A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

24 A NOS 2005 MIF Venture Capital Network Managers Meeting LAVCA Universidad del CEMA Buenos Aires, Argentina Outubro.2005.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "24 A NOS 2005 MIF Venture Capital Network Managers Meeting LAVCA Universidad del CEMA Buenos Aires, Argentina Outubro.2005."— Transcrição da apresentação:

1 24 A NOS 2005 MIF Venture Capital Network Managers Meeting LAVCA Universidad del CEMA Buenos Aires, Argentina Outubro.2005

2 Outubro 2005 O negócio CRP Objetivos  Investir em empresas de alto crescimento  Gerar alto retorno financeiro aos investidores pela criação de valor nos investimentos

3 Outubro 2005 Acionistas da CRP:  PARGS _____________________________ 58,56% Holding de empresas privadas do RS  BANRISUL ___________________________ 20,72% Banco do Estado do Rio Grande do Sul  BRDE _______________________________ 20,72% Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul TOTAL _______ 100,00% C ARACTERIZAÇÃO I NSTITUCIONAL

4 Outubro 2005 C ARACTERIZAÇÃO I NSTITUCIONAL  BNDESPar  BID/FUMIN  IFC  IIC Investidores Institucionais:  Olvebra  RBS  Zaffari  SLC  Petropar  SEBRAE  CELOS  PREVISC  FINEP Investidores Privados:  Arbi  Gerdau  Habitasul  Azaléia  Ipiranga + 50 acionistas na PARGS

5 Outubro 2005 C ARACTERIZAÇÃO I NSTITUCIONAL Clovis Meurer – Diretor Superintendente da CRP desde 1996, Vice-Presidente da ABVCAP (Associação Brasileira de Venture Capital e Private Equity) e membro de diversos conselhos de administração. Economista e administrador de empresas, atua em investimentos de capital de risco desde André Burger – Diretor Operacional da CRP desde 1996, é membro de conselhos de administração de diversas empresas investidas e outras. Economista e mestre em finanças pela UFRGS, atua em investimentos de risco desde Dalton Schmitt Jr. – Gerente de Investimento desde 1999, responsável pela coordenação das atividades de análise e monitoramento das empresas. Economista e mestre em finanças pela UFRGS. Participa de diversos conselhos de administração. Atua na atividade de capital de risco desde Olga Kolesza – Diretora Administrativa-Financeira da CRP desde 1996, faz parte da equipe desde Olga é responsável pela área administrativa- financeira, legal e de suporte a atividade operacional da CRP. Russell Deakin – Economista pela Oxford University. MBA em Marketing Internacional e Finanças, UCLA. Experiência em mercado de capitais no Morgan Stanley e Merrill Lynch. Atual diretor da Forma Incorporações, atuando part time na CRP desde João Marcelo França e Leite Eboli - Economista (ULBRA) e especializado em gerência de projetos pela FGV/RS. Foi auditor da Artur Andersen, com larga experiência em processos de fusões e aquisições. Analista de Investimentos da CRP desde Graziela Bernardes - Graduanda em Ciências Contábeis (FAPA), atua na área de Controladoria desde 2004, integrando a equipe administrativa da CRP desde Responsável pela regularidade e qualidade dos sistemas de informações gerenciais das empresas das carteiras de investimento. André Lenz - Graduado em Ciências Econômicas (FCE/UFRGS), pós-graduando em Gestão de Empresas pela Unisinos. É um dos principais responsáveis pela área de prospecção de negócios. Atua como Analista de Investimentos da CRP desde Mari Angela Bernat – Faz parte da equipe administrativa da CRP desde Graduada em Administração pela UNOESC, especialização em Finanças pela UFRGS. Responsável por operações de caixa e orçamento. Belquis Rodrigues – Faz parte da equipe administrativa da CRP desde Graduanda em Pedagogia Empresarial na ULBRA, atua na área administrativa desde 1996, atuando em processos internos e relacionamento com stakeholders. José Augusto Albino –Graduando em Administração de Empresas (UFRGS), com ênfase em Mercado de Capitais e Finanças. Atua como trainee na CRP desde Rodrigo Borsu Salles –Graduando em Ciências Econômicas (FCE/UFRGS). Atua como trainee na CRP desde 2005.

6 Outubro 2005 Expertise: Foco em VC; 24 anos de operação; 54 empresas investidas; 26 empresas no portfolio; 6 fundos já administrados; US$ 40MM administrados; 76 investidores. C ARACTERIZAÇÃO I NSTITUCIONAL

7 Outubro 2005 Destaques no segmento early-stage:  em fundos administrados;  em investimentos realizados: em empresas desinvestidas;  em empresas na carteira. C ARACTERIZAÇÃO I NSTITUCIONAL

8 Outubro 2005 C ARACTERIZAÇÃO I NSTICUCIONAL Atuação: Foco em empresas de estágio inicial; Foco em empresas inovadoras; Participação minoritária; Participação na gestão estratégica; Desconcentração dos setores investidos; Proximidade geográfica.

