A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Disciplina: Química Professor: Rubens Barreto I Unidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Disciplina: Química Professor: Rubens Barreto I Unidade."— Transcrição da apresentação:

1 Disciplina: Química Professor: Rubens Barreto I Unidade

2 1. Para você, o que é a Química? 2. Por que estudar Química? 3. É comum ouvirmos pessoas dizerem que preferem pão sem Química. E você, prefere pão com Química ou pão sem Química? 4. Os produtos Químicos poluem? 5. Quais são os desafios da Química na atualidade? 6. A Química deve ter alguma ligação com a cidadania? Indagações Iniciais

3 Vivemos Cercados pela Química!

4

5 Alguns aspectos da Química 1.A linguagem própria; 2.Utilização de ferramentas de outras áreas; 3.O caráter experimental; 4.O caráter puro e aplicado; 5.O caráter interdisciplinar

6 Um pouco de história A Química é uma ciência jovem, ela só se firmou como ciência no transcorrer dos séculos XVII e XVIII. A antiguidade 1500 a.C – Egípcios: Técnicas de objetos cerâmicos por meio do cozimento da argila, a extração de corantes, a obtenção de vinagre e bebidas alcoólicas não destiladas (vinho e cerveja) e a produção de vidro e de alguns metais. Destaca-se também a arte da conservação das múmias, na qual os egípcios atingiram alto grau de perfeição. 478 a.C - Leucipo, apresentou a primeira teoria atômica de que se tem notícia, e seu discípulo Demócrito a aperfeiçoou e propagou.

7 (384 – 322 a.C)- Aristóteles: tudo é constituído de quatro “elementos” básicos: fogo, terra, ar e água. Essas ideias somente foram contestadas a partir do século XVI Alquimia, a precursora da Química Após Aristóteles, a Grécia passou por um agitado período político e, gradualmente, a cidade egípcia de Alexandria assumiu a liderança científica da época. Lá, encontraram-se frente a frente a filosofia grega, a tecnologia egípcia e as místicas religiões orientais. Disso tudo nasceu a Alquimia, uma mistura de ciência, arte e magia, que floresceu na Idade Média

8 A Alquimia tinha basicamente dois objetivos: A busca do elixir da longa vida, que garantiria a imortalidade e a cura das doenças do corpo; E a descoberta de um método para a transformação dos metais comuns em ouro (transmutação), que ocorreria na presença de um agente conhecido como “pedra filosofal”.

9 Da Alquimia surge a Química Séculos XVII e XVIII – Robert Boyle e Antoine L. Lavoisier Século XIX - Gay-Lussac, Dalton, Avogadro, Kekulé e outros, cujas conclusões deram origem à chamada Química clássica. Século XX - com o grande avanço tecnológico, presenciou-se uma vertiginosa evolução do conhecimento químico. O átomo teve a sua estrutura interna pesquisada, elementos artificiais foram sintetizados e modernas técnicas de investigação foram desenvolvidas, utilizando conceitos de Química, Física, Matemática, Computação e Eletrônica. vid

10 Observando a natureza - O que é a Matéria? - Como ela se Apresenta? - O que são processos de separação? - E qual a sua importância?

11 Tipos de transformações da matéria: Transformações Físicas – são passageiras ou reversíveis, isto é, podem ser desfeitas. “ Não altera a estrutura da substância”.

12 Transformações Químicas – são mais profundas e frequentemente irreversíveis, isto é, torna-se difícil (ou as vezes impossível) retornar à situação inicial. “Ocorre alteração na estrutura da substância”.

13 O que é a Química afinal?

14 “É o ramo da ciência que estuda a matéria; as transformações da matéria e a energia envolvida nessas transformações” Química Então, podemos afirmar que a Química está presente em nosso cotidiano!

15 Conhecendo a matéria e suas transformações Como a matéria se apresenta sistemas uniformes e sistemas não-uniformes

16 Sistemas homogêneos: os que se apresentam uniformes e com características iguais em todos os seus pontos; Sistemas heterogêneos: os que não se apresentam uniformes nem tem características iguais em todos os seus pontos.

