A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

23 de setembro de 2009 Programa CYTED IBEROEKA. FINEP – Agência Brasileira de Inovação Empresa de direito público ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "23 de setembro de 2009 Programa CYTED IBEROEKA. FINEP – Agência Brasileira de Inovação Empresa de direito público ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia."— Transcrição da apresentação:

1 23 de setembro de 2009 Programa CYTED IBEROEKA

2 FINEP – Agência Brasileira de Inovação Empresa de direito público ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) Missão Encorajar e financiar a inovação, e a pesquisa científica e tecnológica em empresas, universidades, institutos tecnológicos, centros de pesquisa e demais instituições públicas ou privadas, mobilizando fundos e integrando instrumentos para promover o desenvolvimento econômico e social do Brasil.

3 Linhas de atuação da FINEP Agência de fomento de C,T&I Financiamento não-reembolsável para Instituições Cientificas e Tecnológicas (ICTs) Agência de fomento da inovação Subvenção econômica para empresas Banco de financiamento da inovação Crédito, Capital de Risco, Fundos de Aval para empresas

4 CTPETRO – Lei 9478 CTENERG – Lei 9991 CTHIDRO – Lei 9993 CTTRANSPO – Lei 9992 CTMINERAL – Lei 9993 CTESPACIAL – Lei 9994 FUNTTEL – Lei CTINFO – Lei Fundo Verde-amarelo – Leis and CTINFRA — Leis CT-AGRO CT-BIOTEC CT-SAÚDE CT-AERO CT-Amazônia Fundo Audiovisual Lei Royalties do petr ó leo e g á s Concessão de servi ç os 0,75% a 1% 4% Comp. geradoras energia el é trica 10% DNER 2% CFEM Servi ç os de lan ç amento/posi ç ões orbitais 0,5% companhias de telecomunica ç ões Contribui ç ão de companhias de inform á tica 50% royalties, assistência t é cnica e IPI 20% de todos os outros fundos Fundos setoriais para apoio do desenvolvimento científico e tecnológico

5 Finep: mecanismos de financiamento de pesquisa, desenvolvimento e inovação A FINEP financia todos os estágios do desenvolvimento científico e tecnológico: Da pesquisa básica à P&D de grandes empresas Da pré incubação aos sistemas locais de inovação Empresas emergentes Incubação de start-ups Pré Incubação Pesquisa básica e infra estrutura “Clusters” Inovativos Expansão e consolidação (segmentos concentrados‏) Capital Semente (K and FNDCT)‏ Capital semente (K and FNDCT) Venture Capital e outros instrumentos da FINEP/FNDCT Bolsas (FNDCT)‏ Equalização de juros, participação societária, negócios na universidade, bolsas, incentivos, subsídios

6 Programas da FINEP

7  Portal Capital de Risco Brasil  Fórum Brasil Capital de Risco  Incubadora de Fundos INOVAR & Inovar Semente  Capacitação e treinamento de agentes de Capital de Risco Incentivo ao capital empreendedor para promover o desenvolvimento das empresas de base tecnológica brasileiras. O Projeto INOVAR contempla: Programa INOVAR

8 101 fundos apresentados 49 fundos selecionados Fase 1: Painel de avaliação Fase 2: Due Diligence PETROS SEBRAE FINEPBID/FOMIN Incubadora de Fundos INOVAR FUNCEFBOVESPAPREVI Parceiros INOVAR FAPES –10 Chamadas de Fundos; –Mais de R$ 1.6 bilhões em 17 fundos, sendo R$ million da Finep, –Alavancagem de R$ 8,69 privados para cada R$ 1,00 da FINEP; –4 investidores (1 fundo de pensão) participaram na primeira chamada em 2001; em investidores (11 fundos de pensão) participaram; 17 fundos aprovados 12 fundos em operação ELETROSFACHESF Investimento em Fundos – Venture Capital

9 PAPPE Financiamento para projetos de P&D não reembolsáveis (visando novos produtos ou processos, elaboração de planos de negócio e estudos de mercado) primordialmente em companhias de base tecnológica, sob a responsabilidade de pesquisadores atuantes ou por meio de cooperação com eles. Programa desenvolvido em parceria com as Fundações de Apoio à Pesquisa (FAPs) Equipamentos essenciaias e material para a implementação do projeto podem ser apoiados com recursos das FAPs.

10 Subvenção Econômica PAPPE Subvenção (Regional, MPEs) Descentralização e aumento da capilaridade Microempresas e empresas de pequeno porte PITCE & atendimento às prioridades regionais FAPDF DF 5.000FAPEAM AM FAPEG GO FAPES ES FIEMS MS FAPEMIG MG FAPESB BA FAPERJ RJ FUNCAPCE FAPESP SP FAPEMA MA Cons.PAPPE PR FACEPPE SEBRAERS SEBRAEPI FAPESC SC FAPERN RN TOTAL Em R$ 1.000,00

