A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Informação Geral Teste do VIH OS JOVENS E O VIH/SIDA Preservativo Testemunhos de jovens infectados Jogos Como podes apoiar pessoas infectadas Contactos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Informação Geral Teste do VIH OS JOVENS E O VIH/SIDA Preservativo Testemunhos de jovens infectados Jogos Como podes apoiar pessoas infectadas Contactos."— Transcrição da apresentação:

1 Informação Geral Teste do VIH OS JOVENS E O VIH/SIDA Preservativo Testemunhos de jovens infectados Jogos Como podes apoiar pessoas infectadas Contactos de Instituições Dúvidas de jovens como tu Dados sobre VIH/SIDA Tratamento Links Curiosidades Autores

2 O que é o VIH 1 ? A sigla VIH significa: Vírus Imunodeficiência Humana O VIH actua no sistema imunitário diminuindo as defesas do organismo e pode causar o síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA). Quando o sistema imunitário é atingido perde essa capacidade de defesa e podem aparecer diversas infecções. Estas infecções chamam-se oportunistas porque se aproveitam do enfraquecimento das defesas do organismo. 1- Em Inglês, diz-se HIV- Human Immunodeficiency Virus.

3 O VIH é um vírus frágil que raramente sobrevive fora do organismo. Quando entra no organismo, pode aí permanecer “silencioso” ou “escondido” durante meses ou anos e ir fazendo estragos no sistema imunitário. O que é o VIH? Muito importante: As pessoas com um aspecto saudável podem, sem o saber, estar infectadas com o VIH e transmitir o vírus a outras pessoas!

4 O que é a SIDA? É a forma mais grave de infecção pelo VIH A sigla SIDA significa: Síndrome – conjunto de manifestações, sintomas e sinais que caracterizam uma doença Imuno - O sistema imunitário é responsável pela defesa do nosso organismo antes de possíveis doenças Deficiência- Falta, ausência Adquirida- Não é hereditária mas sim causada pelo contacto com o vírus

5 Quando uma pessoa se infecta, o vírus destrói o sistema imunitário e, após algum tempo, pode contrair diferentes tipos de doenças que deterioram a sua saúde. É neste momento que se pode falar de SIDA. O período de tempo que vai desde o momento de infecção até ao diagnóstico de SIDA pode variar de pessoa para pessoa, do tipo de cuidados prestados e da toma dos medicamentos. O que é a SIDA?

6 Como é que se transmite o VIH? O VIH transmite-se unicamente através de: Relações sexuais não protegidas com um parceiro infectado Contacto directo com o sangue de uma pessoa infectada Mãe infectada para o feto ou filho recém-nascido

7 Relações sexuais não protegidas com um parceiro infectado Relações sexuais vaginais: Qualquer relação não protegida pode causar a infecção porque não podemos saber se o nosso parceiro é portador do VIH. - O VIH contido no esperma de um homem pode passar para a circulação sanguínea da mulher através de pequenas lesões existentes na parede da vagina. Ainda que o homem retire o pénis antes de ejacular (coito interrompido), pode transmitir o vírus, uma vez que este está presente no líquido que precede a ejaculação.

8 -O VIH contido nas secreções vaginais da mulher pode passar para a circulação sanguínea do homem através de pequenas lesões existentes no pénis. Relações sexuais anais: Relações sexuais orais: - O VIH pode ser contraído pelo contacto entre os fluidos sexuais (esperma no homem ou secreções vaginais na mulher) e a mucosa da boca do parceiro, se esta tiver pequenas feridas, aftas ou infecções (mesmo que não sejam visíveis a olho nu). -O VIH pode passar para a circulação sanguínea do/a parceiro/a através de pequenas ou mesmo invisíveis lesões existentes na parede do ânus.

9 Contacto directo com o sangue de uma pessoa infectada O vírus também se transmite quando o sangue de uma pessoa infectada entra em contacto directo com o sangue de outra pessoa. Por exemplo, por partilha de seringas e agulhas, tatuagem, brincos, manicura ou piercing não devidamente desinfectado.

