A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Parasitos ou Vetores ARTRÓPODES. Características gerais ※ Arthopoda é o filo mais bem sucedido e abundante do reino animal. ※ cerca de 80% das espécies.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Parasitos ou Vetores ARTRÓPODES. Características gerais ※ Arthopoda é o filo mais bem sucedido e abundante do reino animal. ※ cerca de 80% das espécies."— Transcrição da apresentação:

1 Parasitos ou Vetores ARTRÓPODES

2

3

4

5 Características gerais ※ Arthopoda é o filo mais bem sucedido e abundante do reino animal. ※ cerca de 80% das espécies do planeta. ※ espécies hematófagas ( espécies de vertebrados terrestres)

6 Características gerais ※ características comuns em plano corporal básico ※ corpos segmentados ※ esqueleto externo: exoesqueleto ※ apêndices articulados ※ simetria bilateral Abdome Cabeça Tórax

7 Ciclo Biológico Ametabolia Formas jovens semelhantes aos adultos. Thysanura - traças de papel

8 Hemimetabolia Formas jovens semelhantes aos adultos, que são alados. Hemiptera - barbeiros Ciclo Biológico

9 Holometabolia Insetos passam pelas fases de ovo, larva, pupa e adulto. Diptera - moscas e mosquitos Siphonaptera - pulgas Ciclo Biológico

10 cérebro órgãos sensoriais –olhos (simples, compostos ou ambos) –antenas: órgãos de tato e gosto. peças bucais Características gerais: cabeça

11 Características gerais: peças bucais variáveis em tamanho e forma; função sugadora ou mastigadora

12

13 Scient. Amer., 218: , 1978 Comportamento de alimentação da fêmea

14 Scient. Amer., 218: , 1978 Comportamento de alimentação da fêmea

15 Scient. Amer., 218: , 1978 Comportamento de alimentação da fêmea

16 Scient. Amer., 218: , 1978 Comportamento de alimentação da fêmea

17

18

19

20

21 anticoagulantes (Xase, anti- trombina) antiplaquetários (apirase) vasodilatadores (óxido nítrico, peroxidase) alérgenos transmissão de patógenos

22 Artrópodes de importância médica Diptera – vetores de vírus, bactérias, protozoários e helmintos – HOLOMETÁBOLOS – larvas aquáticas ou terrestres – imago: inseto adulto, alado

23 hematofagia: fêmeas estímulos: CO 2, odor do corpo, calor, movimentos do ar inoculação de potenciais patógenos Diptera

24 Psychodidae: flebotomíneos Simuliidae: borrachudos. Aproximadamente espécies no mundo Culicidae: pernilongos. Aproximadamente espécies no mundo Muscidae: moscas. Compreende as motucas, as moscas domésticas e a mosca tse-tse Ceratopogonidae: mosquito pólvora Tabanidae: moscas do gado e dos cavalos Diptera

25 Psychodidae: os flebotomíneos Lutzomya: Novo Mundo vetores de leishmanioses nas Américas Bartonella baciliformes: bactéria desde erupções cutâneas benignas até anemia progressiva.

26 Psychodidae: os flebotomíneos Phlebotomus: vetores de leishmanioses no Velho Mundo também transmitem algumas febres virais

27 Simuliidae: os borrachudos transmissão de oncocercose nas Américas e na África larvas aquáticas: água bem oxigenada

28 Culicidae: os pernilongos duas subfamílias de grande importância médica Anophelinae Culicinae

29 Família Culicidae desenvolvimento

30 Anofelinos desenvolvimento em diferentes tipos de coleções de água - salobra, doce adulto: hábitos noturnos ou crepusculares ciclo esporogônico completo de Plasmodium vetores mais importantes da malária no Brasil: An. darlingi, An. aquasalis e An. cruzi

31

32 Culicíneos maior subfamília de mosquitos Culex e Aedes transmissão de importantes endemias: filariose linfática, febre amarela urbana e silvestre, dengue e outras arboviroses

