A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PRÉ ESCOLAR E ESCOLAR: ANEMIA FERROPRIVA X RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PRÉ ESCOLAR E ESCOLAR: ANEMIA FERROPRIVA X RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS"— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE NUTRIÇÃO PPG EM NUTRIÇÃO E ALIMENTOS
PRÉ ESCOLAR E ESCOLAR: ANEMIA FERROPRIVA X RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS Alcides Gomes Jacqueline Bairros

2 FERRO ANEMIA FERRORIVA
Atua principalmente na síntese das células vermelhas do sangue e no transporte do oxigênio para todas as células do corpo. ANEMIA FERRORIVA Consumo insuficiente de alimentos fontes de ferro e/ou com baixa biodisponibilidade.

3 FATORES DE RISCO EM CRIANÇAS
prematuridade, baixo nível socioeconômico, baixo peso ao nascer, alimentação inadequada com ingestão precoce de leite de vaca e/ou alimentos sólidos, baixa ingestão de carne, aleitamento materno por mais de 6 meses sem suplementação de ferro. Canadian Paediatric Society. Nutrition Committee. Meeting the iron needs of infants and young children: an update. Can Med Assoc J 1991;144:

4 DIAGNÓSTICO Hemograma (hemoglobina).
O ponto de corte proposto pela OMS em crianças de 6 a 60 meses e em gestantes é abaixo de 11,0 g/dl (indicativo de anemia).

5 SINAIS E SINTOMAS Os principais sinais e sintomas são: fadiga, falta de apetite, palidez de pele e mucosas, menor disposição para o trabalho, dificuldade de aprendizagem nas crianças, apatia. Em crianças a anemia está associada ao retardo do crescimento, fadiga, falta de atenção, baixo desenvolvimento cognitivo, da coordenação motora.

6 RECOMENDAÇÃO DE FERRO É de 0,27mg/dia de zero aos seis meses,
De 11mg/dia dos sete aos doze meses, De 7mg/dia de 1 a 3 anos. De 10 mg/dia entre 4 e 5 anos. De 8 mg/dia entre 6 a 10 anos. Valores baseados nos valores de AI/ IOM.- IOM (IOM, 1997; IOM, 1998; IOM, 2000b; IOM, 2001).

7 BIODISPONIBILIDADE DE FERRO
Ferro heme: presente em carnes e vísceras. Sua absorção é de 20-30%. Ferro não heme: contido em ovos, leguminosas e hortaliças. É absorvido de 2% a 10% pelo organismo. Classificação da dieta: Baixa (5-10%) Intermediária (11-18%) Alta (>19%) G.A. BORTOLINI & M.R. VITOLO. Alimentação no primeiro ano de vida e deficiência de ferro. Rev. Nutr., Campinas, 23(6): , nov./dez., 2010.

8 FONTES DE FERRO carnes vermelhas - Fígado e miúdos
folhosos verde-escuros leguminosas

9 EPIDEMIOLOGIA NO MUNDO
Anemia: problema de saúde pública nos países desenvolvidos e nos países em desenvolvimento. A OMS (2008) publicou uma análise da prevalência de anemia no mundo, no período de 1993 a Afeta 1,62 bilhões de pessoas. As crianças em idade pré-escolar são as mais afetadas, com prevalência de 47,4% (293 milhões).  Peru: país com maior prevalência de anemia em toda América Latina Brasil: 35% das crianças de 1 a 4 anos estão anêmicas (OPAS). Assim sendo, seriam quase 5 milhões de crianças com anemia no Brasil, apenas nessa faixa etária. Mora JO, Mora LM. Deficiencias de micronutrientes en América Latina Y el Caribe: anemia ferropriva. Washington (DC): Organización Panamericana de La Salud; 1997.

10 EPIDEMIOLOGIA NO BRASIL
No Brasil, um estudo de revisão, realizado em 1996 a 2007, demonstrou que prevalência mediana de anemia foi de 53,0% em crianças menores de 59 meses (JORDÃO, et. al, 2009). Outro trabalho realizado com o objetivo estimar a prevalência de anemia em crianças brasileiras segundo diferentes cenários epidemiológicos mostrou que a prevalência de anemia em crianças que frequentam: Dados PNDS-2006, demonstrou que para as crianças menores de 59 meses a situação é classificada, segundo a OMS, como problema moderado de saúde pública. Prevalências em pré-escolares, chega ao redor de 50%, e em adolescentes de cerca de 20%.

11 PROGRAMA NACIONAL DE SUPLEMENTAÇÃO DE FERRO - PNSF
Ministério da Saúde (MS): prevenir a anemia por deficiência de ferro Objetivo: promover a suplementação de crianças de 6 a 18 meses, gestantes a partir da 20ª semana e mulheres no pós-parto Os suplementos são encaminhados para as Secretarias Municipais de Saúde sob a forma de xarope ou comprimido. 

