A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estudo de Tempos e Métodos. Introdução e Fundamentos Engenharia de Movimentos e Tempos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estudo de Tempos e Métodos. Introdução e Fundamentos Engenharia de Movimentos e Tempos."— Transcrição da apresentação:

1 Estudo de Tempos e Métodos

2 Introdução e Fundamentos Engenharia de Movimentos e Tempos

3 INTRODUÇÃO

4 Necessidades: FISIOLÓGICAS SEGURANÇA SOCIAIS AUTO ESTIMA OU EGO AUTOREALIZAÇÃO PIRAMIDE DE ABRAHAM MASLOW (planejamento das necessidades da vida). INTRODUÇÃO

5 Necessidades: Fisiológicas: comida, higiene, outros. INTRODUÇÃO

6 Necessidades: Segurança: Casa, carro, outros. INTRODUÇÃO

7 Necessidades: Social: grupos de todos os tipos INTRODUÇÃO

8 Necessidades: Auto estima ou ego (satisfação pessoal): INTRODUÇÃO

9 Necessidades: Auto realização(conquista solitária): INTRODUÇÃO

10 Necessidades: Auto realização (chegar ao paraíso interior): Tranqüilidade na lagoa do paraíso, jericoacoara-CE INTRODUÇÃO

11 EMPRESA OBJETIVO Adaptação ao mercado Competitiva Flexível  Produtos novos  Preço  Cond. de pagamento  Etc. Preço Cond. de pagamento Custos de Fabricação: M.O Máquinas Matéria prima Outros INTRODUÇÃO

12 Competição! A competição acirrada reduz os preços e elimina empresas ineficientes. Os preços passam a ser ditados pelo mercado.

13 CUSTOS Antigamente: Lucro = Preço + Custos INTRODUÇÃO

14 CUSTOS Hoje: Lucro = Preço + Custos Preço= Lucro - Custos INTRODUÇÃO

15 Preço= Lucro - Custos Quem rege o preço é o mercado. Para o lucro aumentar.... Diminuir custos INTRODUÇÃO

16 Preço= Lucro – Custos R$ 45,00 = Lucro – R$ 40,50 Lucro = ? Diminuir custos Para pensar: Preço de um roupão no mercado R$ 45,00 INTRODUÇÃO

17 Lucro = R$ 4,50 Qual a margem? INTRODUÇÃO

18 A pergunta que não quer calar: Como diminuir custos ? Dinheiro indo embora em: Retrabalho Refugos Energia mal aproveitada Recursos mal aproveitados Layout, (espaço físico mal aproveitado). Reformulações administrativas que incidem na produção Produtos mal planejados Máquinas paradas Etc. INTRODUÇÃO

19 Como diminuir custos ? Realidade: ? INTRODUÇÃO

20 A procura dos melhores métodos (reduzir desperdícios) não deve ser função exclusiva de um departamento especializado, mas de todos que estão direta ou indiretamente ligados à produção. INTRODUÇÃO

21 Histórico: Taylorismo: Movimento de racionalização idealizado por Frederick Taylor, considerado o Pai da Administração Científica, autor de Princípios de Administração Científica, introduzido nos EUA no início do século XX. Características:  Separação entre pensar e fazer  Produtividade depende diretamente da remuneração  O Homem é um mero instrumento de trabalho

22 Princípios de Administração Científica 1 - O desconhecimento por parte da Administração do processo produtivo é a raiz dos problemas de controle: Propostas: Estudo dos movimento elementares de cada operário, identificando os úteis e eliminando os inúteis para intensificar o trabalho Eliminar a iniciativa operária na escolha do melhor método Administração passa a definir e impor o melhor método de trabalho com o respectivo tempo padrão

23 Princípios de Administração Científica 2 - Se o trabalho for estudado, analisado e simplificado (dominado) pela Administração, o operário adequado pode ser escolhido mais facilmente Propostas: Não há necessidade de homens excepcionais Cada tipo de trabalho requer um tipo específico de operário Fornecer treinamento adequado Habilidades pessoais específicas

24 Princípios de Administração Científica 3 - O Planejamento e Controle da Produção são funções da gerência e não mais do encarregado Propostas: Gerência deve apoiar-se em especialistas Organização em departamentos específicos Elemento central da Programação e Controle da Produção são as Ordens de Serviço (O.S.’s)

