A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise da Relação entre a Pluviometria e o Biomphalaria Glabrata que Influencia na Manutenção da Esquistossomose em Carne de Vaca – Goiana – PE Danielle.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise da Relação entre a Pluviometria e o Biomphalaria Glabrata que Influencia na Manutenção da Esquistossomose em Carne de Vaca – Goiana – PE Danielle."— Transcrição da apresentação:

1 Análise da Relação entre a Pluviometria e o Biomphalaria Glabrata que Influencia na Manutenção da Esquistossomose em Carne de Vaca – Goiana – PE Danielle Nathália Gomes da Silva - dngs@cin.ufpe.br Elaine Cristina de Assis - eca@cin.ufpe.br Natália Flora de Lima - nfl@cin.ufpe.br UFPE – Universidade Federal de Pernambuco CIn – Centro de Informática Princípios e Técnicas da Análise Estatística Experimental

2 Guia 2 Objetivo Envolvidos Origem dos Dados Análise dos Dados Método Estatístico Conclusão Trabalhos Futuros

3 Objetivo 3 Mostrar a intensidade da relação entre a pluviometria com a quantidade de moluscos e, por sua vez, a quantidade de moluscos infectados.

4 Envolvidos Xiscanoé - Research Program for Analysis the Expansion Process of Schistosomiasis on the Beaches of Pernambuco - Brazil - South America. Departamento de Estatística e Informática - DEINFO/UFRPE Laboratório de Geoprocessamento e Sensoreamento Remoto - GEOSERE/UFRPE Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães - CPqAM/FIOCRUZ Escola Nacional de Saúde Pública - ENSP/FIOCRUZ Laboratório de Realidade Virtual e Visualização Científica – SVVR/LNCC/FEI ITEP 4

5 Origem dos Dados 5 Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães Programa Xiscanoé Quantidade de moluscos em áreas onde ocorreram infecção; Pluviometria Observada. Itep – Instituto de Tecnologia de Pernambuco Lamepe – Laboratório de Meteorologia de Pernambuco Pluviometria Esperada

6 Análise dos Dados Identificação dos períodos de pluviometria correspondentes aos períodos de coleta de moluscos; Identificação dos pontos de coleta que apresentaram moluscos infectados dentro do período de estudo; Verificação da pluviometria esperada com a observada; Estudo dos testes estatísticos aplicáveis; 6

7 Pluviometria Esperada x Pluviometria Observada 7

8 Observação da Pluviometria 1º Período 8 Pluviometria Esperada x Pluviometria Observada 12 Meses Meses Pluviometria Esperada Pluviometria Observada nov/067916 dez/0674134 jan/078411 fev/0711896 mar/0720151 abr/07165179 mai/07220959 jun/07419147 jul/07160125 ago/0718663 set/0713333 out/073813

9 Observação da Pluviometria 2º Período 9 Pluviometria Esperada x Pluviometria Observada 10 meses Meses Pluviometria Esperada Pluviometria Observada jun/08281208 jul/08319140 ago/0817496 set/089026 out/086121 nov/08580 dez/08527 jan/099178 fev/09154115 mar/0923133

10 Métodos Estudados Qui-Quadrado –Apropriado para amostras grandes. Teste de Fisher –Ideal para dados categóricos mutuamente excludentes e quando as amostras são pequenas Pearson 10

11 Método Estatístico 11

12 Teste de Coeficiente de Correlação Pearson O coeficiente de correlação linear r é a medida numérica da força da relação entre duas variáveis que representam dados quantitativos. 12

13 Teste de Coeficiente de Correlação Pearson 13 O valor de r deve sempre estar entre -1 e +1, inclusive. Se r estiver muito próximo de 0, não há correlação linear entre x e y, mas se r estiver próximo de -1 ou de +1 há uma relação linear significativa entre x e y. –101

14 Teste de Hipóteses 14 Um teste de hipótese é um procedimento da estatística amostral para testar uma alegação sobre um valor de um parâmetro populacional. Um par de hipóteses deve ser estabelecido: –Uma hipótese nula H 0 que contém uma afirmativa de igualdade, tal como ≤ = ≥. –Uma hipótese alternativa H 1 que é o complemento da hipótese nula.

