A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Nivelamento para Avaliação de Conhecimentos 1 Coordenação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Nivelamento para Avaliação de Conhecimentos 1 Coordenação."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Nivelamento para Avaliação de Conhecimentos 1 Coordenação EaD (LED/dEGC/UFSC): Fernando J. Spanhol. Material Didático/Adequação de Conteúdo: Greicy K. S. Lenzi, Kamil Giglio e André F. Goulart. AVA: Alexandre Peres de Pinho, Cristiana de Abreu, Sérgio G. Pfleger, André F. Goulart, André Righetto. Vídeo-aulas: Alexandre Peres de Pinho, Felipe Laval Daniel, Greicy K. S. Lenzi, Patrícia Herkenhoff, Milena A. Chiaranda.

2 Apresentação da Unidade Nesta unidade você aprenderá sobre Gestão do Conhecimento, uma das áreas de Pesquisa do Programa.

3 Aula 1. Sociedade do Conhecimento

4 Apresentação da Aula Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Nesta aula, você aprenderá sobre a Sociedade do Conhecimento, suas características e os fatores decisivos que permitiram a evolução da Sociedade Industrial para do Conhecimento. Portanto, você conhecerá as mudanças ocasionadas por estas transformações, principalmente no que diz respeito aos aspectos econômicos, que deram origem a Economia do Conhecimento.

5 Sociedade do Conhecimento O que está provocando a mudança de uma sociedade industrial para uma sociedade do conhecimento? Podemos citar diferentes aspectos, tais como: Desenvolvimento ambiental, econômico e social sustentáveis. Mudanças demográficas. Recursos naturais e meio ambiente. Globalização da economia. Desenvolvimento tecnológico: TICs. Novo papel do Estado. Fenômeno Ásia (China, Índia & Cia.). Customização da produção. Gestão empresarial. Conhecimento. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento NAISBITT & ABURDENE (2000).

6 Desenvolvimento ambiental, econômico e social sustentáveis O desenvolvimento sustentável envolve três dimensões: Ambiental. Econômica. Social. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento LOCALGLOBAL Ambiental Níveis de poluição. Uso de recursos. Mudanças climáticas. Perda da biodiversidade. Econômico Preços. Níveis de produção. Orçamentos. Comércio internacional. Competitividade. Desenvolvimento. Social Distribuição de renda. Emprego. Equidade. Nível de vida. OECD (2006).

7 O que garante o desenvolvimento sustentável? Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento 1.Equilíbrio fiscal: relação equilibrada entre receita e despesa. 2.Equilíbrio social: relação equilibrada entre os incluídos e os excluídos. 3.Equilíbrio ambiental: uso racional dos recursos naturais disponíveis. 4.Geração e transmissão de conhecimento: CTI e Educação. DOS SANTOS (2005).

8 As mudanças demográficas Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Expectativa de vida ao nascer nos países ocidentais (anos). População européia vivendo na cidade (%). CAPITAL (2007).

9 Recursos Naturais e Meio-Ambiente Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Emissões de Gás Carbônico na atmosfera (milhões de toneladas). Redução das áreas de florestas mundiais em milhões de Km 2. 59,19 57,49 53,45 50,07 38,30 CAPITAL (2007).

10 Globalização da Economia Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Nações Empresa A Empresa C Empresa B Globalização 3.0 Globalização 2.0 Globalização 1.0 Indivíduos

11 Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Globalização (+300 anos) Globalização das Nações: Mundo muda de tamanho, de grande para médio. Agente de mudança: Países. Recursos: Músculos (energia). Globalização (+300 anos) Globalização das Nações: Mundo muda de tamanho, de grande para médio. Agente de mudança: Países. Recursos: Músculos (energia). Globalização (200 anos) Globalização das Empresas: Mundo muda de tamanho, de médio para pequeno. Agente da mudança: empresas multinacionais. Recursos: Estradas de ferro, máquina a vapor, telégrafos, telefones, fibra ótica, satélites, TV, rádio, www, hardware. Globalização (200 anos) Globalização das Empresas: Mundo muda de tamanho, de médio para pequeno. Agente da mudança: empresas multinacionais. Recursos: Estradas de ferro, máquina a vapor, telégrafos, telefones, fibra ótica, satélites, TV, rádio, www, hardware. Globalização até hoje (9 anos) Globalização dos Indivíduos: Mundo muda de pequeno para virtual. Agente da mudança: indivíduos. Recursos: Computador pessoal + fibra ótica, produção individual e conexão coletiva de conteúdos. Globalização até hoje (9 anos) Globalização dos Indivíduos: Mundo muda de pequeno para virtual. Agente da mudança: indivíduos. Recursos: Computador pessoal + fibra ótica, produção individual e conexão coletiva de conteúdos. FRIEDMAN ( 2005).