25 Método de análise  Priorizar o processo a ser analisado  Desenhar o processo  Dividir o processo em atividades  Dividir a atividade em elementos MP PA MP PA MP PA Ativ Elem

26 Estudo de Tempos e Métodos (ET&M) é o estudo sistemático dos sistemas de trabalho com os seguintes objetivos: Desenvolver o método mais adequado, geralmente aquele de menor custo Padronizar este método Determinar o tempo gasto por uma pessoa qualificada e devidamente treinada, trabalhando em um ritmo normal, para executar uma tarefa ou operação específica Orientar o treinamento no método especificado Conceitos

27 Partes do ET&M Projeto de Métodos Encontrar o melhor método de se executar uma tarefa Estudo de Tempos ou Medida do Trabalho Determinar o tempo-padrão para executá-lo

28 Qual a melhor maneira de se executar uma determinada tarefa? Método Padrão Qual deveria ser o tempo necessário para executar um ciclo do Método Padrão? Tempo Padrão Perguntas a serem respondidas...

29 Aplicações do ET&M Avaliação do desempenho atual ou passado  Medida de produtividade  Plano de incentivos  Avaliação de métodos de trabalho alternativos  Controle Previsão do desempenho futuro  Estimativa de custos (interno ou terceirizado)  Seleção de recursos  Organização das tarefas  Arranjo físico das instalações

30 O que é Tempo Produtivo? Tempo Produtivo (Agregação de Valor)  Operações Tempo Improdutivo (Sem Agregação de Valor)  Inspeções  Esperas  Armazenamento  Transporte

31 Eliminar o Tempo que NÃO Agrega Valor Solução Eficiente : fazer certo a coisa Desempenho: fez o que esperava que fizesse? Solução Eficaz : fazer a coisa certa  Abordagem crítica - É necessária esta tarefa?  Por quê fazemos o que fazemos  Por quê fazemos desta maneira

32 Metodologia de Solução de Problemas 1 - Definir o problema 2 - Analisar o problema 3 - Busca de possíveis soluções 4 - Escolher uma solução 5 - Implantar a solução Certo 3 Errado

33 Definir o Problema: O Problema Existe?  São realmente problemas? Problemas sem solução Problemas com uma única solução Problema com várias soluções  Falsa dicotomia Nove mais quatro são catorze ou quatorze? Na política, se você não é de esquerda, é de direita Em um filme de faroeste, se não for mocinho é bandido

34 Os princípios de Descartes devem nortear a que se propõe melhorar os métodos de trabalho de suas organizações. Os princípios de Descartes são: 1. Não aceitar nenhuma coisa como verdadeira, não enquanto não for reconhecida como tal pela nossa razão. 2. Dividir todos os problemas em elementos os mais simples possível, para melhor resolvê-los. 3. Ordenar os nossos pensamentos começando pelo elemento mais simples e fácil de compreensão e ir subindo, por degraus, aos mais complexos. 4. Fazer sempre uma enumeração completa de todos os elementos evitando, assim, qualquer omissão. INTRODUÇÃO

35 Há um paralelismo entre a análise dos métodos de trabalho e as normas de Descartes. Para aplicá-los é importante conhecer as expressões que se constituem nomenclaturas do estudo de movimentos: Ciclo de Operações: Um conjunto de operações; Operações: Um conjunto de movimentos; Movimentos: Um conjunto de micro movimentos; Micro movimentos: Uma parte do movimento. INTRODUÇÃO

36 Assim por exemplo: Na usinagem de uma peça.... 1) A usinagem da peça na máquina é um ciclo da operação. 2) Prender a peça na máquina é um operação. 3) Apanhar a chave, prender a peça, guardar a chave, etc. são movimentos. 4) Deslocar o braço até a chave, segurar a chave, transportar a chave para prender a peça são micro movimentos. INTRODUÇÃO

37 FUNDAMENTOS

38 Conteúdo de trabalho fundamental O tempo mínimo irredutível que se necessita, teoricamente, para obter-se uma quantidade de produção. Seria o tempo para fabricar um produto ou executar uma tarefa se o desenho ou a especificação fossem perfeitos; o processo, o método de fabricação e a operação se realizassem continuamente sem perda de tempo (somente as pausas normais programadas para descanso). FUNDAMENTOS

