A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 1 CURSO DE FORMAÇÃO DE QUADROS - Nivel 2 Tática mais afirmativa e audaciosa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 1 CURSO DE FORMAÇÃO DE QUADROS - Nivel 2 Tática mais afirmativa e audaciosa."— Transcrição da apresentação:

1 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 1 CURSO DE FORMAÇÃO DE QUADROS - Nivel 2 Tática mais afirmativa e audaciosa

2 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível – Resistência ao neoliberalismo no Brasil 2 – O primeiro governo Lula ( ) 3 - Experiência dos Comunistas neste período I PARTE

3 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível – Resistência ao neoliberalismo no Brasil “A luta de resistência e superação do neoliberalismo está entrelaçada e abre caminhos para o alcance do objetivo estratégico – transição do capitalismo para o socialismo” (resolução 9ª Conferência, 2003).

4 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 4  Esgotamento do modelo de desenvolvimento “varguista”  Dilemas resultantes do padrão neoliberal de dominação imperialista-capitalista  Implicações políticas da supremacia de poder dos EUA 1 – Resistência ao neoliberalismo no Brasil Brasil acumula impasses estruturais

5 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 5  Anos 90: Partido integra frente dos partidos progressistas e dos movimentos sociais na resistência à ofensiva neoliberal capitaneada pelo governo FHC.  Resistência desemboca na eleição de Lula em – Resistência ao neoliberalismo no Brasil

6 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 6  vitória de novas forças políticas e sociais avançadas;  resistência ao neoliberalismo se dá em melhores condições;  novo ciclo político no país;  exigência de nova formulação tática; Eleição de Lula – Resistência ao neoliberalismo no Brasil

7 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 7  Núcleo da tática na 9 a. Conferência (2003) – “ Buscar o êxito do governo Lula na consecução de um projeto democrático, nacional-desenvolvimentista”  Singularidade da 9 a. Conferência – Novo desafio: participação dos comunistas em governos de frente ampla, no capitalismo, nos quais são minoria (acumulação estratégica de forças; fenômeno não está restrito ao Brasil). 1 – Resistência ao neoliberalismo no Brasil

8 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 8  transição de conteúdo contraditório e limitado: continuísmo e mudança (Carta aos brasileiros, política econômica híbrida, crescimento econômico contido)  política externa soberana, fim da tutela do FMI, paralisação da ALCA, fortalecimento do Mercosul, paralisação das privatizações 2 – Primeiro governo Lula ( )

9 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 9  programas sociais para o combate à pobreza  governo democrático  crises políticas e ataque cerrado da oposição conservadora de direita 2 – Primeiro governo Lula ( )

10 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 10 A) Unidade e luta em frentes que exercem responsabilidades de governo B) Interação de três frentes de trabalho, singulares e interdependentes 3 - Experiência dos Comunistas neste período

11 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 11 A) Unidade e luta nas frentes de governo 1.compromisso de governo não implica no Partido perder a independência. Não se deve confundir o programa da frente com o programa do Partido. O programa frentista expressa o compromisso de vários partidos com um programa de governo. 3 - Experiência dos comunistas neste período A) Unidade e luta nas frentes de governo

12 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Numa frente ampla, tais programas são diferenciados e até discrepantes entre si; todavia o resultado de uma circunstância política concreta é que permite, em determinado momento, a unidade em torno de posições e objetivos comuns para governar. A) Unidade e luta nas frentes de governo 3 – Experiência dos comunistas neste período

13 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Se surgem contradições entre o governo e o programa do Partido, os comunistas devem atuar dentro e fora do governo (no movimento social, na luta de idéias) para que a resultante seja a mais próxima da posição política considerada justa. A) Unidade e luta nas frentes de governo 3 – Experiência dos comunistas neste período

14 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Se eclodem conflitos políticos e programáticos inconciliáveis, o Partido deve decidir com base nos interesses gerais de sua tática, por posições que variam desde divergência pública com o governo até no extremo - seu afastamento do governo. A) Unidade e luta nas frentes de governo 3 – Experiência dos comunistas neste período

15 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível participação em frentes políticas nas eleições, na atuação parlamentar e no apoio e participação em governos, inclusive no governo federal, impulsionando-o a transitar para uma alternativa democrática, patriótica e progressista. B) As três frentes de ação para acumulação estratégica de forças (dialeticamente relacionadas) 3 - Experiência dos comunistas neste período B) As três frentes de ação e acumulação estratégica de forças (dialeticamente relacionadas)