10 De mãe para filho Uma mulher infectada pelo VIH pode transmitir o vírus ao seu bebé, durante a gravidez, parto ou aleitamento.

11 Como é que NÃO se transmite o VIH? Em relações sociais com pessoas infectadas em: Locais de trabalho Escola Locais públicos Na convivência com uma pessoa infectada através: Saliva Lágrimas Suor Manifestações afectivas (beijar, abraçar e acariciar)

12 A prevenção da infecção por contacto com o sangue é feita pela: Não partilha de objectos cortantes ou perfurantes como agulhas de tatuagem, lâminas de barbear, piercing’s, brincos, escova de dentes, tesouras, limas, corta-unhas… Não partilha de material usado para a preparação de drogas injectáveis como agulhas, colheres, algodão, caricas, seringas, limão, água… Desinfecção de todos os objectos. Deve ter-se sempre um material pessoal, nunca partilhá-lo com ninguém e desinfectá-lo de cada vez que é usado. Trocar as seringas usadas por um “KIT” que é dado gratuitamente nas farmácias.

13 1)Colocar a lixívia num recipiente (ex.:copo) 2) Aspirar a lixívia para a seringa através da agulha 3) Deitar fora para o lavatório. Repetir isto 3 ou 4 vezes. O que fazer para desinfectar as seringas?

14 Pode também pôr-se a agulha e a seringa num recipiente com lixívia e água (1 parte de lixívia para 10 de água) e deixá-las ali mergulhadas durante 20 minutos. Deitar fora, no lavatório, a lixívia que se usou para desinfectar os objectos. Passar tudo por água da torneira durante alguns minutos. Limpar o recipiente e o lavatório com um pouco de lixívia e depois passar tudo por água da torneira durante alguns minutos. Se não houver lixívia, pode usar-se álcool. Para desinfectar outros objectos como brincos ou piercing’s fazer o mesmo, mergulhá-lhos em água com lixívia ou álcool.

15 Prevenção da infecção por transmissão mãe- bebé. Uma mulher que esteja infectada por VIH/SIDA e que queira ter filhos ou que já esteja grávida, deve consultar o seu médico para saber quais os riscos para ela e para o seu bebé. Actualmente, algumas mulheres e homens portadores de VIH/SIDA já podem ter filhos. Existem algumas técnicas que permitem fazer com que os bebés nasçam saudáveis, como por exemplo, a lavagem do esperma, a fecundação in vitro e medicamentos antiretrovirais.

16 Todos podem ser infectados pelo VIH? SIM! O VIH não escolhe sexo, nacionalidade, idade, cultura, etnia, religião ou classe sócio-económica. Não interessa quem és, mas o que fazes! Basta que tenhas comportamentos de risco como, por exemplo, ter relações sexuais sem preservativo ou partilhar seringas usadas, para que possas ser infectado. Voltar à página inicial

17 Como Prevenir a Infecção por VIH/SIDA? A prevenção da infecção por contacto com os fluidos sexuais só pode ser feita com segurança através do uso de preservativo. Os métodos contraceptivos como a pílula, o dispositivo intra- uterino, ou o coito interrompido não protegem da infecção por VIH/SIDA.

18 O uso do preservativo é a única forma de te protegeres do VIH/SIDA quando queres ter relações sexuais com alguém. Para além de te proteger do VIH/SIDA, o preservativo também é o meio mais eficaz de prevenires outras infecções sexualmente transmissíveis, como as hepatites ou a sífilis e uma gravidez não desejada. As pessoas infectadas com o VIH/SIDA, se usarem o preservativo correctamente, podem ter relações sexuais sem contagiarem o parceiro. Só se o preservativo não for bem conservado, utilizado e colocado (exceptuando defeitos de fabrico) é que se pode romper. Se o utilizares cuidadosamente, ele protege-te.

