A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistemas de Informação AULA 4 Curso: Gestão de TI – UNIP Turma: 1 Semestre 2011 Disciplina: Sistemas de Informação Período: 2 Período de 2011 Professor:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistemas de Informação AULA 4 Curso: Gestão de TI – UNIP Turma: 1 Semestre 2011 Disciplina: Sistemas de Informação Período: 2 Período de 2011 Professor:"— Transcrição da apresentação:

1 Sistemas de Informação AULA 4 Curso: Gestão de TI – UNIP Turma: 1 Semestre 2011 Disciplina: Sistemas de Informação Período: 2 Período de 2011 Professor: Shie Yoen Fang 05/Setembro/2011 1

2 Plano Aula 4 Revisão aula 3 Estudo de caso Continental Airlines TGS parte 2 2

3 Teoria Geral de Sistemas – TGS Parte 2 Disciplina: Sistemas de Informação - UNIP Professor: Shie Yoen Fang Setembro

4 Teoria dos Sistemas Cibernética Norbert Wiener ( ) 4

5 A Cibernética Norbert Wiener ( ), surgiu como uma ciência interdisciplinar para relacionar as várias ciências, preencher os espaços vazios não pesquisados por nenhuma delas e permitir que cada ciência utilizasse os conhecimentos desenvolvidos pelas outras. 5

6 Teoria dos Sistemas A Cibernética foi o primeiro campo do saber a acolher o modelo do TGS. A Cibernética (ou teoria do controle) foi desenvolvida pelo matemático Wiener, tendo por objeto o estudo da auto regulação dos sistemas. De acordo com o matemático, os dispositivos automáticos e as criaturas vivas apresentam fortes semelhanças na sua estrutura e funcionamento, enquanto sistemas abertos: o princípio fundamental é o da manutenção da ordem no interior dos sistemas (ou entre dois sistemas); pela segunda lei da termodinâmica, o caos sobrevirá sempre sobre a ordem no interior dos sistemas, (o reverso nunca ocorrerá espontaneamente); daqui advindo a necessidade de os sistemas se autorregularem no sentido de manter a ordem e combater o caos. Este processo designa-se por regulação e implica a recepção e o processamento de informação do output sobre o estado do sistema (feedback) e posteriormente a entrada dessa informação no sistema para que este corrija os erros (retroação). 6

7 Campo de estudos da Cibernética: os Sistemas “é um conj. de elementos que estão dinamicamente relacionados.” O sistema dá a idéia de conectividade. Entradas Saídas Informação Energia Matéria Dados Energia Matéria 7 RETROAÇÃO FEEDBACK

8 Teoria dos Sistemas De acordo com a teoria cibernética, os princípios da regulação e retroação são aplicáveis universalmente: os sistemas inorgânicos regulam-se através de operações de massa ou energia, os sistemas orgânicos regulam-se através de operações de informação e/ou energia, os grupos, as instituições e sociedades, por sua vez, mantêm o bom funcionamento e a coesão interna através do feedback de informação e operações de regulação. A relação entre a Cibernética e a Teoria Geral dos Sistemas é evidente: ambas estudam os sistemas, mas a Cibernética tem um âmbito mais restrito porque se especializa na auto regulação dos sistemas. 8

9 Exemplos de Feedback Feedback em gestão de pessoas é dar um retorno sobre o desempenho da pessoa no seu trabalho. O que faz o ser humano quando sente frio (feedback)? O que acontece quando o ser humano não consegue o que deseja (feedback negativo)? O que faz o ser humano quando fica preocupado com a perda do trabalho? Neste caso de onde veio os dados do feedback? O que faz o indivíduo cursar uma faculdade? 9

10 A Cibernética Principais conceitos: – É a ciência da comunicação e do controle, seja no animal (homem, seres vivos), seja máquina. – A comunicação torna os sistemas integrados e coerentes e o controle regula o seu comportamento. 10

