A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estratégias de Conservação Os caminhos para o Sucesso Rede de Treinadores em Conservação Capacitando Novos Treinadores.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estratégias de Conservação Os caminhos para o Sucesso Rede de Treinadores em Conservação Capacitando Novos Treinadores."— Transcrição da apresentação:

1 Estratégias de Conservação Os caminhos para o Sucesso Rede de Treinadores em Conservação Capacitando Novos Treinadores

2 Qual intervenção ou combinação de intervenções poderia restaurar o(s) alvo(s) ou reduzir a(s) ameaça(s)? Qual é a Pergunta a fazer? Estratégias

3 Estratégia de Conservação Conjunto de Ações projetadas para: melhorar a viabilidade de um alvo – OBJETIVO Acabar com uma ameaça crítica - META Lembre-se: Objetivos – baseados na avaliação de Viabilidade Metas de Redução de Ameaças – baseados na classificação do grau de ameaça Pontos-chave para Introduzir este Passo Estratégias

4 Conceitos Centrais Objetivos e Metas – O que você quer alcançar Estratégias – Como vai conseguir Pontos-chave para Introduzir este Passo Estratégias

5 Objetivos & Metas são a chave para conseguir a mudança para um modo de pensar que visa soluções! Estratégias Pontos-chave para Introduzir este Passo

6 O trabalho de desenvolver estratégias é baseado em todo o trabalho, reflexão e pensamento que foi feito antes Objetivo = destino Ameaça = definição e escala do problema Análise Situaional = a compreensão da situação e a identificação dos pontos de intervenção Estratégia = solução Estratégias Pontos-chave para Introduzir este Passo

7 O trabalho consiste em mudar as cores nas tabelas de Viabilidade e de Ameaças de Vermelho & Amarelo para Verde – frequentemente é o trabalho de uma vida inteira 3 a 5 Estratégias bem desenhadas= muito trabalho!!! Estratégias Pontos-chave para Introduzir este Passo

8 Projetos e Problemas complexos requerem um conjunto de Estratégias: Por exemplo: impedir a sobrepesca e a dragagem (ameaças) para salvar um recife (alvo) Estratégias…… –Você precisa demonstrar práticas alternativas de pesca? –A política precisa ser mudada? –Você precisa lançar mão de comunicação/educação para gerar pressão de consumidores ou informações para os formuladores de políticas? –Você precisa engajar parceiros influentes numa aliança estratégica? Estratégias Pontos-chave para Introduzir este Passo

9 Perguntas Cruciais Concentre-se no Objetivo – é específico? E a meta de redução de ameaças? É clara? É suficiente? O objetivo e a meta de redução de ameaças oferecem uma visão CLARA do “destino”? Estratégias

10 No seu conjunto, as Estratégias são capazes de Alcançar o Objetivo? Neutralizar a ameaça? Perguntas Cruciais Estratégias

11 Dificuldades Comuns e Recomendações Dificuldade: E a questão da terminologia? –Organizações diferentes usam termos diferentes para as mesmas coisas. Não se aflija demais com isto! –Os termos são sempre flexíveis – equipes até inventam seus próprios termos! –O que a equipe precisa entender mesmo são os conceitos Estratégias

12 Dificuldade: A equipe não dispõe de informações suficientes para formular objetivos claros ou metas de redução de ameaças: Definir como TBD (A Ser Desenvolvido) ou descrever o nível de redução de ameaças ou modificação de estado ecológico que almeja usando a linguagem do corpo Encontrar a resposta se torna Atividade #1 -- pesquisa prioritária Estratégias Dificuldades Comuns e Recomendações

13 Dificuldade: O prazo para alcançar os objetivos e metas é longo É normal para Objetivos e metas de redução de ameaças ser de longo prazo – é o tempo necessário para chegar-se ao “destino” Metas intermediárias geralmente visam prazos mais curtos – passos no caminho Estratégias

14 Dificuldade: Estratégias para abordar ameaças classificadas como de nível “Médio”; ou manter viabilidade classificada como “Muito Boa”? “Frutos em galhos baixos” (estratégias fáceis ou de baixo custo) são aceitáveis: conquanto que possam conduzir a um outro nível de estratégia com maior poder de alavancagem ou ajudar a reforçar ou construir uma aliança essencial se nós suspeitarmos que a ameaça poderá ficar muito pior (como, por exemplo, uma espécie invasora) se apesar de ter pouca probabilidade de ocorrer a ameaça tem potencial para gerar impactos catastróficos com, por examplo, um derramamento maciço de petróleo Estratégias Dificuldades Comuns e Recomendações

15 Dificuldade: Como desenvolver Estratégias quando estas tem metas potencialmente conflitantes? –Lembre-se – uma visão compartilhada ajuda a analisar as opções! –Mais do que nunca – O processo decisório tem que ser totalmente transparente e colaborativo. –Algumas equipes estão utilizando ferramentas de modelagem para iluminar os potenciais trade-offs entre as diversas alternativas. Alguns exemplos são: InVEST ECOSAUT Marxan with Zones Previsão de Paisagens Estratégias Dificuldades Comuns e Recomendações