12 Desenvolvimento Tecnológico: TICs Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento anos (+/-) 200 anos (+/-) 40 anos (+/-) Era Industrial Era Agrária Máquina a Vapor Automóvel Computador 1993

13 O novo papel do Estado O novo papel do Estado será o de apoiar a construção das bases para o desenvolvimento sustentável, promovendo as condições ambientais, econômicas e sociais, que possibilitem a criação de um contexto favorável à inovação e ao crescimento do Ser Humano, tais como: Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Melhoria da infra-estrutura, ampliação da base de atendimento social e, da criação, gestão e disseminação do conhecimento em áreas selecionadas e estratégicas. DOS SANTOS (2005).

14 O fenômeno Ásia A evidência de um terceiro ciclo de formação de “tigres asiáticos”: 1) O primeiro ciclo foi dominado pelo Japão. 2) O segundo pela Coréia, Taiwan, Hong- Kong e Cingapura. 3) O terceiro, pela Indonésia, Malásia, Tailândia e, eventualmente, as Filipinas. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Saiba mais: A emergência da China, como potência econômica mundial (cujo PIB global somente é superado pelos Estados Unidos e Japão), sendo o país que mais cresceu nos últimos anos, com taxa anual média de crescimento de 10% que, se mantida nos próximos anos, poderá tornar-se a maior economia do planeta no ano Saiba mais: A emergência da China, como potência econômica mundial (cujo PIB global somente é superado pelos Estados Unidos e Japão), sendo o país que mais cresceu nos últimos anos, com taxa anual média de crescimento de 10% que, se mantida nos próximos anos, poderá tornar-se a maior economia do planeta no ano DOS SANTOS (2005).

15 Customização da produção Na produção artesanal os bens eram elaborados sob medida, totalmente adaptados às dimensões antropométricas dos indivíduos. Na produção industrial os bens são elaborados em série, em larga escala, segundo padrões de medidas definidos previamente. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Aliando vantagens da Produção artesanal com as vantagens da produção industrial: cada vez mais os bens estão sendo produzidos de forma customizada. Importante: A customização da produção só é possível devido a três fatores: 1. Sistemas flexíveis de produção. 2. Trabalhadores flexíveis, polivalentes e multifuncionais. 3. Novos modelos de gestão empresarial. Importante: A customização da produção só é possível devido a três fatores: 1. Sistemas flexíveis de produção. 2. Trabalhadores flexíveis, polivalentes e multifuncionais. 3. Novos modelos de gestão empresarial.

16 Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento DOS SANTOS et al. (2001).

17 Conhecimento como um novo fator de produção Conhecimento Tácito Conhecimento Explícito Intuição Iniciativa Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento

18 Características da Sociedade do Conhecimento Necessário nível de escolaridade muito mais elevado do que das outras sociedades (oportunidade para o Brasil). Produz bens com inteligência incorporada. As organizações (governamentais, privadas e da sociedade civil) são transformadas em organizações inteligentes. Conhecimento organizado na forma de expertise digitalizada, estocada em bancos de dados, sistemas especialistas, planos organizacionais e outras mídias. Múltiplos centros de expertise e um poli centro de produção de conhecimento. Diferença entre uma cultura epistêmica de produção de conhecimento e uma cultura de utilização do conhecimento. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento

19 O que devemos fazer para entrarmos nessa nova Sociedade? Educação: educação para atividades de trabalho intensivas em conhecimento. Rede: rede eletrônica que transporta a informação na velocidade da luz. Cooperação: o aprendizado compartilhado entre uma organização e seus clientes. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento

20 Fatores decisivos nas transformações da SC Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Competências Relacionamentos externos Relacionamentos internos Ativos Intangíveis Capital Intelectual Capital Humano Capital Organiz. Capital de Clientes Valor K$

21 Economia do Conhecimento É a economia na qual o principal fator de produção, de agregação de valor, produtividade e crescimento econômico, é o conhecimento. O papel do conhecimento (quando comparado com outros fatores de produção) tem assumido uma importância significativa. Ainda que o ritmo possa variar, todas as economias da OECD estão se movendo na direção da economia baseada no conhecimento (OECD 1996). Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento DOS SANTOS (2005). BRINKLEY (2006).

22 Fundamentos da economia baseado no Conhecimento O termo “economia do conhecimento” caracteriza um possível cenário de transformações estruturais na economia. Nesse cenário, a rápida criação de novos conhecimentos e a facilidade de acesso às bases de informações e conhecimentos são fatores de aumento da eficiência, inovação, equidade e qualidade de bens e serviços. A revolução das TICs e o crescimento do capital humano (educação, capacitação profissional) são essenciais dentro desse contexto. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento DAVID & FORAY(2003).

