A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GESTÃO DO CICLO DE VIDA DE SISTEMAS MILITARES Mauro Guedes Ferreira Mosqueira Gomes Diretor do Arsenal de Guerra do Rio SEMINÁRIO INTERNACIONAL Product.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GESTÃO DO CICLO DE VIDA DE SISTEMAS MILITARES Mauro Guedes Ferreira Mosqueira Gomes Diretor do Arsenal de Guerra do Rio SEMINÁRIO INTERNACIONAL Product."— Transcrição da apresentação:

1

2 GESTÃO DO CICLO DE VIDA DE SISTEMAS MILITARES Mauro Guedes Ferreira Mosqueira Gomes Diretor do Arsenal de Guerra do Rio SEMINÁRIO INTERNACIONAL Product Lifecycle Management 23 Setembro 2009

3 Introdução; Sistema Militar – Conceitos; Particularidades do Projeto e da Concepção do Apoio Logístico de Sistemas Militares; Requisitos Operacionais Militares x Medidas Técnicas do Desempenho do Sistema; A Importância dos Testes e das Avaliações ao Longo do Ciclo de Vida até a Alienação; e Relato de Casos Interessantes. Sumário

4 Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro “Arsenal Dom João VI”

5 PENSAMENTO “ Para cada um dos problemas complexos que o homem se depara surge sempre uma solução simples, extremamente sintética, bem apresentada e errada ” H.L. Mencken

6 Sistema Um sistema se constitui numa complexa combinação de recursos (na forma de seres humanos, materiais, equipamentos, software, dados, instalações, procedimentos etc.) integrados de forma a garantir que uma determinada necessidade seja atendida.

7 Duas Propriedades dos Sistemas A primeira, a sinergia: sistemas possuem características que isoladamente não são encontradas em seus componentes. A segunda, a simbiose: num sistema, todos os componentes atuam, não existindo componentes sem função. Em outras palavras: um sistema não pode ser decomposto em subconjuntos independentes.

8 ENGENHARIA DE SISTEMAS Trata-se predominantemente de um desenvolvimento da ciência da engenharia em sentido lato, exigido pela complexidade dos “Sistemas” na tecnologia moderna, nas relações entre o homem e a máquina, na programação e em outras considerações que não eram sentidas na tecnologia do passado recente mas que se tornaram imperiosas nas complexas estruturas tecnológicas e sociais do mundo moderno. Bertalanffy, L. Von, 1968 A Teoria Geral dos Sistemas / Bertalanffy (1945): A multidisciplinaridade e a interdisciplinaridade A produção de generalistas científicos

9 Parâmetros de desempenho do sistema Configuração do Sistema Necessidade Operacional. Definição. Síntese. Análise. Projeto. Teste e Avaliação PROCESSO ITERATIVO ENGENHARIA DE SISTEMAS (ENGENHARIA + ADMINISTRAÇÃO + CIÊNCIA) (Processo orientado pelo Ciclo de Vida)

10 SUPORTE LOGÍSTICO INTEGRADO EQUIPE DE GESTÃO DO SUPORTE LOGÍSTICO INTEGRADO INFLUÊNCIA NO PROJETO DE ENGENHARIA PLANEJAMENTO DA MANUTENÇÃO OUTRAS FACILIDADES CADEIA DE SUPRIMENTO TRANSPORTE & FACILIDADES DE TRANSPORTE TREINAMENTO & RECURSOS DE TREINAMENTO CAPACITAÇÃO & PESSOAL SUPORTE / RECURSOS COMPUTACIONAIS DADOS E PUBLICAÇÕES / MANUAIS TÉCNICOS MANUSEIO, EMBALAGEM E ARMAZENAMENTO EQUIPAMENTOS DE TESTE E SUPORTE DO SISTEMA Elementos do Suporte Logístico Integrado – Green L, 1991

11 Product, process, and support life cycles (Blanchard, B.) ProductionUtilization Conceptual Development Manufacturing System design Production and/or Construction Product use/ Support/ Phaseout/disposal Detail Design/ Development Support and Maintenance Manufacturing operations Conceptual/ Preliminary design Support system Design/Deployment NEEDSNEEDS Phases