16 Dificuldade: Estratégias demais Estabeleça um conjunto de critérios e avalie e estabeleça prioridades entre benefícios, custos, riscos, etc. Convide seus colegas para revisar as estratégias Estratégias Dificuldades Comuns e Recomendações

17 Dificuldade: Qual nível de detalhe é preciso no estágio inicial? –Não suponha que a equipe sabe tudo que precisa para completar todas as estratégias. As ações (atividades) evoluem e são construídas na base da experiência. –Incentive as equipes a pensarem sobre alguns dos próximos passos como meio de colocar o processo em andamento Estratégias Dificuldades Comuns e Recomendações

18 Dicas Úteis Não poupe esforços para garantir que para este passo do processo a equipe inclua: Pessoas hábeis em pensar estrategicamente Pessoas com grande experiência em conservação que já conhecem as ameaças a serem confrontadas Pessoas com conhecimento dos atores envolvidos e as necessidades das pessoas da comunidade. Para conduzir este passo é imprescindível que a composição da equipe seja apropriada. Estratégias

19 Dicas Úteis Reúna a equipe num local tranquilo distante do seu local de trabalho. Use a análise situacional que a equipe produziu Desenvolva um objetivo e uma meta de redução de ameaças bastante claros Lembre-se, o ato de pensar nos Objetivos e Metas é a chave para mudar o foco do pensamento para as soluções! Estratégias

20 Dicas Úteis Estimule Tempestades de Ideias! –Estimule as equipes a pensar fora dos moldes convencionais e a usar as listas de ideias que criaram antes de decidir quais serão executadas Misture as pessoas nos grupos, estimule-as, pense em maneiras de provocar o pensamento criativo Questione estratégias com cara de “o “o mesmo de sempre” Estratégias

21 investigar, investigar, investigar... as fontes de estresse, causas indiretas atuais ou em potencial, possíveis oportunidades Quem pode ganhar e quem pode perder se esta meta for alcançada? Quais são os atores-chave? –O que os motiva? – O que eles precisam fazer, ou evitar de fazer? Estratégias Dica Úteis

22 Modelos de cadeias de resultados servem para testar a lógica das estratégias da sua equipe e podem revelar onde faltam ações e atividades no seu Plano O Miradi é ótimo mas... poderá ser mais fácil usar flipchart ou ppt para apresentar as estratégias em uma oficina Estratégias Dicas Úteis

23 EXERCÍCIO Determinando Objetivos INSTRUÇÕES –Grupo 1: Mariana (líder), Jasy, Jane, Luiz Felipe, Ligia, Desireé, Cléa, Tiago (facilitador) –Grupo 2: Reinaldo (líder), Hânia, Gustavo, Cris, Leda, Andrea, Philippe, Osvaldo (facilitador)

24 INSTRUÇÕES PARA O EXERCÍCIO 8B OBJETIVO: Praticar a facilitação do processo de determinação de objetivos e metas 1.Facilitador esclarece dúvidas e convida uma pessoa a ser co-facilitador. 2.Facilitador auxilia Grupo a selecionar um objetivo ou uma meta (baseada na apresentação). 3.Os apresentadores (Reinaldo e Mariana) fazem papel de líder de equipe: irão receber os comentários dos outros sobre o objetivo ou meta selecionada. 4.Co-facilitador controla horário e revê teoria, inclusive lembrando (discretamente) o facilitador sobre dicas de facilitação. 5.Após todos terem feito comentários sobre a meta/objetivo, devem refiná- lo com o auxílio do facilitador. UTILIZEM PERGUNTAS-CHAVE ! 6.10 minutos antes do final, Grupo discute, de forma construtiva, o desempenho do Facilitador. 7.Facilitador compartilha impressões sobre comentários do grupo. TEMPO: 30 minutos Determinando Objetivos

25 INSTRUÇÕES PARA O EXERCÍCIO 8C OBJETIVO: Praticar a facilitação do processos de definição de Estratégias 1.Facilitador esclarece dúvidas e convida uma pessoa a ser co-facilitador. 2.Facilitador auxilia Grupo a selecionar uma ameaça classificada como “muito alta” no exercício anterior. 3.Os participantes devem refletir sobre a análise situacional relativa a esta ameaça. Coach estimulará uma “chuva de idéias” sobre possíveis estratégias 4.Co-facilitador controla horário e revê teoria, inclusive lembrando (discretamente) o facilitador sobre dicas de facilitação. 5.Coach deverá estimular o desenvolvimento de pelo menos 3 estratégias UTILIZEM PERGUNTAS-CHAVE ! 6.10 minutos antes do final, Grupo discute, de forma construtiva, o desempenho do Facilitador. 7.Facilitador compartilha impressões sobre comentários do grupo. TEMPO: 20 minutos Definindo Estratégias


Carregar ppt "Estratégias de Conservação Os caminhos para o Sucesso Rede de Treinadores em Conservação Capacitando Novos Treinadores."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google