23 O crescimento das atividades econômicas intensivas em conhecimento. A globalização das atividades econômicas. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento DAVID & FORAY(2003). A economia do conhecimento está surgindo em meio a uma grande revolução, fruto de duas forças poderosas e incontornáveis:

24 O crescimento das atividades econômicas intensivas em conhecimento Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Nos últimos vinte anos houve uma explosão na utilização das TICs. Esta explosão veio acompanhada: pela queda drástica nos preços dos produtos; e pelo significativo desenvolvimento de aplicações relevantes para atender as necessidades dos usuários. Desenvolvimento das TICs no Brasil ( )

25 A globalização das atividades econômicas A revolução das comunicações globais tem sido acompanhadas por um movimento significativo de desregulamentação econômica, incluindo: Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento a) Redução das barreiras tarifárias e não-tarifárias, nas trocas de bens e serviços. b) Maior flutuação do câmbio e maior desregulamentação dos mercados financeiros. c) Redução das barreiras para os investimentos estrangeiros diretos, fluxos de capital internacional e transferências de tecnologia.

26 Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento mudanças pelas quais a sociedade e as organizações estão passando, cuja escala e conseqüências são comparáveis à Revolução Industrial (STEWART, 1998). f) O conhecimento na nova economia como o fator de produção, cuja lógica é diametralmente oposta a lógica do capital. d) Desregulamentação dos mercados, em particular em termos da redução do poder dos monopólios estatais em áreas como telecomunicações, energia e serviços bancários. e) A globalização, a informatização, a desintermediação econômica e a intangibilização estão relacionadas e profundamente associadas às A lógica industrial X A lógica do conhecimento STEWART (1998).

27 Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento g) A economia baseada no conhecimento possui recursos ilimitados. h) A causa básica da grande transformação econômica é a emergência do intelecto e das novas tecnologias de gestão como bens altamente alavancáveis. i) A redução da importância da velha economia é inevitável. j) Esta revolução nos trará novas formas de trabalho e de prosperidade. Importante: Nossa única certeza, como em toda revolução, será a surpresa e, uma nova contabilidade será indispensável para gerenciamento dos ativos intangíveis. Importante: Nossa única certeza, como em toda revolução, será a surpresa e, uma nova contabilidade será indispensável para gerenciamento dos ativos intangíveis. DAVID & FORAY(2003).

28 Características da economia do conhecimento Deste modo, a emergência da economia do conhecimento pode ser caracterizada em termos do aumento do papel do conhecimento como fator de produção e seus impactos nas habilidades, aprendizagem, organização e inovação. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento O seu aumento está provocando uma mudança no equilíbrio do estoque de conhecimento, e o aumento na taxa de acumulação destes estoques é positivo para o crescimento econômico (aumentando a velocidade limite do crescimento). A codificação está produzindo uma convergência, interligando diferentes áreas de competências, reduzindo a dispersão do conhecimento e aumentando a velocidade do turnover do estoque de conhecimento, promovendo uma mudança na organização e na estrutura da produção. A codificação e a coleta de informações estão focalizadas no conhecimento tácito das pessoas. Codificação do conhecimento

29 Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Iniciativa, criatividade, resolução de problemas e flexibilidade para mudança são habilidades cada vez mais importantes. O sistema de inovação e o seu “poder de distribuição do conhecimento” são de suma importância. Inovação Favorecem mais a difusão da informação do que a re-invenção, reduzindo o investimento necessário para um dado quantum de conhecimento. TICs O conhecimento cresce com a utilização. A aprendizagem é cada vez mais importante para as pessoas e para as organizações. A aprendizagem envolve tanto a aprendizagem pelo texto (educação), como a aprendizagem pela descoberta (learning-by-doing, learning-by-using e learning-by-interacting). Organizações de aprendizagem são, cada vez, organizações em rede. Aprendizagem HOUGHTON & SHEEHAN (2000).

30 Portanto: A transição para uma economia baseada no conhecimento pode tornar sistêmicas as crises no mercado. A economia baseada no conhecimento é tão diferente da economia baseada no capital que o entendimento da segunda precisa ser re- examinada. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento O significativo aumento na codificação do conhecimento, o qual junto com as redes e a digitalização da informação, está levando a sua “commoditização”.

