A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GÊNEROS JORNALÍSTICOS Professor Marlos Pires Gonçalves.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GÊNEROS JORNALÍSTICOS Professor Marlos Pires Gonçalves."— Transcrição da apresentação:

1 GÊNEROS JORNALÍSTICOS Professor Marlos Pires Gonçalves

2 Texto argumentativo: tipologia textual que visa a intervir diretamente nas opiniões, atitudes ou comportamentos das pessoas. Professor Marlos Pires Gonçalves

3 Características do texto argumentativo: Defende-se um ponto de vista sobre determinado assunto; O ponto de vista é fundamentado com argumentos; Estrutura básica: introdução (ideia principal), desenvolvimento (argumentos) e conclusão (confirmação da ideia principal); Linguagem de acordo com a variedade padrão; O autor pode coloca-se de modo pessoal (1ª pessoa) ou impessoal (3ª pessoa); Presença de palavras e expressões que introduzam opiniões pessoais ou impessoais. (CEREJA e MAGALHÃES, 2003, p.138). Professor Marlos Pires Gonçalves

4 No texto argumentativo, o efeito buscado é a persuasão ou o convencimento. Professor Marlos Pires Gonçalves

5 Os textos argumentativos estão presentes em vários gêneros, como: artigo de opinião, debate, editorial, carta argumentativa, resenha etc. Professor Marlos Pires Gonçalves

6

7 Artigo de opinião Características: É um gênero jornalístico, e como tal é escrito com a linguagem pautada na variante padrão. Além disso, é assinado e traz a interpretação, análise ou opinião do articulista sobre um fato, assunto ou tema de relevância. Os jornais e revistas funcionam como suportes para suas publicações. Professor Marlos Pires Gonçalves

8 O gênero artigo de opinião O autor se posiciona acerca de uma questão polêmica de interesse público; Apresenta uma polêmica: assunto que gera discussões, opiniões distintas; Essas opiniões afetam a todos interesse público, relevância social; Há debate forma de participar da vida pública de uma comunidade, exercer o papel de cidadão. Professor Marlos Pires Gonçalves

9 Esse gênero nasceu e subsiste na imprensa escrita. Tem como funções: informar os leitores (notícias), analisar e discutir a realidade. Para escrever o artigo de opinião o articulista deve: Quanto ao conteúdo: 1-Posicionar-se explicitamente em relação a uma questão polêmica; 2- Formular, claramente, a questão problema; Professor Marlos Pires Gonçalves

10 3- Tomar conhecimento do que já foi dito sobre o assunto e por quem; 4- Inserir a questão no contexto do debate; 5-Incorporar a posição de outras pessoas (seja para concordar, seja para discordar) e, fundamentalmente, argumentar, ou seja, justificar a própria opinião com fatos, dados, exemplos, evidências, princípios, comparações, citação da opinião de especialistas etc; Professor Marlos Pires Gonçalves

11 6- Argumentar significa convencer e persuadir e é isso que precisa ser feito durante toda a produção com relação ao conteúdo desta. Para tanto, é preciso ter o cuidado de não entrar em contradição com aquilo que se defende; 7- Dar um título adequado ao conteúdo articulado. Professor Marlos Pires Gonçalves

12 Estilo – marcas/recursos linguísticos Operadores argumentativos – conectivos e organizadores textuais - ou construções que os tornem implícitos; 3ª ou 1ª pessoa; Uso frequente de qualificadores e, por vezes, de modalizadores; Professor Marlos Pires Gonçalves

13 Estrutura básica do Artigo de opinião: Título / introdução / desenvolvimento / conclusão e assinatura O autor deve localizar o leitor, inserindo-o no contexto da discussão. Além disso, é interessante fornecer dados que façam a diferença para se entender a questão. Professor Marlos Pires Gonçalves

14 Desenvolvimento: autor assume uma posição em relação à polêmica, mas não basta dar a opinião, é preciso também sustentá-la com argumentos. Núcleo da argumentação: fatos (dados) que funcionam como ponto de partida para conduzir a uma conclusão (tese), usando justificativas (argumentos) que sustentem a tese. Professor Marlos Pires Gonçalves

