A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alexandre de Melo Kawassaki

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alexandre de Melo Kawassaki"— Transcrição da apresentação:

1 Alexandre de Melo Kawassaki
Médico do Grupo de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

2 Pneumonias Eosinofílicas
Abordagem geral para o Pneumologista

3 Definição de PE Presença de quaisquer desses critérios:
Opacidades pulmonares com eosinofilia periférica Infiltração pulmonar por eosinófilos Aumento de eosinófilos no LBA Jeong. Radiographics, 2007

4 Definição de PE Presença de quaisquer desses critérios:
Opacidades pulmonares com eosinofilia periférica Infiltração pulmonar por eosinófilos Aumento de eosinófilos no LBA EOSINÓFILO PRECISA SER PATOGÊNICO Jeong. Radiographics, 2007

5 Tipos de eosinofilia pulmonar
Eosinófilo é protagonista Jeong. Radiographics, 2007

6 Tipos de eosinofilia pulmonar
Eosinófilo é protagonista Eosinófilo é secundário Jeong. Radiographics, 2007

7 Tipos de eosinofilia pulmonar
Eosinófilo é protagonista Eosinófilo é secundário Eosinófilo está presente, mas não tem patogênese significante Jeong. Radiographics, 2007

8 Tipos de eosinofilia pulmonar
Eosinófilo é protagonista Eosinófilo é secundário Eosinófilo está presente, mas não tem patogênese significante Jeong. Radiographics, 2007

9 Causas para eosinofilia sistêmica e infiltrados pulmonares
Infecção PPC Coccidioidis Micobactérias Parasitoses Neoplasias CPNPC Leucemia linfocítica Drogas (www.pneumotox.com) Campos. JBP, 2009 Jeong. Radiographics, 2007

10 Tipos de eosinofilia pulmonar
Eosinófilo é protagonista Eosinófilo é secundário Eosinófilo está presente, mas não tem patogênese significante (até onde saibamos) Jeong. Radiographics, 2007

11 Causas diversas para eosinófilos pulmonares
Tabagistas FPI COP HX Vasculites Colagenoses Sarcoidose Neoplasias Campos. JBP, 2009 Perez, MedClin N Am 2011

12 Tipos de eosinofilia pulmonar
Eosinófilo é protagonista Eosinófilo é secundário Eosinófilo está presente, mas não tem patogênese significante Jeong. Radiographics, 2007

13 Paciente de 40 anos com história de asma, eosinofilia, fadiga, sinusite crônica e opacidades pulmonares. Qual sua hipótese? Perez. MedClin N Am, 2011

14 Pneumonia eosinofílica crônica Síndrome de Churg-Strauss
Paciente de 40 anos com história de asma, eosinofilia, fadiga, sinusite crônica e opacidades pulmonares. Qual sua hipótese? ABPA Pneumonia eosinofílica crônica Síndrome de Churg-Strauss Síndrome hipereosinofílica Todas as anteriores Perez. MedClin N Am, 2011

15 Pneumonia eosinofílica crônica Síndrome de Churg-Strauss
Paciente de 40 anos com história de asma, eosinofilia, fadiga, sinusite crônica e opacidades pulmonares. Qual sua hipótese? ABPA Pneumonia eosinofílica crônica Síndrome de Churg-Strauss Síndrome hipereosinofílica Todas as anteriores Perez. MedClin N Am, 2011

16 ABPA

17 Pneumonia eosinofílicacrônica

18 Síndrome de Churg-Strauss

19 Síndromehipereosinofílica

20 Qual a importância da história clínica?

21 História clínica Tempo de doença Exposições Uso de medicações
Hábitos de vida Doenças preexistentes Sintomas extrapulmonares

22 Voltando às doenças...

23 Eosinofilia pulmonar simples (Löffler) Pneumonia eosinofílica aguda
Pneumonia eosinofílica crônica ABPA Síndrome hipereosinofílica Síndrome de Churg-Strauss Campos. JBP, 2009