11 Programa Primeira Empresa – Prime Lançado no início de março de 2009, tem como objetivo expandir e garantir recursos para o apoio de incubadoras de base tecnológicas, parques tecnológicos e atividades de P, D & I; Propósito principal: investir R$ 1.3 bilhões nos próximos quatro anos em empresas emergentes de base tecnológica; Objetivo: financiar empresas; 17 incubadoras âncora foram selecionadas em diferentes regiões do país (processo de descentralização sem restrição geográfica: uma empresa “forasteira” pode pleitear recursos financeiros);

12 Programa Primeira Empresa – Prime O financimento envolverá cerca de R$ 240 mil por companhia; Financiamento em duas modalidades: PRIME Subvenção Econômica Programa Juro Zero

13 Menos burocracia, sem juros e sem garantias; Dirigido a empresas com faturamento anual até R$ 10,5 milhões Crédito para projetos desenvolvidos por micro e pequenas empresas inovadoras, que representem inovação nos setores em que atuam, nos aspectos comercial, de processo ou produto / serviços Parcerias com instituições ou consórcio de instituições (BA, ES, MG, PE, PR, RJ, RS, SC e SP); Estabelecimento de um fundo de garantia de crédito; Montante financiado: R$ 100mil a 900 mil (até 30% do faturamento anual). Pagamento em cem meses. Juro Zero

14 Subvenção Econômica Chamadas Públicas de Subvenção (Nacional) Subvenção 2006 R$ 300 milhões Demanda propostasR$ 1,9 bilhão Aprovados 145 projetos R$ 274 milhões Subvenção 2007 R$ 450 milhões Demanda propostasR$ 2,5 bilhão Aprovados 174 projetos R$ 313 milhões Subvenção 2008 R$ 450 milhões Demanda propostas R$ 6,2 bilhões Aprovados 245 projetos R$ 512 milhões Subvenção 2009 R$ 450 milhões Demanda propostas R$ 6,5 bilhões (em julgamento)

15 Inova Brasil Condições Gerais: Participação FINEP: até 90% Valor mínimo: R$ 1 milhão Valor máximo: R$ 100 milhões Garantias: Fiança bancária (neste caso, a Finep compromete-se a desmbolsar a primeira parcela em um período de cem dias depois da aprovação do empréstimo); Propriedades; Aval; Outras garantias

16

17

18

19

20

21 Instrumentos FINEP para a promoção da Inovação Cooperação Internacional - programas de Cooperação Internacional para o incentivo de empresas inovadoras, possibilitando o intercâmbio de experiências, acesso a novos mercados e outros benefícios.

22 - Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia – PROSUL - Programa de Cooperação de Temática em Matéria de Ciência e Tecnologia – PRO-ÁFRICA - Acordo com OSEO e ANR - França - Acordo com DFG e Fraunhofer – Alemanha - Acordo com British Council – Reino Unido - Acordo com CDTI - Espanha - Programa CYTED-IBEROEKA Participações Institucionais da FINEP

23 CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA – Programa CYTED – Ciencia y Tecnologia para el Desarrollo - criado em 1984 por um Acordo Marco firmado por 19 países da América Latina, Espanha e Portugal. Estabelece mecanismos de cooperação entre Centros de Pesquisa, Universidades, e Empresas dos países ibero- americanos. Metade do orçamento vem do governo espanhol. Divide-se em 7 Áreas Temáticas: Agricultura e alimentação; Saúde; Desenvolvimento Industrial, Desenvolvimento sustentável, TICs, Ciência e Sociedade, e Energia. Seus instrumentos são Redes, Ações de Coordenação, Projetos Consorciados e Projetos Cooperativos IBEROEKA.

24 HISTÓRICO – Projetos IBEROEKA – Visam promover a participação de empresas no CYTED, embora de forma não exclusiva. Os projetos devem ter a participação de ao menos duas empresas, de dois países diferentes, não havendo limite máximo. Inspirado no Programa EUREKA, criado em 1985 pela Comissão Européia. Os projetos recebem a Certificação IBEROEKA, pelos Organismos Gestores Nacionais Oficializado na V Cimeira Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo, realizada em Bariloche. Programa IBEROEKA

25 São países participantes, além do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Panamá, Costa Rica, El Salvador, Nicarágua, Honduras, Guatemala, México, Cuba, República Dominicana, Portugal e Espanha. Programa IBEROEKA Aumentar a competitividade empresarial. Estreitar a colaboração entre empresas e centros de pesquisa. Desenvolver projetos de novas tecnologias. Auxiliar as empresas a adquirir base tecnológica sólida. Fomentar o intercâmbio tecnológico. OBJETIVOS

26 Ser proposto por empresas de pelo menos dois países membros do IBEROEKA; Apresentar um caráter inovador; Aplicações para fins civis. REQUISITOS DE UM PROJETO Projeto tipo IBEROEKA Valor: US$ 1 milhão Número de sócios: 3 sócios / 2 países Duração: 2 – 3 anos

27 A FINEP atua como elo entre os participantes, tanto nacionais como internacionais, nos projetos, na identificação de potenciais parceiros, elaboração da proposta inicial de projeto, na orientação acerca de fontes de financiamento disponíveis, e na sua Certificação como Projeto IBEROEKA. Realiza também a divulgação dos Fóruns Temáticos (anuais) e Mini-Fóruns Empresariais, selecionando e propondo Palestrantes e Conferencistas, abrindo espaço em seus meios e de terceiros para a divulgação destes Eventos, para a captação dos representantes brasileiros nos mesmos. Atuação da FINEP

28 Financiamentos disponíveis CYTED Mini-fóruns – até 10 mil euros para custeio de empresários estrangeiros. Reuniões de projetos – até euros. FINEP Enquadramento nas modalidades atualmente praticadas. O Programa IBEROEKA não dispõe de fundos próprios centralizados. Cada país assume o financiamento dos seus participantes através de seus próprios mecanismos.