17 Quanto ao número de fases, os sistemas são classificados como: Sistemas monofásicos – têm uma única fase Sistemas polifásicos – possuem mais de uma fase

18 Como a matéria se apresenta Pura? Misturada? Comparando um copo com água pura e um copo com água e açúcar, totalmente dissolvido, nossa visão não irá notar nenhuma diferença, mas, pelo paladar, percebemos a diferença entre uma e outra. Note que: Pela visão, distinguimos os materiais homogêneos dos heterogêneos; Pelo paladar, distinguimos, salgado, doce, azedo ou amargo; Pelo olfato, percebemos deste um perfume até um odor extremamente desagradável. As propriedades que impressionam nossos sentidos são chamadas propriedades organolépticas

19

20 Exercícios:

21 ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA Toda matéria é constituída de pequenas partículas e, dependendo do maior ou menor grau de agregação entre elas, pode ser encontrada em três estados físicos: sólido, líquido e gasoso. Cada um dos três estados de agregação apresenta características próprias — como o volume, a densidade e a forma —, que podem ser alteradas pela variação de temperatura (aquecimento ou resfriamento).

22

23 Transformações da água Observamos, em nosso cotidiano, que o gelo derrete sob a ação do calor, transformando-se em água, e que a água ferve, sob a ação do calor mais intenso, transformando-se em vapor d’água.

24 MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO Ebulição Evaporação Calefação

25

26 Se acompanharmos as mudanças dos estados físicos da água, com um termometro, iremos notar que:

27 Diagrama de mudança de estados físicos

28 Ponto de Ebulição – PE Ponto de Fusão - PF

29 Curvas de aquecimeto e de resfriamento

30 Se tivermos uma mistura (ou uma substância impura), os patamares mostrados anteriormente não serão mais mostrados

31 Por exemplo, uma mistura de água e sal terá uma faixa de fusão abaixo de 0 °C e uma faixa de ebulição acima de 100 °C ao nível do mar.

32

33 Para finalizar... Ao nível do mar, cada líquido e cada sólido, desde que puros, irão fundir ou ferver em temperaturas bem definidas. Por exemplo, ao nível do mar temos: SubstânciaPonto de Fusão (°C) Ponto de Ebulição Álcool (etanol)- 114,1+ 78,5 Acetona- 94,0+ 56,5 Chumbo+ 327, ,0 Ferro1.535, ,0

34 As observações e as experiências na ciência Medições: o cotidiano e o científico verificar que o gelo derrete e a água ferve, sob ação do calor, é uma observação do cotidiano; verificar que, ao nível do mar, o gelo puro derrete a 0 °C e a água pura ferve a 100 °C é uma observação científica.

35 No campo da ciência as medições são muito importantes. Medimos massa, volume, temperatura e outras grandezas. Grandeza – é tudo aquilo que pode ser medido. exemplo: na experiência do gelo e vaporização da água, as temperaturas foram medidas com o auxílio da unidade graus Celsius (°C).

36 Unidade – é uma grandeza escolhida arbitrariamente como padrão. Sistema Internacional de Unidades (SI) Exemplos

37 As medições só são possíveis com o auxílio de aparelhos convenientes Para medir o tempo: relógios mais precisos

38 Para medir massas: balanças cada vez mais precisas Massa – grandeza relacionada a inércia de um corpo

39 Volume – o lugar no espaço ocupado pela matéria Unidade de medida

40 Uma medição importante: a densidade Quem “pesa” mais, um 1kg de chumbo, um 1kg de madeira ou um 1kg de algodão?......e na água qual deles flutua ou afunda?

41 1 cm 3 de madeira tem massa entre 0,60 g e 0,80 g 1 cm 3 de água tem massa 1,0 g 1 cm 3 de ferro tem massa 7,86 g 1 cm 3 de chumbo tem massa 11,40 g

42 Densidade é o quociente da massa pelo volume do material a uma dada temperatura onde: m= massa da substância (em g) V = volume da substância (em cm 3 ou mL) d = densidade (em g/cm 3 ou em g/mL) onde: m= massa da substância (em g) V = volume da substância (em cm 3 ou mL) d = densidade (em g/cm 3 ou em g/mL)

43 O densímetro

44 É importante lembrar que densidade varia com a temperatura, pois o volume de um corpo muda de acordo com a temperatura, embora a massa permaneça a mesma

45


Carregar ppt "Disciplina: Química Professor: Rubens Barreto I Unidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google