24 Eosinofilia pulmonar simples (Löffler)
Pneumonia eosinofílica aguda Pneumonia eosinofílica crônica ABPA Síndrome hipereosinofílica Síndrome de Churg-Strauss

25 Síndrome de Löffler Idiopática ou relacionada a drogas/parasitas
Opacidades pulmonares migratórias Pouco ou nenhum sintomas Autolimitada (< 30 dias) Positividade tardia do PPF Tratamento da causa de base

26 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

27 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

28 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

29 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

30 Jeong. Radiographics, 2007

31 Eosinofilia pulmonar simples (Löffler)
Pneumonia eosinofílica aguda Pneumonia eosinofílica crônica ABPA Síndrome hipereosinofílica Síndrome de Churg-Strauss

32 PEA Quadro agudo grave de insuficiência respiratória
Imagens lembram edema pulmonar Derrame pleural eosinofílico é característico LBA > 25% de eos Ausência de eosinofilia periférica Liberação pulmonar de quimiotáticos de eosinófilos Wechsler. Immunol Allergy Clin N Am, 2007

33 PEA Sem relação com asma Recorrência incomum Fatores disparadores
Boa resposta a corticoterapia Sem recidiva após suspensão Wechsler. Immunol Allergy Clin N Am, 2007

34 Jeong. Radiographics, 2007

35 Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

36 Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

37 Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

38 Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

39 Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

40 Inicial Após 2 semanas Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

41 Cortesia da Dra. Vera Capelozzi

42 Eosinofilia pulmonar simples (Löffler)
Pneumonia eosinofílica aguda Pneumonia eosinofílica crônica ABPA Síndrome hipereosinofílica Síndrome de Churg-Strauss

43 PEC Sintomas > 2 semanas Relação com asma Eosinofilia periférica
Excelente resposta a corticoterapia Recorrência comum Wechsler. Immunol Allergy Clin N Am, 2007

44 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

45 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

46 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

47 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

48 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

49 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

50 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

51 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

52 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

53 Wechsler. Immunol Allergy Clin N Am, 2007

54 Eosinofilia pulmonar simples (Löffler)
Pneumonia eosinofílica aguda Pneumonia eosinofílica crônica ABPA Síndrome hipereosinofílica Síndrome de Churg-Strauss

55 ABPA História de asma ou FC Presença de bronquiectasias centrais
Sensitização ao Aspergillus Eosinofilia periférica e IgEelevada Knutsen. Clin Dev Immunol, 2011

56 ABPA Dividida em fases Tratamento com corticóide e antifúngico Aguda
Remissão Exacerbação Cortico-dependente Fibrótica Tratamento com corticóide e antifúngico Knutsen. Clin Dev Immunol, 2011

57 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

58 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

59 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

60 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

61 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

62 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

63 Ambulatório de Doenças Intersticiais Pulmonares - HCFMUSP

64 Jeong. Radiographics, 2007

65 Eosinofilia pulmonar simples (Löffler)
Pneumonia eosinofílica aguda Pneumonia eosinofílica crônica ABPA Síndrome hipereosinofílica Síndrome de Churg-Strauss

66 Síndrome hipereosinofílica
Eosinofilia periférica e lesão de órgão-alvo >1500 eosinófilos por mais de 6 meses Exclusão de outros diagnósticos Lesão pulmonar em até 40% dos pctes Pode apresentar derrame pleural Lesão pulmonar secundária Cardíaca Infecciosa Campos. JBP, 2009

67 Diagnóstico Tefferi. Mayo Clin Proc, 2010

68 Diagnóstico Tefferi. Mayo Clin Proc, 2010

69 Padrão tomográfico diverso
Inflamatório Dulohery. Resp Med, 2011

70 Padrão tomográfico diverso
Inflamatório Nodular Dulohery. Resp Med, 2011

71 Padrão tomográfico diverso
Inflamatório Nodular Consolidativo Dulohery. Resp Med, 2011

72 Tratamento Corticóides IFN-alfa Hidroxiureia Imatinib Mepolizumab QTs
TMO Dulohery. Resp Med, 2011

73 Eosinofilia pulmonar simples (Löffler)
Pneumonia eosinofílica aguda Pneumonia eosinofílica crônica ABPA Síndrome hipereosinofílica Síndrome de Churg-Strauss