9 Outubro 2005 Financiamento Angel Capital de Risco Private Equity Auto Financiamento (sócios, empregados, gestor) Bolsa Capital Crédito de curto prazo Crédito de médio e longo prazo Privado Público Empréstimo E NTENDENDO O C ICLO TAMANHO DA EMPRESA IDADE DA EMPRESA INFORMAÇÃO DISPONÍVEL Micro empresasPequenas EmpresasMédias empresasGrandes empresas Sem garantiasAlta taxa de crescimentoPerformanceRiscos conhecidos Sem performanceSem performance firmeGarantias disponíveisPerformance conhecida Potencial Ciclo de financiamento

10 Outubro 2005 Núcleo 4 Negociação e Investimento Estruturação final da operação Negociação termos Acordo Due Dilligence contábil Núcleo 1 Planejamento de Carteira Visão do mercado Gestão de portfólio Alinha prospecção Núcleo 2 Prospecção Atividade de prospecção Formação de pipeline Atividade de Pré-análise Núcleo 3 Análise Plano de Negócios Exploração intensiva Preparação proposta final Núcleo 5 Monitoramento Atividades estratégicas Atividades operacionais Exploração de oportunidades Núcleo 6 Desinvestimento Implementação Montagem da operação Negociação Modelo de Gestão : Núcleos Operacionais C ARACTERIZAÇÃO DE G ESTÃO

11 Outubro 2005 Qualidades do Empreendedor: Ético; Associativo; Motivado a crescer; Foco no negócio; Confiança mútua. Qualidades do Negócio: Mercado; Produto/Serviços; Inovação; Organização administrativa, legal, contábil e financeira. C ARACTERIZAÇÃO DE G ESTÃO

12 Outubro 2005 Negociação: Transparência; Ações / Debêntures; Avaliação justa do aporte e do preço; Direitos e deveres; Memorando de entendimentos; Acordo de Acionistas; Clausulas de desinvestimento; Due Dilligence. C ARACTERIZAÇÃO DE G ESTÃO

13 Outubro 2005 Gestão: Profissional, mas próximas; Criar valor; Relatórios gerenciais; Governança Corporativa Auditoria Externa; Atenção às: - Oportunidades - Crescimento - Desinvestimento C ARACTERIZAÇÃO DE G ESTÃO

14 Outubro 2005 Desinvestimento: Mercado pequeno: - Bolsa de Valores - Vendas estratégicas - Financeiros / Fundos - Recompra do Empresário C ARACTERIZAÇÃO DE G ESTÃO

15 Outubro 2005 Dificuldades: Redução das vendas; Atrasos dos projetos; Perda de equipe; Mudança do foco; Atraso nos compromissos financeiros; Desorganização; Redução do diálogo; Perda da confiança. C ARACTERIZAÇÃO DE G ESTÃO

16 Outubro 2005 C ARACTERIZAÇÃO H ISTÓRICA  1981  US$ 4,4 milhões  15 empresas investidas  Período médio de permanência de 6,5 anos  1 empresa com perda total  TIR : 8,8% a.a. em US$ (fluxo das empresas investidas) Fundos administrados:

17 Outubro 2005 Fundos administrados:  1990  US$ 5 milhões  13 empresas investidas (16 operações realizadas)  Período médio de permanência de 5 anos  4 empresas com perda total  1 empresa em carteira  TIR : 5,7% a.a. em US$ (fluxo das empresas investidas) C ARACTERIZAÇÃO H ISTÓRICA

18 Outubro 2005 Fundos administrados: Investidores CRP IIC IFC BNDESPar DG / Gerdau / Docas / Petropar / Empreendimentos Comitê de Investimentos Clovis Meurer (CRP) Wilson Ling (Petropar) Santiago Cat (IIC) Marcelo Cabrera da Costa (BNDES) Geraldo Hess (CRP) Ede Gasperin (DG Participações) C ARACTERIZAÇÃO H ISTÓRICA

19 Outubro 2005  1999;  US$ 4 milhões  530 negócios prospectados  80 propostas avaliadas  15 empresas investidas  US$ 4 milhões investidos  Faturamento agregado 2004: R$ 39 MM  Empregos gerados: 224  Impostos arrecadados: R$ 14,5 MM Fundos administrados: C ARACTERIZAÇÃO H ISTÓRICA

