A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Medicina e Instituto de Psiquiatria da UFRJ Guia Latino- Americano de Diagnóstico Psiquiátrico: Uma.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Medicina e Instituto de Psiquiatria da UFRJ Guia Latino- Americano de Diagnóstico Psiquiátrico: Uma."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Medicina e Instituto de Psiquiatria da UFRJ Guia Latino- Americano de Diagnóstico Psiquiátrico: Uma contribuição para a futura CID-11 Autores: Raquel Duprat (1); Karen Proença(2); Theodor Lowenkron (3) (1) Bolsista PIBIC/CNPq, inscrita no PINC-FM/UFRJ e Estudante do Curso de Medicina da UFRJ. (2) Bolsista PIBIC/CNPq, inscrita no PINC-FM/UFRJ e Estudante do Curso de Medicina da UFRJ (3) Livre Docente e Professor Associado de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da UFRJ.

2 Introdução O trabalho apresenta uma contribuição da APAL - Associação Psiquiátrica da América Latina – para o diagnóstico psiquiátrico contemporâneo que teve pouca divulgação no cenário científico brasileiro. O método utilizado neste trabalho é a descrição sucinta e esquemática para dar uma visão panorâmica do GLADP, estimulando o estudo profundo deste sistema classificatório. Apresenta como resultado um estudo comparativo e crítico dos principais sistemas classificatórios atuais e tem como conclusão uma proposta à futura CID-11.

3 Sumário do GLADP Parte I. Marco histórico e cultural da psiquiatria latino- americana Parte II. Processo e formulação diagnóstica integral Parte III. Nosologia psiquiátrica: Classes e categorias da CID-10 Síndromes culturais latino-americanas Parte IV. Apêndices: Caso clínico ilustrativo Dicionário lexicológico Propostas para estudos futuros Lista de participantes Bibliografía

4 CID-10 (WHO, 1997) DSM – IV - TR (APA, 2000) I. Diagnósticos clínicos I.Transtornos mentais e outras condições II.Transtornos de personalidade e retardo mental III. Transtornos médicos gerais II. Incapacidade s IV. Problemas psicossociais e ambientais III. Fatores contextuais V. Avaliação global do funcionamento Quadro 1: Sistemas Multiaxiais Internacionais

5 Componentes diagnósticosLeme-Lopes (Brasil 1954) Ramirez (Porto Rico 1989) GC-3 (Cuba 2000) Formulação Multiaxial Padronizada I. Transtornos Clínicos e Problemas Relacionados Síndromes (I), Personalidade Pré-mórbida (II) *Diagnóstico psiquiátrico(I), psicológico(II) e médico(III) Diagnósticos clínicos(I), Fatores ambientais e pessoais adversos(III) II. IncapacidadesPersonalidade Pré-mórbida (II) *Adaptação Geral (V)Menos-valia (II) III. Problemas ambientaisConstelação etiológica (III) *Estressores Sociais (IV) Fatores ambientais(IIIa) IV. Qualidade de Vida Personalidade Pré-mórbida (II) Habilidades e Talentos(VI), Espiritualidade (VII) e Maturidade caracterológica(VII I) Outros fatores ambientais e pessoais(IV), Mecanismos inadaptativos(V), Outras informações significativas(VI) Formulação Idiográfica Perspectivas do Clínico, do Paciente e de sua Família Personalidade Pré-mórbida (II) Habilidades e Talentos(VI), Espiritualidade (VII) e Maturidade caracterológica(VII I) Outros fatores ambientais e pessoais(IV), Mecanismos inadaptativos(V), Outras informações significativas(VI) Esquema Diagnóstico Integral Latino-Americano

6 Em Direção à CID-11 1.Formulação do diagnóstico psiquiátrico dividido em dois conjuntos de componentes: Formulação Multiaxial Padronizada e Formulação Idiográfica. 2.Proposta de Formulação Multiaxial Padronizada do DSM-IV- TR (APA) com 5 eixos para ser utilizada pela futura CID-11 : I.Síndrome clínica – Transtorno mental II.Transtornos de personalidade III.Avaliação física e eventual doença da Medicina Interna IV.Estressores psicossociais (Os estressores devem ter ocorrido no último ano.) V.Nível mais elevado de funcionamento no último ano

7 3. A formulação idiográfica personalizada deve ser feita de acordo a proposta do GLADP: I.Problemas clínicos e sua contextualização: Incluindo os transtornos e problemas, baseados na Formulação Multiaxial Padronizada, numa linguagem não técnica compartilhada pelo clínico, paciente e sua família. Mecanismos e determinantes a partir das perspectivas biológicas, psicológicas, sociais e culturais. II. Fatores Positivos do Paciente: Aqui são incluídos recursos pertinentes ao tratamento e promoção de saúde, como exemplo, maturidade da personalidade, habilidades e talentos, existência de apoios e recursos sociais, aspirações pessoais e espirituais. III. Expectativas sobre Restauração e Promoção da Saúde: São incluídas as expectativas específicas sobre os tipos e os resultados do tratamento e aspirações sobre o estado de saúde e qualidade de vida no futuro próximo.

8 Bibliografia -Asociación Psiquiátrica de América Latina. Sección de Diagnóstico y Clasificación. GLADP- Guía Latinoamericano de Diagnóstico Psiquiátrico. América Latina, Zimmerman, M. e Spitzer, R. Psychiatric Classification - Kaplan & Sadock’s Comprehensive Textbook of Psychiatry editado por Sadock, B.J. & Sadock, V.A., 8ª. edição, 2005; Suplementos 1003 – Mezzich, J. e Berganza, C. International Psychiatric Diagnosis - Kaplan & Sadock’s Comprehensive Textbook of Psychiatry editado por Sadock, B.J. & Sadock, V.A., 8ª. edição, 2005; Suplementos 1034 – Atallah, A. N. ; Castro, A. Revisão Sistemática e Meta-análise.In: Atallah, A. N. ; Castro. Evidências para melhores decisões clínicas. São Paulo: Lemos Editorial,


Carregar ppt "Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Medicina e Instituto de Psiquiatria da UFRJ Guia Latino- Americano de Diagnóstico Psiquiátrico: Uma."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google