15 Teste de Hipóteses 15 1.Estatística de teste t Rejeita-se H 0 se |t c | > t 2.Estatística de teste r Rejeita-se H 0 se |r| > Valor crítico H 0 : ρ = 0 H 1 : ρ ≠ 0

16 Resultado do Teste de Correlação de Pearson 1º Período - Moluscos Totais 16 Gráfico de Dispersão da Pluviometria x Moluscos Totais 1º Período – Nov/06 a Out/07 r =0,429859 Valor do Coeficiente de Correlação Meses Índice Pluviométrico Moluscos nov/06 1694 dez/06 13458 jan/07 1145 fev/07 96123 mar/07 51191 abr/07 179626 mai/07 959650 jun/07 147654 jul/07 125729 ago/07 63544 set/07 33513 out/07 13208

17 Resultado do Teste de Hipótese - 1º Período Moluscos Totais 17 Pluviometria x Moluscos Totais Pluviometria = c(16, 134, 11, 96, 51, 179, 959, 147, 125, 63, 33, 13) Moluscos = c(94, 58, 45, 123, 191, 626, 650, 654, 729, 544, 513, 208) cor.test(Pluviometria, Moluscos) Pearson's product-moment correlation data: Pluviometria and Moluscos t = 1.5055, df = 10, p-value = 0.1631 alternative hypothesis: true correlation is not equal to 0 95 percent confidence interval: -0.1912144 0.8051362 sample estimates: cor 0.4298592 t n-2 = 2,228; Não é possível rejeitar H 0.

18 Resultado do Teste de Correlação de Pearson 1º Período - Moluscos Infectados 18 Gráfico de Dispersão da Pluviometria x Moluscos Infectados 1º período – Nov/06 a Out/07 Meses Índice Pluviométrico Moluscos Infectados nov/06 160 dez/06 1340 jan/07 110 fev/07 960 mar/07 510 abr/07 1793 mai/07 9592 jun/07 1470 jul/07 12510 ago/07 6328 set/07 3313 out/07 131 r = - 0,11353 Valor do Coeficiente de Correlação

19 Resultado do Teste de Hipótese - 1º Período Moluscos Infectados 19 Pluviometria x Moluscos Infectados Pluviometria = c(16, 134, 11, 96, 51, 179, 959, 147, 125, 63, 33, 13) MoluscosInf = c(0, 0, 0, 0, 0, 3, 2, 0, 10, 28, 13, 1) cor.test(Pluviometria, MoluscosInf) Pearson's product-moment correlation data: Pluviometria and MoluscosInf t = -0.3613, df = 10, p-value = 0.7254 alternative hypothesis: true correlation is not equal to 0 95 percent confidence interval: -0.6453807 0.4924590 sample estimates: cor -0.1135283 t n-2 = 2,228; Não é possível rejeitar H 0.

20 Resultado do Teste de Correlação de Pearson 2º Período - Moluscos Totais 20 Gráfico de Dispersão da Pluviometria x Moluscos Totais 2º período – Jun/08 a Mar/09 Meses Índice Pluviométrico Moluscos jun/08 208919 jul/08 140748 ago/08 96405 set/08 26227 out/08 21172 nov/08 044 dez/08 7140 jan/09 78107 fev/09 11595 mar/09 33123 r =0,832045 Valor do Coeficiente de Correlação

21 Resultado do Teste de Hipótese - 2º Período Moluscos Totais 21 Pluviometria x Moluscos Totais Pluviometria = c(208, 140, 96, 26, 21, 0, 7, 78, 115, 33) Moluscos = c(919, 748, 405, 227, 172, 44, 140, 107, 95, 123) cor.test(Pluviometria, Moluscos) Pearson's product-moment correlation data: Pluviometria and Moluscos t = 4.2426, df = 8, p-value = 0.002828 alternative hypothesis: true correlation is not equal to 0 95 percent confidence interval: 0.4251411 0.9591792 sample estimates: cor 0.8320454 t n-2 = 2,306; Rejeita -se H 0.

22 Resultado do Teste de Correlação de Pearson 2º Período - Moluscos Infectados 22 Gráfico de Dispersão da Pluviometria x Moluscos Infectados 2º período – Jun/08 a Mar/09 Meses Índice Pluviométrico Moluscos jun/08 2089 jul/08 1409 ago/08 960 set/08 260 out/08 210 nov/08 00 dez/08 70 jan/09 780 fev/09 1150 mar/09 330 r =0,791181285 Valor do Coeficiente de Correlação

23 Resultado do Teste de Hipótese - 2º Período Moluscos Infectados 23 Pluviometria x Molusco Infectado Pluviometria = c(208, 140, 96, 26, 21, 0, 7, 78, 115, 33) MoluscosInf = c(9, 9, 0, 0, 0, 0, 0, 0, 0, 0) cor.test(Pluviometria, MoluscosInf) Pearson's product-moment correlation data: Pluviometria and MoluscosInf t = 3.659, df = 8, p-value = 0.00641 alternative hypothesis: true correlation is not equal to 0 95 percent confidence interval: 0.3219179 0.9483756 sample estimates: cor 0.7911813 t n-2 = 2,306; Rejeita -se H 0.

