A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A frase simples e a frase complexa Rua Professor Veiga Simão | 3700 - 355 Fajões | Telefone: 256 850 450 | Fax: 256 850 452 | www.agrupamento-fajoes.pt.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A frase simples e a frase complexa Rua Professor Veiga Simão | 3700 - 355 Fajões | Telefone: 256 850 450 | Fax: 256 850 452 | www.agrupamento-fajoes.pt."— Transcrição da apresentação:

1 A frase simples e a frase complexa Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | |

2 Frase simples / frase complexa Comprei este livro ontem. Comprei este livro ontem e comecei logo a lê-lo.  A primeira frase transcrita tem apenas uma oração, é uma frase simples.  A segunda frase tem duas orações (cada uma com um verbo conjugado) e estão ligadas entre si por uma conjunção, é uma frase complexa. Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | |

3 Frase complexa Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | |

4 Orações coordenadas Várias orações da mesma natureza podem ser coordenadas umas às outras através de conjunções ou locuções coordenativas. Ex.: Júpiter chegou ao Olimpo. Todos os deuses se levantaram. Estas duas frases simples – orações independentes – podem ser transformadas numa frase complexa, estabelecendo-se entre elas uma relação de coordenação através de uma conjunção coordenativa. Ex. : Júpiter chegou ao Olimpo e todos os deuses se levantaram.  Como se verifica, as orações coordenadas não dependem umas das outras, podem, por isso, separar-se e ocorrerem como orações independentes. Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | |

5 Conjunções e locuções coordenativas Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | ConjunçõesLocuções Copulativas (adição) e, nem, também,não só.... mas também, não só.... como também, tanto... como Adversativas (oposição) mas, porém, todavia, contudo, entretanto Apesar disso, no entanto, ainda assim, não obstante, de outra sorte. Disjuntivas (alternativa) ouOu...ou, já... já, ora... ora, nem... nem, quer... quer, seja... seja, seja... ou Conclusivas (conclusão) Logo, pois, portantoPor conseguinte Por consequência Explicativas (justificação) Pois, porquanto

6 Exercícios Divide e classifica as orações das frases apresentadas. a) Luís de Camões não só escreveu a epopeia como também escreveu algumas peças de teatro. b) Luís de Camões escreveu não só sobre a Viagem de Vasco da Gama à Índia mas também sobre a história de Portugal. c) Vasco da Gama fez uma grande viagem, portanto conheceu muitas culturas diferentes. d) Baco não queria nem que os portugueses continuassem a viagem nem que chegassem à Índia. e) Júpiter concordou com Vénus, por conseguinte todos os deuses tiveram de aceitar a decisão. g) Baco teve de aceitar a decisão do Consílio, mas dificultou a viagem dos Portugueses. h) No Consílio os deuses tinham de tomar uma decisão: ou ajudavam os portugueses ou os deixavam entregues ao seu destino. i) Vénus ajudou os portugueses, pois considerava-os descendentes dos Romanos. Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | |

7 Exemplo: a) Luís de Camões não só escreveu a epopeia como também escreveu algumas peças de teatro. Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | OraçãoClassificaçãoConjunção ou locução coordenativa Ex.: Luís de não só escreveu a epopeia / como também escreveu algumas peças de teatro. Oração coordenada copulativa não só.... mas também...

8 Orações subordinadas a) Vasco da Gama gritou. b) Vasco da Gama viu o Adamastor. Vasco da Gama gritou quando viu o Adamastor. Oração subordinanteOração subordinada Vasco da Gama gritouporque viu o Adamastor. Oração subordinanteoração subordinada Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | |

9 Estas orações podem ter várias designações consoante a ideia que exprimem. São introduzidas por conjunções subordinativas. Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | CONJUNÇÕESLOCUÇÕES CONDICIONAISseA não ser que, contanto que, desde que, a menos que, salvo se, no caso que, uma vez que, sem que, excepto se COMPARATIVASComo, conforme, segundo, que qual Assim como… assim, assim como… assim também, bem como, como… assim, mais… do que…, ao passo que, segundo (consoante, conforme)… assim, tão (tanto)… como CAUSAISPorque, pois, porquanto, como (=porque), que (=porque) Visto que, pois que, já que, por isso que, por isso mesmo que TEMPORAISQuando, enquanto, mal, apenas, que Antes que, depois que, logo que, assim que, desde que, até que, primeiro que, sempre que, todas as vezes que, tanto que, à medida que, ao passo que CONCESSIVASEmbora, conquanto, queAinda que, mesmo que, posto que, ainda quando, se bem que, sem que, apesar de que, por menos que, por mais que CONSECUTIVASqueDe maneira que, De modo que, de forma que, de sorte que FINAISporque (=para que)Para que, a fim de que