12 Evaluation using analytical models – CAD CAE CAM CALS In-Service mark* There isn’t superposition of different types of T&E *Author comment Analytical Type 1 Type 2 Type 3 Type 4 Conceptual design System Utilization and life-cycle support Production / Construction Detail design and developmentPreliminary system design Evaluation of engineering and service test models systems, components, breakboards, mockup’s and /or prototype models Evaluation of Prototype and production models (Production Sampling) Production models evaluated at designed test sites Continuous evaluations of the System in operational use System Life Cycle Effectiveness of System Evaluation System T&E Requirements defined Developmental T&E Operational T&E Production T&E Marketing T&E In-service T&E Disposal T&E Figure – A simultaneous overview of Blanchard five types of Test & Evaluation – T&E (two axis on top) and Reynolds six types of T&E (down). In both classifications. “Test typically occurs everywhere”.

13 Teste e Avaliação (T&A) Definição do Problema Análise de Viabilidade Requisitos Operacionais Concepção de Manut. / Suporte Medidas Téc. de Desempenho Análise Funcional Alocação de Requisitos Síntese, Análise e Otimização Integração do Projeto Produção e/ou Construção Uso operacional e Suporte Recolhimento e Alienação O Processo de Engenharia de Sistemas Ref: System Engineering Management, Blanchard, Beniamin S., 2ª ed., John Wiley and Sons, 1998.

14 Definindo o Problema (a fase mais importante) Óbices: 1. As pessoas estão convencidas de que sabem o problema Clientes x Usuários x Engenheiros Existem pessoas que não tem perfil para definir problemas Algumas ditam efeitos do problema como se problemas fossem 2. As falhas de comunicação o efeito do “falso consenso” (silêncio não é consenso)

15 Doutrina Organização Treinamento Materiais Liderança Pessoas Instalações (“Facilities”)  Visão Sistêmica: (DOTMLPF - Tradoc– US Army ) Sistema Militar Propriedades: Sinergia  Poder de Combate (característica que só o sistema possui) Simbiose  Não existe sistema militar sem DOTMLPF (subsistemas interdependentes e interatuantes) COMO PROJETAR, CONSTRUIR E RENOVAR UM SISTEMA MILITAR ? “capstone concept” !

16 Alguns Casos Interessantes: JEEP JPX – Brasil Requisitos Logísticos A questão central da Disponibilidade, Confiabilidade, Mantenabilidade dos sistemas militares Ensinamentos – Testes e Avaliações rigorosos no início do ciclo de vida FUZIL MD97 L-IMBEL: (Requisitos Operacionais (RO) x Medidas Téc Desempenho) o caso do RO  Possuir carregador do Tipo Reto Ensinamento - Requisitos são funções a desempenhar e efeitos a produzir ¨não podem inibir inovações” - Evitar números e soluções tecnológicas CC LEOPARD 1 A1 E CC LEOPARD 1 A5 Apoio Logístico Integrado A compra de oportunidade ( dilema = fim do ciclo de vida e defasagem tecnológica ) Ensinamentos – Realizar sempre a Análise de Suporte Logísitico, Planejamento antecipado da alienação e ou Testes e Avaliações rigorosos antes da compra

17 Casos Interessantes (cont): Motocicleta Militar Harley-Davidson Canhão Inglês - Light Gun Viatura Bandvagn 206 (Bv 206) Requisitos relacionados ao ambiente operacional (terreno, clima, temperatura, densidade do ar, poeira, qualidade dos combustíveis...) Rusticidade (um conceito não globalizado) Ensinamentos – Certificados internacionais de testes operacionais são questionáveis. Helicóptero de Treinamento: (Requisitos Operacionais de Segurança e de ergonomia - “cliente x usuário” – uma sutil diferença ! Ensinamento – Envolver sempre o usuário na elaboração dos requisitos operacionais Inovações de modelo de negócio x inovações tecnológicas X

18 CONCLUSÃO POR QUE DA ÁREA MILITAR ? –Complexidade – mudança de cenário / ambiente –O valor destacado da logística em todas as suas dimensões –Demanda atual das Forças Armadas Brasileiras por Gestão A DUALIDADE DA TECNOLOGIA PLM e ENGENHARIA DE SISTEMAS ?


Carregar ppt "GESTÃO DO CICLO DE VIDA DE SISTEMAS MILITARES Mauro Guedes Ferreira Mosqueira Gomes Diretor do Arsenal de Guerra do Rio SEMINÁRIO INTERNACIONAL Product."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google