A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

–CAPÍTULO 4 – – CAPÍTULO 4 – PRODUÇÃO AMBIENTAL E CONSUMO ECONÔMICO Odum, 2000: “As pessoas não pensam em unidades de emergia, portanto, é recomendado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "–CAPÍTULO 4 – – CAPÍTULO 4 – PRODUÇÃO AMBIENTAL E CONSUMO ECONÔMICO Odum, 2000: “As pessoas não pensam em unidades de emergia, portanto, é recomendado."— Transcrição da apresentação:

1

2 –CAPÍTULO 4 – – CAPÍTULO 4 – PRODUÇÃO AMBIENTAL E CONSUMO ECONÔMICO Odum, 2000: “As pessoas não pensam em unidades de emergia, portanto, é recomendado o uso de seu equivalente econômico denominado em-dólar, obtido através da razão [emergia/dinheiro] da economia local.”

3 ☼ São incluídos no sistema: A produção ambiental + Uso econômico 1.Contribuição da “riqueza real” no sistema 2.Avaliação dos recursos usados na obtenção de bens e serviços 3.Relacionar fluxo de emergia X circulação de $ 4.Valor da emergia X valor de mercado 5.Fluxos de emergia convertidos em dólares emergéticos

4 Figura 3.1. Visão geral da hierarquia da energia global e a linha de base do orçamento anual de Emergia. VISÃO GERAL DESTACANDO O SUBSISTEMA DO CONSUMO ECONÔMICO Crescimento da Transformidade Capítulo 4 Circulação de $ Sol Oceano Terra Marés Economia humana Calor terra Econ. uso Ciclo de materiais Informação genética Comércio indústria Pessoas Óleo Gás Carvão Informação

5 TRÊS SETORES DO SISTEMA 1 - Ambiental (áreas naturais: sistemas ambientais e reservas) 2 - Produção Ambiental-Econômica (produção primária, interface econômica) 3 - Economia capitalista (comércio, indústria, consumidores) Figura 4.1. Produção ambiental e sistema econômico Sol, Marés, Calor terra Sistemas ambientais Reservas Interface economia-ambiente Produção ambiental Economia uso Reciclagem Economia principal, Consumidores PIB $ $ $ $

6 Sol, Marés, Calor terra Sistemas ambientais Reservas Interface economia-ambiente Produção ambiental Economia uso Reciclagem Economia principal, Consumidores PIB $ $ $ Razão entre o fluxo de emergia e o dinheiro circulante (PIB ou GNP) Emdolar (sej/$) = Emergia do sistema (sej/ano) / PIB ($/ano) Emdolar = Emdolar = (sej / $) (Em$) (emjoule solares/$) Pagamos apenas pelos fluxos de energia e matéria que envolvem “trabalho humano" mas não retribuímos a natureza pela contribuição! Economia humana Serviços da natureza $

7 Figura 4.2. Contabilidade ambiental dos EUA em 1992 FLUXO EMERGIA (sej/ano) FLUXO DINHEIRO ($/ano) Em$ = ( ) E23 5,4 E12 1,44 E12 sej/$ Valor emergético macroeconômico == combustível + 15 bens e serviços Recursos Produção ambiental Produção econômica Visão Macroeconômica E.U.A, 1992 E23 sej/yr Recursos não- renováveis $ $ $ $ Importações Combustíveis, Bens e serviços Serviços exportados $ Ativos PIB 5,4 E12 $/yr

8 Valor emergético macroeconômico O valor do em-dólar de uma economia depende da soma total dos recursos utilizados, expressos em termos de emergia Em$ mede a riqueza real, inclui a contribuição da natureza Recursos naturais em abundância => ↓ Preço. Assim, a riqueza real dos recursos é inversamente proporcional aos custos monetários Em$ = FLUXO EMERGIA (sej/ano) = 1,44 E12 sej/$ FLUXO DINHEIRO ($/ano) →

9 RIQUEZA REAL ≠ VALOR DE MERCADO RELAÇÃO DE EMERGIA = 3.3 / 0,73 = 4,5 RIQUEZA REAL do produto “A” = 4,5 vezes maior no mercado “B” PREÇO JUSTO 1 Em$A = 4,5 Em$B

10 Qual moeda tem mais valor? Dólar ou Real?

11 EMERGIA SOLAR POR UNIDADE DE DINHEIRO RIQUEZA REAL depende dos recursos ambientais mensurados pela emergia PODER REAL $ de compra = EMERGIA / $ CIRCULANTE PREÇO dos produtos e serviços depende do custo de produção, escassez local e pessoas dispostas a pagar EMDOLAR → Em$ (sej/$) E quando os recursos do ecossistema passam a ser escassos ?