19 Assim, deves ter cuidado com o preservativo que escolhes e a forma como o tratas, pois só um bom e intacto preservativo te pode proteger. Os preservativos que deves escolher são: Preservativos de látex De boa qualidade Que não contenham espermicidas E há vários preservativos que podes escolher… Vários tamanhos Várias formas Várias coresVários sabores

20 O que fazer para conservar os preservativos em bom estado? Guardá-los em sítios frescos e secos. Podes guardar os preservativos numa gaveta. Não os deves guardar muito tempo na carteira, no bolso ou em sacos porque a embalagem se pode danificar e estragar o preservativo. O porta-luvas do carro também não é adequado, fica muito quente e pode danificá-lo. Antes de o usares, deves verificar sempre o prazo de validade. Se o prazo de validade do preservativo já passou, não o deves usar, pois pode estar estragado.

21 Deves também verificar o estado de conservação da embalagem. Para um preservativo estar bom, a embalagem que o protege deve estar em bom estado, ou seja, sem furos e com ar. Para saberes se a embalagem está em bom estado, vê como se faz: Deves abrir a embalagem com os dedos e não com os dentes, as unhas ou objectos cortantes e pontiagudos. A melhor forma é empurrar o preservativo para um canto e rasgar a embalagem com os dedos no outro canto..

22 Podes também usar um lubrificante à base de água com o preservativo. Os lubrificantes devem ser usados nas relações vaginais e anais para tornar as fricções mais suaves entre a mucosa e o preservativo e evitar que o preservativo se estrague. Os lubrificantes que devem ser usados com o preservativo são à base de água, por isso pergunta na farmácia, supermercado, sex-shop ou vê na embalagem se é “hidrossolúvel”, “solúvel na água” ou “gel à base de água”. Não deves utilizar vaselina, leite hidratante, óleo de bebé ou outros cremes porque podem estragar o preservativo. Vale mais não usar lubrificante ou usar saliva do que estes produtos.

23 O que fazer para colocar o preservativo correctamente? Coloca o preservativo antes de qualquer contacto sexual Coloca-o no pénis em erecção, com o rebordo voltado para cima; com dois dedos tira a ar do reservatório, apertando-o Depois desenrola o preservativo delicadamente, sem o esticar, até à base do pénis Se o preservativo não tiver reservatório para o esperma, deves deixar um pequeno espaço vazio na extremidade.

24 Mas para além de colocar o preservativo correctamente, tens de retirá-lo bem, para evitar que o esperma se derrame. Então, o que fazer para retirar o preservativo correctamente? Depois da ejaculação, deves retirar o pénis da vagina/ânus com cuidado, segurando o preservativo para que não escorregue ou fique retido no interior da/o parceira/o O preservativo deve ser retirado com o pénis ainda em erecção, enrolando-o para fora e sem o puxar Deves segurar o preservativo pelo rebordo para evitar que ele deslize e dar-lhe um nó na extremidade para não deixar derramar o esperma. Quando deitares o preservativo no lixo, embrulha-o num papel ou noutro material resistente.

25 O preservativo só pode ser utilizado uma vez! O preservativo não é reutilizável. Deves mudar de preservativo sempre que inicias um novo contacto sexual. No sexo oral também deves usar preservativo por causa das pequenas feridas, aftas ou infecções que se pode ter na boca. Voltar à página inicial

26 Qual o Tratamento para o VIH/SIDA? Até ao momento actual, os cientistas e investigadores ainda não descobriram um tratamento que seja verdadeiramente eficaz na destruição do VIH no organismo humano. Por ser um vírus, é muito difícil produzir um medicamento que o mate, uma vez que ele consegue transformar-se e resistir aos fármaços.

27 Mas já há medicamentos que conseguem diminuir eficazmente a reprodução do vírus e, por isso, são chamados antiretrovirais. Eles não destroem o vírus, não curam a doença mas conseguem atrasar a sua evolução, dando mais tempo e melhor qualidade de vida às pessoas. São normalmente tomados às refeições e não podem ser esquecidos porque se o forem podem tornar o vírus resistente a eles e fazer com que o tratamento falhe. Não são medicamentos fáceis de ingerir e causam efeitos secundários, mas quando o tratamento é bem sucedido, as pessoas infectadas com VIH/SIDA ficam muito melhores.

