A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Forner,A. Rodríguez de Lopez, C. Rev Esp Enferm Dig. 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Forner,A. Rodríguez de Lopez, C. Rev Esp Enferm Dig. 2008."— Transcrição da apresentação:

1 Forner,A. Rodríguez de Lopez, C. Rev Esp Enferm Dig. 2008

2 Biópsia percutânea Mayer IA, Costa F. Hepatoma, In: Buzaid AC. Manual de Oncologia Clínica do Hospital Sírio Libanês Não é necessária a biópsia em pacientes com imagem típica e elevação da AFP ≥ 400 ng/mL, já que estes achados são praticamente patognomônicos da doença, além do risco de disseminação da doença no trajeto da agulha, e pelo fato de que estas lesões tendem a ser hipervascularizadas, podendo haver sangramentos durante o procedimento. Entretanto, a biópsia é necessária em pacientes com AFP < 100 ng/mL e lesões com menos de 3 cm, devido ao diagnóstico difícil.

3 Bruix J, Sherman M. Hepatology 2005; 42 (5):

4 Classificações prognósticas European Association for Study of the Liver (EASL): considerar 4 aspectos na avaliação prognóstica desses pacientes: – 1) estágio tumoral; – 2) grau de disfunção hepática; – 3) condição geral do paciente; – 4) eficácia do tratamento. Grupo Integrado de Transplante de Fígado, FMRP-USP, 2009 Tipo de tratamento

5 Classificações prognósticas Grupo Integrado de Transplante de Fígado, FMRP-USP, 2009

6 Classificações prognósticas Bruix J, Sherman M. Hepatology 2005; 42 (5): Condição clínica:

7 Classificações prognósticas Pimenta, JR; Massabki, PR. Rev Bras Clin Med, 2010 TNM: não ajuda na seleção tipo tratamento

8 Classificações prognósticas Clinic Mayo.org Model for End-Stage Liver Disease (MELD):

9 Tratamento Trinchet, JC. Gastroenterologie et Clinique. 2011

10 Bruix J, Sherman M. Hepatology 2005; 42 (5):

11 Ressecção cirúrgica Child A< 5cm Ausência de hipertensão portal Ausência de invasão vascular macroscópica Ausência de metástase Transplante Child A, B, C Critério de Milão: tumor único 3cm Ausência de invasão vascular Ausência de metástases Percutâneo: alcoolização e radiofrequencia “ponte” para TX Terapia isolada se CI à ressecção ou TX

12 Ressecção hepática Tsim NC et al. World J Gastroenterol 2010.

13 Trinchet, JC. Gastroenterologie et Clinique. 2011

14 Alcoolização < 2cm: taxa de necrose 90 – 100% Tumor < 5cm PST 0 Child A e B Ausência de invasão vascular Ausência de metástases CI: Nódulo > 5 cm / mais de 3 nódulos; pobre visualização do tumor pela USG ou TC sem contraste; ascite volumosa; desordem hemorrágica grave; metástase extra hepática; localização subcapsular. Radiofreqüência > 2cm: melhores resultados que a ablação Tumor < 5cm PST 0 Child A e B Alto custo e complicações: efusão pleural e sangramento peritoneal CI: tumores sub-capsulares e indiferenciados; Evitar em lesões superficiais ou adjacentes ao trato gastrintestinal Pré-procedimento: INR ≤ 1,5 e plaquetas ≥ 50,000/mm3. Manter US de abdome a cada 3 meses e TC ou RNM a cada 6 meses. Grupo Integrado de Transplante de Fígado, FMRP-USP, 2009

15 Quimioembolização Transarterial (TACE)  Como “ponte” para o transplante hepático, ou como terapia isolada naqueles pacientes com contra-indicação para ressecção cirúrgica, transplante de fígado e ablação percutânea;  Cirrose hepática Child-Pugh A e B;  Condição geral do paciente preservada;  Ausência de metástases;  Ausência de envolvimento portal ou das veias hepáticas.  CI: Child-Pugh C; Sangramento gastrointestinal ativo; Encefalopatia aguda; ascite refratária; Fluxo portal inadequado.  Como “ponte” para o transplante hepático, ou como terapia isolada naqueles pacientes com contra-indicação para ressecção cirúrgica, transplante de fígado e ablação percutânea;  Cirrose hepática Child-Pugh A e B;  Condição geral do paciente preservada;  Ausência de metástases;  Ausência de envolvimento portal ou das veias hepáticas.  CI: Child-Pugh C; Sangramento gastrointestinal ativo; Encefalopatia aguda; ascite refratária; Fluxo portal inadequado.

16 Quimioembolização Transarterial (TACE)  TACE melhora sobrevida em CHC inoperáveis.  TACE antes do transplante é custoefetivo, especialmente se o tempo de espera < 1 ano. Llovet et al., Lancet 2002  TACE melhora sobrevida em CHC inoperáveis.  TACE antes do transplante é custoefetivo, especialmente se o tempo de espera < 1 ano. Llovet et al., Lancet 2002  Cisplatina e/ou doxorrubicina com lipiodol. Machado MC  Cisplatina e/ou doxorrubicina com lipiodol. Machado MC. 2006

17 Fonte:

18 Madoff et al. Radiology 2003;

19 Graaf, W et al. J Gastrointest Surg 2009

20

21 Llovet et al., Lancet 2002

22 A ressecção hepática é o tratamento de escolha do Carcinoma Hepatocelular em fígado não cirrótico e no cirrótico compensado. O transplante hepático é uma alternativa que permite o tratamento simultâneo da neoplasia e da cirrose hepática. A escassez de órgãos nos obriga a selecionar os melhores candidatos. Pimenta, JR; Massabki, PR. Rev Bras Clin Med, 2010


Carregar ppt "Forner,A. Rodríguez de Lopez, C. Rev Esp Enferm Dig. 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google