11 Aplicação Prática do Conceito - Exemplos O que pode acontecer se a empresa que você trabalha não está tendo lucro? O que pode acontecer com o país se continuar com a apreciação do real em relação ao dólar? Por que é importante que o funcionário receba feedback (avaliação de desempenho) constantemente e não uma vez por ano? Você costuma cobrar do seu superior avaliações do seu desempenho constantemente? Você como um componente participando em vários sistemas está se desempenhando bem? Lembrar que o sistema irá entrar em equilíbrio cedo ou tarde. 11

12 Representação dos Sistemas: os Modelos A cibernética busca a representação de sistemas originais através de outros sistemas comparáveis. Modelo: é a representação simplificada de alguma parte da realidade. Deve considerar: – ISOMORFISMO: possuem semelhança de forma. Exemplo: final de uma linha de montagem. – HOMOMORFISMO: guardam entre si proporcionalidades de formas, embora nem sempre do mesmo tamanho. Exemplo: sistemas extremamente complexos, maquete de prédio, desenho de um avião, etc. 12

13 Representação dos Sistemas: os Modelos Três razões para sua utilização: – Quando a manipulação de entidades reais (pessoas ou organizações) é socialmente inaceitáveis ou legalmente proibida. – A incerteza com que a Administração lida cresce rapidamente, e aumenta desproporcionalmente as consequências dos erros. – A capacidade humana de construir modelos representativos da realidade melhorou enormemente. Por exemplo, Modelagem de Processos, Ultrassom 3D, CAD-CAM, Maquetes Prediais, etc. OBS: Apresentar o modelo de processos da Vídeo Locadora. 13

14 Aplicação Prática de Modelos - Exemplos Vendas de Produtos – no processo de comunicação com os clientes. Apresentação Pessoal – seu comportamento, sua forma de vestir, seu currículo escolar e profissional representa/projeta um modelo de referência profissional na mente das pessoas. Desenvolvimento de Produtos – corresponde ao projeto lógico/conceitual do produto antes do seu desenvolvimento (carros, aviões, prédio, sistemas, hardwares, etc. Acelerar o Desenvolvimento Profissional – analisando os estudos de casos (modelos de situações empresariais) a pessoa se desenvolve muito mais rapidamente por conta da alta quantidade de experimentações analisadas (acertos e erros). Apresentar artigo sobre Harvard Business. 14

15 Principais conceitos relacionados a Teoria dos Sistemas Entrada (input): informação, energia, materiais Saída (output): resultado final da operação ou processamento de um sistema Processamento: é a operação interna de um sistema Retroação (Feedback): comunicação de retorno (pode ser: positiva ou negativa) Homeostasia: equilíbrio dinâmico entre as partes Ambiente: meio que envolve o sistema 15

16 16 Homeostasia É o estado onde cada parte do sistema funciona normalmente em equilíbrio Os sistemas precisam manter esta estabilidade interna Sempre que cada uma de suas partes sai do equilíbrio, algum mecanismo é acionado para restaurar a normalidade A homeostase é obtida por meio de dispositivos de retroação

17 17 Ambiente Ambiente é o meio que envolve o sistema O sistema é influenciado pelo ambiente através das entradas e influencia o ambiente através das saídas Para que um sistema seja viável e sobreviva, ele deve adaptar-se ao ambiente por meio de um constante ajustamento

18 18 Componentes do sistema O limite do sistema define o sistema de qualquer outro (o ambiente) As unidades básicas do sistema são os elementos do sistema Podem existir os subsistemas A forma na qual os elementos do sistema estão organizados ou arranjados é chamado configuração

19 Subsistema B Objetivo 1 Subsistema A Limite do sistema 19 Componentes do sistema Subsistema B

20 TEORIA DE SISTEMAS Entradas Ambiente INFORMAÇÃO ENERGIA RECURSOS MATERIAIS TRANSFORMAÇÃO OU PPROCESSAMENTO Saídas INFORMAÇÃO ENERGIA RECURSOS MATERIAIS Ambiente RETROAÇÃO SISTEMA 20

21 21 Parâmetros do sistema Entrada Processamento Saída Ambiente Retroação

22 22 Entrada (“Input”) Entrada é o que o sistema importa do meio ambiente para ser processado. Em geral, composto por substantivos. Podem ser: – dados: permitem planejar e programar o comportamento do sistema (conhecimentos, técnicas, etc.) – energias de entrada: permitem movimentar e dinamizar o sistema (máquinas, pessoa, etc.) – materiais: são os recursos a serem utilizados pelo sistema para produzir a saída (itens explícitos de entrada, etc.)