28 No entanto, não funciona com todas as pessoas. Em algumas, o tempo que leva a fazer efeito pode ser demorado, podendo criar resistência do vírus ao medicamento. Para este tratamento ter sucesso tem de ser iniciado numa fase inicial da infecção, para ajudar as defesas do organismo (sistema imunológico) a manterem-se. Na fase de SIDA, quando já há poucas defesas, eles não têm grandes resultados.

29 Quando já se tem SIDA o que normalmente se faz é dar vacinas e medicamentos adicionais que cuidam, controlam e previnem as infecções oportunistas. Como o sistema imunológico está afectado, estas infecções podem, por si só, ser perigosas ou facilitar o desenvolvimento do VIH. As pessoas que estão infectadas pelo VIH/SIDA, mesmo estando a fazer o tratamento, têm de procurar evitar contagiar outras pessoas, mas também têm de se proteger para não serem infectadas mais vezes.

30 Uma re-infecção facilita a evolução da infecção e pode dar origem a novas formas do vírus que sejam resistentes ao tratamento. Assim, é importante que todas as pessoas se previnam da infecção ou re-infecção pelo VIH/SIDA. A prevenção passa por cada um de nós. Nós é que nos devemos proteger e não esperar que seja o outro a proteger-nos! Voltar à página inicial

31 Dados Sobre a Sida 1 Portugal possui cerca de casos de infecção VIH/ SIDA ( /2004). Em Portugal existem registados: casos de SIDA, casos de Portadores Assintomáticos (PA), casos de Sintomáticos não SIDA. Como vês há um maior número de casos de Assintomáticos do que de SIDA. Podes ver o seguinte gráfico, que ilustra o que acabaste de ler. 1 Dados retirados do Documento SIDA 132, responsabilidade do Centro de Vigilância Epidemiológica de Vigilância Epidemiológica das Doenças Transmissíveis (www.insarj.pt)

32

33 Dados sobre VIH/ SIDA A SIDA pode afectar-te e não está na cara de cada um. Em Portugal existem casos de Portadores Assintomáticos (PA). Como vês alguém por quem te apaixones e com quem te envolvas, ainda que não pareça, mas pode estar infectado (a) com o VIH/ SIDA (PA). Podes ver o seguinte gráfico, que ilustra o que acabaste de ler.

34

35 A SIDA não é uma doença de homossexuais e pode ocorrer em qualquer idade. Como vês há muitos jovens que correram riscos e foram infectados com a tua idade e que hoje possuem SIDA. A maioria dos casos de SIDA ocorre entre os 20 e os 34 anos. Os heterossexuais são o segundo maior grupo infectado e este grupo tem vindo a aumentar.

36 Relativamente à Europa… 2 Sabias que em 2003 Portugal foi… O terceiro país com mais casos de VIH diagnosticados, com 228 casos por milhão de habitantes? (Ver Mapa 1) O país com mais casos de SIDA diagnosticados, com 81 casos por milhão de habitantes? (Ver Mapa 2) 2 - Dados retirados do site

37 Mapa 1 Infecções de VIH: casos diagnosticados em 2003 por milhão de habitante

38 Mapa 2 Casos de SIDA diagnosticados em 2003 por milhão de habitante Casos de SIDA por milhão

39 Vale a pena pensares nisto!!! Por ti e por todos com quem partilhas ou irás partilhar a tua vida, é essencial que estejas informado (a) e que não corras riscos. Não te esqueças A SIDA é um problema de todos nós!!

40 Será que estás infectado? A única forma de saberes se estás infectado ou não pelo VIH é através de um teste específico para a pesquisa de anticorpos contra o VIH. O teste deverá ser feito só 3 meses após a situação de risco (por exemplo, não usar preservativo) e durante esse tempo, não pode haver comportamentos de risco.