33 Culicíneos Culex quinquefasciatus: mosquito doméstico altamente antropófilo hábitos noturnos transmissor da filariose linfática desenvolvimento: água limpa ou poluída

34 Culex sp

35 Culicíneos Aedes aegypti: urbano e doméstico altamente antropófilo hábitos diurnos principal transmissor da febre amarela urbana e do dengue desenvolvimento: água limpa parada

36 CICLO DE VIDA DE A. ægypti Scient. Amer., 218: , 1978

37 Aedes albopictus Aedes aegypti

38

39

40 Mosquitos - controle uso de larvicidas ou predadores deve ser muito bem avaliado pelas eventuais alterações do ecossistema telas em janelas e caixas de água controle de objetos que possam formar coleções de água repelentes químicos e roupas compridas para casos individuais

41

42 Muscidae: as moscas motucas ou mutucas: algumas espécies são hospedeiras intermediárias da filária Loa Loa mosca doméstica: vetor mecânico de bactérias e vírus moscas do berne e varejeiras

43 miíases –afecções produzidas pela presença de larvas de moscas em tecidos de animais vertebrados –larvas biontófagas, capazes de invadir tecidos sadios –larvas necrobiontófagas, invasoras de lesões preexistentes

44 miíases –larvas biontófagas: –Dermatobia hominis = berne –pode ser porta de entrada de tétano –tratamento: extração da larva - esparadrapo

45 miíases –Cochliomya hominivorax (mosca varejeira) = bicheiras –o parasitismo dura cerca de uma semana

46 miíases - ação terapêutica –larvas necrobiontófagas –úlceras crônicas: pé diabético, estase venosa Lucilia sericata

47 REMOÇÃO DE TECIDOS NECRÓTICOS –secreção de proteases –ingestão do tecido liquefeito ATIVIDADE ANTIMICROBIANA –Staphylococcus aureus, Streptococcus sp. CICATRIZAÇÃO –movimento (?) –alantoína, uréia, bicarbonato de amônia 1 semana 1 ano

48 –Hemiptera –espécies hematófagas: –Reduviidae - Triatominae (barbeiros) –Cimicidae - percevejos de cama –hemimetábolos Artrópodes de importância médica –todos os estágios e ambos os sexos são hematófagos

49

50 triatomas (barbeiros) Triatoma infestans Rhodnius prolixus Panstrongylus megistus principais espécies transmissoras da tripanossomose americana

51 Triatoma infestans Panstrongylus megistus Rhodnius prolixus Triatoma dimidiata Triatoma pallidipennis Triatoma sordida Triatoma brasiliensis Triatomíneos mais importantes na transmissão da doença de Chagas

52  hemíptero fitófago  hemíptero hematófago (Barbeiro) hemíptero predador  Triatomas

53 triatomas (barbeiros) Triatoma infestans: principal vetor na América do Sul Clima temperado e seco Hábitat doméstico ou peridomiciliar Cada repasto sangüíneo desencadeia a produção de ovos pela fêmea (fecundada ou não)

54 triatomas (barbeiros)  Panstrongylus e Rhodnius:  hábitos domiciliares e ambientes silvestres

55 triatomas (barbeiros) 41 o N - 46 o S

56

57 percevejos Cimex lectularius (clima temperado) Cimex hemipterus (tropical) vivem no domicílio humano hábitos noturnos não são vetores de doenças humanas mas provocam grande desconforto, perda de sono e reações alérgicas generalizadas erradicação e controle: limpeza e aplicação de inseticidas

58 Artrópodes de importância médica Siphonaptera, as pulgas holometábolos hematófagos na fase adulta vetores de: peste bubônica (Yersinia pestis) tifo murino (Rickettsia mooseri) reações alérgicas, urticária

59 Tunga penetrans –Clostridium tetani  tétano –Clostridium perfringens  gangrena gasosa –Paracoccidioides braziliensis  blastomicose –pulga da areia –“bicho do pé” ou “bicho do porco” –as lesões podem ser porta de entrada de