29 Programa IBEROEKA – ( ) O Programa já teve 621 projetos certificados com o Selo IBEROEKA, com um investimento total de US$ 845 milhões. Destes, o Brasil participou em 134 projetos, tendo as instituições brasileiras investido US$ 59 milhões.

30 Empresas Brasileiras Participantes PETROBRAS PETROFLEX POLYMAR LUPATECH CAIO TEKTON ÓLEOS ESSENCIAIS BRINQUEDOS BANDEIRANTE BRASILAMARRAS AÇOS VILLARES BIOTOOLS DO BRASIL MIOLO CESVI BRASIL EMBRAPA AGR. TROPICAL EVOLBE SISTEMAS TEMSA DO BRASIL HIDRÓLISIS INEPAR DEDINI INTERATIVA AGROSOFT CIENTEC AGA LINDE ELKEM - CARBOINDUSTRIAL AEROCARTA MAGAMA INDUSTRIAL VINÍCOLA AURORA ZCR SISTEMAS CEB

31 Exemplos de Projetos IBEROEKA IBK – PEPSA - PRODUÇÃO DE ESSÊNCIA DE PAU-SANTO PARA OBTENÇÃO DE GUAIOL E GUAIAZULENO - BRASIL - PARAGUAI - URUGUAI IBK PROFEBAE – PRODUÇÃO DE FRAÇÕES ENRIQUECIDAS BIOATIVAS DE ÓLEOS ESSENCIAIS - BRASIL – ARGENTINA - ESPANHA – URUGUAI IBK RASTRE - FRAMEWORK ABERTO DE RASTREABILIDADE AGRO - ALIMENTAR - BRASIL - ESPANHA – PORTUGAL IBK – CESAR - CENTRO DE ESTUDOS PARA APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS NA FABRICAÇÃO DE BIODIESEL – BRASIL-ESPANHA IBK – PROBENOX - ESTUDO DA EFICÁCIA DE ANTIOXIDANTES BIOMOLECULARES - BRASIL – ESPANHA IBK – IRIDIUM - INFRAESTRUTURA DE REDE INTELIGENTE DE GESTÃO DE MEDIDORES DE ENERGIA - BRASIL – ESPANHA IBK – PREPAYCARD – E-PLATAFORMA E CHIPCARD RFID PARA IMIGRAÇÃO SEGURA- BRASIL – ESPANHA IBK – MNEUROPE – SOFTWARE MATA NATIVA EUROPA - BRASIL – PORTUGAL

32 Sistema Aerofotogrametria Rápida - Stereocarto S.L e Instituto de Geomática (Espanha), e Aerocarta S.A e UNESP (Brasil) Resistência e Durabilidade de Correntes Offshore - Vicinay Cadenas S.A, Sidenor e Fundación LABEIN (Espanha), e Brasilamarras S.A e Aços Villares (Brasil). Prêmio IBEROEKA PRODUÇÃO DE ESSÊNCIA DE PAU-SANTO PARA OBTENÇÃO DE GUAIOL E GUAIAZULENO. Entidades brasileiras: Polymar Ltda. e PADETEC.

33 Fórum IBEROEKA 2009 Sessões temáticas: 1.1 Novas Tecnologias de Unitarização: Design de Produtos, Recipientes, Embalagens e Contêineres 1.2 Novos Sistemas de Identificação, Proteção e Segurança da Cadeia Logística: Rastreabilidade, Biossegurança e Controle Não Intrusivo 1.3 Inovações na Utilização da Cadeia de Frio Para Produtos Perecíveis 2.1 Manipulação, Transporte, Armazenamento e Avaliação da Conformidade de Carga, Incluindo Carga Especializada 2.2 Uso de TICs Para Otimizar as Operações das Empresas Exportadoras” (Software, Portais, etc) 2.3 Inovações Para Reduzir o Uso de Energia e o Impacto Ambiental nas Atividades do Comércio Exterior Fórum 1: Boas Práticas Empresariais para o Desenvolvimento de Inovações nos Serviços do Comércio Exterior Fórum 2: A Integração da Empresa Latino-americana nas Cadeias Globais de Valor, e o seu Impacto na Produtividade e Capacidade de Inserção no Comércio Mundial

34 Grato pela atenção André Carneiro da Cunha Moutinho de Carvalho Tel.:(0xx21) /


Carregar ppt "23 de setembro de 2009 Programa CYTED IBEROEKA. FINEP – Agência Brasileira de Inovação Empresa de direito público ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google