41 Regra geral, quando qualquer coisa estranha entra no nosso corpo (por exemplo, o VIH), as nossas defesas (sistema imunitário) reagem, produzindo substâncias contra o invasor. Entre tais substâncias encontram-se os anticorpos. Existem vários tipos de teste que permitem saber se a pessoa está infectada com o VIH. Estes testes identificam os tais anticorpos contra o VIH. Para que esses anticorpos surjam na circulação sanguínea é necessário esperar algum tempo, geralmente, 3 meses. O Teste…

42 E qual o significado dos resultados do teste? Se um teste tem um resultado negativo significa que a pessoa provavelmente não está infectado pelo VIH. Se o resultado do teste foi positivo diz-se que a pessoa é seropositiva. Tal não quer dizer que a pessoa vá necessariamente ficar doente, ou desenvolver SIDA, mas o vírus permanecerá no seu corpo, podendo contagiar outras pessoas. um resultado positivo deve sempre ser sujeito a confirmação. Apesar destes testes serem muito fiáveis, um resultado positivo deve sempre ser sujeito a confirmação.

43 Se estás muito preocupado com a infecção pelo VIH e não tens muitas probabilidades de estar infectado, ir fazer o teste pode ajudar a veres-te livre destas preocupações e ansiedade. Se a probabilidade de estares infectado é elevada, a realização do teste pode ajudar-te a enfrentar uma incerteza que se pode tornar insuportável. Tendo em conta que os medicamentos de combate à infecção pelo VIH são cada vez mais eficazes, o saber o quanto antes que se é seropositivo significa que se pode ter ajuda médica mais cedo. Além disso, podemos levar uma vida mais saudável. O facto de se saber que se é seropositivo pode fazer com que a pessoa se queira proteger e proteger o parceiro da infecção através de relações sexuais seguras (isto é, com preservativo) e da não partilha de materiais para injectar drogas (por exemplo, seringas). Razões para realizares o teste

44 Razões para não realizares o teste O teste não deve ser feito para justificar a prática de comportamentos sexuais de risco. Mesmo que não sejamos portadores do vírus, devemos praticar sexo seguro e todos os comportamentos seguros de forma a prevenir a infecção. É preciso que te protejas SEMPRE, mesmo que tenhas a felicidade de não estar infectado.

45 Há ainda algumas questões que é importante teres consciência antes de realizares o teste:  Achas que vais conseguir lidar com um resultado positivo?  Se o resultado for positivo, já pensaste a quem vais querer contar?  Tens a certeza que podes confiar na prestação de cuidados e de apoio, se o resultado for positivo? Se tens estas dúvidas, podes procurar um Centro de Aconselhamento e Detecção (CAD) onde te poderão aconselhar. Razões para não realizares o teste

46 Centros de Aconselhamento e Detecção em Portugal O Atendimento É gratuito e não é necessário fazer marcação prévia O resultado é anónimo e confidencial, sendo dado ao fim de 3 dias úteis após a colheita de sangue Sempre que alguém decide fazer o teste, há um acompanhamento por parte de psicólogos especializados, antes e após a realização do mesmo.

47 Centros de Aconselhamento e Detecção em Portugal CAD Aveiro (Centro de Saúde de Aveiro) CAD Barreiro (Extensão de Saúde Henrique Galvão) CAD Beja (R. Rainha D. Amélia, 2) CAD Braga CAD Bragança (Inst. do Instituto Port. da Juventude) CAD Castelo Branco /4 CAD Coimbra (Av. Bissaya Barreto, Ed. BCG) CAD Évora (Largo Sr. Da Pobreza) CAD Faro CAD Guarda CAD Leiria CAD Lisboa (Fundação Nª Sª Bom Sucesso) CAD Lisboa (Centro de Saúde da Lapa) CAD Portalegre (Av. Brasil, 11) CAD Porto (R. Constituição, 1656) CAD Santarém (Hospital Distrital de Santarém) CAD Setúbal (Centro de Saúde S. Sebastião) CAD Vila Real

48 Não discrimines ninguém que tenha VIH/SIDA! Estamos a discriminar sempre que tratamos alguém de forma injusta ou desfavorável por causa da sua raça, religião, sexo, ou por acharmos que está doente.