20 Outubro 2005 Investidores BNDESPar SEBRAE (Nacional e RS) BID/Fumin CRP Gerdau GSM (Digitel Raul Tessari (Marcopolo) Luis Francisco Gerbase (Altus) Comitê de Investimentos Eduardo K. de Sá (BNDESPar) Darli Cunha Fialho (SEBRAE/RS) Raul Tessari (Privados) Geraldo Hess (GH Consultoria/CRP) Sérgio Pretto (Terra/CRP) Observador: Suzana Garcia Robles (BID/FUMIN) Fundos administrados: C ARACTERIZAÇÃO H ISTÓRICA

21 Outubro 2005  2000  US$ 3 milhões  6 empresas investidas  US$ 2 milhões investidos  Faturamento agregado 2004: R$ 16 MM  Empregos gerados: 73  Impostos arrecadados: R$ 4,5 Milhões Fundos administrados: C ARACTERIZAÇÃO H ISTÓRICA

22 Outubro 2005 Fundos administrados: Investidores BNDESPar SEBRAE (Nacional) BID/Fumin CELOS PREVISC Comitê de Investimentos Eduardo K. de Sá (BNDESPar) Américo Vitor Ciccarelli (SEBRAE/Nacional) João Laércio de Amorim (PREVISC) José Eduardo Azevedo Fiates (Certi/CRP) Ary Burger (CRP) Observador: Suzana Garcia Robles (BID/FUMIN) C ARACTERIZAÇÃO H ISTÓRICA

23 Outubro 2005  2002;  US$ 8 milhões;  Administradora: SP Fundos  7 empresas investidas CRP Eccelera Proinvest Fundos administrados: C ARACTERIZAÇÃO H ISTÓRICA

24 Outubro 2005 Fundos administrados: Investidores BNDESPar SEBRAE (Nacional e SP) Grupo CISNEROS FINEP Comitê de Investimentos Pedro dos Passos (BNDESPar) Pedro Duncan (BNDESPar) Américo Vitor Ciccarelli (SEBRAE/Nacional) Fábio Lacerda Campos (SEBRAE/SP) Cristina Julia V. de Pieretti (CISNEROS) Patrícia Freitas (FINEP) André Burger (CRP/SP Fundos) Marcelo Sáfadi (Eccelera/SP Fundos) C ARACTERIZAÇÃO H ISTÓRICA

25 C ASES

26 Outubro 2005 C ASES D ESTACADOS Empresa: Digitel S/A Indústria Eletrônica Mercado: Eletro-eletrônicos A empresa foi constituída em 1978, em Porto Alegre, para desenvolver equipamentos voltados para a comunicação de dados. Em 1985, recebeu investimentos da CRP. De 1984 até o final da década de 90 o faturamento da empresa em dólar aumentou de US$2,8 milhões para US$25 milhões. Digitel acabou se tornando líder no segmento, exportando para diversos países, inclusive para os EUA. Após ingressar na Digitel, CRP coordenou a entrada de diversos investidores como Arbi, Citibank, Brasilpar e BNDES. Investimento da CRP Drivers de Valor: Market share e tecnologia Papel da CRP: Apoio financeiro, apoio na gestão do negócio, melhoria das práticas de governança corporativa e visão estratégica Saída: Recompra Múltiplo de Capital: 2,6x TIR: 26,6% a.a.

27 Outubro 2005 C ASES D ESTACADOS Empresa: Ikro S/A Mercado: Auto-Peças A empresa está localizada em Canoas. Originalmente, estava dividida em dois negócios: auto-peças e serviços de engenharia. O investimento da CRP foi realizado em 1982, quando 26% da empresa foi adquirido. Em 1982, as vendas da empresa eram de US$2,6 milhões, em 1989, ano em que CRP saiu, eram de US$9 milhões. Em 2003, as vendas da Ikro, atualmente focada na fabricação de componentes para o setor automotivo, alcançaram US$30 milhões. Investimento da CRP Drivers de Valor: Lucratividade e crescimento dos lucros Papel da CRP: Apoio financeiro, apoio na gestão do negócio, melhoria das práticas de governança corporativa e visão estratégica Saída: Recompra Múltiplo de Capital: 2,1x TIR: 17,4% a.a.

28 Outubro 2005 C ASES D ESTACADOS Empresa: Duroline S/A Mercado: Auto-Peças Duroline é uma manufatura de lonas para freios. A empresa está localizada em Caxias do Sul. Começou suas atividades em 1989 como uma divisão da empresa Sulcromo S.A., indústria de cromagem de peças industriais. Em 1992, recebeu o investimento da CRP. Naquele ano as vendas foram de US$3,2 milhões. Atualmente, as vendas da companhia são de US$15 milhões. O foco da empresa está no mercado de veículos pesados como caminhões e ônibus, sendo que, 20% da produção é exportada para América Latina, EUA e África. Investimento da CRP Drivers de Valor: Lucratividade e crescimento dos lucros Papel da CRP: Apoio financeiro, apoio na gestão do negócio, melhoria das práticas de governança corporativa e visão estratégica Saída: Recompra Múltiplo de Capital: 2,3x TIR: 8,4% a.a.