60 Artrópodes de importância médica  Anoplura  Pediculus capitis e humanus  Pthirus pubis  parasitos cosmopolitas  exclusivamente humanos  HEMIMETÁBOLOS  todos os estágios desenvolvem no corpo do hospedeiro e se alimentam de sangue

61 Piolhos Pediculus capitis mais comuns em crianças

62 P. humanus: piolho do corpo ovos nas fibras da roupa em contato com a pele muito sensível a mudanças de temperatura e umidade abandona seu hospedeiro quando ele está com febre ou quando morre Vetor do tifo exantemático, causado por Rickettsia prowazekii tratamento e controle: troca e lavagem de roupas; uso de inseticidas (desabrigados, sem-teto) Piolhos

63 “Chatos”  Pthirus pubis, o piolho do púbis ou chato  pêlos pubianos ou do períneo  também nos pêlos axilares e do resto do corpo

64 Artrópodes de importância médica - ácaros carrapatos Ixodidae e Argasidae dermatites e paralisia pelos componentes da secreção salivar transmissores de babésias, vírus, rickétsias e espiroquetídeos

65 - Os ácaros são encontrados em todos os lugares, podendo ser de vida livre ou parasitas. - Os de vida livre podem se alimentar de detritos, tais como matéria orgânica em decomposição) ou são predadores. Os parasitas se alimentam tanto de animais como plantas, sendo muitos deles transmissores de agentes causadores de doenças. - Cerca de espécies de ácaros já foram descritas.

66 Ciclo de Vida dos ácaros Ovo----> Larva---> Ninfa---> Adulto Morfologicamente os estágios de larva, ninfa e adulto se assemelham, exceto pela larva ter 3 pares de patas e as ninfas e adultos, 4 pares. Sexos separados e dimórficos Variação dos estágios dependendo do grupo de ácaro

67 Principais doenças produzidas por ácaros Dermatoses Ornithonyssus bacoti (roedores e homem) Dermanyssus gallinae (aves e homem) Pyemotis tritici (cereais e homem “Sarna dos cereais”) Sarcoptes scabiei (homem “Sarna ou escabiose” Tyrophagus putrescentiae (farinha e homem “Sarna dos especieiros) Alergias respiratórias Ácaros da família Pyroglyphidae. Ex. Dermatophagoides farinae (poeira doméstica) Doenças transmitidas por ácaros Encefalite tipo St. Louis ( virus Erro ) Ornithonyssus bacoti, Dermanyssus gallinae e mosquitos dos gêneros Culex, Aedes, Anopheles. Doença Tsutsugamushi (Ricktsesia tsusugamushi) Leptotrombidium sp.

68 sarna ou escabiose Sarcoptes scabiei ácaros pequenos, de corpo mole galerias na pele onde depositam os ovos ciclo ovo-ovo: cerca de duas semanas

69 sarna ou escabiose contágio: contato (pessoas doentes ou suas roupas) as lesões geralmente nas dobras da pele intenso prurido, que aumenta à noite profilaxia: tratamento de toda a família

70 ácaros: as alergias ácaros da poeira: vida livre poeira doméstica locais quentes e úmidos alergenos em seus corpos, secreções e dejetos em algumas pessoas, provocam alergias respiratórias ou dermatológicas higiene pessoal e ambiental, desumidificação, limpeza de filtros de ar

71 Principais patógenos transmitidos por carrapatos

72 Doenças produzidas por carrapatos: Dermatite Paralisia motora ascendente (casos humanos registrados Hemisfério norte)

73 bibliografia Parasitologia - Rey, L. terceira edição 2001 Parasitologia - Rey, L. quarta edição 2008 Bases da Parasitologia Médica - Rey, L. Segunda edição 2002 Foundations of parasitology - Roberts, L.; Schmidt, S. 6. ed.


Carregar ppt "Parasitos ou Vetores ARTRÓPODES. Características gerais ※ Arthopoda é o filo mais bem sucedido e abundante do reino animal. ※ cerca de 80% das espécies."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google