49 Todas as pessoas devem ser tratadas de igual modo. Devemos pensar nos outros. São pessoas como nós. Têm o direito de ter uma boa qualidade de vida. Razões para seres solidário com as pessoas que têm SIDA

50 Formas de ajudar pessoas com VIH/SIDA Ser amigo Ouvir o que têm para nos dizer Perguntar de que modo podemos ajudar Procurar outras pessoas que dêem apoio Ajudar outros membros da família

51 Dar apoio a pessoas com SIDA é um acto de amor e carinho. Para muitas delas, a vida passou a ser enfrentada com muito medo, raiva e cansaço. Perderam os amigos, a família e o apoio da comunidade. A tua ajuda pode fazer a diferença! Cuidar e Apoiar pessoas com SIDA

52 Como podes ajudar? Apoiar Emocionalmente Não fujas do teu amigo. Dá-lhe força e esperança. Dá-lhe apoio quando ele se sentir em baixo. Mostra-lhe que estás ali para o ouvir e para falar com ele. Pergunta-lhe como se sente. Não deixes de lhe falar sobre a sua saúde. É possível que ele queira falar sobre o seu estado. Toca-lhe. O simples aperto de mão, um abraço, um beijo, podem mostrar-lhe o teu carinho. Partilha com ele as tuas alegrias e tristezas.

53 Apoiar Emocionalmente Façam actividades juntos (passeios, praia, cinema). Evita que ele se isole. Ajuda-o nas tarefas de casa quando ele não as consegue fazer sozinho. Mas pede-lhe autorização, pois pode pensar que tu achas que ele não é capaz. Se essa pessoa amiga é também o teu parceiro sexual, não se esqueçam de usar preservativo. Como podes ajudar?

54 Apoiar Fisicamente Perda de apetite – Pergunta-lhe quando gostaria de comer e beber, o quê e como. Náuseas e vómitos – Refeições mais pequenas com pouca gordura podem reduzir os vómitos. Quando ocorrem náuseas evita dar-lhe comida. Usa luvas para limpar o vómito. Falta de líquidos – Se ele tem diarreia, vómitos e suores, perde muita água, o que pode ser grave. Deves dar-lhe muitos líquidos (água, chá).

55 Apoiar Fisicamente Como podes ajudar? Voltar à página inicial Confusão e esquecimento – Mantém próximo do teu amigo relógios e calendários e lembra- lhe o dia, hora e o local onde está. Problemas de pele – Muda frequentemente a sua posição de dormir para evitar feridas. Incentiva pequenas deslocações a pé ou a posição de sentado. Limpa as feridas, mas usa luvas. Fraqueza – Faz com que ele descanse.

56 Diz Não às Relações Sexuais Sem o Preservativo! Razões usadas para não utilizar o preservativo “Estamos ambos de boa saúde… não precisamos de usar preservativo” “Os preservativos são uma chatice… não dão prazer e são caros” “Tenho vergonha de ir comprar preservativos” “Para a próxima fazemos com preservativo, é que agora não tenho nenhum comigo” “Para quê o preservativo? Achas que sou infiel?” Não te deixes levar em conversas!!! Por vezes, um “sim” pode querer dizer FICAR INFECTADO PELO VIH.

57 Há Hospitais em Portugal. AÇORES Hospital de Ponta Delgada Serviço de Doenças Infecciosas Praça 5 de Outubro Telefone: ALMADA Hospital Garcia da Horta Serviço de Infecciologia Bº do Matadouro - Pragal Telefone: AMADORA/SINTRA Hospital Fernando Fonseca IC 19- Amadora Telefone: AVEIRO Hospital Distrital de Aveiro Serviço de Medicina Interna Av. Artur Ravara Telefone: BARREIRO Hospital Distrital do Barreiro Unidade de Doenças Infecciosas Av. Movimento das Forças Armadas Telefone:

58 BEJA Hospital Distrital de Beja Serviço de Medicina 2 R. Dr. António Covas Lima Telefone: BRAGA Hospital de São Marcos Departamento de Medicina Largo Engº Carlos Amarante Telefone: BRAGANÇA Hospital Distrital de Bragança Av. Abade de Baçal Telefone: CASCAIS Hospital de Cascais R. Francisco Avilez Telefone: COIMBRA Hospitais da Universidade de Coimbra Departamento de Doenças Infecciosas Praceta Mota Pinto Telefone: Centro Hospitalar de Coimbra Serviço de Doenças Infecciosas Quinta dos Vales Telefone: / 32