29 Outubro 2005 C ASES D ESTACADOS Empresa: Lupatech S/A Mercado: Metalurgia e Mecânica Lupatech está dividida em três unidades: Microinox (microfusão), Steel Inject (injeção de precisão) e Valmicro (produção de válvulas). A empresa está localizada em Caxia do Sul. Líder brasileira no segmento de válvulas com significativa participação no mercado da América Latina, suas vendas aumentaram de US$10 milhões em 1987 para US$55 milhões em A empresa conta atualmente com investidores de private equity como BNDES e GP Investimentos. Investimento da CRP Drivers de Valor: Market share Papel da CRP: Apoio financeiro, apoio na gestão do negócio, melhoria das práticas de governança corporativa, visão estratégica e consultoria e apoio em fusões e aquisições Saída: Venda secundária Múltiplo de Capital: 2,2x TIR: 9,1% a.a.

30 Outubro 2005 C ASES D ESTACADOS Company: Nutec S.A. Market: Information Technology - Internet Nutec foi uma das pioneiras da internet brasileira. Em 1991 a empresa foi investida pelo Fundo CRP II CADERI. Nos anos seguintes a Nutec se estabeleceu como um provedor de acesso a internet, expandindo-se rapidamente através dos sistema de franquias. Três anos depois a empresa já era uma das líderes da internet no Brasil, com mais de clientes. Em 1996, a empresa foi vendida para o Grupo RBS, que proporcionou a saída da CRP. Em 1998, a empresa foi vendida novamente, desta vez para a Telefonica e foi integrada ao grupo Terra Networks. Deal Data Value Driver: Technology Papel CRP: Suporte financeiro, profissionalismo e governança corporativa, expertise em gestão e apoio estratégico. Investment: US$ Exit Value: US$ Exit Strategy: Strategic Sale Multiple of Capital: 3.66x IRR: 27.9% p.a.

31 P ORTFÓLIO A TUAL

32 Outubro 2005 CRP - P ORTFOLIO A TUAL Investimento: maio,2001 Mercado: Portais corporativos Investimento: maio, 2002 Mercado: Soluções para PDAs Investimento: julho,2001 Mercado: Comunicação corporativa Investimento: julho, 2001 Mercado: Serviços financeiros Investimento: abril, 2001 Mercado: Video-Conferência Investimento: março,2000 Mercado: Informação estratégica, e-CRM

33 Outubro 2005 Investimento: dezembro,1999 Mercado: Agência web Investimento: fevereiro,2000 Mercado: Alimentos congelados Investimento: setembro,2000 Mercado: Imunodiagnósticos Investimento: julho,2001 Mercado: Softwares para ambientes médicos Investimento: julho,2000 Mercado: Comunidades virtuais (web) CRP - P ORTFOLIO A TUAL Investimento: maio,2001 Mercado: Próteses endovasculares

34 Outubro 2005 CRP - P ORTFOLIO A TUAL Investimento: maio,2001 Mercado: Sist.de compras hotéis/restaurantes Investimento: dezembro,2001 Mercado: Gestão corporativa Investimento: agosto, 2001 Mercado: Soluções planejamento financeiro Investimento: dezembro, 2002 Mercado: Software financeiro Investimento: dezembro, 2004 Mercado: S olu ç ões para gestão de clientes Investimento: setembro, 2004 Mercado: Internet banda larga

35 Outubro 2005 CRP - P ORTFOLIO A TUAL Investimento: agosto,2001 Mercado: Web-Edi setor coureiro-calçadista Investimento: janeiro,1999 Mercado: Eletronic Contract Manufacturing Investimento: dezembro,1999 Mercado: Machine vision Investimento: julho,2001 Mercado: Soluções 3d interativo Investimento: dezembro, 2003 Mercado: Ferramentas de produtividade Investimento: fevereiro, 2004 Mercado: Soluções de tratamento de água Investimento: dezembro, 2004 Mercado: Análises clínicas

36 Outubro 2005 CRP – N OVOS P ROJETOS CRP VI – VENTURE -R$ 60 milhões (+-US$ 25 milhões) -Sul/Sudeste -Empresas Inovadoras -Faturamento até US$ 20 Milhões CRP VII -US$ 100 milhões -Brasil -Empresas com potencial exportador -Faturamento até US$ 100 Milhões

37 Porto Alegre, RS Rua General Câmara, º andar fone: CLOVIS BENONI MEURER


Carregar ppt "24 A NOS 2005 MIF Venture Capital Network Managers Meeting LAVCA Universidad del CEMA Buenos Aires, Argentina Outubro.2005."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google