39 Conteúdo de tempo adicional devido à concepção no desenho ou na especificação do produto em função das características do produto. Conteúdo de tempo adicional devido à métodos ineficientes de produção ou de funcionamento, inerentes aos métodos de trabalho da empresa. Tempo improdutivo devido à deficiências da gerência da produçãoÉ o tempo em que o homem e/ou a máquina permanecem inativos por deficiências da gerência no planejamento e coordenação. FUNDAMENTOS

40 Tempo improdutivo de responsabilidade do trabalhador. É o tempo em que o homem ou a máquina ficam inativos em função de atrasos, diminuição de ritmo ou outros fatores pessoais do trabalhador. FUNDAMENTOS

41 Conteúdo suplementar de trabalho devido ao produto - as características do produto podem influir no conteúdo do trabalho de uma operação das seguintes formas: O produto ou suas partes componentes pode estar desenhado de tal forma que seja impossível empregar os métodos e procedimentos otimizados de fabricação. O excesso de modelos e a falta de normalização dos componentes resultam em fabricação de pequenos lotes, uso de máquinas não especializadas e de forma mais lenta que o ritmo proposto por métodos de trabalho e lotes econômicos. FUNDAMENTOS

42 Quanto ao lugar: É conveniente executá-la em lugar diferente? A ventilação é boa? A temperatura ambiental é adequada ao homem e ao processo? Os materiais estão a um nível adequado? É possível posicionar as peças antes da operação? O posto de trabalho possui espaço bastante para estoque de materiais em local próximo e a nível racional de utilização, bem como uso de gravidade do material elaborado? A incidência da luz é apropriada? FUNDAMENTOS

43 Quanto ao lugar: FUNDAMENTOS

44

45 Assim, a produtividade ótima será conseguida quando o processo se efetuar com o menor desperdício de movimentos, tempo, esforços e em condições de máxima eficiência, seguindo um método estabelecido. FUNDAMENTOS

46 Desperdícios (Relembrando....Sob a óptica Lean!!!) Qualquer atividade que consome recursos, mas não agrega valor ao cliente. FUNDAMENTOS

47 Custos de Transformação Custos de distribuição Custos de armazenagem Custos controláveis e não controláveis Custos de propaganda Custo de Oportunidade incremental Custo Custo Relevante Custo De Projeto Custos Perdido Sucateamento e Custos Totais

48 Custos de Inventário (Elevação) Tempo de Paradas Tempo de Engenharia (atraso mercado) Perdas de capacidade de produção Tempo de Gerenciamento Repetições de correções Custos Perdido Sucateamento e Desperdício - Custos da Qualidade Custos Normalmente Medidos Sucata; Avaliação ; Garantias e Retrabalho 5% (Faturamento) Modificações de Projeto (vida util de projeto) Custos Escondidos 12% Faturamento

49 FUNDAMENTOS

50 “O maior desperdício é fazer eficientemente aquilo que não é necessário”. De uma forma geral, os esforços da empresa podem ser divididos em Trabalho e Desperdício. Trabalho = Que agrega ou não valor. Trabalho Efetivo => Trab agrega valor ao cliente. Trabalho Adicional => não agrega valor, trabalho suporte ( Prep. Maq. Manut) Empresa Moderna

51 Princípios de Custeio Custeio Ideal e a Empresa Moderna produtividade H Para aumentar a produtividade, deve-se eliminar tudo que não agrega valor aos produtos, sempre na ótica do consumidor.

52 Procedimento Básico para o Estudo do Trabalho Para a realização de um estudo do trabalho completo, é preciso percorrer oito etapas básicas: 1- SELECIONAR o trabalho ou o processo a ser estudado; 2- REGISTRAR por OBSERVAÇÃO DIRETA enquanto acontece o trabalho, através de técnicas apropriadas e manter os dados para futuras análises. 3- EXAMINAR os dados registrados para verificar sua adequação com os objetivos propostos, sua ordenação, magnitudes e os melhores meios para sua obtenção. 4- IDEALIZAR o método mais econômico e racional para as circunstâncias em estudo. FUNDAMENTOS

53 Procedimento Básico para o Estudo do Trabalho 5- MEDIR a quantidade de trabalho que o método escolhido exige e calcular o tempo padrão para sua execução. 6- DEFINIR o novo método e seus tempos correspondentes para que possa tornar-se rotina. 7- IMPLANTAR o novo método como prática geral. 8- MANTER o uso da nova prática mediante procedimentos de acompanhamento e controle adequados. FUNDAMENTOS

54 ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS Conceituação Cabe à engenharia de métodos projetar as maneiras pelas quais pessoas ou conjunto de pessoas executam as suas parcelas de trabalho num sistema produtivo. O projeto é executado em três níveis: criação de uma nova situação de trabalho, melhoramento de uma situação existente, e aprimoramento desta situação.