24 Teste de Correlação de Pearson Análise por Ponto de Coleta 1º Período 24

25 Resultado do Teste de Correlação de Pearson – 1º Período Por Ponto de Coleta – Moluscos Totais 25 Período: Nov/06 a Out/07 Valor Cr í tico = 0,576 r =0,131067099 r =0,0480201

26 Resultado do Teste de Correlação de Pearson – 1º Período Por Ponto de Coleta – Moluscos Totais 26 Período: Nov/06 a Out/07 Valor Cr í tico = 0,576 r =0,46745471 r =0,863819023

27 Distribuição dos Resultados do Teste de Correlação de Pearson 1º Período - Por Ponto de Coleta, Moluscos Totais 27

28 Teste de Correlação de Pearson Análise por Ponto de Coleta 2º Período 28

29 Resultado do Teste de Correlação de Pearson – 2º Período Por Ponto de Coleta – Moluscos Totais 29 r =0,095280724 r =0,101663464 r =0,325673196 Valor Cr í tico = 0,632

30 Resultado do Teste de Correlação de Pearson – 2º Período Por Ponto de Coleta – Moluscos Totais 30 r =0,753215896 r =r =0,826751988 r =0,703964451 Valor Cr í tico = 0,632

31 Resultado do Teste de Correlação de Pearson – 2º Período Por Ponto de Coleta – Moluscos Totais 31 r =0,703964451 r =0,35094393 r =0,122518887 Valor Cr í tico = 0,632

32 Distribuição dos Resultados do Teste de Correlação de Pearson 2º Período - Por Ponto de Coleta, Moluscos Totais 32

33 Conclusão 33 A pluviometria é apenas um dos fatores que contribui para o crescimento do número de moluscos, porém não é determinante. Para o estudo apresentar maior verossimilhança é preciso que a amostra de dados seja mais representativa.

34 Trabalhos Futuros 34 Acrescentar a análise de outras variáveis que podem ter uma maior relação com a expansão da Esquistossomose. – Degradação do ambiente; – Características sociais (renda familiar, presença de saneamento básico) Investigar a aplicação de outros métodos estatísticos visando comparação dos resultados obtidos.

35 Início dos “Trabalhos Futuros” 35

36 Análise da Degradação do Ambiente 1º período 36 0 - 20impactada 21 - 36alterada acima de 36natural Legenda Ponto de Coleta Soma de Pontos 28/11/200614/12/200631/1/200726/2/200719/3/200723/4/200722/5/200726/6/200723/7/200721/8/200724/9/2007 CV230 CV532 CV636 CV71624 221820 CV820 CV938 6 pontos de coleta monitorados ao longo de 11 meses

37 Análise da Degradação do Ambiente 1º período 37 A região entre “impactada” e “natural” é considerada região “alterada”.

38 Análise da Degradação do Ambiente 2º período 38 0 - 19impactada 20 - 36alterada acima de 37natural Legenda Ponto de Coleta Soma de Pontos 28/11/200614/12/200631/1/200726/2/200719/3/200723/4/200722/5/200726/6/200723/7/200721/8/200724/9/2007 CV230 CV318 2418 CV71624 221820 CV820 4 pontos de coleta monitorados ao longo de 11 meses

39 Análise da Degradação do Ambiente 2º período 39 A região entre “impactada” e “natural” é considerada região “alterada”.

40 Referências 40 Xiscanoé - http://www.xiscanoe.org Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães - http://www.cpqam.fiocruz.br Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) - http://www.fiocruz.br Laboratório de Meteorologia de Pernambuco - http://www.itep.br/LAMEPE.asp TRIOLA, M. F. Introdução à Estatística. LTC. 10ª edição. 2008. SIEGEL, M. R. Estatística não paramétrica para ciências do comportamento. Tradução de Alfredo Alves de Farias. São Paulo, McGraw-Hill do Brasil, 1975.


Carregar ppt "Análise da Relação entre a Pluviometria e o Biomphalaria Glabrata que Influencia na Manutenção da Esquistossomose em Carne de Vaca – Goiana – PE Danielle."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google