16 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Participação ativa na luta de idéias, reforçando as tendências revolucionárias e progressistas. Destaque para a elaboração dos fundamentos do projeto substitutivo do neoliberalismo e a construção da vanguarda revolucionária com autoridade e prestígio diante da maioria da nação. 3 - Experiência dos comunistas neste período B) As três frentes de ação e acumulação estratégica de forças (dialeticamente relacionadas)

17 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Intervenção permanente na organização e mobilização do movimento social, sobretudo dos trabalhadores, para que exerçam seu papel de força- motriz da luta transformadora. 3 - Experiência dos comunistas neste período B) As três frentes de ação e acumulação estratégica de forças (dialeticamente relacionadas)

18 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível O segundo mandato de Lula ( ) 5 - A tática mais afirmativa e audaciosa 6 - Balanço das eleições de 2008 II PARTE

19 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 19  CC em novembro de 2006: significado da reeleição de Lula, posição sobre o novo governo. “Vitória de sentido estratégico... tem forte influência na vida nacional e internacional. É necessário persistir em reunir e organizar forças políticas e sociais para que se possa construir o novo projeto nacional” 4 - O segundo mandato de Lula ( )

20 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 20  resistência ao neoliberalismo se dá em condições mais favoráveis. Herança do primeiro mandato possibilita maior crescimento e desenvolvimento do país. O segundo mandato de Lula ( )

21 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 21  Compromisso com um programa de caráter progressista: 1.combate à pobreza e à desigualdade; 2.crescimento com distribuição de renda; 3.educação massiva e de qualidade. Cultura, comunicação, ciência e tecnologia como instrumentos de desenvolvimento e democracia; O segundo mandato de Lula ( )

22 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 22  Compromisso com um programa de caráter progressista: 4.ampliação da democracia; 5.garantir a segurança dos brasileiros; 6.inserção soberana no mundo e integração sul- americana. O segundo mandato de Lula ( )

23 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 23  Governo com correlação de forças mais favorável, apoio da maioria dos governadores e maioria no Congresso, porém com dificuldades no Senado. Coalizão reúne 14 partidos com base na plataforma de governo. O segundo mandato de Lula ( )

24 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 24 Balanço dos dois primeiros anos do segundo governo Lula  Avanço social e crescimento econômico: melhora no padrão de vida de milhões de brasileiros pobres: cerca de 20 milhões de brasileiros com mais de 16 anos deixaram as camadas D e E, migrando para a camada C; aquelas encolheram de 46% para 26% do total, enquanto a C passou de 32% para 49%. O segundo mandato de Lula ( )

25 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 25  Crescimento do PIB acima de 5% Empenho pela retomada do desenvolvimento, com os PACs; crescimento industrial no biênio acima de 5%; criação de 3,7 milhões de empregos formais; inflação baixa, reservas altas (U$206 bi – dado de out/2008), crescimento exportações e importações; BNDES como banco de desenvolvimento; crescimento dos investimentos estrangeiros diretos (2º do mundo em 2007); Plano Nacional de Energia (PNE-2030); Programa do Etanol; Petrobras, autosuficiência e camada pré-sal. O segundo mandato de Lula ( )

26 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 26  Avanço democrático Melhoria do padrão de vida; programas sociais; aumento real do salário mínimo (que retoma os padrões de 1964); participação popular (conferências temáticas); criação da TV Brasil; reconhecimento das centrais sindicais; não vingaram as reformas regressivas (sindical, trabalhista, previdenciária); atuação aberta do Partido Comunista. O segundo mandato de Lula ( )

27 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 27  Continuidade da pol í tica externa afirmativa. – Reforço da integração continental e do Mercosul. Apoio ao Banco do Sul, – Relação positiva com a Bolívia e Venezuela. O segundo mandato de Lula ( )

28 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 28  Bases partidária e parlamentar estáveis. – Coalizão de 14 partidos. Conselho Político com reuniões regulares. – Base política estável tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado. Neste, dificuldades maiores por não ter conseguido a maioria qualificada de três quintos. O segundo mandato de Lula ( )

29 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 29  O governo encerrou 2008 com grande aprovação popular. Pesquisas de opinião indicam 71% de bom e ótimo. Conjunto de êxitos o fortaleceu perante o povo. O segundo mandato de Lula ( )

30 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 30 Todavia, mesmo com esses resultados e aspectos positivos, erros e debilidades do governo associados ao radicalismo e ao poder de fogo da oposição fazem resultar, um governo marcado por “paradoxos”. Em 2007: Prevaleceu uma pauta negativa em contraste com um conjunto de realizações e êxitos do governo: apagão aéreo, caso Renan Calheiros e fim da CPMF Já a marca política em 2008 foi a expressiva vitória da base do governo Lula nas eleições municipais O segundo mandato de Lula ( )

