A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Métodos Contraceptivos 8D Fernando, Lucas Potenza, Christian, Renato e Paulo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Métodos Contraceptivos 8D Fernando, Lucas Potenza, Christian, Renato e Paulo."— Transcrição da apresentação:

1 Métodos Contraceptivos 8D Fernando, Lucas Potenza, Christian, Renato e Paulo

2 A pílula anticoncepcional é um dos melhores métodos para se evitar uma gravidez indesejada. Existem diversos tipos de pílula porque existem diversos tipos de mulheres. Seu médico é a melhor pessoa para decidir que tipo você deve tomar. Existem outras indicações médicas para a pílula tais como endometriose, ovários policísticos, tensão pré- menstrual e cólica menstrual. Leia também: Benefícios e usos terapêuticos da pílula anticoncepcional. Pílulas Anticoncepcionais

3 A pílula funciona através da ingestão diária de uma pequena quantidade dos hormônios que são produzidos nos ovários. Esta ingestão diária de hormônios, iguais aos que você normalmente tem, acaba enganando o sistema de regulação do seu organismos que imagina estar você grávida. Com isto é inibida a ovulação. Os óvulos não são mais liberados pelos ovários e você não engravida. Ao final de uma cartela a parada da ingestão dos hormônios causa uma menstruação.

4

5 Camisinha Feminina A camisinha feminina, apesar de não ser tanto popular quanto a masculina, também é um método contraceptivo de barreira, prevenindo assim a contaminação pelo vírus da AIDS e outros micro-organismos causadores de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Lançada no Brasil em dezembro 1997, um dos motivos pela sua aceitação no mercado não ter sido tão boa se refere ao preço, bem mais elevado que o da outra. Além disso, vergonha em adquiri-la, dificuldade no manuseio, e a própria estética também são fatores que contribuíram para tal.

6 Feita de poliuretano, é mais resistente, menos espessa, inodora e hipoalergênica. Tem também como vantagem o fato de poder ser utilizada durante a menstruação; cobrir uma área maior, protegendo ainda mais a mulher; e a possibilidade de ser introduzida até oito horas antes da relação sexual. Levando em consideração o argumento de que colocar a camisinha masculina “corta o clima”, esta é uma grande vantagem que a feminina possui. De tamanho maior que o da camisinha masculina (15 centímetros de comprimento e oito de diâmetro), tem formato cilíndrico, com anéis flexíveis nas extremidades. Uma destas, fechada, será introduzida próximo ao colo do útero; e a outra, ficará disposta fora da vagina. Bastante lubrificada, não fornece desconforto - desde que seja manuseada corretamente.

7 Após a ejaculação, deve ser retirada. É indicado que se dê uma leve torcida no material, para evitar o vazamento do esperma; embrulhe e deposite no lixo. Observação: assim como a masculina, a camisinha feminina não deve ser reutilizada. Por Mariana Araguaia graduada em Biologia Equipe Brasil Escola

8

9 Camisinha Masculina A camisinha masculina impede a gravidez e o contato sexual, assim prevenindo as doenças sexualmente transmissíveis (DST). Ela também impede a troca de secreções nas relações sexuais, genital (pênis e vagina), oral (pênis e boca) e anal (pênis e ânus).

10

11

12

13

14 modelo ilustrativo

15

16 Dispositivo Intra-Uterino (DIU)‏ É um artefato colocado dentro da cavidade uterina para impedir a gestação. Existem vários tipos. É um método seguro e eficaz de contracepção, associado a poucos efeitos colaterais. Os DIUs não medicados são menos utilizados atualmente, e consistem em uma haste de polietileno impregnada com um pouco de bário para ser visualizada ao RX. Ainda são bastante utilizados na China. Em nosso meio contém cobre ou, mais recentemente, se encontram os DIUs medicados com progestágenos levonorgestrel = MIRENA.

17 Eficácia do DIU: Os DIUs medicados são mais eficazes do que o DIUs não medicados, com chance de gestação de 0,8% e de até 3%, respectivamente. Efeitos adversos: Os efeitos adversos mais comuns que levam a retirada do DIU são o aumento do sangramento e da cólica menstrual (exceto naqueles com progestágenos) - 5 a 15% de retirada/ano.

18 Contra-indicações ao uso do DIU Pacientes com risco de doenças sexualmente transmissíveis Mulheres com anormalidades da cavidade uterina, tais como a presença de miomas submucosos ou útero bicorno (malformação uterina que consiste em haver praticamente dois corpos uterinos). Pacientes imuno-suprimidas, as quais têm maior risco de infecção e podem ocasionalmente fazer endocardite bacteriana (infecção nas válvulas do coração).

19 As contra-indicações absolutas ao uso do Diu são gestação, sangramento vaginal sem diagnóstico, infeção pélvica passada ou infeções atuais (do colo uterino, trompas ou útero) e suspeita de doenças malignas. Recentemente foi aprovado o uso de um DIU contendo hormônio derivado da progesterona (levonergestinel) que age por 5 anos e pode ser benéfico para algumas mulheres pois torna o sangramento menstrual menos intenso podendo até interromper a menstruação.

20 Perguntas que você pode fazer ao seu médico O DIU medicado com progesterona cessa a menstruação? Vou ter cólicas com o DIU medicado? Estarei protegida contra as doenças sexualmente transmissíveis? Estarei protegida contra gravidez ectópica? O que devo fazer se engravidar com o DIU? Mulheres diabéticas podem usar DIU?

21 Como se usa? Antes de adquirí-lo deve-se procurar um/a profissional de saúde que indicará o tamanho apropriado e o modo correto de uso além de avaliar a possibilidade do uso ou não deste método. O diafragma pode ser colocado em qualquer momento antes da relação sexual desde que não fique mais de 24 horas dentro da vagina, de modo a cobrir o colo do útero e de preferência com espermicida. Deve-ser colocado antes de qualquer contato do pênis com a vagina, e sempre usá-lo em todas as relações. Retirá-lo no mínimo 6 horas após a relação sexual. Diafragma

22 Quais as chances de que o diafragma falhe? De cada cem mulheres que usam o diafragma durante um ano de 6 a 18 podem engravidar. O diafragma pode fazer mal para a saúde? Durante o uso do diafragma é raro que ocorram efeitos colaterais, mas quando ocorrem, estes podem ser: Alergia ao diafragma, ou ao espermicida * Irritação vaginal * Infecções urinárias

23 Quais os efeitos não contraceptivos? O diafragma não oferece proteção contra as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), nem contra o Hiv- Aids. Mas, pode proteger a mulher de algumas infecções no colo do útero. IMPORTANTE Para usar o diafragma, deve-se procurar um serviço de saúde, não só para se ter uma orientação mais detalhada, mas também para saber qual o tamanho correto para cada mulher !!!

24

25 Obrigado!


Carregar ppt "Métodos Contraceptivos 8D Fernando, Lucas Potenza, Christian, Renato e Paulo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google