74 Síndrome de Churg-Strauss
Vasculite necrotizante Infiltração por eosinófilos Granulomasextravasculares Classicamente dividida em fases Sinico. Best Pract Res ClinRheumatol, 2009

75 Fases daSCS Prodrômica Asma Rinite Eosinofílica Periférica Tissular
Vasculítica Sintomas constitucionais Granuloma Wechsler. Immunol Allergy Clin N Am, 2007

76 Critérios diagnósticos - ACR
Asma Eosinofilia> 10% Neuropatia Infiltrados pulmonares Anormalidades dos seios paranasais Infiltrados eosinofílicosextravasculares à BX Sinico. Best Pract Res ClinRheumatol, 2009

77 Critérios diagnósticos - ACR
Asma Eosinofilia> 10% Neuropatia Infiltrados pulmonares Anormalidades dos seios paranasais Infiltrados eosinofílicosextravasculares à BX PEC? Sinico. Best Pract Res ClinRheumatol, 2009

78 Critérios diagnósticos - ACR
Asma Eosinofilia> 10% Neuropatia Infiltrados pulmonares Anormalidades dos seios paranasais Infiltrados eosinofílicosextravasculares à BX ABPA? Sinico. Best Pract Res ClinRheumatol, 2009

79 Critérios diagnósticos - ACR
Asma Eosinofilia> 10% Neuropatia Infiltrados pulmonares Anormalidades dos seios paranasais Infiltrados eosinofílicosextravasculares à BX Vasculite Wechsler. Immunol Allergy Clin N Am, 2007

80 Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

81 Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

82 Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

83 Serviço de Pneumologia – Hospital 9 de Julho

84 Jeong. Radiographics, 2007

85 Jeong. Radiographics, 2007

86 Jeong. Radiographics, 2007

87 Jeong. Radiographics, 2007

88 Wechsler. Immunol Allergy Clin N Am, 2007

89 Tratamento 5 factor score (FFS) Nenhum =>Corticoterapia
Envolvimento do SNC IR (Creat> 1,58) PTU > 1g Cardiomiopatia Envolvimento do TGI Nenhum =>Corticoterapia > 1 =>Corticoterapia + imunossupressão Sinico. Best Pract Res ClinRheumatol, 2009

90 Resumindo...

91 Eosinófilo deve ter papel patogênico
Há condições onde pode haver eosinofilia mas esta não é patogênica FPI Tabagistas COP O padrão tomográfico é de grande auxílio Campos. JBP, 2009

92 É muito importante correlacionar história, imagem e anátomo-patológico!!!
Embora a biópsia pulmonar seja raramente necessária => grupo único de DIP Campos. JBP, 2009

93 Quando houver eosinofilia...

94 PEA EPS Quadro febril Insuficiência respiratória aguda
TC lembra congestão LBA eosinofílico sem eosinofilia periférica EPS Opacidades migratórias Pouco ou nenhum sintomas

95 Asma Conso-lidação Doença pulmonar PEC

96 PEC ABPA Asma ou FC Bronqui-ectasias Doença pulmonar Asma
Conso-lidação Doença pulmonar PEC Asma ou FC Bronqui-ectasias Doença pulmonar ABPA

97 PEC SCS ABPA Asma DVA Doença sistêmica Asma Conso-lidação
Doença pulmonar PEC Asma ou FC Bronqui-ectasias Doença pulmonar ABPA Asma DVA Doença sistêmica SCS

98 PEC SCS SHE ABPA Poucos sintomas Intersti-ciopatia Doença sistêmica
Asma Conso-lidação Doença pulmonar PEC Asma ou FC Bronqui-ectasias Doença pulmonar ABPA Asma DVA Doença sistêmica SCS Poucos sintomas Intersti-ciopatia Doença sistêmica SHE

99 Obrigado


Carregar ppt "Alexandre de Melo Kawassaki"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google