10 Exercícios Divide e classifica as orações das frases apresentadas. a)Visto que ninguém quis aceitar o desafio, o professor optou por outro projecto. b)Logo que tenham acabado o trabalho, gostaria que colocassem os livros na prateleira correcta. c)Para que se possa efectuar a celebração, é necessário elaborar um plano. d)Como os resultados das chamadas escritas foram positivas, a professora decidiu premiar os alunos. e)Eu vou contigo à praia, a menos que esteja a chover. f)Eles tiraram férias nessa semana, uma vez que se sentiam exaustos. g)Levarei o gato ao veterinário, embora não me apeteça. h)Estive doente, de maneira que tive que ficar em casa. i)Fizeram tudo como ele quis. j)Sempre que chegavam tarde, pediam desculpa. Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | Oração subordinanteOração subordinadaClassificaçãoConjunção ou locução subordinativa o professor optou por outro projecto Visto que ninguém quis aceitar o desafio Oração subordinada causal visto que

11 Orações subordinadas completivas Estas orações completam o sentido da oração subordinante, são introduzidas por uma conjunção subordinativa integrante e desempenham as funções sintácticas de C.D., sujeito ou outras. A professora disse que iria projectar um filme. C.D. Seria importante que acabasse a guerra. sujeito Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | E- mail:

12 Orações subordinadas relativas Estas orações são introduzidas por um pronome relativo e caracterizam (explicando ou especificando o sentido) um antecedente (substantivo ou pronome) presente na oração principal. Era um cão que não queria ser cão. Antecedente Oração subordinada relativa Um amigo do meu pai, que é médico, fez o diagnóstico. Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | E- mail:

13 Exercícios Nas frases seguintes, sublinha as orações subordinadas e identifica-as. a)O presente que me ofereceste agradou-me muito. b)Assim que o Pedro saiu da água, o cão foi ter com ele. c)A criança faz habilidades para que se repare nela. d)Não é um cão como os outros são. e)Não direi que a Manuela é uma pessoa simpática. f)Ainda que não goste de pescar, vou contigo à pesca. g)Não víamos o que ele fazia. Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | E- mail:

14 Liga as frases seguintes através de uma relação de subordinação, fazendo as transformações necessárias. a)Os alunos acabaram o trabalho; foram brincar para o pátio. (temporal) b)O cão estava muito inquieto; o dono levou-o à rua. (consecutiva) c)O meu pai dizia alguma coisa; não gostava de cerveja. (completiva) d)Vens cá a casa; verás as fotografias das férias. (condicional) e)Não contes a ninguém o meu segredo; eu continuo a confiar em ti. (final) f)Ouvi o cão ladrar; ele ladrava sempre. (comparativa) g)A mãe foi espreitar o bebé; o bebé dormia tranquilamente. (relativa) h)Não vou contigo ao jardim; está a chover. (causal) i)Eu não queria sair de casa; acompanho-te ao café. (concessiva) Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | E- mail:

15 Conjugação pronominal Ver caderno do aluno – pág. 19 Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | E- mail:

16 Exercicíos Substitui as expressões sublinhadas por pronomes pessoais. Faz as alterações necessárias. As gentes ousadas cometeram aquelas grandes coisas e sempre quiserem vence as guerras cruas. O adamastor disse esta verdade aos portugueses e proclamou: nunca me tirareis estes mares, porque não vos darei alguma ocasião. Vasco da Gama observou o gigante e, antes de ouvir a sua voz, quis os marinheiros em seu redor para que, sentindo a sua solidariedade, desse a verdadeira resposta ao monstro. Rua Professor Veiga Simão | Fajões | Telefone: | Fax: | | E- mail:


Carregar ppt "A frase simples e a frase complexa Rua Professor Veiga Simão | 3700 - 355 Fajões | Telefone: 256 850 450 | Fax: 256 850 452 | www.agrupamento-fajoes.pt."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google