23 23 Processamento Processamento é a operação interna do sistema. Fica entre as entradas e as saídas; transforma e processa entradas; proporciona saídas Pode sofrer uma divisão lógica de trabalho (diferenciação de atividades) desdobrando-se em várias partes do sistema (subsistemas) que precisam trabalhar integradamente para assegurar coesão e estado firme do sistema.

24 24 Saída Saída é o resultado final da operação ou processamento de um sistema. Todo sistema produz uma ou várias saídas. Por meio da saída, o sistema exporta o resultado de suas operações para o seu ambiente. Por exemplo, quais as saídas de uma empresa: – Produtos, lucro, pessoas aposentadas, poluição

25 Exemplo Sistema Videolocadora 25 Videolocadora Filmes a serem alugados Filmes a serem devolvidos Filmes alugados Filmes devolvidos

26 Processo de Vendas de uma loja de roupas (Modelo) (Colocar mapa de processos utilizando VISIO) Voltar ao slide “Representação dos Sistemas: os Modelos” 26

27 27 Retroação - Feedback Retroação é o mecanismo segundo o qual uma parte da saída de um sistema volta à entrada A retroação serve para comparar a maneira como um sistema funciona em relação ao padrão estabelecido para ele funcionar Quando ocorre alguma diferença entre ambos, a retroação se incumbe de regular a entrada para que a saída se aproxime do padrão estabelecido Por exemplo, o sistema nervoso do ser humano ou a relação chefia subordinado

28 28 Tipos de Retroação Positiva: é a ação estimuladora da saída que atua sobre a entrada do sistema. O sinal de saída amplifica e reforça o sinal de entrada. Ex.: quando as vendas aumentam e os estoques diminuem, ocorre a retroação positiva para aumentar a produção. Negativa: é a ação inibidora da saída que atua sobre a entrada do sistema. O sinal de saída diminui e inibe o sinal de entrada. Ex.: quando as vendas diminuem e os estoques aumentam, ocorre a retroação negativa para diminuir a produção.

29 Exemplo Retroação 29 Videolocadora Filmes a serem alugados Filmes a serem devolvidos Filmes alugados Filmes devolvidos Plano de ação para aumentar quantidade de locações

30 Processo de Vendas - Retroação (Colocar Retroação no mapa de processos usando VISIO) 30

31 Conseqüências da Cibernética na Administração Automação: é uma síntese da ultramecanização, super-racionalização (melhor combinação dos meios). Com a automação surgiram as fábricas autogeridas. Os autômatos, são engenhos que contém dispositivos capazes de tratar informações (ou estímulos) que recebem do meio exterior e produzir ações (ou respostas). Por exemplo, painéis solares. Noção de máquinas organizadas: o conceito de máquina se aproxima do conceito de organização. 31

32 Conseqüências da Cibernética na Administração Informática: o principal impacto do computador foi criar funções ilimitadas para as pessoas. O sucesso da informática reside no espetacular aumento da eficácia em todas as operações que dependam dela. A informática é um poderoso instrumento de produção e dinamização das informações. 32

33 Teoria Geral dos Sistemas; BERTALANFFY, Ludwig Von.; Ed. Vozes; WIENER, Norbert. Cibernética e sociedade: o uso humano de seres humanos. São Paulo: Cultrix, CHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da Administração, Rio de Janeiro, Campus, 2000 Bibliografia 33


Carregar ppt "Sistemas de Informação AULA 4 Curso: Gestão de TI – UNIP Turma: 1 Semestre 2011 Disciplina: Sistemas de Informação Período: 2 Período de 2011 Professor:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google