12 LEGISLAÇÃO http://nutricao.saude.gov.br/ferro.php
Resolução RDC nº 344 de 13 de dezembro de 2002 Determinou a adição obrigatória de 4,2mg de ferro e de 150 µg de ácido fólico nas farinhas de trigo e milho, cujo prazo para as indústrias se adequarem foi até 17 de junho de Podem ser utilizados os seguintes compostos: sulfato ferroso desidratado (seco); fumarato ferroso; ferro reduzido – 325 mesh Tyler; ferro eletrolítico – 325 mesh Tyler; EDTA de ferro e sódio (NaFeEDTA) e ferro bisglicina quelato. Portaria nº 1793 de 11 de agosto de 2009 Com intuito de monitorar a efetividade da fortificação das farinhas como estratégias na redução de anemia, o MS institui a Comissão Interinstitucional para Implementação, Acompanhamento e Monitoramento das Ações de Fortificação de Farinhas de Trigo, de Milho e de seus Subprodutos. Atribuições:

13 Efeito da fortificação de farinhas com ferro sobre anemia em pré- escolares, Pelotas, RS
OBJETIVO: avaliar o impacto da fortificação sobre nível de hemoglobina em crianças menores de seis anos. MÉTODOS: O estudo foi realizado em Pelotas, RS, com três avaliações a cada 12 meses, foram medidos níveis de hemoglobina. CONCLUSÃO: O presente estudo não mostrou diferença estatisticamente significativa no nível médio de hemoglobina entre as crianças examinadas antes e após a fortificação das farinhas. O que pode ser parcialmente explicado pelo consumo insuficiente de farinhas e/ou pela baixa biodisponibilidade do ferro adicionado. ASSUNCAO, Maria Cecília Formoso et al. Effect of iron fortification of flour on anemia in preschool children in Pelotas, Brazil. Rev. Saúde Pública [online]. 2007, vol.41, n.4, pp Epub June 12, ISSN

14 Sri Lanka - Efetividade Do Uso De Farinhas De Trigo Fortificadas Com Ferro
Em pré-escolares de 9 a 71 meses e em escolares de 6 a 11 anos. O consumo médio de farinhas foi de 120g e 150g/dia para pré-escolares e escolares, respectivamente. Nenhum dos dois tipos de farinha de trigo fortificada foi capaz de promover aumento na concentração média de hemoglobina, após um e dois anos de consumo. Nestel P, Nalubola R, Sivakaneshan R, Wickramasinghe AR, Atukorala S, Wickramannayake T, et al. The use of iron-fortified wheat flour to reduce anemia among the state population in Sri Lanka. Int J Vitam Nutr Res 2004; 74:35-51.

15 NO ENTANTO... A efetividade das farinhas fortificadas no controle da anemia pode ser comprovada em grupos populacionais onde o consumo dos derivados do trigo é frequente e a quantidade com que é consumida é regular. Queiroz et al. verificaram entre escolares ingressantes de um município paulista, cuja merenda escolar compreendia o almoço e um lanche, a diminuição na prevalência de anemia de 30% para 5,8%. Costa et al. encontraram resultado similar entre crianças de 2 a 5 anos que frequentavam creches assistenciais da regional Butantã, São Paulo. De 64% de anêmicos descritos para a população de creches da região em 2002, este estudo descreve a anemia em 21% dos pré-escolares. Queiroz AL, Szarfarc SC, Marchioni DML. A fortificação das farinhas de trigo e de milho no fornecimento de ferro para a merenda escolar. Nutrire Rev. Soc. Bras. Aliment. Nutr. 2008;33(2):63-73. Costa CA, Machado EHS, Colli C, Latorre WC, Szarfarc SC. Anemia em pré-escolares atendidos em creches de São Paulo (SP): perspectivas decorrentes da fortificação das farinhas de trigo e de milho. Nutrire Rev. Soc. Bras. Aliment. Nutr. 2009;34(1):59-74.

16 ESTUDOS- EFEITOS POSITIVOS DA SUPLEMENTAÇÃO
Venezuela: Redução pela metade da prevalência de anemia em escolares após um ano de fortificação de farinha de milho pré-cozida. Chile, a baixa prevalência de anemia entre menores de cinco anos é atribuída à fortificação da farinha de trigo com ferro desde a década de 50. África do Sul: eficácia do consumo de pão preto enriquecido com dois tipos de compostos de ferro sobre a anemia, em escolares de 6 a 11 anos de idade, com níveis séricos de ferritina menores que 20mcg/L. As crianças foram distribuídas em três grupos. Um primeiro grupo recebeu pão não-fortificado; o segundo, pão fortificado com ferro eletrolítico; e o terceiro, pão fortificado com bisglicinato ferroso (35mg/kg de farinha). Cada criança recebeu quatro fatias (120g) de pão por dia. Após sete meses, apenas o grupo que consumiu o pão com adição de bisglicinato ferroso apresentou um incremento significativo da medida de hemoglobina.

