A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROGRAMAÇÃO DA REUNIÃO SOBRE O PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROGRAMAÇÃO DA REUNIÃO SOBRE O PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS"— Transcrição da apresentação:

1 UM PROGRAMA ESPECIAL DE MOBILIDADE INTERNACIONAL EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA e INOVAÇÃO

2 PROGRAMAÇÃO DA REUNIÃO SOBRE O PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS
24 de outubro | quinta - feira 08:30–09:00 Abertura: O Programa Ciência sem Fronteiras Eugênia Oliveira Pinto 09:00–9:20 O programa na Austrália e na Nova Zelândia Representante da Latino Austrália Cristiana Guimarães 9:20–9:30 Debate 9:30–10:30 Relato de experiências dos alunos participantes do programa Ciência sem Fronteiras Alcísio de Godoy – École de Technologie Supérieme Thiago Reis Pedroso Munhoz Rúbio – Universidade do Porto Aline Geice Vitor Silva –Universidade de Karlsruhe 10:30-11:00 11:00–11:15 Questões Acadêmicas do Programa Ciência sem Fronteiras Profª Ivete Peixoto Pinheiro Silva 11:15-12:00

3 Objetivos do Programa Oferecer oportunidade de estudo e estágio a discentes brasileiros em universidades de excelência; Permitir a atualização de conhecimentos em grades curriculares diferenciadas; Complementar a formação de estudantes brasileiros fortalecendo a internacionalização das universidades brasileiras; Aumentar o conhecimento inovador das indústrias brasileiras; Possibilitar a formação com qualidade de uma força de trabalho técnico-científica altamente especializada .

4 Áreas Prioritárias Engenharias e demais áreas tecnológicas
Ciências Exatas e da Terra Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde Computação e tecnologias da informação Tecnologia Aeroespacial Fármacos Produção Agrícola Sustentável Petróleo, Gás e Carvão Mineral Energias Renováveis Tecnologia Mineral Biotecnologia Nanotecnologia e Novos materiais Tecnologias de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais Biodiversidade e Bioprospecção Ciências do Mar Indústria criativa Novas Tecnologias de Engenharia Construtiva Formação de Tecnólogos nas áreas e temas listados nos itens anteriores

5 Seleção das Universidades Estrangeiras
O projeto prevê a utilização de até 101 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós graduação estudem nas melhores Universidades do mundo conveniadas com o programa Ciência sem Fronteiras e façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação.

6 Comitê de Acompanhamento e
Governança CAPES CNPq Comitê de Acompanhamento e Assessoramento (governo + empresas) Comitê Executivo (MEC+MCTI+MRE)

7 Editais CAPES chamada 8 CSF
País Parceiro Edital Incrição Homologação Resultado Alemanha DAAD 157/2013 15/10 a 29/11/2013 06/12 a 23/12/2013 12/05/2014 Austria OeAD 166/2013 16/10 a 29/11/2013 China CSC 163/2013 30/04/2013 Estados Unidos FULBRIGHT - NOVA - HBCU 156/2013 Grupos B e B1: 30/04/2014 Grupo A2: 30/05/2013 França CAMPUSFRANCE 158/2013 Hungria HRC 164/2013 Irlanda HEA 162/2013 26/05/2014 Itália UNIBO 159/2013 Japão JASSO 165/2013 Noruega SIU 161/2013 24/05/2014 Suécia UHR 160/2013

8 Ministério da Educação
Editais CNPQ chamada 8 CSF País Parceiro Edital Incrição Homologação Resultado Austrália Go8 167/2013 16/10 a 29/11/2013 06/12 a 23/12/2013 25/04/2014 Bélgica CIUF 175/2013 VLUHR 176/2013 15/10 a 29/11/2013 22/05/2014 Canadá CALDO 171/2013 CBIE 168/2013 Coréia KFPP 169/2013 Espanha Ministério da Educação 178/2013 Holanda NUFFIC 177/2013 Nova Zelandia UNZ 174/2013 Reino Unido UUK 170/2013

9 Etapas do Programa Lançamento de editais conjuntos CAPES e CNPQ
Inscrição no site: Homologação da inscrição pela IES Processo de seleção final feito pela CAPES e CNPq Colocação nas Universidades de destino Assinatura do termo de compromisso com a CAPES/CNPQ Distribuição da bolsa Envio dos bolsistas ao exterior: aula e estágio

10 Classificação dos Candidatos
A classificação das candidaturas será realizada pela CAPES/CNPQ, por meio de avaliação comparativa da nota do ENEM, ordenada a partir da pontuação mais alta, Em caso de empate da nota do ENEM, serão considerados Nota obtida pelo candidato no exame de proficiência no idioma do curso pretendido Percentual de integralização da grade curricular do curso pelo candidato, respeitado o limite máximo (90%) Ter participação em programa de iniciação científica, tecnológica ou docência. Ter sido contemplado com prêmio acadêmico e de mérito, sendo considerados os seguintes prêmios: Prêmios Jovem Cientista, Iniciação Científica e Olimpíadas de Matemática e/ou de Ciências e ainda demais premiações de mérito acadêmico.