31 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 31  Em novas circunstâncias, prossegue a luta entre mudança e continuísmo Pressão dos círculos financeiros dominantes e da direita neoliberal sobre o governo permanece. Hibridismo na política econômica, opondo idéias desenvolvimentistas, representadas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, pelo ministério de Planejamento Estratégico, pelo IPEA e BNDES contra o Banco Central, que continua fiscalista e age paralelamente. O segundo mandato de Lula ( )

32 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 32 Mantém-se linha macroeconômica híbrida, de base ortodoxa. Combinação perversa de taxa de juro real alto e câmbio sobrevalorizado. A questão de fundo: o governo não consegue desatar o nó dos juros altos, preso ao esquema dos círculos financeiros e grandes credores da dívida interna. O segundo mandato de Lula ( )

33 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 33  Insuficiências e erros políticos do Governo na condução da luta política. Eleição de Arlindo Chinaglia, em 2007, revela exacerbação da postura hegemonista do PT. Negação, na prática, do núcleo de esquerda, defesa de uma aliança central com os “neolulistas” do PMDB; O segundo mandato de Lula ( )

34 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 34 – Limitações do PT para liderar a coalizão. PT acentua pragmatismo e adota viés progressivo ao centro do espectro político nacional. Atua como “grande partido” que quer preservar o status quo; – O papel de Lula como líder da coalizão. O segundo mandato de Lula ( )

35 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 35  Realinhamento na base aliada O Bloco de Esquerda (PCdoB, PDT, PSB, PRB, PMN, PHS) O confronto no episódio da eleição da presidência da Câmara, em 2007, e as opções feitas pela PT provocaram um realinhamento de forças na base aliada. Forma-se o Bloco de Esquerda no Congresso em fev/2007. Bloco elabora sua plataforma programática, tem atuação no congresso e cumpre determinado papel nas eleições municipais de O segundo mandato de Lula ( )

36 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 36 Balanço: Bloco reafirma o papel da esquerda na coalizão e no cenário político nacional. Não houve ruptura com o PT, com o qual se mantém vínculos políticos, mas o Bloco o questiona pela esquerda. O segundo mandato de Lula ( )

37 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 37 Importante a incorporação do PMDB quase por inteiro na base do governo, mas, na prática, ele atuou ainda dividido. O segundo mandato de Lula ( )

38 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 38  Oposição empreende contra-ofensiva de olho em 2010 – Oposição se refez da derrota de 2006, impôs uma agenda tríplice que dominou 2007 – apagão aéreo, Renan Calheiros, e CPMF -, que ocultou os êxitos do governo; – Já em 2008 sofre derrota nas eleições municipais O segundo mandato de Lula ( )

39 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 39 – PSDB - centro organizador da oposição conservadora. Tem a candidatura Serra como grande trunfo. Todavia sofre derrotas e enfrenta divisões internas. O segundo mandato de Lula ( )

40 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 40 – O DEM (nova roupa do PFL) sofreu dura derrota em 2006 e Tenta vincar uma imagem própria e procura se afastar do PSDB como força subordinada. – Extrema-esquerda (PSol e outros) atuou como força auxiliar da direita em 2007(caso Renan e fim da CPMF). Em 2008 teve resultado eleitoral sofrível. O segundo mandato de Lula ( )

41 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível A tática mais afirmativa e audaciosa Em mar/2007 com base na nova correlação de forças derivada da conquista do 2º mandato de Lula e do fortalecimento do partido o CC empreendeu a atualização da tática.

42 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível A tática mais afirmativa e audaciosa  Ocupar maiores espaços no cenário político  Protagonismo do Partido em todas as frentes  Tática ousada requer amplitude e refuta o esquerdismo e o sectarismo.  “O Partido soube compreender o novo momento e empreender o movimento de renovação política e partidária com maior afirmação partidária e ousadia na política tática” (Renato Rabelo)

43 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 43 Base de sustentação do governo Lula alcança grande vitoria. Elege 4099 prefeitos e 37,4 mil vereadores. Oposição elegeu 1416 prefeitos e 12,9 mil vereadores. A esquerda, PT mais bloco de esquerda (PCdoB, PSB, PDT) alcançou 1257 prefeitos (44% maior) e 11,2 mil vereadores. O PMDB alcança 1207 prefeitos (14% de crescimento) e 8,5 mil vereadores. 6. Balanço das Eleições de 2008