17 Indonésia: balas fortificadas com ferro elementar (30mg/ferro/semana), em crianças com quatro a seis anos de idade. Após 12 semanas, a concentração média de hemoglobina no grupo que recebeu balas fortificadas aumentou 10,2g/L, enquanto que no grupo controle aumentou 4,0g/L (p < 0,001). A prevalência de anemia decresceu de 50,9% para 8,8% e de 43,3% para 26% nos grupos intervenção e controle, respectivamente. Brasil: experimentos com leite fluido fortificado com ferro proveniente de diferentes fontes. Das 270 crianças, 74,4% eram anêmicas. Ao final de cinco meses, anemia baixou para 45,6%, e, ao final de 13 meses, apenas 4,1% das crianças apresentavam um diagnóstico positivo para anemia. Concluíram que a eficácia era maior quando o composto utilizado era o ferro bisglicina quelato . Torres MAA, et al. Anemia em crianças menores de dois anos atendidas nas unidades básicas de saúde no Estado de São Paulo, Brasil. Rev. Saúde Pública, São Paulo, 1994;28:290-4. Layrisse M, et al. Early response to the effect of iron fortifi cation in the Venezuelan opulation. Am J Clin Nutr. 1996;64(6):903-7. Manuel Olivares G, Tomás Walter K. Consecuencias de la defi ciencia de hierro. Rev Chil Nutr. [periódico na Internet].2003;30(3): Disponível em: arttext&pid=S &lng=es&nr m=iso&tlng=es Sari M, Bloem MW, de Pee S, Schultink WJ, Sastroamidjojo S. Effect of iron-fortified candies on the iron status of children aged 4-6 y in East Jakarta, Indonesia. Am J Clin Nutr 2001; 73: van Stuijvenberg ME, Smuts CM, Wolmarans P, Lombard CJ, Dhansay MA. The efficacy of ferrous bisglycinate and electrolytic iron as fortificants in bread in iron-deficient school children. Br J Nutr 2006; 95:532-8.

18 Anemia: consequências econômicas e sociais
Ausência de um levantamento nacional, mas existe consenso na comunidade científica de que a anemia ferropriva atinge todas as classes de renda. Estimativa de custo anual: De US$ 605 milhões em tratamentos e perdas de dia de trabalho De US$ 2 bilhões com baixos rendimentos escolares Investimento anual de US$ 0,06 por habitante para a execução de ações integradas de combate a esta deficiência Em 2008, no Brasil foram gastos 116 bilhões, para tratar anemia. CANCADO, Rodolfo D.; CHIATTONE, Carlos S.. Guia multidisciplinar para a condução da deficiência de ferro e anemia ferropriva. Rev. Bras. Hematol. Hemoter., São Paulo, Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S &lng=en&nrm=iso>. access on 16 Nov

19 FORTIFICAÇÃO DE ALIMENTOS COM FERRO E VITAMINA A
A revisão mostra vantagens das fortificações (alta cobertura populacional, o fato de não modificar os hábitos alimentares, baixo risco de toxicidade) e dificuldades (ligadas ao consumo massivo do alimento, sua distribuição e preço). Leite e cereais são veículos que apresentam vantagens, porque são muito usados e bem adaptados à alimentação de crianças. A biofortificação pode representar um novo e importante método no combate dessa deficiência. Ela é uma técnica da engenharia genética, que consiste em adicionar os micronutrientes na semente dos alimentos. As sementes biofortificadas com minerais e vitaminas podem ser usadas para consumo direto ou na produção de alimentos enriquecidos. ZANCUL, Mariana de Senzi. Fortificação de alimentos com ferro e vitamina A . Departamento de Medicina Social / USP; 37(1/2):45-50, jan.-jun Acessado em Nov

20 Programa FOOD DUDES O Programa Food Dudes foi desenvolvido pela Bangor University (País de Gales) e atualmente é utilizado em vários países do mundo. É dirigido à alimentação das crianças em todas as faixas etárias, incentivando o consumo de alimentos mais saudável através da apresentação de histórias infantis com super-heróis, recompensas, gráficos, etc.

21 Crianças com idade entre 5-11 anos de duas escolas de Londres;
Período de cinco meses Divididas escola em um experimental e escola de controle Todos alunos receberam frutas e legumes na hora do almoço. Na escola experimental houve a intervenção (apresentação de vídeos e recompensas, e embalagem para casa). 


Carregar ppt "PRÉ ESCOLAR E ESCOLAR: ANEMIA FERROPRIVA X RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google