11 Requisitos para os candidatos
Operacionalização Requisitos para os candidatos Estar regularmente matriculado em um dos cursos das áreas prioritárias e ser brasileiro. Apresentar perfil de aluno de excelência, baseado no bom desempenho acadêmico segundo critérios da IES (no CEFET-MG ter coeficiente de rendimento igual ou superior a 65), Ter concluído, no mínimo, 20% e, no máximo, 90% do currículo previsto para o curso de graduação

12 Cursos de Idioma Candidatos que atingirem nível mínimo de exigência de proficiência não precisam de curso para ingressar na universidade; Os candidatos que não obtiverem o nível mínimo de proficiência, poderão ser beneficiados, a critério do Programa, com curso intensivo de idioma no Brasil e/ou no exterior, incluindo estadia, taxas e material didático, imediatamente antes do início das atividades acadêmicas.

13 Compromisso dos alunos com o CEFET-MG
Assinar termo de compromisso com o CEFET-MG detalhando o plano de estudo da Universidade de destino Enviar a Diretoria de Graduação a carta de aceite da Universidade de destino informando o número do Edital Solicitar a assinatura do Coordenador institucional no termo de compromisso da CAPES/CNPQ

14 Operacionalização Graduação: Requisitos para as IES brasileiras
IES devem firmar Termo de Adesão, assumindo o compromisso de reconhecimento dos créditos obtidos pelos estudantes na instituição estrangeira, com pleno aproveitamento dos estudos e do respectivo estágio; Oferecer curso de graduação em uma das áreas prioritárias; Possuir curso de pós-graduação reconhecido pela CAPES, cobrindo as áreas prioritárias; Designar um Coordenador Geral responsável pelo acompanhamento da seleção dos alunos entre os diversos cursos e pela homologação das candidaturas de sua IES;

15 Operacionalização Componentes da bolsa:
Mensalidade pelo período de 12 meses, pagamento das taxas escolares, nos casos em que couber, passagens aéreas, seguro saúde e auxílio instalação Aceitação do estudante: Ficará condicionada ao atendimento dos requisitos do edital e à disponibilidade de vagas na universidade estrangeira de acordo com a área de estudo

16 Agências parceiras no exterior
Atribuições: Cadastro das universidades interessadas em receber os alunos; Participação no processo de seleção dos candidatos; Apoio à emissão do visto; Auxílio ao Placement dos estudantes de acordo com a área de estudo e com a disponibilidade de vagas nas universidades; Suporte a atividades extracurriculares (treinamento em idioma, estágio) Monitoramento das atividades

17 Chamadas Abertas País Instituição Parceira Teste de Proficiência
Nota mínima Mínimo para curso Alemanha DAAD OnDaf B1 A1 Australia ATN IELTS 6.0 5.0 TOEFL 79 35 Go8 6.5 5.5 TOEFL (iBT) 87 39 Áustria OeAD B2 Bélgica Flancófona CIUF - Aliança Francesa 70 = B1 CIUF - TOEFL Flamenga VLUHR - TOEFL Canadá CALDO 86 65 DALF ou DELF TFI 590 516

18 Chamadas Abertas País Instituição Parceira Teste de Proficiência
Nota mínima Mínimo para curso Canadá CBIE IELTS 4.5 TOEFL (iBT) 61 TOEFL (PBT) 500 CAEL 50 DALF ou DELF B2 Cert. Aliança Francesa 70 China CSC 460 48 TOEFL (CBT) 140 5.5 HSK IV Coreia do Sul KFPP 5.0 60 193 163 TOEFL (PBT) 523 463 TOEIC 650 575 Espanha Ministério da Educação DELE B1 A2

19 Chamadas Abertas País Instituição Parceira Teste de Proficiência
Nota mínima Mínimo para curso EUA NOVA GRUPO B TOEFL (iBT) 79 TOEFL (ITP) 550 NOVA GRUPO B1 78 61 549 500 NOVA GRUPO A2 60 41 499 437 Finlândia CIMO TOEFL (IBT) 80 IELTS 6.0 France Campus France TCF B2 A2 DALF ou DELF Cert. Aliança Francesa 70 Holanda Nuffic TOEFL (CBT) 213 TOEFL (PBT) Hungria HRC 6.5 TOEFL (PBT)

20 Chamadas Abertas País Instituição Parceira Teste de Proficiência
Nota mínima Mínimo para curso Irlanda HEA IELTS 5.5 4.5 TOEFL (IBT) 65 53 TOEFL (CBT) 183 153 TOEFL (PBT) 513 477 Itália UNIBO IIC 50/100 50-60 ProfLS, ProfLS online, CLIS, CELI, PLIDA, ROMATRE B1 A1 ou B2 Japão JASSO 6.0 TOEFL (iBT) 79 TOEFL (PBT) 550 Noruega SIU 5.0 60 170 500 Nova Zelândia UNZ 80 Reino Unido UUK 72 62 Suécia IPO 530

21 Professores Orientadores
Curso Orientadores Administração Profª. Ludmila V. M. Guimarães Eng. Ambiental Profª. Andreia R. M. Guimarães Eng. de Computação Prof. Rogério Martins Gomes Eng. de Materiais Prof. Marcos G. Rios Eng. de Produção Civil Prof. Conrado S. Rodrigues Eng. Elétrica Prof. Giovani Guimarães Rodrigues Eng. Mecânica Profª. Paulo Eduardo Barbieri Eng. Mecatrônica Prof. João Carlos de Oliveira Letras Profª. Giani David Silva Química Tecnológica Profª. Angela Mello Prof. Ildefonso Binatti

22

23

24


Carregar ppt "PROGRAMAÇÃO DA REUNIÃO SOBRE O PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google