15 Elementos implícitos: mobilizar informações pertinentes e diversificadas. Eleger e variar dentre 06 possíveis tipos de argumentos: de autoridade, por princípio, por causa/consequência, por evidência, por exemplificação e por comparação. Professor Marlos Pires Gonçalves

16 Conclusão: advertência, apelo palavra de ordem, constatação pura e simples etc. (Ao final da leitura, o leitor tem que ter a impressão de que o autor não deixa de ter razão, mesmo que não concorde totalmente com ele) Assinatura Professor Marlos Pires Gonçalves

17 Durante a escrita é preciso: Não ignorar posições contrárias, pois se ignorar, mostrará que não está a par do debate, perdendo a oportunidade de refutar posições contrárias e provar que são inadequadas. Professor Marlos Pires Gonçalves

18 Durante a escrita é preciso: Trazer a voz de diferentes pessoas ou instituições e dialogar com elas (para refutar ou reforçar a própria posição). Levar em consideração o “tom” do texto, que não deve ser muito impositivo. A estratégia-chave é negociação, por ser a estratégia mais viável para convencer o interlocutor (leitor). Professor Marlos Pires Gonçalves

19 Droga: uma "doença degenerativa" que está debilitando o "organismo social" em que vivemos. O consumo de drogas está cada vez mais presente em nosso dia a dia, isso por que a circulação e o tráfico desse entorpecente se intensificaram enormemente nas últimas décadas por mais que as autoridades tenham investido bastante no combate a entrada deste “vírus” que afeta toda e qualquer pessoa independentemente de classe social. Professor Marlos Pires Gonçalves

20 Os usuários são indivíduos que, na maioria das vezes, não possuem boas condições financeiras o que os levam a viverem em um verdadeiro inferno de desolações que é o mundo de fantasias dos dependentes químicos. Infelizmente, as sociedades em geral julgam superficialmente os drogados sem saberem das suas intimidades e história de vida, as quais estão diretamente ligadas ao convívio familiar. Professor Marlos Pires Gonçalves

21 Geralmente, os viciados químicos foram induzidos por amigos ou conhecidos a usarem drogas, uma vez que estas lhes conferem uma sensação momentânea de prazer e bem estar. Mas, posso afirmar com certeza que após os efeitos alucinantes dos entorpecentes as consequências são devastadoras e duradouras. Aliás, o uso de drogas proporciona, sem dúvida alguma, mais desvantagens para quem consome do que vantagens, se bem que esta última não existe para quem usa drogas, isso é simplesmente indiscutível. Professor Marlos Pires Gonçalves

22 Creio que não preciso entrar em detalhes a respeito desse argumento, afinal de contas esta não é a minha intenção, pois, suponho que todos ou quase todos sabem sobre as consequências do uso contínuo de drogas em geral. Só lembrando aos leitores que semanticamente a palavra droga já define por completo a sua futilidade. Professor Marlos Pires Gonçalves

23 É importante lembrar também que conflitos familiares passam a ser constantes nos lares de qualquer família que possui pelo menos um dos membros dependente das drogas. Para finalizar quero deixar claro que o uso de drogas não só no Brasil, mas em todo o mundo está virando uma epidemia sem controle. Aliás, já virou uma “doença degenerativa” que está sufocando e debilitando, de certa forma, o “organismo social" em que vivemos. Em outras palavras, as autoridades devem e podem investir mais em políticas públicas e campanhas educativas voltadas ao combate tanto do tráfico como do uso de drogas, sobretudo em locais públicos.

24 Afinal, os “donos” do poder também são seres humanos que, consequentemente, fazem parte desse organismo social que, como uma joia preciosa, devemos zelá-lo e protegê-lo, pois é usufruto de todos, inclusive das novas gerações. Acredito que em primeiro plano deve-se investir principalmente em educação que é o combustível que move todo e qualquer país, estado ou cidade. Marcondes Torres Professor Marlos Pires Gonçalves


Carregar ppt "GÊNEROS JORNALÍSTICOS Professor Marlos Pires Gonçalves."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google