A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS VOCAIS

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS VOCAIS"— Transcrição da apresentação:

1 PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS VOCAIS
Agradecimento por estar participando da programação científica deste congresso Milton Takeuti

2 TRATAMENTO DA VOZ PROFISSIONAL X VOZ NÃO PROFISSIONAL
Pergunta: São diferentes ??? Resposta: Voz não profissional = comunicação Voz profissional = $$$

3 CARACTERÍSTICAS DA ABORDAGEM TERAPÊUTICA
Tratamento deve ser especializado e o mais curto possível Plano de tratamento adequado para cada atividade profissional Obter sinergia a partir da associação de abordagens Evitar interrupção da atividade profissional

4 CASO CLÍNICO Jun Operadora de TMKT, 32 anos, disfonia há 3 dias. Exame laríngeo: nódulos de PPVV + hiperemia laríngea sugestiva de RLF. Tensão muscular cérvico-escapular sugerindo quadro funcional. Indicado tto clínico + fonoterápico Out 2001 – Retornou referindo ter sido submetida a procedimento cirúrgico para os nódulos em outro serviço, tendo ficado afastada do trabalho desde então e dizendo que a voz não havia melhorado.

5 Exame ORL : Laringo-estroboscopia mostrando irregularidade no bordo livre das pregas vocais e certo grau de rigidez. Fechamento glótico incompleto com formação de fenda antero- posterior. Indicado tratamento fonoterápico e retorno em 30 dias. Jun 2002 – Bastante disfônica, referindo ter voltado ao trabalho há 20 dias. Em acompanhamento fonoterápico

6 Laringo-estroboscopia mostrando aspecto semelhante ao exame anterior, com discreto aumento da fenda ântero-posterior. Encaminhada para o grupo de laringe da EPM para avaliação Ago 2002 – Submetida a micro-cirurgia laríngea

7 Nov 2002 – Qualidade vocal pior apesar da cirurgia e fonoterapia.
Jan 2004 – Mantendo quadro disfônico. Exame laríngeo sem alterações importantes. Musculatura cervico-escapular tensa, com pontos gatilho. Iniciado tratamento por acupuntura. Fev 2004 – Melhora da qualidade vocal, porém ainda bastante alterada. Não retornou mais ao trabalho.

8 CARACTERÍSTICAS DA ABORDAGEM TERAPÊUTICA
Integração entre o médico do trabalho, otorrinolaringologista, fonoaudiólogo, psicólogo e outros profissionais. Conhecimento de características específicas da voz profissional e do ambiente de trabalho

9 MEDICAMENTOS

10 MEDICAMENTOS Antibióticos: Preferir Atb que atinjam níveis séricos rapidamente (p.ex. Amoxacilina) / Injetáveis são úteis Anti-histamínicos: Evitar. Causam espessamento e ressecamento do muco  causam tosse seca. Mucolíticos: possibilidade terapêutica

11 MEDICAMENTOS Corticóides: Muito úteis nas laringites – 60 mg / dia de prednisolona por 3 a 6 dias. Diuréticos: Ressecam as secreções. Analgésicos: AAS  ação plaquetária  hemorragia na mucosa laríngea. Preferir o Acetaminofen

12 MEDICAMENTOS Sprays e inalantes: Corticóides por longo tempo podem levar à candidíase laríngea e parecem capazes de alterar o músculo vocal. Disfonia em cerca de 50% dos usuários. Beta agonistas: Podem alterar a voz causando ressecamento ou tremor

13 DOENÇAS GERAIS Alergias: Rinite alérgica
Disfunções respiratórias: obstrução nasal, hipertrofia amigdaliana, bronquite e asma Refluxo gastro-esofágico Hábitos alimentares  falar muito logo após a alimentação, alergias específicas, comidas apimentadas

14 Tratamento Diagnóstico pelo menos preciso, quando não precoce
Instituição rápida de tratamento Equipe multidisciplinar Integração Cirurgia

15 Cirurgias Adenotonsilectomia Septoplastia Turbinectomias
Faringopalatoplastia Microcirurgias da laringe Tiroplastias

16 Abordagem diversificada
Protocolos diversificados Acompanhamento periódico Intervenção precoce Programa de treinamento Capacitação profissional

17 CONDIÇÕES E HÁBITOS PESSOAIS DE RISCO PARA A ATIVIDADE VOCAL
Doenças concomitantes do aparelho fonador Falta de avaliações e cuidados clínicos gerais regulares Predisposições, sensibilidades, alergias e limites individuais;

18 Falta de repouso adequado, fadiga
Alimentação irregular, jejum prolongado ou abuso alimentar, em especial antes de dormir Estados de tensão, estresse e ansiedade crônica Abuso de bebidas alcoólicas, tranqüilizantes e/ou estimulantes Refluxo gastro-esofágico Forçar a voz, gritar ou cochichar; não manter o volume normal da voz e não articular bem as palavras

19 INGESTÃO HÍDRICA Ingestão de água
acesso à água é fácil, mas a adesão ao hábito e em grande quantidade é bastante variada.