31 O que há de novo na economia do conhecimento? Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento Revolução da informação. Organização flexível. Conhecimentos, habilidades e aprendizagem. Inovação e redes de conhecimento. Organização de aprendizagem e sistemas de inovação. Produção e competição global. Estratégia e localização. “Clusterização” na economia do conhecimento. Sistemas de criação, produção e distribuição. Convergência ou divergência - Divergência ou concentração. HOUGHTON & SHEEHAN (2000).

32 TópicosParadigma IndustrialParadigma do Conhecimento PessoasGeradoras de custo ou recursos.Geradoras de receita. Base de poder dos gerentes Nível relativo na hierarquia organizacional.Nível relativo de conhecimento. Luta de poderTrabalhadores físicos X capitalistas.Trabalhadores do conhecimento X gerentes. Principal tarefa da gerência Supervisão de subordinados.Apoio aos colegas. InformaçãoInstrumento de controle.Ferramenta para o recurso da comunicação. Produção Trabalhadores físicos processando recursos físicos para criar produtos tangíveis. Trabalhadores do conhecimento convertendo conhecimento em estruturas intangíveis. Fluxo de informaçõesVia hierarquia organizacional.Via redes colegiadas. Forma básica de receita Tangível (dinheiro). Intangível (aprendizado, novas idéias, novos clientes, P&D). Estrangulamento da produção Capital financeiro e habilidades humanas.Tempo e conhecimento. Manifestação da produção Produtos tangíveis (hardware).Estruturas intangíveis (conceitos e softwares). Fluxo de produçãoRegido pela máquina, seqüencial.Regido pelas idéias, caótico. Efeito do porteEconomia de escala no processo de produção.Economia de escopo das redes. Relacionamento com o cliente Unilateral pelos mercados.Interativo pelas redes pessoais. ConhecimentoUma ferramenta ou um recurso entre outros.O foco empresarial. Finalidade do aprendizado Aplicação de novas ferramentas.Criação de novos ativos. Valores do mercado acionário Regidos pelos ativos tangíveis.Regidos pelos ativos intangíveis. EconomiaDe redução de lucros.De aumento e redução de lucros. SVEIBY (1998 ).

33 Revisão As mudanças da Sociedade Industrial para do Conhecimento estão acontecendo devido: o Desenvolvimento ambiental, econômico e social sustentáveis; as Mudanças demográficas; os Recursos naturais e meio ambiente; a Globalização da economia; o Desenvolvimento tecnológico: TICs; o Novo papel do Estado; o Fenômeno Ásia; a Customização da produção; a Gestão empresarial; e o Conhecimento. Para entrarmos na Sociedade do Conhecimento, devemos investir em: Educação, Rede e Cooperação. A economia do conhecimento se caracteriza por ter como principal fator de produção, de agregação de valor, produtividade e crescimento econômico, o conhecimento. Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento

34 Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento

35 Referências Bibliográficas BRINKLEY, Ian. Defining the knowledge economy. Knowledge economy program report. London: The Work Foundation, CAPITAL Hors-Série, La fabuleuse histoire de l’économie. Paris, mai/juin DAVID, P. A. & FORAY, D. Economic Fundamentals of the Knowledge Society. Policy Futures in Education, Volume 1, Number 1, DOS SANTOS, N. Gestão Estratégica do Conhecimento. Apostila não publicada do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, UFSC, Florianópolis, 2005 FRIEDMAN, T. L. O Mundo é Plano: Uma breve História do Século XXI. Rio de Janeiro: Objetiva, HOUGHTON, John & SHEEHAN, Peter. A Primer on the knowledge management. Centre for Strategic Economic Studies. Victoria University, Melbourne, ITU and various country sources, OECD Analysis. NAISBITT, John & ABURDENE, Patrícia. Megatrends 2000: New directions for tomorrow. OECD, Subsidy Reform and Sustainable Development Economic, Environmental and Social Aspects, STEWART, Thomas A. Capital Intelectual. Editora Campus: São Paulo, SVEIBY, Karl Erick. A Nova Riqueza das Organizações: Gerenciando e avaliando Patrimônios de Conhecimento. Editora Campus, Rio de Janeiro, Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento

36 REFERÊNCIAS DAS IMAGENS UTILIZADAS NO MATERIAL: Slide 2 – Slide Slide 5 - Slide 7 - A7a.bmp Slide RAS%C3%83O bmp Slide AIj8/08e8_P3FD1E/s400/cerebro.jpg Slide Slide globaliza%C3%A7%C3%A3 o.jpg Slide 30: como-o-cerebro-processa-som-1.jpg Slide 34 – mento.jpg BGlobaliza%C3%A7%C3%A3o.jpg Aula 1. Sociedade do Conhecimento Unidade 1. Gestão do Conhecimento


Carregar ppt "Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Nivelamento para Avaliação de Conhecimentos 1 Coordenação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google