44 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 44 Nos municípios com mais de 200 mil eleitores resultados também marcantes. De 79 elege em 61 contra 51 em PMDB maior crescimento elege em 17, antes 9. O Bloco alcança vitória em 31. A base governista governará 20 capitais. Balanço das Eleições de 2008

45 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 45 São resultados políticos relacionados com as condições políticas atuais e as perspectivas para Balanço das Eleições de 2008

46 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 46 Base governista parte em condições importantes e com vantagens. PMDB com força – papel mais central como fiel da balança nas alianças a construir. Campo governista com projeto político em curso: defesa da soberania, crescimento econômico, distribuição de renda, afirmação democrática e integração soberana do continente. Balanço das Eleições de 2008

47 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 47 Projeto com amplo apoio popular expresso nas altíssimas taxas de aprovação do governo e do presidente Lula. Necessidade de modificá-lo e ampliá-lo para as condições da crise econômico-financeira mundial. Balanço das Eleições de 2008

48 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 48 Oposição com recuos eleitorais, perdeu mais de 400 prefeituras. Mantém São Paulo, o que fortalece o nome de José Serra para a disputa presidencial. Dificuldade: Oposição ainda não unificada para a disputa de Balanço das Eleições de 2008

49 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 49 Mas, o maior desafio da oposição é a ausência de projeto. Diante dos efeitos da crise econômico-financeira em curso são refutados os fundamentos do projeto político neoliberal para o país. Balanço das Eleições de 2008

50 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 50 As perspectivas das forças de sustentação do governo Lula estão um passo adiante: tem melhores condições de responder a crise mundial assegurando o desenvolvimento e a soberania do Brasil. São trunfos destacados num ambiente de disputa em 2010 que pode ser de clara demarcação de projetos e de maior politização Balanço das Eleições de 2008

51 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 51 Mas no cômputo geral a sucessão de 2010 se anuncia acirrada e difícil, não há um franco favorito entre os campos em disputa. Balanço das Eleições de 2008

52 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 52 Balanço das Eleições de 2008 Os resultados do PCdoB - O signo é de uma expressiva vitória. - Reeleição em Aracaju e manutenção do governo de Olinda. Disputa de segundo turno em São Luís. - Resultados promissores em Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianopolis e Porto Velho.

53 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 53 Balanço das Eleições de Conquistou 41 prefeituras, inclusive em cidades médias como Juazeiro (BA), Camaragibe (PE) e Maranguape (CE). -Foi o partido que mais cresceu em termos de governos municipais eleitos em relação a Destaque para o NE que elegeu 35 prefeitos(as)

54 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 54 Balanço das Eleições de Votação majoritária alcançou 1,7 milhão de votos, incremento de 100% frente a 2004 (entre os 3 maiores), foi a 7ª legenda mais votada nas capitais. -Votação proporcional alcançou 2,2 milhões de votos e elegeu 604 vereadores, crescimento de 70% e 121% respectivamente. -O PCdoB participou de 926 coligações vitoriosas.

55 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 55 Balanço das Eleições de O PCdoB abriu, com esses resultados, um novo caminho na disputa política. - Alcançou nova visibilidade e experiência na condução de campanhas majoritárias.

56 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010 III PARTE

57 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 57 Crise Econômico-Financeira -Das mais graves crises da existência do capitalismo -Atinge os setores produtivo e financeiro dos países de capitalismo desenvolvido e se espraia para todas as nações -Crise de grande profundidade e extensão. Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

58 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Recessão econômica no coração do sistema capitalista – falências e grandes prejuízos de bancos e empresas. -Contração o consumo interno e do volume do comércio entre países -Queda generalizada dos preços de ativos reais e financeiros. Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

59 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Efeitos sociais devastadores mundo afora. 100 milhões de pessoas jogadas na situação de pobreza. - Taxa de desemprego nos EUA e Europa crescem rapidamente. Previsão de mais de 20 milhões de novos desempregados em Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

60 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Com desenvolvimento da crise do sistema capitalista, a luta política e ideológica se coloca em outro patamar. Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

61 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 61 Inicio dos anos 90 do século 20: Crise do socialismo e ápice do neoliberalismo Final da 1ª década do século 21: Crise do capitalismo e o socialismo se apresenta como alternativa viável. Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

62 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 62 O Brasil e a crise -Brasil em melhores condições. -Crescimento em taxas medianas (5% a.a 2007/08) - Geração de 3,7 milhões de empregos em 2007/08) -Reservas internacionais altas (US$ 206 bi). Menos infenso as orientações do FMI -Fortalecimento do potencial energético estratégico - PAC como instrumento de capitalismo de estado com grandes obras de infraestrutura. Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