12 Recursos naturais escassos ↓ Aumento do preço Pressão da demanda ↓ Sustentabilidade do recurso em risco Tentativa de aumentar ao máximo o fluxo de recursos para suprir a demanda Atenção Repor o que foi extraído para manter produtividade Preservar a base biológica que sustenta a produção

13 Exemplo de recurso escasso: Madeira

14 DETERMINAÇÃO DO VALOR DO ESTOQUE EMDOLAR (Em$) A emergia do estoque corresponde ao fluxo de emergia usado para a formação do estoque. EMERGIA = 500 E12 (sej.ha -1.ano -1 ) x 200 (anos) = 1 E17 (sej.ha -1 ) Por exemplo (pág. 58): Estimativa da emergia solar (emjoules) estocada em um hectare de floresta com 200 anos. VALOR REAL DO ESTOQUE Então: Valor (Em$) = 1 E17 (sej/ha -1 ) / 1,44 E12 sej/$ = $ Em$.ha -1 Considerando os valores da Figura 4.2.: Em$ = 1,44 E12 (sej/$) Valor anual estimado Valor emergético macroeconômico

15 DETERMINAÇÃO DO VALOR REAL DOS SERVIÇOS EMDOLAR - Em$ DINHEIRO pago às pessoas estimado em EMERGIA (sej) Por exemplo: Salário anual = ($/ano) = US$/mês Em$ = 1,44 E12 (sej/$) Valor Real Emergia = 3 E4 ($/ano) X 1,44 E12 (sej/$) = 4,32 E16 sej/ano Em$ = Emergia PIB ($/ano) MS-3

16 Considerando o dinheiro pago a um cortador de cana, temos: Salário cortador = 1 * Salário professor Salário cortador = 500 ($/mês) = ($/ano) Em$ = 1,44 E12 (sej/$) Valor Real Emergia = 6000 ($/ano) X 1,44 E12 (sej/$) = 0,86 E16 sej/ano 5

17 Competição Trabalho da Natureza Recursos naturais Agricultura Mineração Pesca Madeira $ mercado Economia Capitalista Sol, etc resíduos vendas preço Combustíveis Bens Serviços EMERGIA = Σ entradas de emergias GRATUITAS + COMPRADAS Emergia gratuita Emergia Comprada EMERGIA = Σ entradas dos fluxos renováveis + não-renováveis Figura 4.3. Interface da Produção-Ambiental e Uso-Econômico (modificado) 5$ = 0$ + 5$ JUSTO ! 9$ = 4$ + $5$ $ $ $ $ $ $ $ $ $ $ $ $ $ Produtos com valor monetário Reservas ambientais

18 RIQUEZA REAL ≠ VALOR DE MERCADO Valores de mercado não devem ser usados para determinar o valor real do meio ambiente Recursos abundantes ↓ Custos ↓ Preços ↑ Valor real contribuído ↑ Qualidade de vida Recursos escassos ↑ Custos ↑ Preços ↓ Valor real contribuído ↓ Qualidade de vida A contribuição dos recursos naturais e os impactos ambientais sofridos, são maiores do que o valor pago pelo mercado capitalista INVERSÃO DE VALORES

19 Recursos escassos ↑ Custos ↑ Preços ↓ Valor real contribuído ↓ Qualidade de vida Exemplo de recurso escasso: Petróleo e Pesca Mangue Viveiros Petróleo

20 BENEFÍCIOS DA EMERGIA NA COMPRA DE PRODUTOS AMBIENTAIS Produto ambiental vendido $ do comprador EMERGIA do produto EMERGIA do dinheiro = (Fluxo de energia ) (Transformidade) ($ pago) (EMERGIA / $ PIB) $ 20 Preço Preço = $20/barril $ do comprador 6,9 E9 Joules/barril1 barril de petróleo vendido BENEFÍCIO DE EMERGIA (Proporção de Emergia Líquida) = (6,9 E9) (5,3 E4) ($ 20) (1,4 E12) = 13,1 Figura 4.4. Fluxo de Emergia no processo de compra $ Relação do benefício da emergia para o comprador

21 BENEFÍCIO DE EMERGIA (Proporção de Emergia Líquida) = (6,9 E9) (5,3 E4) ($ 20) (1,4 E12) = 13,1 Relação do benefício da emergia para o comprador No processo de compra, foram entregues ao comprador, um valor de EMERGIA 13x maior do que o valor realmente pago Benefício Pago

22 ItemDescriçãoUnidade Preço ($ 1983) Emergia Líquida 1ÁguaAcre-foot501,9 2Batatas100 lb8,502,0 3CombustívelGalão1,003,3 4TrigoBushel3,553,5 5AlgodãoPound0,593,9 6Carne100 lb556,5 7FertilizantesTon16411,8 8LãsPound0,8316,7 Tabela 4.1. Emergia apropriada pelos compradores de produtos agrícolas Quase sempre o valor da EMERGIA de um produto ambiental é muito maior do que o valor do pagamento Ex. Pág.63

23 VALOR ADICIONADO E CRESCIMENTO DA TRANSFORMIDADE Uso econômico Trabalho dos Sistemas Ambientais Entradas do Meio Ambiente Preço de mercado Entradas da economia $ Uso econômico AB Recursos Ambientais Valor adicionado Recursos usados Parte do PIB promovida pela entrada ambiental Figura 4.5. Fluxo de emergia com sucessiva transformação econômica-da-energia no crescimento da transformidade do produto e valor adicionado Preço do mercado ($ pago) $ Aumento da transformidade $$$$ Economia principal

