sistema de guia montado no capacete do piloto. Entretanto, o míssil pode também usar seu próprio sistema de busca e identificar o alvo, antes do lançamento, se for necessário (isso significa que o avião pode operar com o radar desligado, garantindo dessa forma o avião operar de forma discreta). A cabeça térmica pode girar em grandes ângulos, permitindo que o A-Darter seja lançado de encontro aos alvos que estão em grandes ângulos em relação ao vôo do caça - o que é chamado de lançamentos 'high off-boresight'. Tem alta manobrabilidade (permite manobras de vários Gs), para o combate a curta distância, mas seu baixo-arraste e forma permite um maior alcance, do que usual para essa classe de mísseis. O A-Darter tem também uma ' capacidade de memória', significando que pode ser lançado de encontro a um alvo fora do ângulo de sua cabeça de busca; voará então um curso fornecido ao míssil pelo radar do avião momentos antes do lançamento do míssil, isso que o míssil engaje o alvo dentro da área de busca; o seeker travará então sobre ao alvo e guiará o míssil. Para bombas de 230 e 460 Kg Controle inteligente para bombas comuns 41

42 ARMAMENTO Foi realizado o primeiro lançamento de bomba guiada a laser no estande de tiro de Saicã (RS), como parte da campanha de certificação na aeronave A-1. A-Darter tem um comprimento de 2,980 metros, um diâmetro de 166 milímetros, de uma envergadura de 488 milímetros e de uma massa de 89 kg. O míssil tem um aperfeiçoado sensor de imagens térmicas, que pode ser apontado no sentido do alvo, antes do lançamento, pelo radar do avião ou pelo sistema de guia montado no capacete do piloto. Entretanto, o míssil pode também usar seu próprio sistema de busca e identificar o alvo, antes do lançamento, se for necessário (isso significa que o avião pode operar com o radar desligado, garantindo dessa forma o avião operar de forma discreta). A cabeça térmica pode girar em grandes ângulos, permitindo que o A-Darter seja lançado de encontro aos alvos que estão em grandes ângulos em relação ao vôo do caça - o que é chamado de lançamentos 'high off-boresight'. Tem alta manobrabilidade (permite manobras de vários Gs), para o combate a curta distância, mas seu baixo-arraste e forma permite um maior alcance, do que usual para essa classe de mísseis. O A-Darter tem também uma ' capacidade de memória', significando que pode ser lançado de encontro a um alvo fora do ângulo de sua cabeça de busca; voará então um curso fornecido ao míssil pelo radar do avião momentos antes do lançamento do míssil, isso que o míssil engaje o alvo dentro da área de busca; o seeker travará então sobre ao alvo e guiará o míssil. O kit de guiamento laser é instalado em diversas bombas de fins gerais (BAFG). A partir da instalação dos kits, a BAFG passa a ter uma excelente precisão. 42


Carregar ppt "ATUALIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google