59 ELVAS Hospital de Sta.. Luzia de Elvas Serviço de Medicina Interna R. Mariana Martins Telefone: ÉVORA Hospital do Espirito Santo de Évora Largo Nossa Senhora da Pobreza Telefone: FARO Hospital Distrital de Faro Serviço de Medicina Interna 1 R. Leão Penedo Telefone: GUIMARÃES Hospital Srª da Oliveira Serviço de Medicina R. dos Cortilheiros - Creixomil Telefone: CALDAS DA RAINHA Centro Hospitalar das Caldas da Rainha R. Diário de Notícias Telefone:

60 LISBOA Hospital Curry Cabral R. da Beneficiência Telefone: ext Hospital Dona Estefânia Unidade de Imuno- Hematologia Consulta de Imunodeficiências R. Jacinta Marto Telefone: Hospital Egas Moniz Serviço de Infecciologia R. da Junqueira, 126 Telefone: ext.530 Hospital de Pulido Valente Dep. Pneumologia, Unidade de Imunodeficiência Alameda das Linhas de Torres, 117 Telefone: (ext. 327 / 334) Hospital de Santa Maria Serviço de Infecciologia (Pisos 4, 5 e 6) Av. Prof. Egas Moniz Telefone:

61 PORTIMÃO Hospital Distrital de Portimão Serviço de Medicina Interna Av. João de Deus Telefone: PORTO Hospital Joaquim Urbano R. Câmara Pestana, 348 Telefone: Hospital Eduardo Santos Silva Unidade de Imunodeficiência R. Conceição Fernandes Vila Nova de Gaia Hospital de São João Serviço de Infecciosas Alameda Prof. Dr. Hernâni Monteiro Telefone: SANTARÉM Hospital Distrital de Abrantes Serviço Medicina Interna Estrada Nacional 2 – Abrantes Telefone:

62 Hospital Distrital de Santarém Unidade de Medicina Interna Av. Bernardo Santarém Telefone: SETÚBAL Hospital de São Bernardo R. Camilo Castelo Branco Telefone:

63 Também a Instituições de apoio social e ONGs SIDA em Portugal BRAGA Associação BRILHAR – grupos de auto-ajuda para seropositivos. R. José da Cunha, 16 – r/c Esq. Telefone: CASCAIS Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos Av. do Loureiro, 394 – Carcavelos Telefone: / Horário: todos os dias 9h30 às 13h30 e 14h30 às 17h30 GADS - Grupo de Apoio e Desafio à SIDA – Apoio a toxicodependentes com problemática de VIH/SIDA associada. R. João António Gaspar, 40 – Bº Marechal Carmona Telefone: / Horário: 9h30 às 18h

64 FARO MAPS - Movimento de Apoio à Problemática da SIDA Av. Cidade Hayward, Lt. C1-D2, Caves - Vale de Carneiros Telefone: Linha Permanente / Horário: 9h00m às 18h30m. LISBOA ABRAÇO - Associação de Apoio a Pessoas com VIH/SIDA R. da Rosa, º Telefone: / Horário: 10h às 13h / 15h às 20h ADDEPOS – Associação dos Direitos e Deveres dos Positivos Portadores do Vírus da SIDA Tv. Dona Estefânia, 7-7A

65 Associação SOL - Associação de Apoio a Crianças Infectadas pelo o Vírus da SIDA e Suas Famílias R. Pedro Calmon, 29 Telefone: / Associação Positivo - Grupos de Apoio e Auto-Ajuda Apartado ( Lisboa) Centro de S. Martinho de Lima – Instituição de Carácter Religioso com Serviços de Apoio Domiciliário. Travessa do Corpo Santo, Telefone: Horário: 10h30 às 12h30 / 15h às 17h30 Fundação Portuguesa “A Comunidade contra a SIDA” R. Andrade Corvo, º Esq. Telefone:

66 Comissão Nacional de Luta Contra a Sida Palácio Bensaúde - Estrada da Luz, n.º / / Projecto Solidariedade Santa Casa da Misericórdia de Lisboa - Apoio a pessoas com VIH/SIDA, com dificuldades de integração familiar, social e económica, residentes na cidade de Lisboa. Largo Trindade Coelho Telefone: Horário: 2ª, 3ª, 5ª e 6ª das 9h30 às 12h30 LPCS - Liga Portuguesa contra a SIDA R. do Crucifixo, º Telefone: MADEIRA - Funchal ABRAÇO - Associação de Apoio a Pessoas com VIH/SIDA R. de Sta. Maria, 111 – Funchal Telefone: Horário: 10h às 13h / 15h às 20h

67 PORTALEGRE Centro de Saúde de Nisa R. Combatentes da Grande Guerra – Nisa Telefone: Horário: 8h às 12h30 / 14h às 17h30 PORTIMÃO MAPS-Delegação Portimão Antigas Instalações dos Correios Ex-Cracep PORTO UNIVA - ESPAÇO T – Unidade de Inserção na Vida Activa, apoio social, comunitário e de procura de Emprego Av. de França, 256 C.C. Capitólio, sala 23 Telefone: Horário: 2ª a 6ª das 10h às 13h / 14h às 18h

68 Fundação Portuguesa "A Comunidade Contra a SIDA" R. das Flores, 69 - Gabinete 13 Telefone: Horário: 10h às 13h / 14h às 19h Cáritas Diocesana do Porto - Acção Social da Igreja R. Latino Coelho, 314 Telefone: Horário: 9h30 às 12h30 / 14h30 às 18h30 ABRAÇO - Associação de Apoio a Pessoas com VIH/SIDA Av. Ramos Pinto, Cais de Gaia, Pav. de Exposições Vila Nova de Gaia Horário: 10h às 13h / 15h às 20h Associação Contra a Tuberculose do Porto R. do Quanza, 25 Telefone: Horário: 9h às 12h / 14h às 18h30

69 Associação Gabinete de Recreio de Azevedo de Campanhã Gabinete de Atendimento Psicossocial Bº do Lagarteiro, bloco 3, entr.89 - casa 21 Telefone: Horário: 10h às 12h30 / 14h30 às 18h SETÚBAL ABRAÇO - Centro de Trabalho Mário Pimenta R. do Mormugão, 35 Telefone: TORRES VEDRAS ADDEPOS Quintas das Lapas Monte Redondo /

70 Também a apoio a cliente...Ajuda na área do VIH/ SIDA: Associação de Apoio a Crianças Infectadas pelo Vírus da Sida e suas Famílias ABRAÇO / Centro de Documentação e Informação da C.N.L.C.S Comissão Nacional de Luta Contra a SIDA / / Federação Portuguesa A Comunidade Contra a SIDA / Linha SIDA Sexualidade Segura SOS SIDA

71 ...Ajuda na área da sexualidade: Aparece às Sextas Associação Ilga - Portugal (apoio à homossexualidade) ; DROP- IN (apoio à prostituição) Centro Aparece Dificuldades Sexuais Linha Informar Famílias Quartas Feiras Jovens Algarve Quartas Feiras Jovens Lisboa Sexualidade em Atendimento SOS Sexualidade em Linha Sexualidade Segura (apoio mecânico) Voltar à página inicial

72 Links - Site da Associação Abraço.www.abraco.org - Site da Comissão Nacional da Luta Contra a SIDAwww.cnlcs.pt – Secretaria de Estado da Juventude. Sexualidade Juvenil e Linhas de Apoio.http://juventude.gov.pt - Site da Liga Portuguesa contra a SIDA.www.lpcs.pt -Centro de informação da ONU em Portugal sobre VIH/SIDAwww.onuportugal.pt - Site português informativo sobre SIDAwww.vihiv.com - Organização Mundial de Saúdewww.who.int - Organização das Nações Unidas SIDAwww.unaids.org

73


Carregar ppt "Informação Geral Teste do VIH OS JOVENS E O VIH/SIDA Preservativo Testemunhos de jovens infectados Jogos Como podes apoiar pessoas infectadas Contactos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google