24 Competição Trabalho da Natureza Recursos naturais Agricultura Mineração Pesca Madeira $ mercado Economia Sol, etc resíduos vendas preço Figura 4.6. Interface da Produção-Ambiental e Uso-Econômico (modificado) REFORÇO DA PRODUÇÃO AMBIENTAL Crescimento econômico sem fortalecimento da produção ambiental causa a escassez de recursos naturais, e os sistemas são insustentáveis. Mais Justo X Competição econômica severa Colapso bases ambientais Retroalimentação de fortalecimento (fluxos de dinheiro para os feedback) Aumenta a sustentabilidade Reservas ambientais

25 Figura 4.7. Fluxo de emergia da manufatura da seda indiana EXEMPLOS DE PRODUÇÃO DA INTERFACE DOS SISTEMAS ECONOMICO-AMBIENTAL Figura 4.8. Fluxo de emergia da aqüicultura de camarões no Equador Fig 4.7 Pág. 67 Fig 4.8 Pág Diagramas de três ramos

26 Item Descrição, Unidades Fluxo (Unid/ano) Emergia/Unid (sej/unid) (transformidade) * Emergia Solar * E13 (sej/ano) ** Em$ ** ($/ano) 1Sol (J)7,32 E131,07,32- 2Chuva (J)5,00 E101,50 E Nitrogênio (g)2,57 E054,19 E Fósforo (g)5,10 E044,60 E Potássio (g)5,10 E049,50 E8525 6Trabalho (J)4,81 E108,10 E SOMA (sem o Sol para evitar duplicidade) Tabela 4.2. Determinação da emergia da produção de seda indiana (1 ha) X ** ** Em$ = Emergia (sej/ano) / 2 E12 (sej / U.S. $ em 1990) = * * Emergia solar (sej/ano) = Fluxo (unid/ano) x Emergia (sej/unid) =

27 Item Descrição, Unidades Fluxo (Unid/ano) Emergia/Unid (sej/unid) Emergia Solar E13 (sej/ano) Em$ ($/ano) 1Sol (J)7,32 E131,07,32- 2Chuva (J)5,00 E101,50 E Nitrogênio (g)2,57 E054,19 E Fósforo (g)5,10 E044,60 E Potássio (g)5,10 E049,50 E8525 6Trabalho (J)4,81 E108,10 E SOMA (sem o Sol para evitar duplicidade) TRANSFORMIDADE DOS PRODUTOS ItemDescriçãoFluxo de energia (J/ano) Transformidade (sej/ano) 8Folhas de amora2,50 E112,4 E4 9Pupas formadas3,00 E092,0 E6 10Ninho2,22 E112,7 E4 11Casulos de seda1,75 E093,4 E6 TRANSFORMIDADE DOS PRODUTOS = (601 E13 sej/ano) / Fluxo de energia Tabela 4.2. Determinação da emergia da produção de seda indiana (1 ha)

28 ÍNDICES DE PRODUÇÃO E DIAGRAMA DE TRÊS RAMOS PRODUÇÃO DE SEDA PRODUÇÃO DE CAMARÕES F YI I F Y RAZÃO DO INVESTIMENTO EM EMERGIA (F / I) (Pág. 70) Seda526 / 75 = 7,0 Camarão230 / 175 = 1,3 RAZÃO DE PRODUTIVIDADE EM EMERGIA (Y / F) (Pág. 71) Seda601 / 526 = 1,14 Camarão405 / 230 = 1,76 Inputs Feedback Lucros

29 ItemDescriçãoTaxa* 1Floresta Tropical (Jari-Brasil)0,14 2Reflorestamento (Jari-Brasil)0,85 3Reflorestamento temperado (Nova Zelândia)0,97 4Forragem (Itália)1,32 5Arroz (Itália)2,70 6Trigo (Itália)3,20 7Álcool de cana-de-açúcar (Bahia, Brasil)7,00 8Algodão (Texas)9,60 9Citrus (Itália)11,2 10Milho (USA)12,5 11Óleo de Dendê (Bahia-Brasil)17,0 12Girassol (Itália)26,3 Tabela 4.3. Razão do investimento em emergia de produtos ambientais * Taxa = Feedback / Input

30 RECAPITULAÇÃO  Emergia e energia foram relacionadas com o dinheiro  Em$ foram fixados de acordo com a proporção da emergia nos sistemas econômicos  Considerando a emergia inclusa nos produtos ambientais, o valor de mercado pago é bem menor do que deveria ser  Economia capitalista não considera o valor da riqueza real  Tendência ao colapso das recursos


Carregar ppt "–CAPÍTULO 4 – – CAPÍTULO 4 – PRODUÇÃO AMBIENTAL E CONSUMO ECONÔMICO Odum, 2000: “As pessoas não pensam em unidades de emergia, portanto, é recomendado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google