63 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Impactos no Brasil a partir de set/ Fuga de capitais. Queda índice IBOVESPA (ações) -Queda na atividade industrial em nov/2008 de 5,2% -Forte contração do crédito privado -Bancos e empresas em dificuldades (Sadia, Votorantim, Aracruz,...) Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

64 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível O desemprego que em novembro de 2008 alcançou o menor patamar desde janeiro de 1998 com uma taxa de 13% (Seade/Dieese) sofre forte reversão em dezembro. Estimativas apontam que 600 mil foram demitidos (pior resultado desde 1999), quando a série histórica aponta para entre 300 e 400 mil demissões para esse mês. - É consensual o prognóstico de diminuição significativa do crescimento para Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

65 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 65 O Brasil e o enfrentamento da crise – medidas iniciais -Ações para desobstruir as vias de circulação de créditos para empresa, para exportação, entre bancos e para consumidores -Insiste na criação do fundo soberano - Lei para que os bancos públicos possam estatizar bancos privados e empresas de construção civil Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

66 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 66 Vulnerabilidades - Hibridismo na política econômica. - Elevação do déficit nas transações correntes do balanço de pagamentos – poderá levar a uma crise cambial - Política macroeconômica, monetária e cambial, sob responsabilidade do Banco Central, é de natureza ortodoxo-liberal – Juros altos, dívida pública alta. Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

67 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 67 Nossa linha de ação: Defesa do Brasil, da economia nacional e dos direitos dos trabalhadores - Medidas que alarguem e fortaleçam a demanda interna, a economia nacional e o Estado nacional - Medidas de controle das entradas e saídas de capitais, de limites às operações cambiais em mercado futuro ou a vista. - Medidas para regulação a luz da nova realidade das remessas de lucros e dividendos ao exterior. - Reversão da política monetária e cambial, com adoção de taxas de juros significativamente mais baixas e com a administração das flutuações da taxa de câmbio Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

68 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 68 A Grande encruzilhada do governo Lula -Em face da crise o desafio é mais político que econômico. E hora de reconstruir o pacto político. Esta é a saída para o enfrentamento da crise. -Construir um grande pacto pela defesa e impulso do desenvolvimento, da economia nacional e do mercado interno, da renda do trabalho e do emprego. -Superar a “Carta ao brasileiros” Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

69 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Essa é a encruzilhada: Manter o nível de desenvolvimento e emprego positivo, barrando a recessão ou ser vencido pela retração econômica e expansão do desemprego esta aos pés dessa encruzilhada uma vertente pode assegurar a continuidade do projeto mudancista a outra pode propiciar o ressurgimento de salvadores, reforçando o discurso revanchista da oposição e dificultar a vitória do rumo da mudança Enfrentar a crise capitalista e criar condições para nova vitória em 2010

70 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível Desafios que se colocam para o partido IV PARTE

71 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 71 Preparar ativamente as condições para Barrar o retorno da direita neoliberal e assegurar a continuidade do ciclo aberto em Traçar rumos e caminhos para ampliar a representação federal do PCdoB na Câmara dos Deputados. - Ligar esses objetivos às conquistas de posições políticas no âmbito dos Estados Desafios que se colocam ao PCdoB

72 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 72 Reafirmar a proposta das reformas: Política, tributária, urbana, agrária, da educação e da democratização da mídia. Desafios que se colocam ao PCdoB

73 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 73 Impulsionar os movimentos sociais, as entidades sindicais para barrar a velha receita capitalismo de jogar o peso da crise nos ombros dos trabalhadores e dos povos. Desafios que se colocam ao PCdoB

74 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 74 Fortalecer a esquerda para que seja força dirigente nas eleições de 2010, para isso: -Recompor o bloco de esquerda -Fortalecer a aliança com o PT e outras forças democráticas -O veio para fortalecer a esquerda é o enfrentamento dos destrutivos da crise Desafios que se colocam ao PCdoB

75 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 75 Estruturar o Partido à altura dos desafios políticos, com audácia e determinação. (próxima aula)

76 Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 76 Aula preparada coletivamente pelo núcleo partido da Escola Nacional do PCdoB, especialmente por Adalberto Monteiro, Nádia Campeão e Oswaldo Napoleão


Carregar ppt "Escola Nacional do PCdoB - Tática mais afirmativa e Audaciosa - Nível 2 1 CURSO DE FORMAÇÃO DE QUADROS - Nivel 2 Tática mais afirmativa e audaciosa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google