55 O projeto de uma nova situação de trabalho se faz a partir da necessidade de um método de trabalho humano que não existe num determinado local e tempo, procurando-se garantir na sua formulação um nível mais elevado possível de produtividade dentro das condições de contorno. ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

56 ANTES O projeto de aprimoramento é o esforço constante e sistemático de procura de soluções melhores (maior produtividade) para os métodos de trabalho existentes. DEPOIS ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

57 ANTES As condições de contorno ou restrições do projeto de métodos de trabalho se referem ao conteúdo do trabalho e ao ambiente do trabalho. DEPOIS ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

58 5S’s SEIRI – UTILIZAÇÃO SEITON – ORGANIZAÇÃO,ARRUMAÇÃO SEISO – LIMPEZA SEIKETSU – SAUDE, CONSERVAÇÃO SHITSUKE – AUTODISCIPLINA Ferramentas para atingir a maior produtividade.... ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

59 Conteúdo do trabalho é a quantidade de tarefas atribuídas a cada operador, a distribuição das tarefas entre vários operadores de um local de trabalho e a relação entre as tarefas alocadas e as competências dos executores destas tarefas. ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

60 A especificação temporal do conteúdo do trabalho considera também uma divisão do trabalho entre homens e máquinas, que define as atribuições de cada elemento ou conjunto. ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

61 O ambiente de trabalho se refere a todo complexo que envolve a situação de trabalho, constituído dos ambientes físico (equipamento, prédios, clima, região, ventilação, iluminação, ventos, produtos,...), psicológico (tensões, motivação, interesses,...), sociológico (grupos, classes, comunicação, conflitos, liderança,...), econômico (tecnologia, manutenção, remuneração,...) e político (representações, leis, repressão, responsabilidades,...). Engenharia de Métodos/Processos ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

62 Em tese, qualquer alteração na produtividade, no produto/serviço, na organização do trabalho ou da produção; suscita a intervenção do projetista do trabalho. As questões mais comuns estão relacionadas à: Engenharia de Métodos/Processos ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

63 - Movimentação física e transporte de homens, materiais e informações dentro de um sistema produtivo, envolvendo problemas de fluxo e sequenciação. Engenharia de Métodos/Processos ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

64 - Posicionamento físico dos componentes dos sistemas de trabalho. Engenharia de Métodos/Processos ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

65 - Composição dos fatores ambientais que envolvem a execução do trabalho (dimensões físicas, agentes ambientais, segurança, etc.) Engenharia de Métodos/Processos ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

66 - Apoio ao treinamento de equipes de trabalho. - Especificação e dimensionamento das tarefas e das jornadas de trabalho. - Controle da execução do trabalho. Engenharia de Métodos/Processos ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

67 1º Metodologia de resolução de problemas - são processos metodológicos desenvolvidos para a execução de projetos de engenharia. As metodologias mais empregadas são as do tipo cartesiano, que dividem o projeto em fases sucessivas, em geral: Formulação, análise, busca de soluções, avaliação das soluções, especificação de projeto, implantação e acompanhamento; com uso de técnicas de criatividade orientadas para a descoberta de uma gama de soluções alternativas a problemas formulados. Desenvolvimento de Métodos/Processos ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

68 2º Técnicas de modelagem - consistem na utilização de modelos de engenharia para o estudo, análise, simulação, representação e avaliação de projetos de métodos de trabalho. Desenvolvimento de Métodos/Processos ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

69 3º Análise ergonômica da atividade – método de análise do trabalho com enfoque nas atividades reais dos operadores. Baseia-se no pressuposto que o trabalho real é o resultado do modo operatório particular do operador, mediado socialmente pela organização do trabalho. Desenvolvimento de Métodos/Processos ENGENHARIA DE MÉTODOS / PROCESSOS

70


Carregar ppt "Estudo de Tempos e Métodos. Introdução e Fundamentos Engenharia de Movimentos e Tempos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google