20 Hábitos alimentares inadequados
Consumo elevado de café Consumo elevado de refrigerantes e álcool Tipo de alimentos / pausa para alimentação Sintomas gástricos - 17% Lanches Refluxo laringo-faríngeo

21 FONOTERAPIA Aspectos especiais da fonoterapia
Abordagens fonoterápicas diferenciadas

22 QUADROS DISFÔNICOS Fatores causais Orgânicos: RGE, IVAS Funcional
Comportamento vocal fonotraumático Falar em forte intensidade Velocidade de fala aumentada Ataque vocal brusco: grau moderado Demanda vocal elevada

23 Acompanhamento Vocal Quadros Disfônicos sem Lesão Orientação vocal
Identificação da participação do comportamento vocal Gênese e manutenção da disfonia Redução do comportamento vocal fonotraumático Buscar o melhor ajuste entre Fonte e Filtro Fonte Filtro – Trato Vocal

24 Acompanhamento Vocal Quadros Disfônicos com Lesão
Fonoterapia: lesões mais superficiais Fonoaterapia diagnóstica: Nódulo X Cisto Fonoterapia + Cirurgia Fonoterapia pré-operatório Fonoaterapia pós-operatório

25 24 pacientes Entre 29 e 51 anos divididos randomizadamente
A randomized treatment-placebo study of the effectiveness of acupuncture for benign vocal pathologies. Yiu E - J Voice - 01-MAR-2006; 20(1): 24 pacientes Entre 29 e 51 anos divididos randomizadamente Renyin (E 9), Lieque (P7) e Zhaohai (R 6) Houxi (ID 3) and Kunlun (B 60) 1 sessão a cada 2 dias por 20 dias Análise acústica e perceptivo auditiva após 20 dias e depois de 2 semanas Questionário de qualidade de vida Acupuncture is a widely accepted treatment option for many medical ailments in China. Some reports claim that acupuncture is effective for treating dysphonia associated with benign pathological tissue changes. However, many of these reports are based on anecdotal evidence that lacks a scientific experimental design. The objective of this study was to investigate the effectiveness of intensive acupuncture therapy for dysphonias associated with benign pathological changes with a randomized, control design. Twenty-four subjects aged between 19 and 51 years were randomly assigned to either an experimental group or a placebo group. The experimental group received acupuncture on acupoints Renyin (Stomach Channel 9), Lieque (Lung Channel 7), and Zhaohai (Kidney Channel 6), which are all related to improving throat problems and vocal function, whereas the placebo group received acupuncture on acupoints Houxi (Small Intestine Channel 3) and Kunlun (Bladder Channel 60), which are not related to voicing. All subjects received 10 intensive acupuncture sessions within a 20-day period. Acoustic analysis of voice range profile, perceptual analysis of voice quality, and self-perceptions of quality-of-life (QOL) measurement by patients were the outcome measures for determining treatment efficacy. Results revealed significant improvement in the treatment group in all three aspects when compared with the placebo group. The acupuncture effect was maintained into the second week after the completion of acupuncture treatment.

26 DISFONIA FUNCIONAL Disfonia funcional hiperfuncional
Por tensão músculo-esquelética Desnivelamento das pregas vocais

27 Fem, 25 a. Disfonia há 2 meses com períodos de melhora e piora
Fem, 25 a. Disfonia há 2 meses com períodos de melhora e piora. Há uma semana sem melhora

28 DISFONIA

29 EVOLUÇÃO 5 sessões de Acp – 1 vez/semana Fonoterapia – 1 vez/semana
Ficou afastada somente na 1a. Semana Evoluiu bem, sem novos episódios disfônicos.

30 Melhora da F0 Aumento do range de freqüência Diminuição da soprosidade e rouquidão

31 DISFONIA FUNCIONAL E ACUPUNTURA
Caso 1 Caso 2

32

33 TRATAMENTO MÉDICO - CIRÚRGICO
No Ator/Cantor No Profissional liberal / professor Operador de TMKT

34 ATOR / CANTOR Qualidade e resistência elevada
Alta compreensão do mecanismo vocal Hábitos de vida Aderem bem ao tratamento fonoterápico Gostam de tratamentos complementares Tratamento cirúrgico

35 Profissional liberal /professor
Qualidade vocal média / resistência média Compreensão média do mecanismo vocal Hábitos de vida regulares Adesão regular ao tratamento fonoterápico Adesão regular aos tratamentos complementares Tratamento cirúrgico

36 TMKT Qualidade vocal média / resistência média
Compreensão baixa do mecanismo vocal Hábitos de vida ruins Adesão baixa ao tratamento fonoterápico Adesão regular aos tratamentos complementares Tratamento cirúrgico

37 ABORDAGEM PSICOLÓGICA
“A voz é o reflexo da alma” Conflitos pessoais Conflitos no trabalho Perfil psicológico + predisposição laríngea + desencadeante  disfonia

38 MECANISMO EVOLUTIVO DE UMA DISFONIA FUNCIONAL
Aumento de demanda vocal Fadiga vocal Laringe normal ou lesão laríngea compensada Diminuição da eficiência da voz Fatores emocionais Stress Lesão laríngea Aumento do esforço vocal

39 PSIQUE E VOZ Desajuste da função Fatores emocionais
muscular intrínseca e extrínseca da laringe Fatores emocionais Laringe normal ou lesão laríngea compensada DISFONIA Fatores emocionais Fixação do padrão fonatório patológico no SNC Cronificação do sintoma

40 OBRIGADO


Carregar ppt "PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS VOCAIS"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google